Missão Carbúnculo

Missão Carbúnculo Gustavo Rosseb




Resenhas -


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Janis 06/04/2021

Missão Carbúnculo é uma leitura deliciosa, recheada de aventuras e curiosidades sobre o nosso folclore que eu nem conhecia, mas amei conhecer. A escrita do autor é muito gostosa, e a edição é linda. Pretendo trabalhar o livro na escola.
comentários(0)comente



Alejandro.Jonathas 29/04/2021

Se você vencer a primeira parte receberá uma recompensa.
Não vou mentir que o livro é um tanto arrastado no inicio. As coisas acontecem de forma meio forçadas (quem confiaria 100% em um boto que te convidar ir pro fundo do mar?). O inicio me deixou muito desconfortável também, tenho certos problemas com criaturas aquáticas e regiões profundas do mar.
Acontece que o livro me cativou da sua segunda parte em diante.
Cada criatura do nosso folclore apresenta uma reflexão que serve não apenas para o Pedro Malasartes, mas também para o leitor. O modo como Gustavo Rosseb fala sobre TRISTEZA, ABANDONO, RAIVA, SUPERAÇÃO, PERDÃO e GANANCIA são unicos.
O desfecho final do livro é emocionante, pois se trata de um epilogo que fecha as pontas que existia nas aventuras de Tibor Lobato e de um ponto de vista melancólico.
É um livro que se supera ao passar das paginas.
comentários(0)comente



Erika Rufo 27/07/2020

Ótimo
Gustavo Rosseb arrasa como sempre. Muita aventura e uma história muito legal, perfeita pra quem gosta de folclore e personagens Brasileiros.
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 22/11/2019

Resenha para o blog Pétalas de Liberdade
Pedro Malasartes estava num bote furado no meio do oceano. Para não pensar em quão desesperadora sua situação era, Pedro ia tirando água do bote, praticamente na mesma velocidade em que mais água entrava. Até que apareceu um rapaz lhe perguntado se ele tinha visto um chapéu boiando.

Cosmo estava procurando seu chapéu, e ao encontrar Pedro, acabou lhe convidando para ir com ele até a casa de uns primos. Como o bote encheu de água, Pedro não viu outra opção a não ser pular no mar e seguir Cosmo para onde quer que ele fosse.

Apesar da forma humana, Cosmo era um boto cor de rosa e estava indo para uma reunião no fundo do mar. Passado o choque de Pedro ao descobrir que Cosmo não era humano e que havia uma sociedade embaixo d'água, ele acabou se interessando pelo tema da reunião: Cosmo queria formar um grupo para ir até a caverna onde morava o Carbúnculo, um lagarto gigante que estava escravizando os habitantes de uma lagoa.

Ao contrário de Cosmo, Pedro não estava interessado em libertar os Ciprinos, os moradores da lagoa, da tirania do Carbúnculo. O que chamou a atenção de Pedro foi o fato de o Carbúnculo ter uma enorme pedra preciosa na testa, uma pedra que poderia deixar Pedro riquíssimo.

Cosmo e Pedro acabariam partindo na missão para desafiar o Carbúnculo, uma missão que colocaria em teste os seus objetivos e que teria muitos desafios para serem vencidos.

O que me fez querer ler o livro, além do fato de ter uma aventura, foi a promessa de ser uma trama onde seriam inseridos seres do nosso folclore. E essa promessa foi cumprida de forma sensacional! Desde as primeiras páginas, temos um desfile de criaturas folclóricas, começando pelo boto, passando por sereias, cobras gigantes, o Caipora, e indo até uma bola de fogo que voa pelas matas e que é o próprio diabo. E foi incrível a forma como o autor deu vida a esses seres, não apenas jogando-os na trama, mas colocando-os como personagens com uma história própria e indispensáveis para o andamento do enredo.

Cobra Honorato e Maria Caninana são dois personagens que se juntarão a Pedro e Cosmo na busca pela caverna do Carbúnculo, mas o interesse dos irmãos que são capazes de se transformar em cobras não é no lagarto gigante, e sim no capeta que os amaldiçoou e que deve estar na caverna procurando pela Zaori, a Moura Torta que também deseja a pedra do Carbúnculo. Honorato foi um dos meus personagens favoritos, com toda a sua dedicação pela irmã Maria, outra personagem que também me surpreendeu.

Cosmo é um personagem interessante, com sua vontade de ajudar os Ciprinos, sua determinação e sua divisão entre ser das águas e humanidade; e temos Pedro, cujo sobrenome Malasartes talvez não seja estranho para vocês, o Malasartes do livro é esperto, ambicioso e mentiroso, mas não é do mal, apenas não consegue resistir à vontade de tirar vantagem de uma situação.

O autor descreve bem as cenas, trazendo uma narrativa que nos permite imaginar facilmente os incríveis cenários descritos: o fundo do mar, uma lagoa evaporando, a mata, uma caverna onde vive um monstro, etc.

A edição da Jangada traz uma capa com boa combinação de cores e fontes e ilustrações que tem a ver com a trama, páginas amareladas, boa revisão e diagramação com letras, margens e espaçamento de bom tamanho.

Eu gostei muito de "Missão Carbúnculo" e é uma leitura que recomendo. Classificado como ficção juvenil, a obra com toda certeza pode agradar desde os leitores adolescentes até o público adulto. É uma história criativa, que insere brilhantemente os seres folclóricos na trama.

Passe no blog para ler citações e ver fotos do livro.

site: https://petalasdeliberdade.blogspot.com/2019/11/resenha-livro-missao-carbunculo-gustavo.html
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR