INCONCEBÍVEL

INCONCEBÍVEL BEN ELTON


Compartilhe


INCONCEBÍVEL





Ser mãe é padecer no paraíso. Mas conceber pode ser uma verdadeira viagem ao inferno. Em seu mais novo romance, INCONCEBÍVEL, o humorista e roteirista inglês Ben Elton conta as venturas e desventuras de um casal balzaquiano em busca da perpetuação da espécie. O livro consegue ser tocante, sem perder a graça, ao revelar a história de Sam e Lucy e sua vontade - nem sempre coincidente - de terem filhos. Uma sátira inteligente, que explica até que ponto um homem e uma mulher chegam para conceber um filho. E seu medo intrínseco do fracasso na mais natural das funções humanas. Sam é, como o próprio Elton, um roteirista - com planos de se tornar escritor - em meio a um bloqueio criativo. Como se não bastasse, está prestes a perder seu "excitante" emprego burocrático na BBC. Lucy é uma agente teatral, representando toda espécie de canastrões do show bizz. Para piorar, ela está sendo assediada por um cliente arrogante, um ator sexy, com muitos ângulos bons e nenhuma expressão. Desesperada com o avanço em seu relógio biológico, ela decide engravidar - justamente quando o marido resolve dedicar mais tempo à carreira. INCONCEBÍVEL traz uma Lucy obcecada pela idéia de esterilidade e disposta a tentar todo e qualquer método alternativo, desde adotar, à distância, um bebê gorila, até visualizar o feto dentro do útero, passando por um workshop onde mulheres se juntam para gritar e liberar seus anseios mais primitivos. Aos poucos, a espontaneidade na cama dá lugar a gráficos de ovulação. Quando tudo falha, Lucy resolve apelar para a ciência e a fertilização in vitro. Mas passa a acreditar que o estresse em conceber está atrapalhando a concepção e resolve o problema de uma forma inusitada: um diário para ela e outro para o marido. Este se aproveita das próprias anotações, e rouba as da mulher, para escrever um roteiro de comédia. Em INCONCEBÍVEL, Ben Elton captura de forma maestral o dilema do macho perdido entre a moderna necessidade de prestar atenção às necessidades emocionais da parceira e a própria masculinidade. O livro conta, com toda a força do humor ferino do autor, que os homens nunca vão entender as mulheres e essa é toda a graça de uma relação. Tudo isso a partir do cotidiano do casal de personagens, revirado para baixo a partir da resolução de ter um filho (mesmo com todas as preocupações com o rumo do mundo.) INCONCEBÍVEL deu origem ao filme Maybe baby, dirigido pelo próprio Ben Elton - que também dirigiu a série inglesa Mr. Bean - e estrelado por Emma Thompson. Uma obra que analisa a infertilidade sob óticas diferentes: a masculina e a feminina. O resultado, hilariante, sem ser cruel, mostra toda a diferença no modo de pensar de homens e mulheres. "Às vezes você quer tanto uma coisa que esquece do que já alcançou," finaliza Elton. Além de trabalhar como humorista, Ben Elton produziu as sitcoms The young ones, Black adder e The thin blue line para a televisão inglesa. Escreveu, ainda, três peças de sucesso sobre West End - Gasping, Silly cow e Popcorn - e viu seus cinco romances anteriores alcançarem as listas de mais vendidos. Além de INCONCEBÍVEL, a Record editou outras obras do autor, como Popocorn e Pesadelo do passado. Ben Elton mora em Londres com a esposa Sophie e seus gêmeos Charlotte e Albert.

Edições (1)

ver mais
INCONCEBÍVEL

Similares


Estatísticas

Desejam4
Trocam5
Avaliações 3.7 / 27
5
ranking 30
30%
4
ranking 26
26%
3
ranking 30
30%
2
ranking 15
15%
1
ranking 0
0%

13%

87%

@jaliagoraesuavez
cadastrou em:
26/03/2009 17:53:29