Cicatrizes: William Savage

Cicatrizes: William Savage Widjane Albuquerque




PDF - Cicatrizes: William Savage


Uma atitude impensada, que tomei em minha juventude, gerou uma consequência na qual eu nunca pensei e para a qual eu não estava preparado. Por anos vivi, e ainda vivo, com a dor das minhas ações.
Pela última vez, eu senti o toque macio de doces lábios contra os meus, pela última vez, eu senti prazer sem o sofrimento, pela última vez, eu aspirei o cheiro suave das rosas em plena Primavera.
"Venha à noite, minha princesa, entre em meu frio quarto, penetre minha alma obscura por própria vontade. Tomem-me em seus braços sob as estrelas, me ame sobre a terra. Prometo que não tremerei de amor, mas não poderei evitar a mordida da esperança.
Eu me entregarei de corpo e alma, mas meu segredo permanecerá guardado apenas dentro de mim, e à noite dirá meu nome em suaves sussurros de felicidades. Pois saberá o que é o amor.
E quando abrir meus olhos, verei que partiu levando um coração que nunca foi meu, as estrelas então se desvanecerão, a esperança doerá como sempre e a luz se apagará.
Terei de volta a escuridão da minha alma atormentada, sem luz e sem brilho, mas talvez, e apenas talvez, ela volte a brilhar, e neste dia eu vencerei."





Cicatrizes: William Savage

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Resenhas para Cicatrizes: William Savage (3)

ver mais
Super recomendo


Título: Cicatrizes - William Savage Autor(a): Widjane Alburqueque Nota: 5/5 Resenha: O ano é 2004 e William Savage acabou de chegar no refúgio dos condes de Ravembrock, com o intuito de descansar até ir estudar na renomada Oxford. No auge dos seus 20 anos, fora dos padrões estéticos - não é como se ele importasse com isso - e esperando superar as expectativas do pai ele não quer nada mais quê aproveitar o outono e voltar para a cidade grande. Enquanto aguardava o carro retomar o s...