Automatógrafo

Automatógrafo Victor Heringer


Compartilhe


Automatógrafo





Entre o poema anterior e o próximo poema, cabe um mundo de coisas.
O automatograma de Victor Heringer é assim mesmo: surpreendente em sua riqueza vocabular e nos múltiplos sentidos que (se) despertam a cada nova (re)leitura. O autor transita pelos mais diversos estilos e lugares, às vezes enciclopédico (com fineza e ironia), às vezes meio cronista, como quando nos convida a entrar no armarinho do Seu Rios, e assim desfia personagens das mais variadas vozes e idiomas até chegar ao épico enredo da “Canção da calamidade”, retrato instantâneo de nossa contemporaneidade globalizada. Rebobinem, por favor: sempre cabe uma nova leitura, um novo poema, um próximo início para esta aventura sem fim, quando a arte sabe seguir além da palavra.

Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
Automatógrafo

Similares

(4) ver mais
outono azul a sul
Glória
Além do mais e do menos

Vídeos Automatógrafo (1)

ver mais
#VEDA 17 - Eu Lendo Poesia #01 - Eu Leio Livros

#VEDA 17 - Eu Lendo Poesia #01 - Eu Leio Livr


Estatísticas

Desejam11
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.6 / 7
5
ranking 14
14%
4
ranking 43
43%
3
ranking 29
29%
2
ranking 14
14%
1
ranking 0
0%

70%

30%

A.K.
cadastrou em:
01/11/2012 01:05:57
Jenifer
editou em:
11/08/2018 21:56:01