O Homem Duplicado

O Homem Duplicado José Saramago




PDF - O Homem Duplicado


O que você faria se descobrisse que tem um sósia, alguém que é o seu retrato fiel, o mesmo rosto, o mesmo corpo, a mesma voz? Na sua cidade moram cinco milhões de pessoas, surpreendente seria não haver duas iguais, embora, esclareça-se desde logo, esta história nada tenha a ver com experiências de clones humanos gerados no laboratório de um cientista louco. O que fará Tertuliano Máximo Afonso, o sossegado professor de história que, numa noite tumultuada, se vê reproduzindo, como em um espelho, no ator secundário de um filme? Seu interlocutor privilegiado, não à toa chamado Senso Comum, aconselha-o a não ir em busca da cópia de si mesmo. Mas nem todos primam pela sensatez, por isso o mundo está do jeito que está.

A essa mesma conclusão desabusada chegará o leitor que acompanhar o extraordinário caso de Tertuliano, o homem duplicado. Pois as singularidades são irredutíveis, e quando um rouba a individualidade do outro, ainda que simbolicamente, ambos perdem a identidade, sem a qual ninguém vive. O professor de história ou o ator: um dos dois abriu a caixa de Pandora; um dos dois está sobrando.





O Homem Duplicado

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Vídeos O Homem Duplicado (1)

ver mais
O Homem duplicado - José Saramago | Resenha

O Homem duplicado - José Saramago | Resenha


Resenhas para O Homem Duplicado (111)

ver mais
Não quero que isso pareça uma simples cópia : |


Quem me conhece ou me acompanha por aqui sabe que sou super fã do Saramago. Isso pode trazer uma certa impressão de parcialidade sobre minha opinião em relação a esse livro. De qualquer maneira eu continuo insistindo que leiam esse homem por favor. Em "O homem duplicado ", José Saramago vai explorar ao máximo a questão da identidade ou falta dela. Como é habitual em suas obras, ele usa de muita criatividade e genialidade para expressar de maneira indireta e figurada uma crítica abrasa...