Suítes Imperiais

Suítes Imperiais Bret Easton Ellis


Compartilhe


Suítes Imperiais





Vinte e cinco anos depois do surgimento do clássico cult Abaixo de zero, o universo inaugural de Bret Easton Ellis está de volta. Suítes imperiais, a mais recente obra do escritor californiano, retoma os personagens de seu romance de estreia. Os jovens ricos enredados num mundo de sexo, drogas e violência - que dizia muito sobre os anos 80 – agora têm o dobro da idade e são profissionais bem-sucedidos da indústria do entretenimento. Mas continuam mergulhados em promiscuidade, desencanto e violência.

Abaixo de zero, lançado originalmente em 1985, tornou-se rapidamente o ícone da vertigem pelo vazio de toda uma geração. Arrebanhou uma legião de fãs, e alçou Easton Ellis, com apenas 21 anos de idade, à categoria de talento precoce e autor de um dos livros mais marcantes de sua geração. O romance foi transformado em filme em 1987, com direção de Marek Kanievska e Robert Downey Jr. num dos papéis principais.

No livro de 1985, Clay, Julian e Blair são três amigos recém-saídos da faculdade, que experimentam uma rotina de vícios, sexo e vazio existencial, numa narrativa hiper-realista. Em Suítes imperiais, Clay é agora um roteirista de sucesso, que está de volta a Los Angeles após uma temporada em Nova York. Vai começar a rodar o seu novo filme em breve, mas, enquanto isso, passeia pelo seu antigo círculo de amizades, numa jornada infinita de festas e eventos. Sua ex-namorada, Blair, está casada com Trent, um influente produtor de cinema. Julian está tentando se recuperar do vício das drogas e do álcool, e tem uma aura de mistério ao ser redor.

Narrador do romance, contado em primeira pessoa, Clay está atordoado por uma paranoia. Sente-se vigiado, o perigo à espreita. Ora é um Jeep azul que o persegue, ora são os objetos de seu apartamento no Doheny Plaza que parecem ter mudado de lugar. A situação piora quando ele conhece Rain Turner, uma jovem atriz de pouco talento que faria de tudo para conseguir um papel em seu filme, e por quem Clay fica obcecado.

Uma rede de prostituição de adolescentes, casos múltiplos entre os personagens, assassinatos, espancamentos e ameaças redesenham, no dia a dia de Clay, o clima noir que já havia sido elogiosamente apontado em Abaixo de zero. Uma atmosfera de suspense que ganha sofisticação ao se aproximar do jogo metaficcional. Quem redige o roteiro desse salto sobre o vazio, afinal? “Fizeram um filme sobre nós. O filme se baseava num livro escrito por um conhecido nosso”, diz Clay, nas duas primeiras frases do romance, insinuando um jogo que se mantém vivo – e eficaz – até a última página.

Edições (1)

ver mais
Suítes Imperiais

Similares


Resenhas para Suítes Imperiais (2)

ver mais
25 anos depois, as coisas mudaram... para pior.
on 20/4/17


É fascinante ver Ellis retornar aos personagens da sua magnum opus "Abaixo de Zero", e testemunhar como eles teriam "amadurecido" na visão sarcástica do autor. Essa sequência nada tem a ver com ser "o retrato de uma geração", sendo mais uma novela quase policial, com um estilo noir, mas o rumo que os personagens tomaram em suas vidas, apesar de surpreendente e chocante à primeira vista, é perfeitamente cabível quando pensamos na (falta de) moral que os regia. O cenário segue sendo Los ... leia mais

Estatísticas

Desejam16
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.6 / 35
5
ranking 11
11%
4
ranking 46
46%
3
ranking 34
34%
2
ranking 6
6%
1
ranking 3
3%

66%

34%