Medéia

Medéia Eurípides




PDF - Medéia


Embora os dramaturgos tivessem a liberdade de criar e propor variantes de mitos amplamente conhecidos pelo público, quando o espectador ateniense assistia a uma peça, na maioria das vezes, conhecia de antemão seu desenrolar e desfecho. Ele apreciava, então, a beleza poética, a musicalidade e a intensidade da trama encenada. Algo semelhante ao que hoje experimentamos ao assistir a uma ópera. Aliás, é interessante lembrarmos que o gênero ópera nasceu da interpretação e dos estudos da tragédia antiga. Outra informação importante para o leitor moderno é que a linguagem das tragédias não era prosaica, mas sim sofisticada, poética, e obedecia a um rigor de métrica e formulação dramática. A peça Medéia , de Eurípides, foi encenada pela primeira vez em Atenas, em 431 a.C. Essa importante tragédia foi amplamente apreciada e estudada durante toda a Antigüidade; nela Eurípides explora de forma magistral o drama de Medéia. Medéia, princesa da distante Cólquida, descendente do Sol, apaixonada por Jasão, traiu sua família e abandonou a terra natal, auxiliando seu amado e a expedição dos argonautas a conquistarem o velocino de ouro. Quando, anos mais tarde, depois de terem constituído família e se instalado na Grécia, Jasão anuncia que pretende desposar uma princesa local para aumentar seu prestígio e influência, Medéia vai às raias da loucura - para vingar o ultraje que Jasão pretende lhe impingir, Medéia, utilizando-se de astúcia e conhecimentos mágicos, arquiteta o assassinato da noiva e de seus próprios filhos! O dilaceramento psicológico, a tensão e o jogo dos diálogos contribuem para transformar essa peça de Eurípides numa obra-prima.





Medéia

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Vídeos Medéia (4)

ver mais
Medeia e a transfiguração do feminino - Gap Filosófico

Medeia e a transfiguração do feminino - Gap Filosó

MEDEIA, de Eurípides | Projeto Drama

MEDEIA, de Eurípides | Projeto Drama

Medeia - Eurípedes (clássico do Teatro Grego)

Medeia - Eurípedes (clássico do Teatro Grego)


Resenhas para Medéia (44)

ver mais
A doce vingança da amarga Medéia


Medéia e Jasão são aquele casal de vilões bem típico das novelas globais. Um casal que, como se costuma dizer aqui no nordeste, "não são flor que se cheire". Tanto que, depois de uma série de traições, conspirações e assassinatos, foram expulsos de seu país de origem, fugindo para o exílio na cidade de Corinto, levando consigo apenas seus dois filhos. Acontece que Medéia se vê trocada pela filha do rei de Corinto e a mesma foi obrigada, junto com os filhos, a abandonarem aquele lugar...