Ensaio Sobre a Cegueira

Ensaio Sobre a Cegueira José Saramago




Resenhas - Ensaio Sobre a Cegueira


1021 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Tom 18/09/2020

Tenso
Ótimo livro
comentários(0)comente



Felipe.Protti 17/09/2020

Um livro expendido, faz você refletir sobre a vida em cada página, embora tenha um momento muito chocante o livro é excelente.
comentários(0)comente



djani 17/09/2020

O conforto da cegueira
Além de ser um livro difícil de ser lido pela escrita de Saramago (sem pontuação, a exemplo de travessões nos diálogos), o livro tem passagens fortes e desagradáveis sobre as relações sociais em que predominam o egocentrismo e individualismo, sendo uma forte crítica social. Apesar de todos os abusos e atrocidades, o livro permanece com a marca de Saramago na valorização às mulheres, fazendo com que mesmo em um cenário caótico ainda existam sentimentos bons de solidariedade e esperança, podendo ser uma âncora para quem abriu os olhos e livrou-se da cegueira moral relatada na história.

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara".
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kelly Martinez 16/09/2020

Estamos todos cegos!
Ensaio sobre a Cegueira

Acabei. Respiro diante de toda angústia que vivi nessa leitura. Tento colocar aqui, em palavras, tudo o que sinto nesse momento mas sou incapaz. É um misto de sentimentos dentro de mim; quero acreditar na porção boa da humanidade e ao mesmo tempo me vejo totalmente descrente.

Temos aqui uma distopia ( na minha opinião) que não dá nome aos bois... não sabemos onde acontece e não temos sequer o conhecimento do nome dos personagens.. sim... isso porque pode estar acontecendo na sua vila, na sua cidade, com você e seus amigos nesse exato momento. Lembre-se: estamos cegos!

Diante de todo o horror da cegueira causada por essa peste desconhecida, revela-se a humanidade. Com sua bondade, com suas mazelas e maldades com toda a sua plenitude e vilania. Nesse caos instalado, revela-se o egoísmo tão latente em cada um.

Para sobreviver deve-se ignorar o medo que paralisa a grande maioria, deve-se confiar sem enxergar, tateando no espaço, deve-se manter a dignidade para não sucumbir.
Isso é possível?
Tem que ser... senão acabaremos como animais irracionais.

Diante do inusitado funesto, revelar-se bom ou mau é indiferente. Permanecer humano conservando sua humanidade é o que te moverá.

Repito: Estamos cegos! Uma cegueira atroz que impede de estender a mão ao próximo, de olhar com os olhos do outro e se solidarizar.

Uma leitura bem impactante. Imperiosa. Angustiante.

Um livro para ser lido ao longo da vida.
comentários(0)comente



Fabio De Paula 16/09/2020

Simplesmente facinane esse livro,pude sentir que diante de situações o que é raccional se torna irracional, vi também a fragilidade do ser humano,a falta de amor, e o desrespeito com as mulheres.
comentários(0)comente



PoliAna | @poliana.e.seus.livros 16/09/2020

Que livro!
Essa história é e sempre será atemporal.

Saramago nos dá um soco no estômago sem cerimônias e sem firulas.

A meu ver, a história faz uma dura crítica à sociedade em que vivemos, através de uma história pesada e que me levou a seguinte pergunta: E se tudo isso realmente acontecesse, como os seres humanos reagiriam?
comentários(0)comente



lunic 15/09/2020

Me senti vivendo a história.
É uma história envolvente, mas ao mesmo tempo triste e sofrida. Me peguei imaginando que todos estavam mesmo cegos na vida real enquanto lia. E na visão crítica do autor, talvez realmente estejam.
comentários(0)comente



Abeia 14/09/2020

A cegueira coletiva
Dominai humanos, vois que sois cativo de todo ego, vois que sois vois.
comentários(0)comente



aly 14/09/2020

sempre atual e impactante
"Penso que não cegámos, penso que estamos cegos, Cegos que vêem, Cegos que, vendo, não vêem."

isso se encaixa tanto no cenário atual... e arrisco dizer que sempre vai se encaixar. leitura incrível e única. que sensação boa é ler livros geniais assim.
comentários(0)comente



Julia Oneda 13/09/2020

O Ensaio sobre a Cegueira e? a histo?ria que se passa em uma cidade onde ocorre uma epidemia, tirando um dos sentidos primordiais do ser humano: a visa?o. As atitudes tomadas pelo governo na?o minimiza a quantidade de infectados, enta?o os cegos sa?o sujeitos a? quarentena e obrigados a retornar a? convive?ncia primitiva. Dentro dessas condic?o?es, o autor evidencia os comportamentos humanos, mostrando atitudes egoi?stas, a desonestidade, a disputa por poder e atos deshumanos entre grupos e indivi?duos. Nesta obra, Jose? Saramago nos proporciona a reflexa?o da importa?ncia de aprender enxergar ale?m dos olhos, afinal, de onde vem a esse?ncia humana?
comentários(0)comente



Pinzinha 12/09/2020

Um livro sempre atual
?Penso que não cegamos
Penso que estamos cegos
Cegos que vendo, não vêem?

Saramago mostra a essência nua e crua do ser humano numa situação extrema.
Uma referência ao egoísmo, intolerância, competição e indiferença pelo próximo....
Como diz o ditado: ?Mais cego é aquele que não quer ver?
comentários(0)comente



Isadora 11/09/2020

?Ressurgirá, perguntou a rapariga dos olhos escuros, Ela, não, respondeu a mulher do médico, mais necessidade teriam os que estão vivos de ressurgir de si mesmos, e não o fazem, Já estamos meio mortos, disse o médico, Ainda estamos meio vivos, respondeu a mulher.?
comentários(0)comente



Aliss 09/09/2020

IMPACTO define bem o que senti
Escolhi um grande livro para conhecer o autor... Por muito tempo eu achei que essa leitura não havia servido de nada para mim além de reavivar sentimentos que eu não gostaria de remexer. Com isso já deixo o aviso que gostaria que tivessem dado a mim antes de iniciar leitura: se você se sente sensível a conteúdos de abuso sexual, gore e/ou grotesco, é melhor repensar a leitura.

Mas por outro lado, há pouco vi a declaração do autor sobre o livro que dizia: "Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso."

Ele tentou nos mostrar uma "visão" diferente, crua e bem tangente. Nisso ele acertou bem. Sei que minha experiência não foi lá das melhores, esse livro me deu calafrios.
comentários(0)comente



1021 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |