Solidão

Solidão José Maria Mayrink




PDF - Solidão


Em 1982, o jornalista José Maria Mayrink, do jornal O Estado de São Paulo, escreveu uma surpreendente série de reportagens sobre a solidão em São Paulo, a maior metrópole brasileira. Mendigos, trabalhadores noturnos, presidiários, padres, freiras reclusas, cidadãos comuns foram surpreendidos em sua frágil intimidade. Eles eram solitários e tristes no meio da multidão.
Escrita em estilo literário, como já não se vê na imprensa diária, os relatos comoveram os leitores e tiveram um impacto impressionante. Mais de 30 anos depois, a solidão nas grandes metrópoles não diminuiu. Os solitários continuam sozinhos, agora espalhando suas angústias nas redes sociais.
O que era e é ser solitário numa cidade marcada por multidões e ruídos? Quem eram aquelas pessoas que falavam de uma sensação paralisante de abandono? A solidão urbana é mais ampla e assustadora do que se imagina. A solidão de que falam é a mesma que se sente hoje, um dos estigmas da atualidade. A identificação é inevitável.
Este livro é um convite à reflexão sobre o que é a solidão particular de cada um.





Solidão

Leia o PDF do primeiro capítulo de Solidão

Visualizar

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Resenhas para Solidão (10)

ver mais


Uma vez senti solidão, era um vazio, uma dor no coração. É como um rio que passa, é o caçador sem a caça. É um abismo da vida, é a perda de uma pessoa querida. No fim, é uma noite sem graça (Definição por um garoto de 14 anos, p.109). José Maria Mayrink, de forma surpreendente, realizou uma série de reportagens sobre a solidão no jornal O Estado de São Paulo. O autor entrevistou mendigos, trabalhadores, presidiários, padres, freiras e uma série de pessoas que foram revelando...