Bom-Crioulo

Bom-Crioulo Adolfo Caminha


Compartilhe


Bom-Crioulo





Amaro, o personagem principal, é um escravo foragido que anseia ser dono de seu próprio destino. É aceito como marinheiro, o que lhe permite realizar o seu sonho de liberdade e que, associado ao seu físico imponentemente muscular, "sem um osso à vista", claramente mais possante que o dos outros marujos, o transforma em alguém voluntarioso e benevolente, de tal forma que recebe a alcunha "Bom Crioulo".

A disciplina da Marinha de Guerra parece-lhe suave quando comparada com a das fazendas de café, onde era escravo, e o Bom Crioulo só vai senti-la duramente quando conhece Aleixo, um belo grumete adolescente louro, de olhos azuis, por quem se apaixona. Amaro deixa de ser o marinheiro submisso. Envolve-se em brigas para defender o seu amado, embebeda-se, é castigado. Mas o que obtêm em troca de Aleixo é mais gratidão que amor.

LGBT / GLS / Literatura Brasileira

Edições (19)

ver mais
Bom Crioulo
Bom-Crioulo
Bom-Crioulo
Bom-Crioulo

Similares

(19) ver mais
O Terceiro Travesseiro
Amor sem fim
Das Cinzas ao Fogo
Theus

Resenhas para Bom-Crioulo (49)

ver mais
Muito sensual !!
on 6/9/09


Um clássico muito rapido de ler e bastante tocante,como todo BOM romance. Apesar de ser muito sensual(mais ou menos 70% homoerótico),não cai na vulgaridade e tb não descreve as relações sexuais como por exemplo o faz Jorge Amado(meu amor!-risos). A sensualidade está na forma como o escritor descreve as sensações da paixão,como por exemplo o desejo e o tesão...mas com aquela linguagem dos clássicos,o que me provocou muitos risos!!!rs Olha o jeito do cara descrever a masturbação:"(...)He... leia mais

Estatísticas

Desejam144
Trocam54
Avaliações 3.3 / 2.228
5
ranking 16
16%
4
ranking 29
29%
3
ranking 33
33%
2
ranking 15
15%
1
ranking 7
7%

35%

65%

Victor
editou em:
24/07/2015 22:34:34