O Exorcista

O Exorcista William Peter Blatty




Resenhas - O Exorcista


449 encontrados | exibindo 226 a 241
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 |


Paulo Araújo (Binho) 02/04/2015

Assustador
A famosa estrela do cinema Chris MacNeil muda-se para uma nova casa, próxima às locações de seu mais novo filme. Tirando o fato de ter se separado do marido, ela leva uma vida tranquila em companhia de seus empregados e de sua pequena Regan, uma garota esperta e ativa. Em paralelo, crimes profanos contra símbolos religiosos começam a aparecer nas igrejas, levando a polícia a acreditar que trata-se do indício de uma Missa Negra, uma celebração que escarnece os ritos católicos da Santa Eucaristia e que tem, como fundamento, adorar ao Demônio. Esses crimes e a vida de Chris parecem não ter qualquer ligação, até que barulhos estranhos começam a ocorrer na casa, mais precisamente no quarto de Regan, que começa a falar obscenidades, a apresentar uma entonação de voz grave e contorcer o corpo em posições impossíveis. Após consultar todos os tipos de médicos, Chris, mesmo sendo ateia, recorre a um padre, que consegue esclarecer o mistério: Regan está possuída por um perigoso demônio que não irá sossegar até matar a sua hospedeira. Cabe agora ao incrédulo padre Merrin conseguir autorização da Igreja para realizar um pesado exorcismo e salvar a vida da garota, antes que seja tarde demais para todos.

Quando foi lançado em 1971, "O Exorcista" tornou-se sucesso imediato e ficou durante semanas na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times. Considerada uma das obras mais pesadas e polêmicas já escritas, o livro traz para o leitor uma atmosfera extremamente maligna, na qual o mal está impregnado em cada linha e em cada página. Boatos apontam que a história é baseada em fatos reais, quando um garoto, conhecido como John Doe (Fulano de Tal, em tradução livre - a identidade do garoto nunca foi revelada), teria sido possuído pelo demônio e sofrido um violento exorcismo. História real ou não, o caso é que William Peter Blatty consegue prender a atenção do leitor, despertar sensações de angústia, repulsa e pesar contando detalhes mínimos de como seria uma pessoa sob possessão. Ele consegue transmitir tanta veracidade com suas palavras que é quase possível sentir o cheiro pútrido que emana do quarto da garota. Em 1973, a obra foi adaptado para o cinema, com roteiro do próprio Blatty. O eterno filme tornou-se um sucesso arrebatador, considerado um dos mais assustadores de todos os tempos e conseguiu 10 indicações ao Oscar, sendo inclusive o primeiro filme de terror a concorrer a Melhor Filme (além dele, apenas Tubarão, de Steven Spielberg conseguiu esse feito), e faturou a estatueta de Melhor Roteiro Adaptado, para Blatty. Mesmo com uma trilha sonora fenomenal e cenas pra lá de assustadoras, o filme não consegue ser tão pesado quanto o livro, que traz passagens inéditas, que não foram adaptadas para a telona. "O Exocista" é um livro para se ler com a mente aberta e a luz acesa.

site: http://viecomentei.blogspot.com.br/2015/03/dica-de-livro-o-exorcista-de-william.html
comentários(0)comente



Bells 06/06/2015

Um livro impressionante... O Autor conta com uma abordagem tanto cientifica como religiosa, cheio de aparatos e pesquisas em ambos os lados que nos oferece com muita naturalidade. O livro nos traz confusão e duvidas sobre o estado real da vitima (a criança), se este é apenas um quadro psiquiátrico ou de fato algo sobrenatural que necessitará aos rituais de exorcismo. Em meio toda a trama e mistério cabe ao leitor a conclusão. Muito bem escrito e fundado.
comentários(0)comente



Marci 17/06/2015

Um livro que todos deveriam ler, até mesmo os que assistiram ao filme.

Um livro fascinante! Uma verdadeira obra prima da década de 70!

O livro (pra quem ainda não conhece) conta a história de Regan, uma criança amável, filha de pais separados que mora com a mãe Chris MacNeil (uma atriz famosa que largaria tudo por causa da filha).
O que de repente parecia uma simples brincadeira de Regan com um tabuleiro de ouija e um "amigo imaginário" chamado Capitão Howdy dá início a comportamentos não muito naturais aos quais o autor faz abordagens tanto científicas quanto religiosas, nos prendendo da primeira à última página com uma história surpreendente e com personagens encantadores.

Quando terminei de ler o livro, assisti ao filme acompanhando nas páginas, e sinceramente, nunca vi um filme que seguisse tanto à risca a história do livro. É claro que no filme eles cortam muitas partes (mesmo o filme tendo mais de duas horas), mas nada que prejudique a ideia central. E mesmo que você já tenha assistido ao filme, quando você lê, você sente mais atração pelos personagens, você sabe o pensamento e sentimento de cada um, porque o livro proporciona isso e o filme não.

Adorei! =D
comentários(0)comente



Fany-Chan 22/07/2015

De arrepiar
Esse livro é tão bom que me deu medo na vigésima página. Não posso dar muitos detalhes por que não continuei a leitura, mas quem gosta de terror e suspense super indico.
comentários(0)comente



Miireexs 12/08/2015

O mal toma várias formas.
Lembro-me da primeira vez que vi o filme,A cena da menina descendo as escadas e só uma das coisas que ficou na minha memória Só o nome ''o exorcista'' já causa medo em algumas pessoas .Anos depois vou descobrir que antes do filme veio o livro, então decidi ler...
'' O sol forte fazia com que gotas de suor aparecessem na testa do velho'' E foi com essa frase que comecei minha jornada lendo o livro O exorcista.
Um clássico do terror com mais de 13 milhões de cópias vendidas!Uma obra que mudou a cultura pop para sempre, O Exorcista é o livro que deu origem ao maior filme de terror do século XX. Quatro décadas após chocar o mundo inteiro, a obra-prima de William Peter Blatty permanece uma metáfora moderna para o combate entre a fé e o profano em forma de um dos romances mais macabros já escritos. A escrita do livro em algumas partes se torna muito cansativa,as vezes parece livro policial.Porem nada que atrapalhe a boa historia. Uma luta entre o bem e o mal relatada em um livro amedrontador ,que faz até os ateus rezarem para não ser possuído.Não há como negar que somos atraídos pelo desconhecido pelo sobrenatural, e nesse livro podemos ver que o mal se aproveita dos mais inocentes.
antes de ser um dos maiores filmes do gênero, o livro O Exorcista já aterrorizava milhões de pessoas! lançado em 1971. Inspirado em uma matéria sobre o exorcismo de um garoto de 13 anos, Só o fato de ser baseado em fatos reais já causa medo.
Realmente são poucos os leitores que não ficam chocados com as cenas fortes e perturbadoras que fica na memória. Mais assustador que o filme ou seja se achou o filme muito amedrontador é melhor nem ler o livro , vai perturbar seu psicológico. Para os mais corajosos e amantes do verdadeiro terror recomendo que leia de noite quando todos estiverem dormindo, se for capaz! ;)
comentários(0)comente



Matheus 13/09/2015

Pensei em largar o livro diversas vezes, não por ser ruim - muito pelo contrário - mas por dar MUITO medo! Por mais que queria fazer isso eu não conseguia, a história me fisgava tanto a ponto de eu ficar com raiva de mim mesmo por não ter coragem de ler a noite. Portanto, está mais que recomendado.

Agora só falta coragem pra ver o filme haha.
comentários(0)comente



Isabel.Souza 13/10/2017

O enredo de O Exorcista se passa em uma pequena cidade chamada Georgetown, onde Regan MacNeil reside com sua mãe, uma famosa atriz chamada Chris. A vida das duas personagens é razoavelmente normal, levando em conta que Chris tem uma agenda bastante lotada em consequência da sua carreira de atriz. A vida segue normalmente até que um dia Regan começa apresentar sintomas psicológicos muito estranhos: começa a esconder objetos, conversar sozinha e desenvolve um medo terrível por seu quarto. Chris nota também alguns barulhos durante a noite e que de uma hora para a outra a menina começou a apresentar um comportamento extremamente agressivo, uma linguagem repleta de obscenidades e grosserias, além disto, Regan parece cada dia mais reclusa. Essas atitudes deixam Chris muito preocupada, já que Regan sempre foi uma criança comportada e calma. Simultaneamente, em uma escavação arqueológica no Iraque, o jesuíta padre Merrin descobre uma estatueta do demônio Pazuzu e a partir deste acontecimento decorre uma série de presságios sobre futuros confrontos.

Após alguns dias e com a piora comportamental de Regan, Chris vai procurar ajuda médica e psicológica para a filha, porém, não obtém nenhum sucesso nos diagnósticos e tratamentos . Durante um jantar ela conversa com uma amiga sobre poderes ocultos e possessões demoníacas e resolve então procurar ajuda espiritual do jesuíta e psiquiatra padre Damien Karras. O que Chris não sabe é que Karras esta passando por uma crise de fé profunda devido a morte recente de sua mãe. No entanto, depois de muito avaliar Regan sob uma perspectiva médica, Karras percebe que os sintomas que ela apresenta estão fora da sua compreensão e resolve ajudar Chris requisitando ao seus superiores da congregação permissão para realização de uma cerimônia de exorcismo. Nas páginas que seguem vamos nos deparar com uma série de confrontos entre o padre Karras, o Padre Merrin, convocado por já possuir experiencia no assunto, e a entidade que acreditam estar possuindo Regan.
O Exorcista é um livro que traz diversas discussões, do âmbito cientifico, do espiritual e do humano. Blatty desenvolve um enredo inteligente, com argumentos bem elaborados que elevam a narrativa a um nível que poucos livros de horror conseguem alcançar. O princípio fundamental do O Exorcista é a dúvida, ou seja, a indefinição de todos os acontecimentos que são apresentados ao leitor, a estrutura do romance se dá em tudo aquilo traz dualidade: o real e o sobrenatural, a fé e a descrença, a doença e a possessão. Em nenhum momento do livro temos uma explicação total dos fatos, Blatty não menospreza a capacidade do leitor de interpretar as informações que são entregues na narrativa e isso só deixa o livro mais interessante e difícil de largar. Os diálogos entre a Regan “possuída” e os padres que vão fazer o exorcismo são primorosos, são inteligentes e regados de sarcasmos, e as cenas onde algum evento paranormal é apresentado são realmente de arrepiar.
Você pode conferir mais dessa resenha acessando meu Blog:

site: https://depoisdelido.wordpress.com/2017/10/13/especial-e-hora-do-espanto-ii-o-exorcista-de-william-peter-blatty/
Ione.Frade 13/10/2017minha estante
Não sou muito fã de terror mas adorei O Exorcista que li em 1974. Assisti o filme também no cinema, na mesma ocasião. Para mim são perfeitos, livro e filme.




Juliana 03/12/2017

Só posso ter lido o livro errado.
É essa a conclusão que eu chego depois de ver a nota que ele tem. Inacreditável... terminei esse livro por teimosia.
Todos que ouvi falando desse livro disseram que era um super terror, só que em nenhum momento me senti afetada (o problema sou eu, claro) rsrs.
Agora, se a ideia é te colocar em dúvida sobre o fato de que aquilo tudo pode ter sido eventos psicológicos, ok. O autor faz isso muito bem. No mais, espero não me decepcionar com o filme do mesmo jeito que me decepcionei com esse livro.
comentários(0)comente



Machado 17/12/2017

Pontuando "o exorcista"
1º Ponto: Um bom livro

2º Ponto: O que despertou meu interesse a respeito do livro, foi, sem dúvida, o fato dele representar um marco da literatura de terror na década de 70, transformando-se em filme em 73, estendendo sua influência na cultura pop, e moldando-a até os dias atuais.

3º Ponto: Em alguns livros de terror atuais, percebe-se uma superficialidade nos personagens, narra-se os fatos, a história transcorre, não cativa (Ex: Demonologista). Já no caso deste livros, percebe-se um cuidado especial na construção dos personagens, e aqui eu destaco especialmente Damien Karras, seu conflito interno, e a necessidade inquietante de questionar suas crenças, a personalidade realmente humana demonstrando o tédio muitas vezes oculto ao ter que representar o papel de "bom moço".

4º Ponto: Não indicaria a leitura para pessoas que se impressionam com facilidade, a construção de cenários grotescos ao longo da narrativa e desprendimento de qualquer pudor com as palavras (o que realmente se espera, já que estamos falando da natureza de um demônio),demonstram uma habilidade ímpar por parte do autor em produzir um trabalho ótimo, lembrando que estamos falando de um livro de (TERROR). Algumas pessoas dizem escutar barulhos estranhos durante a leitura, tudo fruto da própria imaginação.

5º Ponto: É interessante ressaltar que o demônio do vento sudeste, oriundo da mitologia Assíria, descrito no livro: (PAzuzu) em algumas culturas assumiu o perfil de uma criatura benevolente, uma vez que era considerado o protetor das gestantes, e muitas delas carregavam imagens suas com amuleto. O mesmo demônio aparece na forma de desenho no fundo de um álbum da banda "Gorilaz", isso para não citar outras obras literárias e cinematográficas, que fazem referência ao mesmo.

6º POnto: Essa resenha não se ateve à descrição da estória, já muito batida, mas apenas salientar alguns pontos de destaque na obra prima do autor William Peter Blatty.
comentários(0)comente



Amanda Gomez 03/01/2018

MELHOR LIVRO DA VIDA
SEM PALAVRAS,EU A-M-E-I
comentários(0)comente



Cilmara Lopes 21/07/2018

Por sua conta e risco
Bom, não vou me ater ao enredo, já é bem batido.

O livro é bem escrito, os personagens são muito bem construídos e existe cadência em tudo.
Essas são características que infelizmente faltam em muitas, mas muitas historias na categoria "terror".
Se você quer terror mesmo, aqui é mais que um prato cheio, é um banquete.
Não foi fácil digerir, pois tem partes bem grotescas, nojentas..o autor não nos poupa de detalhes sortidos.
Como uma pessoa curiosa, minha curiosidade sobre este clássico do horror foi sanada, sinceramente não pretendendo enveredar em mais títulos assim.
Gostei do livro e não posso sair recomendando hahahaha
comentários(0)comente



July Weiss | @estantegenial 07/08/2018

Posso dizer que O Exorcista foi uma das minhas maiores surpresas literárias em 2018. Nunca assisti ao filme (porque tinha medo) mas resolvi ler o livro. Não procurei nenhuma resenha, nada; fui por minha própria conta e risco, e amei cada página dessa história. Conhecemos Chris, uma atriz de Hollywood muito famosa, e Regan, sua filha que está prestes a completar 12 anos; uma menina dócil e amorosa, portanto quando ela começa a adotar algumas atitudes agressivas e uma linguagem pesada para sua idade, Chris de imediato percebe que algo está errado com a filha. Sendo uma mulher cética e sem crenças, Chris procura diferentes médicos, tratamentos, terapias e medicamentos, mas nada consegue explicar o comportamento da filha que a cada dia fica pior: palavras obscenas e agressivas, atos violentos. É como se pouco a pouco a personalidade antiga de Regan fosse desaparecendo, dando lugar a uma pessoa monstruosa. Nada na medicina consegue explicar, até que um dos profissionais sugere a Chris que procure um padre que realize um exorcismo. Damien Karras é um padre e psiquiatra, que está passando por momentos difíceis e questionando seriamente a sua fé em Deus, arrependido de decisões que tomou no passado. Ao saber do caso de Regan, dedica-se totalmente a tentar encontrar alguma patologia que explique, porém a única resposta que encontra é essa: uma possessão demoníaca. A igreja ainda precisa aceitar seu pedido para exorcizar Regan, mas o tempo é curto, e pouco a pouco Regan está morrendo.
O livro é muito, muito mais que uma história sobre uma possessão demoníaca. O Exorcista, ao meu ver, é muito mais uma reflexão sobre a fé e as crenças da humanidade. Não senti medo, porém é um livro tenso, com a atmosfera pesada! A escrita do autor é maravilhosa, rápida e fácil de ler. Cheio de diálogos, O Exorcista é um livro rico em detalhes e de uma profundeza única. Recomendo muito.
comentários(0)comente



Bart 04/09/2018

Um dos melhores livros de terror da minha vida, eu deixei de ler à noite! Cumpre com todos os objetivos que um livro desses pode ter!!
Neide.Braga 27/03/2020minha estante
Vou ler, graças a sua indicação ?


Bart 27/03/2020minha estante
Eitaaaaa espero que vc procure um psicólogo depois depois de lê-lo de tão assustada com a leitura kkkkkl


Neide.Braga 27/03/2020minha estante
??????? vou me consultar com você.


Bart 27/03/2020minha estante
Kkkklkkk eita, dô um desconto kkkkkkkkk


Neide.Braga 27/03/2020minha estante
Prontoooo!!!




Tielle | @raposaleitora 07/09/2018

Medo... mas nem tanto
O Exorcista é um livro que já assusta pelo título e por sabermos do assunto que será tratado em suas páginas. Creio que o sobrenatural mais aterrorizante são os demônios capazes de possuir os corpos dos seres humanos, portanto quando iniciei essa leitura estava muito aflita e esperando noites sem dormir, o que realmente aconteceu mas não somente pelo livro mas também pela adaptação que foi tão chocante de assistir e ficou grudada na minha cabeça.

O livro foi publicado originalmente em 1971 e essa nova edição da editora Nova Fronteira saiu em 2015 com essa capa macabra.

Creio que todo mundo conheça o enredo dessa história mas vou fazer um breve resumo aqui: uma garotinha de 12 anos começa a demonstrar sinais de que foi possuída por um demônio e sua mãe em desespero acaba tendo como última opção chamar dois padres para tentar um exorcismo.

Há sim cenas terríveis em que o corpo da garota faz coisas humanamente impossíveis e também sinais claros de que se tratava de algo maligno ali, mas o autor conseguiu plantar sementinhas de descrença quanto a veracidade da presença demoníaca. O que tornou a leitura muito mais interessante já que trouxe um ponto de vista diferente que eu nunca imaginei encontrar ali.

O livro também traz muito sentimento de culpa dos personagens à tona no meio dos fatos narrados, como se a situação da garotinha trouxesse também muita reflexão para os envolvidos quanto às suas próprias vidas.

site: http://www.alivromaniaca.com.br/2018/09/o-exorcista-william-peter-blatty.html
comentários(0)comente



Cadmo 03/10/2018

Clássico do terror
Maravilhoso. Um clássico do terror. LEIAM
comentários(0)comente



449 encontrados | exibindo 226 a 241
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 |