Ligue os Pontos

Ligue os Pontos Gregório Duvivier




Ligue os Pontos


Poemas de Amor e Big Bang




Com mais de 400 milhões de visualizações em pouco mais de um ano, os vídeos do coletivo Porta dos Fundos transformaram a maneira de fazer rir no Brasil. Um dos maiores responsáveis por esse sucesso é sem dúvida o ator e roteirista Gregorio Duvivier, que tem revelado grande habilidade em transformar a tragicomédia da vida contemporânea numa provocativa salada de gags que misturam absurdo e realidade. Ligue os pontos mostra que, para além da prosa humorística, o tratamento lúdico das palavras pode render poesia de qualidade. Refinada no curso de Letras da PUC-Rio - e elogiada por autoridades como Millôr Fernandes, Paulo Henriques Britto e Ferreira Gullar -, a escrita poética de Duvivier tem foco na importância descomunal dos momentos insignificantes do cotidiano. Flashes pungentes e irônicos da adolescência - o autor é um expoente da 'geração do bug do milênio' -, o mistério da criação, as palavras e suas relações inusitadas, a experiência do amor vivido enfim como gente grande, a transitoriedade de tudo - tendo a geografia sentimental do Rio de Janeiro como pano de fundo, a constelação de poemas de 'Ligue os Pontos' revela uma dicção marcadamente individual, que flerta, contudo, com o melhor da tradição carioca nonchalante, e extrai do dia a dia compartilhado imagens de desconcertante beleza.

Edições (2)

ver mais
Ligue os Pontos
Ligue os Pontos

Similares

(4) ver mais
 A partir de amanhã eu juro que a vida vai ser agora
Put some farofa
Percatempos
Provocações Reflexivas & Reflexões Provocativas

Resenhas para Ligue os Pontos (16)

ver mais
Cativante.
on 18/12/13


Eu, que nunca gostei muito de poesia, resolvi ler o livro por causa do Gregorio mesmo. Sempre gostei de seus textos na Folha de S. Paulo e de seus roteiros pro canal Porta dos Fundos, e mesmo antes de ler Ligue os Pontos, sabia que seria emocionante. Quando resolvo falar do mesmo, rapidamente me vem uma lembrança de um dos textos do autor em sua coluna na Folha, em que ele comenta sua experiência de leitura sobre Nu, de Botas, de Antônio Prata, e se declara "amigo platônico" do escrito... leia mais

Vídeos Ligue os Pontos (1)

ver mais
quando se perde um braço

quando se perde um braço


Estatísticas

Desejam303
Trocam3
Avaliações 4.0 / 613
5
ranking 38
38%
4
ranking 34
34%
3
ranking 20
20%
2
ranking 6
6%
1
ranking 2
2%

26%

74%