O Exorcista

O Exorcista William Peter Blatty




Resenhas - O Exorcista


447 encontrados | exibindo 181 a 196
13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 |


Rahrt 21/09/2015

Fascinante!
Fiquei encantada com a história!
Mesmo lendo várias resenhas onde as pessoas diziam ser aterrorizante, não consegui enxergar a história por esse ponto de vista. Algumas partes são sim perturbadoras, mas fazem com que o desenrolar se torne ainda mais instigante.
Ao mesmo tempo, reflexivo e ousado. Favoritei. :D
comentários(0)comente



Cello 21/04/2021

Muitos já tiveram pesadelos com o filme, que é excelente sem dúvida nenhuma. Mas como sempre acontece, o livro expande de forma incrível uma história que já era muito boa, muitos detalhes ficaram de fora do filme e. Recomendo para quem gosta de um bom terror e indispensável para fãs do filme.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Mizael 31/10/2018minha estante
Interessante essa teoria. Faz sentido.




Leticia.Zloccowick 06/04/2019

Leitura ok...
Nem um pouco assustador. Interessante pela abordagem científica do caso. Porém achei que a história não é tão bem costurada.. mas vale a leitura.
comentários(0)comente



Ramon Bueno 25/08/2020

O Exorcista me manteve até as últimas páginas, expectando um desfecho improvável. Recomendo a leitura para quem já assistiu o filme e quer contemplar a história por outra expectativa.
comentários(0)comente



Lara 05/06/2016

Terror/horror de muita qualidade
Uma história muito bem escrita e de arrepiar.

O autor consegue fazer com que visualizemos com detalhes cada cena que descreve, você sente que está assistindo a um filme mesmo.

As cenas de possessão são viscerais, extremante fortes. Você se compadece com o sofrimento da criança e de sua mãe e sente muito ódio pelo demônio.

A possessão demoniaca não fica comprovada logo de cara, nem mesmo o padre a quem a mãe da menina recorre, acredita que se trata de um endemoniamento. O exorcismo só vai acontecer nos momentos finais do livro.

A história te envolve de tal forma, que algumas vezes parece que se trata de uma realidade. E é nesse ponto que a gente sente um medinho.

É um terror/horror de muita qualidade.
comentários(0)comente



Fabiana.Martins 07/06/2016

Livro surpreendente!
Por anos O Iluminado de Stephen King foi o meu livro de terror favorito mas confesso que ao ler O Exorcista, encontrei um rival de respeito.
A narrativa prende a atenção desde o início não somente pelo estado psíquico e físico de Regan que vai se agravando mas também pelos inúmeros questionamentos que faz a cerca de Deus e da religião.
Certamente é o tipo de leitura que nos faz refletir sobre qual o sentido da palavra crença e qual é a finalidade da religião.Nas conversas entre o padre Merrin e o padre Karras, um personagem muito bem construído, cercado por dúvidas e problemas emocionais, por exemplo, eles discutem sobre a existência do Diabo, da personificação do mal e o padre Merrin diz que o Diabo de fato não existe, mas que está escondido nas pequenas ações cotidianas, no mal que fazemos, numa palavra cruel que magoa alguém, etc.
Enfim, é uma obra que está muito além da "garota adolescente possuída pelo demônio".
E sem essa de "ah o livro é melhor que o filme". Isso não existe. Filme e livro são linguagens totalmente distintas que trabalham com recursos diferentes. Ótimo livro!
Mavi 15/04/2018minha estante
null




@TheMeuLivro 19/06/2016

Não era pra ter medo...
O livro conta a história de uma atriz muito famosa e sua filha, que algum tempo depois começa a se comportar de forma anormal. O que seria isso?

Juro a você que fiquei com medo de ler esse livro durante a noite, talvez por causa de várias pessoas comentando sobre o livro de que ele é muito perturbador coisa e tal, sim, isso é verdade, o autor faz uma descrição do que está acontecendo em determinada cena que é impressionante, você entra no universo escrito, começa imaginar a cena, isso é fantástico, é por isso que muitos leitores elogiaram esse livro.
Mas ele não é um livro completamente aterrorizante, ele pode ser lido tranquilo durante a noite, ele não vai te matar de medo e sim te fazer se impressionar com a descrição do mesmo, o autor é genial.
comentários(0)comente



Lucas Carty | @panteaodehistorias 28/05/2019

O filme é bem fiél ao livro e devemos apreciar ambos como a maior obra de terror já criada!
O filme é extremamente fiel ao livro. Ao ler o livro percebemos todas as cenas descritas da mesma maneira que o filme nos mostra. Mas isso, não inferioriza nenhuma das duas linguagens. Ambos, livro e filme são a maior obra de terror que temos no mundo do entretenimento. Não há como negar.
Sou muito fã do filme, mas só agora fui ler o livro. E que leitura maravilhosa!
A descrição das situaçoes contidas nessa história, nos causa a mesma angústia e medo do que as que sentimos na obra cinematográfica. A diferença é que, como de costume, a obra literária nos traz uma imersão muito maior na história, enquanto a do cinema, nos impressiona com seus efeitos visuais.
Essa leitura me serviu para acrescentar uma vivência ainda maior nessa obra que eu já amava tanto. Mas também, me valeu momentos de uma leitura aterrorizante.
Podem até achar que não, mas esse livro nos traz grandes reflexões sobre o que é o mal no mundo.
Parabéns à genialidade de William Peter Blatty que criou essa que sempre será a maior obra de terror já criada.
comentários(0)comente



@bruelaine 27/01/2020

Fácil e aterrorizante
A história é aterrorizante. Muitas vezes pausei a leitura para digerir os relatos pavorosos que ocorriam com uma criança de alma tão inocente. De início, temos um enredo mais parado de fato, porém, a dúvida incessante do padre Karras também embala o leitor com a questão fé versus ciência, e é esse mistério (que permanece até o fim) o responsável por tornar a leitura rápida, pois a cada página a curiosidade é instigada e, mesmo sendo uma história pesada, é quase impossível parar de ler. De escrita fácil, um bom livro para aqueles que estão iniciando o hábito e procuram uma história envolvente.
comentários(0)comente



Our Brave New Blog 09/09/2016

RESENHA O EXORCISTA - OUR BRAVE NEW BLOG
Isso aí, meus queridos e queridas, mais um clássico do terror com criança esquisita nesse blog. Todo mundo aqui já ouviu falar sobre O Exorcista, certo? Eu não vou mentir, fui saber do livro há pouco tempo, vi essa capa fofíssima, fiquei encantada (sim) e decidi comprar, porque se a adaptação é considerada "o maior filme de terror do século XX", o livro não poderia ser uma bosta, e eu estava certa. A leitura não rendeu muitas anotações, ausência de grandes altos e baixos, eu diria, então a resenha será mais curta que o normal.

A sinopse deixa claro que a história a ser contada é a de Chris, mãe da menininha encapetada, o que me fez temer um livro parecido com Menina Má, cheio de vários nadas, mas, apesar de Chris ser o foco, alguns capítulos são completamente centrados na vida do padre Damien Karras, que também tem papel importante na narrativa, achei bacana, já que a obra carrega o nome de O EXORCISTA.

Chris é ateia e Damien é um padre com a fé abalada, então já é de se imaginar o conflito acontecendo na cabecinha deles diante da situação. Um dilema para nossos personagens: como combater algo em que não se acredita ou não se quer acreditar muito? Complicado.

Eu não sou de sentir medo com o gênero terror/suspense, nem sei quantas vezes isso aconteceu na vida, se é que aconteceu, então não posso dizer que o livro me deixou amedrontada, mas uma coisa é verdade, certas cenas me deram agonia, aquela sensação de querer que acabe logo e eu considero isso algo bom. Acho que seria uma leitura um pouquinho complicada para pessoas sensíveis a esse assunto, então fica o alerta.

Não sei se vocês sabem, mas demônios, pelo menos em livros, não são educadinhos, então o comportamento de Regan possuída é completamente bizarro. Algumas coisas eu lia e ficava meio: eita... então tá bem... ok... seguindo. Meio esquisito pessoal, não é bonito não, be ready.

Há vários ganchos no final dos capítulos, ganchos bons que me deixaram bem curiosa para saber o que me aguardaria depois, geralmente feitos com apenas uma linha carregada de suspense e que me fizeram pensar: isso aí vai dar ruim com certeza, com certeza, olha lá, deu né.

CONTINUE NO BLOG: http://ourbravenewblog.weebly.com/home/o-exorcista-por-william-peter-blatty

site: http://ourbravenewblog.weebly.com/home/o-exorcista-por-william-peter-blatty
comentários(0)comente



jade martins 21/02/2020

Apesar de todo mundo aparentemente amar esse livro, e por esse motivo peguei para ler achando que seria um história aterrorizante como muitos dizem, mas enfim, não foi o caso... O livro é chato, os diálogos são chatos, os personagens são chatos, não gostei, mas também não foi uma leitura completamente horrível, foi ok.
Juo 05/03/2020minha estante
Estou no começo dele, e já estou cansado de ler tanto da vida da mãe da menininha.
Vai ser assim até a possessão???




Ileana Dafne 20/10/2020

Sensacional!!!!
O livro O Exorcista não deve ser algo desconhecido para a maioria das pessoas, pois é uma história que há gerações se mantêm “viva”. Ele inicia com um Prólogo que ocorre no norte do Iraque e que aparentemente não tem ligação com a história narrada no livro em si, mas que é uma parte importante para a compreensão de certos acontecimentos mais à frente. E é quando temos um vislumbre do padre Merrin.
O livro é dividido em quatro partes (I – O começo; II – A beira; III – O abismo; IV – “E que meu apelo chegue a Ti...”), além do prólogo que já citei e um epílogo. O livro é narrado em terceira pessoa, o que nos permite acompanhar o desenrolar dos acontecimentos de uma maneira geral e “imparcial”. Assim vemos a mãe da pequena Reagan, a atriz famosa Chris MacNeil, que acompanha desde os primeiros “sintomas” de sua filha, sendo levada para médicos que depois de exames, testes e medicações, nada conseguem resolver, e também do padre Damien Karras que é psiquiatra e reluta em acreditar na hipótese de possessão, além de estar titubeando em sua fé, mas que é confrontado por algo inexplicável cientificamente.
Assim, acompanhamos de forma chocante e envolvente a possessão da jovem Reagan que se inicia com uma brincadeira “inocente” e vai evoluindo de forma apavorante, nojenta e pesada até o ponto em que não se havia mais esperança para a menina. Ao mesmo tempo em que somos apresentados ao lado mais escuro, sujo e odiento da humanidade.
Nesse livro não encontramos somente uma luta visceral do bem contra o mal, mas sim uma profunda busca por conhecimento, de si, dos outros... O fim pode não agradar ou ser compreensível por todos, mas é um fechamento perfeito para a história, pelo menos para mim! Não deve ser novidade para quem me conhece que gosto muito mesmo desse livro e que o recomendo demais! Leia e prepare-se para imergir em meio ao desconhecido e inexplicável!
comentários(0)comente



cissa.simoes 29/02/2020

Favorito
Uma história interessante, por falta de adjetivos.
Assustador, nauseante e cheia de momentos de ápice de pavor. Acredito que a escrita simples e direta colaborou para facilitar a imersão do leitor nesse universo. As descrições dos acessos da garota e da Missa Negra e suas profanações me deixaram incomodadas tamanha sua realidade.
comentários(0)comente



Bia 26/09/2020

Maravilhoso!
Tão bom q eu emprestei a minha edição de 1972 e nunca mais a vi de novo, aí eu comprei essa edição, li outra vez e acabei dando p/um amigo como incentivo p/ele ler! E agora pretendo comprar a versão da Darkside Books!
Bia 19/10/2020minha estante
Eu ia morrer achando q a edição era da Darkside...Só qd eu comprei (e chegou) q vi q era da Harper Collins!!!




447 encontrados | exibindo 181 a 196
13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 |