A Vida no Céu

A Vida no Céu José Eduardo Agualusa




A Vida no Céu





Depois que o mundo acabou fomos para o céu. Assim começa este romance. Na sequência de um desastre de proporções bíblicas - o Dilúvio -, os ricos das grandes cidades constroem enormes dirigíveis e vão viver para o céu. Os pobres improvisam balões, que prendem uns aos outros, ligados a redes, formando imensas aldeias flutuantes. Carlos Tucano nasce numa destas aldeias. É, portanto, um filho do céu. Esta é a sua história. Carlos deixa a aldeia onde nasceu e parte à procura do pai, desaparecido numa tempestade. Ao longo desta peregrinação, vai-nos dando a ver a vida no céu, com os seus prodígios, os seus mistérios, e também os seus desacertos, ao mesmo tempo que estabelece ligações com toda uma galeria de personagens extraordinários - uma curandeira e sonhadora profissional sul-africana, um pirata indonésio arrependido, um navegador solitário cego, além de uma jovem adolescente rebelde, Aimeé, que conhece no mais belo dirigível do mundo - o Paris. Segundo o dicionário dos Nefelibatas, incluído no livro, as nuvens (água em estado onírico) são o alfabeto do céu. Este romance ajuda-nos a decifrá-las.

Edições (2)

ver mais
A Vida no Céu
A Vida no Céu

Similares


Resenhas para A Vida no Céu (2)

ver mais
Para sonhar outro mundo possível
on 14/12/15


Dono de uma imaginação prodigiosa, Agualusa descreve, em A Vida no Céu, um mundo onde um novo dilúvio ocorreu. Sem chão, com as terras todas cobertas pelas águas, os sobreviventes vivem em balões e em cidades voadoras. Os grandes dirigíveis, morada dos abastados, continuam restritos, ilhas flutuantes protegidas das intempéries. Nesse novo mundo, o escritor angolano traça a história de Carlos Benjamin, jovem de Luanda, na busca pelo pai, desaparecido após despencar rumo ao mar, descobr... leia mais

Estatísticas

Desejam17
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.6 / 43
5
ranking 14
14%
4
ranking 40
40%
3
ranking 40
40%
2
ranking 5
5%
1
ranking 2
2%

26%

74%

Helena
cadastrou em:
01/07/2013 15:18:33