A Mulher Na Janela

A Mulher Na Janela A.J. Finn


Compartilhe


PDF - A Mulher Na Janela


Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.





A Mulher Na Janela

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Vídeos A Mulher Na Janela (18)

ver mais
LEITURAS DE JULHO (2018) | Caverna da Leitura

LEITURAS DE JULHO (2018) | Caverna da Leitura

A MULHER NA JANELA | A.J. FINN | LeiturasdaTchella

A MULHER NA JANELA | A.J. FINN | LeiturasdaTchella

A MULHER NA JANELA de A J  Finn,  Editora Arqueiro [Resenha]

A MULHER NA JANELA de A J Finn, Editora Arqueiro

LEITURAS DE MAIO (2018) | Brincando com espíritos, suspense e deuses africanos

LEITURAS DE MAIO (2018) | Brincando com espíritos,


Resenhas para A Mulher Na Janela (268)

ver mais


Muita enrolação para pouca história. Final ridículo sem nenhuma criatividade, com aquela luta mortal do mocinho contra o bandido (como acaba a maioria dos livros de aventura). Concordo em gênero, número e grau com as palavras de Isa Books: O desenrolar da trama que não me agradou. Enfadonho, arrastado e muito, mas muito monótono. Eu me sentia impaciente e agoniada de ficar presa naquela casa escutando aquela mulher com seu monólogo, reclamando da péssima vida que levava enclausurad...