Jane Eyre

Jane Eyre Charlotte Brontë




Resenhas - Jane Eyre


11 encontrados | exibindo 1 a 11


Ana Paula 22/04/2017

A Story about the power of nature and human will; about pure honor and love; about a woman fighting for freedom; I'll bear it close to my heart.
comentários(0)comente



isa.dantas 23/09/2016

Romance incrível, com uma personagem feminina muito forte! E ainda por cima com mistério envolvido! Charlotte Brontë arrasou!
comentários(0)comente



Amanda.Cabrera 08/12/2015

Encantadora
Fiquei encantada com a história, foi meu primeiro livro que li em inglês, nem acredito. No começo me lembrou muito a Cinderela, pois Jane mora a com a tia má e os primos que eram super ruins com ela é contavam mentiras sobre ela. Até que em determinado momento ela vai para um internato a partir dai sua vida começa a mudar: começa a conhecer pessoas novas, fazer amizades inesquecíveis e com o passar do ano vai aprendendo mais e mais. Em certo momento ela se muda para Thornfield e é ai que fica cada vez mais interessante, principalmente sendo o local em que encontra o amor da vida dela. É onde começa a ficar mais e mais interessante.

Adorei a narrativa, é um livro bem gostoso de ler, ainda mais para quem quer treinar o inglês. Fico imaginando como é a história completa, deve ser incrível. Jane é uma.personagem forte que cresce cada vez mais com impasses do livro, vale a pena todos lêem. Super indico.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafa Laisa 09/04/2014

Uma Heroína Inspiradora
Consegui terminar Jane Eyre!

Comecei a ler este livro motivada pelas diversas referências encontradas sobre Jane e Mr. Rochester em outros livros que li, e gostei. As referências foram em número suficiente para que eu ficasse curiosa em conhecer esta heroína tão bem falada na literatura. Aliás, eu estabeleci uma meta para mim este ano, em uma espécie de acordo tácito comigo mesma, de ler livros "antigos" citados aqui e ali em obras mais modernas.

Jane Eyre foi uma experiência paradoxal para mim. Demorei muito para conseguir terminar. Passava dias seguidos sem conseguir sequer abrir o livro. O motivo? É muito chato de ler! E sempre me dava sono. Mas eu simplesmente adorei a história, seus personagens e a protagonista... Esta sim, é uma verdadeira heroína, bem do jeito como as admiro. O curioso é que eu, invariavelmente, era acometida de grande sono quando começava a ler e algumas passagens - longas e carregadas de descrição do cenário - eram simplesmente insuportáveis.

Outro fator complicador durante a leitura foi a linguagem: em inglês formal, com muitas palavras que não são utilizadas atualmente, e várias transcrições de regionalismos e pontuações utilizadas de uma forma que não é comum, que tornavam tudo ainda mais difícil de entender!

"'And what is hell? Can you tell me that?'
'A pit full of fire.'
'And should you like to fall into that pit and to be burning there forever?'
'No, sir.'
'What must you do to avoid it?'
I deliberated a moment: my answer when it did come was objectionable: ' I must keep in good health and not die'"

Jane é um exemplo de mulher. Contemporânea de uma época em que esperava-se que as mulheres se deixassem ser conduzidas pela vontade e desígnios dos homens, ela sempre teve de se virar sozinha, sem amigos, sem família e, quando chegou o momento de interagir com homens, manteve-se independente, embora ainda dócil. Sempre justa, sempre correta e atenta a seus próprios princípios, ela nunca se deixou corromper.

Oh, que grande golpe aquele recebido por Mr. Rochester! Fiquei cho-ca-da. Nunca tinha lido um romance cujo mocinho fosse tão cheio de falhas. Em português bem claro, as circunstâncias o mostraram como alguém mais sujo que pau de galinheiro. E em que momento inoportuno! Mas ela manteve-se firme em sua razão e suas convicções.

E depois, sua provação e ascensão. Que felicidade ver que Jane finalmente teria os meios para viver com a independência com a qual ela havia sido talhada para viver.

E quanto a Mr. Rivers? Que homem cruel. Foi o que tirei da personalidade dele, que ele era um homem mau e vicioso, que tudo atribuía a Deus e à sua missão aqui na Terra. Por um momento assustador, achei que Jane sucumbiria e faria uma escolha muito errada mas, mais uma vez, ela não me desapontou.

"'You cannot - you ought not. Do you think God will be satisfied with half an oblation? Will He accept a mutilated sacrifice? It is the cause of God I advocate: it is under His standard I enlist you. I cannot accept on His behalf a divided allegiance: it must be entire.'
'Oh! I will give my heart do God,' I said. 'You do not want it.'"

Jane foi inocentemente sardônica, intencionalmente sarcástica. Sempre racional, mas amorosa. Sempre pura, mas raramente ingênua. E é merecedora de ser tomada como referência de qualquer heroína que tenha sangue correndo em suas veias, personalidade, coragem e vontade própria.




site: http://rafalaisa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Anaevf 02/03/2012

Um livro para ler, reler, e guardar com carinho!
Jane Eyre é, provavelmente, um dos livros mais bonitos que eu já li. Não só pela sensibilidade da autora, ou da modernidade de assuntos abordados no livro, mas também pelos personagens bem construídos e da narração viciante.Se você acha que este livro é só mais um história de amor, está muito enganado: É também uma história de fé, uma história de desejo e de independência feminina.

Uma mulher sem nenhuma qualidade especial: sem pai nem mãe, nem fortuna, nem beleza inebriante - uma mulher simples. Porém uma mulher de força de caráter, de fé inabalável e de uma necessidade constante de agradar os outros. E é dai que a autora traça uma personagem tão profunda, tão bem construída psicologicamente, que conforme a leitura avança somos absorvidos pela Jane - torcemos por ela, sofremos com ela, ficamos preocupados com ela.
Por outro lado, um homem miserável, não em fortuna - mas em coração. Não é bonito, é grosso, anti-social, exigente, misterioso e amargurado. Mas no meio da leitura, aposto que você vai se apaixonar por ele e vai coloca-lo do lado do Mr. Darcy no seu coração!

Mas ai você me pergunta - Como isso não é simplesmente uma história de amor? - É aí que está a beleza do livro: é uma história de vida. A história de amor é apenas uma parte de todo conteúdo abordado: fé, convicção, problemas familiares, desejo de ter alguém no mundo, coragem para mudar de situação de vida e de enfrentar adversidades.

Mas se isso tudo não te convencer a ler, acredite em mim e dê uma chance, que este é um livro para ler, reler, e guardar com carinho!
Becca 04/08/2012minha estante
Realmente, uma coisa que diferencia Jane Eyre dos livros da Jane Austen, por exemplo, é que a autora mostra "a vida como ela é". Jane Eyre tem bons e maus momentos, como qualquer pessoa comum, e é isso que a aproxima do leitor.


Marquinhos 15/05/2017minha estante
Fiquei mais interessado ainda!




dee dee 07/12/2011

"'Oh, Jane, this is bitter! This - this is wicked. It would not be wicked to love me.'
'It would to obey you.'"
comentários(0)comente



Letícia 20/11/2010

O livro conta a história da humilde Jane Eyre desde sua infância como uma criança mais ou menos rebelde e mal-tratada pelos seus parentes até sua fase adulta. A Charlotte Brontë tem uma narrativa espetacular - o livro em inglês é um pouco difícil de entender, mas dá para levar - realmente tomamos as dores de Eyre e torcemos por ela durante todo o livro, e ela passa por poucas e boas, coitada. Quando achamos que tudo vai dar certo para ela acontece uma reviravolta. A história é cheia de mistérios e surpresas, e o caráter inquebrantável da protagonista chega a dar agonia no leitor.
comentários(0)comente



Mi 06/07/2010

Uma história de amor tão clássica quanto Romeu e Julieta!
Esta é a cativante hisória de Jane Eyre, uma órfã criada em uma escola de caridade e que, desde cedo, vê-se entregue à solidão, ao desamor, à pobreza. Embora destituída de atributos físicos, Jane é dotada de tamanha força de caráter, coragem e humildade, que torna-se impossível não enxergá-la como uma grande mulher. Ao empregar-se como governanta na casa do misterioso e marcante sr. Rochester ela viverá uma épica história de amor, que sobreviverá às reviravoltas do destino e à tragédia, tamanha a força de que é dotada. Não se trata de um conto de fadas, mas do encontro de 2 almas solitárias uma feita de inocência e retidão, outra cheia de tormentos e máculas de uma vida desregrada, mas que têm em comum a total carência afetiva, o desejo de, um dia, poder amar e ser verdadeiramente amado. Após muitos sofrimentos e tragédias, Jane e Rochester encontrarão um no outro um recomeço, um bálsamo para toda a solidão e a tristeza que marcou suas vidas.
Um verdadeiro clássico, de leitura indispensável aos amantes da literatura inglesa.
comentários(0)comente

Flá 09/08/2010minha estante
adorei sua resenha!
achei sensível e até comovente...
já assisti o filme várias vezes, a missérie da BBC...e tenho mt vontade de ler o livro, mas em português no texto integral, mas ainda nm encontrei. =(




Bella 28/06/2010

Uma das coisas que eu mais admiro nas irmãs Brontë, é o feminismo. É o que as diferencia de todos os outros autores de livros clássicos. Por serem mulheres, desafiam as regras de sua época, escrevendo romances com heroínas fortes, decididas e independentes. Jane Eyre não é diferente.
Vocês precisam meeeeeeeeeesmo ler esse livro.
comentários(0)comente



11 encontrados | exibindo 1 a 11