Ensaio Sobre a Cegueira

Ensaio Sobre a Cegueira José Saramago




Resenhas - Ensaio Sobre a Cegueira


1101 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Sarinha 29/11/2020

Incomodo demais e maravilhoso!
Já imaginou um livro sem nomes das personagens, sem lugar e sem parágrafos?!Pois Ensaio Sobre a Cegueira tem tudo isso e muito mais.
Uma distopia onde uma população inteira fica cega do nada, e apenas uma das personagens mantem a visão íntegra, ela é nossos olhos nesta distopia incomoda que nos tira da zona de conforto tanto por estes motivos quanto pela história que, quando vc acha que não pode piorar...piora ainda mais, mostrando que o ser humano é um animal como outro qualquer na natureza, mesmo sendo um ser racional, é só tirar as amarras da civilização que ele mostra sua verdadeira face.
Nunca tinha lido Saramago, agora é um dos meus autores favoritos.
comentários(0)comente



Ana 28/11/2020

“(...) É desta massa que nós somos feitos, metade indiferença e metade de ruindade.” (Pág.40)

Ler esse livro foi uma experiência única. Foi incômodo, porque pensar a essência humana como um duelo entre luz e trevas, sempre irá nos incomodar. Perceber o outro ou você, como alguém mau, sempre irá incomodar.
E aquilo que incomoda a tua consciência, incomoda teu senso crítico, vale a pena.
comentários(0)comente



alice 28/11/2020

é uma leitura pesada e "densa", a escrita do Saramago é totalmente diferente e as vezes precisei ler varias vezes para entender o q tava escrito, mas mesmo assim não é arrastado e cansativo.
história bem interessante e chocante, escancara o quanto o ser humano é um lixo. fiquei com essa história na minha cabeça por muito tempo, porquê mesmo sendo totalmente fora da realidade, consigo imaginar acontecendo exatamente assim.
vale a pena ler, recomento
comentários(0)comente



Fra 28/11/2020

Somos todos cegos?
Esse livro me pegou completamente de surpresa. Primeiro ponto: José Saramago tem uma escrita muito peculiar, ele quase não usa ponto final, faz muito uso da vírgula, não separa as falas dos personagens do resto do texto e o livro não tem separação por capítulo, além do fato de ter algumas palavras pertencentes ao português de Portugal. Segundo Ponto: Essas características de Saramago, não impedem a leitura que é totalmente compreensível mas no início é realmente estranho (creio que essas estranheza seja um dos objetivos do autor não sei). Indico muito a leitura desse livro, principalmente por ter essa experiência linguística muito interessante e pelo conteúdo em si que trás uma crítica muito bacana e te deixa reflexivo sobre o porquê da ?cegueira branca?, no entanto, se você não é acostumado com esse tipo de literatura assim como eu e decidiu começar esse livro a qualquer custo, no início vai ser bem difícil engatar o ritmo mas não desista porque vale muito a pena.
Daniel.Ribeiro 28/11/2020minha estante
Leitura excelente.




Alguma Resenha 26/11/2020

A cegueira racional da humanidade
Uma estranha epidemia de cegueira branca arremete contra os habitantes de uma cidade fictícia. Quem é contaminado por essa misteriosa doença não enxerga nada do mundo ao seu redor a não ser um espesso “mar leitoso”. Preocupados com uma possível epidemia, os governantes da cidade pegam os primeiros contaminados e os isolam numa antiga instituição psiquiátrica desativada. Nesse primeiro grupo de isolados, estão os protagonistas do romance: a mulher do médico, o médico, a moça dos óculos escuros e o velho da venda preta.

De forma inevitável, no entanto, a contaminação se espalha por toda a cidade, transformando-a numa selva de concreto. Pois sitiados dentro dos limites da cidade sem ajuda externa, os habitantes passam a viver como animais selvagens.

No meio desse caos, a única pessoa a manter a visão saudável é a mulher do médico, mas ao contrário desse ser um triunfo, torna-se uma maldição.
Isso acontece porque ao manter a visão a mulher do médico não só é capaz de sentir, ouvir e cheirar, mas também de ver todo o horror ao seu redor. Acrescenta-se a responsabilidade de cuidar de todos os seus próximos. Esse peso a lança num desespero sem consolo justamente porque ela é a única nessa condição.

Ao contrário de outros romances de Saramago, onde a narrativa é pausada em alguns momentos para divagações filosóficas do autor, Ensaio sobre a cegueira transcorre de forma mais fluida, o leitor é colocado diretamente no meio da ação, acompanhado as fatalidades das personagens. Além disso, outros elementos do estilo do autor como, por exemplo, apegos a parágrafos extensos – que em alguns momentos chegam a cobrir várias páginas – e o uso restrito de apenas dois sinais de pontuação, ponto e vírgula não incomodam a fluidez da narrativa.

A incomunicabilidade em Ensaio sobre a cegueira

Há algumas cenas em que é discutido a incapacidade de os seres humanos entenderem-se por completo. Quando a mulher do médico sai durante a madrugada, no manicônio, para espionar a camarata dos malvados, ela vê um casal de namorados transando de modo que é tomada por um sentimento que não consegue nomear, uma espécie de reconhecimento de que mesmo que o casal chegue ao gozo supremo, nunca eles se tornarão um só. As razões de seu marido quando transa com a moça dos óculos escuros também ficam incompreendidas.

Estamos fadados, portanto, a uma solidão que nos acompanhará a vida toda. Em outras palavras, de todas as pessoas que passarão por nossas vidas não haverá nenhum que conhecerá nosso ser em nossa plenitude. Por outro lado, o outro também será uma incognita para nós. Então, as relações humanas são marcadas por essa mútua incompreensão.

site: algumaresenha.wordpress.com
comentários(0)comente



Celso.Gondim007 24/11/2020

Bruto e Necessário.
Não sou de fazer resenhas dos livros dos quais termino, porém esse mexeu demais comigo.

A jornada dos cegos e desilusões a qual enfrentam são das mais reflexivas que já li.

Quem lê esse livro e permanece intacto, não o leu direito..

Saramago nunca vai morrer.
comentários(0)comente



camilaalcova 24/11/2020

Inesquecível
Leitura angustiante e que escancara a podridão humana e o desafio de se viver em sociedade
comentários(0)comente



Janine 23/11/2020

Devo admitir que foi difícil me adaptar com a escrita de Saramago, sendo ela marcada por perguntas sem pontos de interrogação, parágrafos longos e diálogos sem travessão. No entanto, a riqueza de detalhes fez com que eu realmente sentisse o drama vivenciado pelos personagens, como a "cegueira branca" que afetou toda a população colocou à prova relacionamentos, valores e comportamentos de cada indivíduo. Um livro complexo, que só lendo para realmente entender tudo o que ele representa.
comentários(0)comente



Gabi 21/11/2020

No começo, a leitura é um pouco difícil devido ao modo como foi escrito, mas com o passar da história você se acostuma. É um ótimo livro, mas muito real e muito doloroso.
comentários(0)comente



Estefanni Maria 20/11/2020

História angustiante que envolve o leitor com muita facilidade. A natureza humana demonstrada da forma mais crua possível. Saramago é fantástico!
comentários(0)comente



Dani Carrara 19/11/2020

"Se antes de cada ato nosso nos pudéssemos a prever todas as consequências dele, a pensar nelas a sério, primeiro as imediatas, depois as prováveis, depois as possíveis, depois as imagináveis, não chegaríamos sequer a mover-nos de onde o primeiro pensamento nos tivesse feito parar".
comentários(0)comente



Aylana Almeida 17/11/2020

Livro incrível!
Com uma narrativa fluida e envolvente, Saramago te prende do início ao fim desta história surpreendente! Recomendo demais! Uma boa opção para quem deseja conhecer o autor!
comentários(0)comente



Laris 17/11/2020

Maravilhoso
Não sou boa de resenhas, mas esse livro deveria ser lido por todos, só isso mesmo.
comentários(0)comente



Vitor Iury Neves 16/11/2020

José Saramago, um favor a humanidade
Ensaio Sobre a Cegueira foi o meu primeiro contato com José Saramago e, não poderia ter sido melhor. Confesso que no início da para estranhar sim o modo de escrita do autor, porém é algo que dê para se familiarizar bem depois de 3 ou 4 capítulos. Eu falo melhor sobre isso em meu vídeo Resenha no canal - link abaixo. O meu único problema enquanto a esse livro é o fato de ele não ter sido traduzido - adequadamente - para o nosso Português do Brasil, e ter sido mantido fiel ao original de Portugal. Mas fora isso, nada como uma boa Distopia Clássica para aquecer nossos corações e nossas mentes, pois o que José se propõe aqui neste livro é nos fazer pensar. E pensar a respeito de inúmeras coisas, desde nosso lugar na sociedade até mesmo como lidamos com os problemas corriqueiros do dia a dia. O livro nos trás uma carga política e econômica que, mesmo após 25 anos, se mostra muito atual, o que quer dizer que pouca coisa mudou de fato de lá para cá. E isso eu chamo de "Leitura Atemporal".

site: https://www.youtube.com/watch?v=ZobqMjSu1Wg
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



1101 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |