Ensaio Sobre a Cegueira

Ensaio Sobre a Cegueira José Saramago




Resenhas - Ensaio Sobre a Cegueira


624 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
Thais 03/06/2019minha estante
Depois dessa resenha eu fiquei com vontade de ler tbm, vou incluir na minha wishlist lol.


Rafael.Augusto 03/06/2019minha estante
Thais, vale muito a pena! Eu havia lido apenas O evangelho segundo Jesus Cristo desse autor e já me apaixonei, então minha expectativa para Ensaio sobre a cegueira era muito boa, e eu não me decepcionei de forma alguma. José Saramago passou a ser meu segundo autor favorito, agora quero ler tudo dele rsrs
Ps. Minha resenha foi bastante sucinta, mas eu precisava falar sabe!? Fiquei feliz que pelo menos algumas pessoas tenham lido, e mais feliz ainda em te despertar o desejo de le-lo! Espero que leia e, acima de tudo, que goste e tire algum aprendizado dessa obra!
Bom dia! ???


Thais 03/06/2019minha estante
Rafael, recentemente eu vi uma resenha desse livro no YouTube no canal da Tati, então eu já estava curiosa aí ontem eu li a sua resenha e só me convenceu de vez mesmo lol com certeza vou ler, já inclui na minha listinha aqui. Obrigada pelo incentivo. Bom dia


Rafael.Augusto 03/06/2019minha estante
Bacana Thais! Somos realmente abençoados por esse universo maravilhoso que é o universo literário! Boas leituras ;-)




. 28/05/2019

Certo homem de ações impiedosas um dia encontrou luz que provocou-lhe cegueira, seguindo-se transformação radical quando percebeu que, mais que a debilidade nos olhos, sua maior cegueira era no coração, referente ao obscurantismo em que vivia. História do apóstolo Paulo em seu encontro com o Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Breve lembrança que misturou-se aos primeiros momentos da leitura e ajudou-me a ter direcionamento em algo aparentemente confuso e caótico. É um livro sobre o obscurantismo, em metáfora para o viver, a história que, em temos gerais, tem se construído na humanidade, onde as primeiras ações daquele homem citado se repetem na indiferença à percepção.

A tal "cegueira-branca", expressa no livro, é como uma página nova diante de cada um dos afetados, onde a vida é reconfigurada na percepção do oportunismo, injustiça, egoísmo, exploração, insensibilidade e barreiras criadas entre as pessoas. Esses e outros elementos determinam histórias de sofrimento, de decadência, de disposições horrendas, tudo numa cegueira insensível para quem as pratica, como se fossem justificáveis. Os olhos então se abrem para essas coisas na experimentação, "ficando cego para ver".

O livro é um tanto pessimista, pois enfatiza esses aspectos intrínsecos à humanidade, "o que somos", revelando-se indistintamente como prática entre todos. Os cegos padecem sob elas, mas também praticam. Uns tem noção, outros não. Será preciso "ficar cego para vê-las"? O livro é oportunidade para que não...

É por aí o que ficou... Com certeza, é obra aberta a outras interpretações, mas essas me satisfazem.

Referências também para o texto, idealizado em estética "alguma coisa está fora da ordem mundial". Um mar de vírgulas que não me pareceu caracterização legal, em verdade, um bocado horrível (para os rasga-seda, vão escrever assim então), mas entendo como mais uma das provocações, na quebra do senso comum.

Não vou dizer que é história maravilhosa, coisa e tal, suspirando amores, mas é uma excelente reflexão sobre o obscurantismo e revelação - conclusão final.

Encerro com o que iniciei: nesse mundo tenebroso, Jesus é a luz que liberta!

"Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida." João 8:12
comentários(0)comente



Gabriel 22/05/2019

Intrigante
Como estudante de psicologia, pude perceber aos olhos de Saramago sua visao do ser humano. Uma sociedade egoísta. O livro é impressionante e com episódios bastante traumáticos. Uma obra de arte.
comentários(0)comente



Patrícia Gonçalves 07/05/2019

Fantástico!!
Depois de ter lido as ?Intermintências da morte? o autor ainda conseguiu me surpreender com todas as reflexões sobre a sociedade e as profundezas dos instintos humanos. O que faríamos de de repente todo mundo ficasse cego de uma cegueira puramente branca? O que aconteceria com as cidades, abastecimentos de energia e água, e comida? Estamos tão acostumados a ter tudo pronto em lojas que não percebemos os processos importantes que estão por trás. Mas Saramago não trás esses detalhes, ele foca mais na humanidade de desumanidade do ser humano. Recomendo demais! O estilo do autor é um tanto característico, mas não desista!
comentários(0)comente



Gimundstock 27/04/2019

É horrível! (Vibe: deus me livre mas quem me dera)
Não me entenda mal, o livro é incrível.

Em termos literários é uma obra inigualável.
Te faz empatizar, refletir, ter sentimentos fortes, sem contar no desafio que é ler um livro onde os personagens não tem nome e todas as falas são intercaladas por vírgula. Enfim, uma experiência literária com tudo que se tem direito.

Mas dá uma bad!!! Se você for uma pessoa mais sensível como eu, você vai ficar na merda com esse livro. Tem que ser forte viu?
comentários(0)comente



AndrA.BrandAo 22/04/2019

li depois de ter visto o filme. o livro é melhor
comentários(0)comente



Sasso 15/04/2019

Incrível
Quis ler esse livro depois de ter visto o filme, há muito tempo. Por ser bastante aclamado, o nome sempre ficava na minha listinha de leitura. Sinceramente o ritmo dele achei um pouco confuso no começo, as vezes precisando reler alguns parágrafos ou frases, mas depois que peguei o jeito ficou tranquilo. Em relação ao filme: perfeita a adaptação ao cinema. A história é demaaaais interessante. Há uma frase, no final ("...penso que estamos cegos......") que encerra o livro de maneira espetacular, "resumindo-o todo" nessa afirmação. Um retrato da atual situação das relações humanas. Se o Saramago escreveu isso em 1995, o que ele pensaria hoje do mundo? Recomendo-o e acho que deve ser lido novamente no futuro. E a capa com a caligrafia do Chico Buarque é um charme a parte rs.
comentários(0)comente



Talia 14/04/2019

Já faz algum tempo que venho tentando escrever alguma resenha sobre esse livro, mas o fato de ter que parar pra pensar nessa história novamente me soca o estômago. Não há muito o que dizer sobre, eu resumiria dizendo que é drástico e indispensável.
comentários(0)comente



Karin Cristine @diariorosaa 11/04/2019

Tem que ter estômago para ler
Olá meus amores tudo bem com vocês???
Os carros parados na esquina e do nada alguém grita to cego,to cego!!!!
O livro que eu mas demorei pra terminar, ensaio sobre a cegueira é um livro com uma linguagem um pouquinho complicada, fala sobre uma cegueira branca que afeta as pessoas, elas são obrigadas a deixar suas casas. Para não afetar quem ainda não está cego eles são mandados para abrigos precários, sem higiene e com racionamento de comida.
É um livro forte, que para ler tem que ter estômago viu!! E como tem que ter ?
As pessoas nesse livro não tem nome, isso mesmo não tem nome.
?A responsabilidade de ter olhos quando os outros os perdem.
Espero que tenham gostado!!!
Já leu ? Me conta o que achou!!
Bjus Kah?
comentários(0)comente



Dogui 05/04/2019

Ensaio Sobre a Cegueira
Um baita livro! Um tapa na nossa cara! No início é um pouco estranho por ser português de Portugal. Achei massante até cento e poucas páginas, porém depois é muito bom! "Penso que estamos cegos, cegos que veem, Cegos que, vendo, não veem."
Mah Mac Dowell 05/04/2019minha estante
Baita livro!


Dogui 05/04/2019minha estante
Verdade!




Felipe 02/04/2019

caramba, que livro maravilhoso! que jeito de contar único... realmente um clássico
comentários(0)comente



Hewe @heweachaqescreve 22/03/2019

❝A cegueira também é isto, viver num mundo onde se tenha acabado a esperança.❞
Há uns três anos uma amiga me disse que eu deveria ler ‘Ensaio sobre a Cegueira’ de José Saramago. Quando me deparei com várias páginas de frases e diálogos intermináveis, sem parágrafos e sem aspas, logo desisti. Recentemente tentei novamente e concluí a leitura.

Os contadores de histórias há muito tempo são fascinados com a forma como grupos de pessoas se comportam quando colocadas em situações extremas - colapsos sociais nos quais as regras convencionais de comportamento não se aplicam mais.
Geralmente essas histórias relatam as verdades mais desagradáveis sobre a sociedade. São muito raras as narrativas otimistas, em que reféns de um impasse envolvendo o governo criam um ambiente que seja de algum modo mais puro e justo do que o mundo real. José Saramago cria um caso similar aqui: Um colapso social estimulado por uma epidemia que se espalha rapidamente em que mais e mais indivíduos de repente perdem a visão. Com ninguém capaz de enxergar, os personagens sem nome são mergulhados em um mundo onde os fortes exploram os fracos, e até mesmo os costumes sociais mais básicos são perdidos. A luta pela sobrevivência cria (ou amplifica) uma cegueira mental secundária, na qual poucos dos personagens podem imaginar um futuro além de administrar suas próprias necessidades físicas imediatas. Para Saramago pessoas sob extremas condições não são descaradamente más ou puramente boas; elas são uma combinação de ambas as características.

Certamente há lições para serem aprendidas, mas José Saramago não vai soletra-las para você. ‘Ensaio sobre a Cegueira’ pode ser usado como um trampolim para discussões sobre ética, moral, direitos humanos e uma tonelada de outras questões. Mas este livro apenas iniciará o diálogo, e - por essa mesma razão - é muito mais instigante do que tantos outros livros comuns hoje em dia, que visam oferecer conforto em seus desfechos. Para qualquer pessoa interessada em ficção distópica, esta é uma das obras de leitura obrigatória do gênero.
comentários(0)comente



Duda 18/03/2019

Incrível enquanto eles permanecem no manicômio, depois da uma caída e o final é meio paia
Gi 13/04/2019minha estante
Nossa, tive exatamente a mesma sensação hahahah


diego.dasilvaresende 13/05/2019minha estante
Cuidado com o spoiler , rsrs




Angela Costa 25/02/2019

Cego é aquele que não quer ver
Um dia normal na cidade. Os carros parados numa esquina esperam o sinal mudar. Um motorista, subitamente se descobre cego. Logo Depois, não muito longe dali, um médico, também fica cego. E assim pessoas vão ficando cegas inexplicavelmente e em progressão geométrica.

Existem leituras que esperamos gostar e acabam se tornando uma desilusão.

Ensaio Sobre A Cegueira foi uma leitura que simplesmente não criei expectativa alguma.
Ainda bem.

É um livro brutal e violento.

O autor nos leva para uma completa desorganização dos valores mais básicos do viver em sociedade. Então transforma seus personagens em animais egoístas na luta diária pela sobrevivência.

Ensaio Sobre A Cegueira é a fantasia de um autor que nos faz lembrar “o pior cego é aquele que não quer ver” ou a responsabilidade de se enxergar quando os outros não mais conseguem.

Creio que a intenção de Saramago é fazer com que cada leitor viva uma experiência única. Fechando os olhos para que se possa VER, e, com isso, recuperar a lucidez para ter de volta o afeto, o amor, a esperança.

É realmente uma leitura dificílima.
Alguém já leu?
comentários(0)comente



Thalita 25/02/2019

Espetacular
Ao iniciar minha leitura, esperei que fosse boa, mas não esperei que me cativasse tanto! O fato de prosseguimos a leitura do início ao fim sem saber o nome dos personagens foi um fator que me chamou atenção, "...de que nos importa o nome? Estamos cegos", isso reflete bem a realidade, tratamos as pessoas como números e esquecemos a humanidade. A mulher do médico, sem dúvida, minha personagem preferida.
comentários(0)comente



624 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |