1922

1922 Marcos Augusto Gonçalves


Compartilhe


1922


A semana que não terminou




Numa narrativa que procura mesclar linguagem jornalística e relato histórico, Marcos Augusto Gonçalves dá vida aos personagens e descreve as jornadas que animaram o Teatro Municipal nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922, durante o festival que ficou conhecido como 'Semana de Arte Moderna'. Ao mesmo tempo em que reconstitui passo a passo o evento, o autor busca despir o episódio de mitos que o foram cercando ao longo do tempo - desde certas fantasias associadas a uma espécie de superioridade paulista na formação da cultura moderna brasileira, até as versões que, ao contrário, insistem em diminuir a importância histórica dos festivais encenados pelos rapazes modernistas e patrocinados pela elite econômica da emergente Pauliceia. O autor procura reavaliar a participação do Rio de Janeiro naqueles anos de formação da modernidade artística, e inscreve os jovens personagens de 1922 numa rede de relações pessoais ampla e complexa - na qual trafegam oligarcas, playboys, mecenas, mulheres fatais, imortais da Academia e poetas 'passadistas'. O livro tem base em pesquisa, bibliografia e entrevistas com especialistas e também traz fotos e reproduções.

Edições (1)

ver mais
1922

Similares


Resenhas para 1922 (3)

ver mais
on 19/7/13


Monteiro Lobato fez parte da minha infância. Mas quanto mais conheço sua vida, mais me decepciono.... leia mais

Estatísticas

Desejam63
Trocam1
Avaliações 3.9 / 62
5
ranking 31
31%
4
ranking 29
29%
3
ranking 37
37%
2
ranking 3
3%
1
ranking 0
0%

32%

68%

Lala
cadastrou em:
06/02/2012 11:06:21