De Pé

De Pé Leonardo Mathias




De Pé





"Muitos são os caminhos de leitura para os poemas do livro De Pé, de Leonardo Mathias. Muitos são os diálogos estabelecidos: diálogos e nuances entre
as impossibilidades do discurso, que não limitam o poeta. Diálogos com a própria poesia, com as epígrafes, as dedicatórias e, principalmente, com o verbo e a palavra que se tornam corpo
– do poema –, e com o corpo que se torna palavra e verbo. Cantáveis, estes poemas se tornam móbiles, movidos por forças extremas e naturais que impulsionam a criação, mesmo quando
ela parece impossível. Mas, ao mesmo tempo, levam esses móbiles e cantos para o imprevisto e para o desconhecido. Os movimentos acontecem
entre extremos – o não, o vazio, o nada, o silêncio e fazem oposições não hierárquicas ao sim, ao ir, ao tudo e à palavra. Palavra, já definida por Beckett"
na epígrafe de De Pé, como “mácula desnecessária
no silêncio e no nada.” Pensando mais detalhadamente
nesses caminhos de leitura, o que faremos aqui
é delineá-los.

Trecho do texto "Móbiles Cantábiles: O corpo do poema sustenido prepara um suicídio. Uma breve leitura do livro "De Pé", de Leonardo Mathias" por Aline Rocha e Eduardo Lacerda

Edições (1)

ver mais
De Pé

Similares


Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.2 / 5
5
ranking 60
60%
4
ranking 0
0%
3
ranking 40
40%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

55%

45%

Editora Patuá
cadastrou em:
18/05/2011 14:07:10