Poemas Sobre Tudo, entretanto quase nada

Poemas Sobre Tudo, entretanto quase nada Adriana Gama de Araújo


Compartilhe


Poemas Sobre Tudo, entretanto quase nada (1 #1)





Jaécio Matos começa a sua obra da mesma forma como se inicia uma celebração, o que fica pautável e possível tendo em vista a sua estética que prioriza as rimas mais simples e sutis. Apesar do ar de felicidade que se levanta em decorrência do modo escolhido pelo autor para versar de forma simples, aqui é abarcado um campo abrangente de questões humanas, e a despeito de toda a condição mundana existe um espaço para a introspecção. Com grande versatilidade fala-se do amor e da morte, mas o autor enrijece também as palavras, sendo por vezes sóbrio e suficientemente atento para captar a gravidade da condição humana. Um livro sobre tudo, como bem diz o título. Sobretudo, um livro para ser lido com prazer e imersão poética.

Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
Poemas Sobre Tudo, entretanto quase nada

Similares


Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 0 / 0
5
ranking 0
0%
4
ranking 0
0%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

0%

0%

Penalux
cadastrou em:
17/10/2018 09:26:05
Penalux
editou em:
18/10/2018 08:55:33