A Filha Favorita

A Filha Favorita Fawzia Koofi...




PDF - A Filha Favorita


Filha de uma das sete esposas de seu pai, Fawzia Koofi foi deixada para morrer ao sol logo após seu nascimento — a mãe ficou desapontada por não ter dado à luz um menino. “Na nossa casa, as mulheres não eram bem-vindas. Quando nasci, minha mãe não me quis, me abandonou sob o sol quente. Apesar das numerosas bolhas de queimadura, sobrevivi e, a partir desse momento, me tornei sua filha favorita”, relata a autora.

No entanto, ela sobreviveu, e a perseverança diante de adversidades extremas definiu sua vida. Driblando o destino, tornou-se presidente do parlamento afegão. Ao longo do percurso, além de todas as dificuldades que enfrentou por ser mulher em uma sociedade opressora, enfrentou os assassinatos do pai e do irmão e sobreviveu a inúmeros atentados contra a própria vida. Em A filha favorita, Koofi compartilha sua história, pontuada por uma série de cartas comoventes que escreve às filhas antes de cada viagem a trabalho.

Seu pai foi membro do parlamento afegão durante 25 anos e, segundo Koofi, era um homem incorruptível e muito apegado às tradições do país. Depois de seu assassinato pelos mujahidin, sua mãe, analfabeta, tomou a iniciativa de enviá-la para a escola. Enquanto a guerra civil recrudescia, a jovem tornou-se professora de inglês, depois cursou medicina, e se casou com um homem a quem amava e com quem teve duas filhas. Hoje é candidata às próximas eleições presidenciais do Afeganistão e incorpora as tensões política, sexual e cultural do país, oferecendo esperança para o futuro de um dos lugares mais perigosos do mundo.





A Filha Favorita

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Resenhas para A Filha Favorita (2)

ver mais


Comecei a ter uma visão diferente do povo afegão quando li O caçador de pipas. Antes, só ouvia as notícias de como as mulheres eram tratadas sem respeito e sobre o terrorismo. Hoje, oro por este povo, para que Deus os abençoe e promova Sua justiça. Através dos livros que li, comecei a fazer também outras pesquisas e descobri um povo amável e não muito diferente de nós. Descobri o sofrimento e que eles não concordam com as coisas ruins que acontecem por lá. Em "A filha favorita", ...