Pink Floyd e a Filosofia

Pink Floyd e a Filosofia George A. Reisch




Pink Floyd e a Filosofia


Cuidado com esse axioma, Eugene!




Qual a relação entre o poder da grande arte e a loucura? Será que as drogas psicodélicas deveriam nos fazer duvidar das evidências de nossos sentidos? Como a força, o sadismo e a conformidade transformaram a educação em controle da mente? Será que uma banda de rock é capaz de manter sua identidade quando seus integrantes são trocados? O que podemos aprender com as sincronicidades entre o Dark Side of the Moon e O Mágico de Oz? Será que Friedrich Nietzsche foi um precursor de Syd Barrett? Quando foi que você chegou à conclusão de que é o buraco na realidade? Por que você pode comer sua sobremesa se ainda não terminou o jantar?

A música cinemática e existencial do Pink Floyd transformou o grupo em uma das bandas de rock mais influentes e bem-aceitas de todos os tempos. Eles não alcançaram tudo isso pelo fato de conseguirem deixar suas plateias “confortavelmente anestesiadas”, mas por deixar todos desnorteados, desconcertados, cheios de questionamentos e críticas.

E, se ainda existe alguma coisa iludindo você, “meu raio de sol”, talvez as respostas sejam encontradas em Pink Floyd e a Filosofia.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Filosofia

Edições (1)

ver mais
Pink Floyd e a Filosofia

Similares

(2) ver mais
Football and Philosophy
The Big Bang Theory e a Filosofia

Estatísticas

Desejam85
Trocam2
Avaliações 4.3 / 55
5
ranking 45
45%
4
ranking 36
36%
3
ranking 18
18%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

51%

49%

Gabriela
cadastrou em:
24/05/2010 15:31:07
Bruno.Brauer
editou em:
01/06/2017 14:06:57