O Exorcista

O Exorcista William Peter Blatty




Resenhas - O Exorcista


423 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



daniele 18/06/2020

Horror de qualidade
Não sou fã de terror, não vi o filme e nem pretendo ver... mas após tantas indicações resolvi arriscar.

O livro é impecável, os diálogos são incríveis...
Traz várias reflexões mas o ponto forte foi a empatia que criei com os personagens, todo o sofrimento foi compartilhado. Recomendo!
Tiago 19/06/2020minha estante
O filme foi feito pra ser terror puro. O livro é mais um suspense e policial. Se fosse para escolher prefiro o livro, os diálogos entre o padre e a Regan possuída é fantástico! O filme merece sua fama pois até hoje é um dos mais assustadores.




Mfarits 30/10/2020

Envolvente!
Achei bem imersivo. Quando você para pra analisar ?Nossa, esses acontecimentos são com uma criança.?, eu recomendo que você não vá ler só pra dizer ?Ah, eu aguento terror? ou só para se assustar. Além disso, a história é bem rica. Olhem com empatia, é bem triste. Uma ótima leitura!
comentários(0)comente



Bru 29/02/2020

Como muitas pessoas, tive medo de ler o livro.
Comecei a lê-lo só pela manhã porque fiquei com medo de me assustar a noite.
Mas o que aconteceu foi o mesmo quando li O Bebê de Rosemery, você tem medo só de ouvir falar da história, e talvez antigamente ambos tenham dado muito medo por falar de algo oculto, demoníaco. Mas no final das contas é daqueles livros gostosos de ler, com momentos de tensão e aflição mas que no final você não tem medo algum mas agradece por ter dado uma chance a essa incrível leitura.
comentários(0)comente



Shadai 15/10/2020

ótimo, porém o filme é melhor!
gostei muito dos 3 primeiros capítulos, tem muitas cenas perturbadoras, mas o 4º foi decepcionante, faltou clímax.
e a escrita não é das melhores, com repetição extrema de "franzendo o cenho"
comentários(0)comente



Jennefer.Melo 17/01/2021

Igual o filme
Comecei a ler, mas não cheguei nem na página 30 para já me cansar dele, ele é IGUAL o filme (O antigo) se você assistiu o filme, nem precisa ler. ÓBVIO que o livro sempre tem mais coisas que o filme, mas para mim foi bem tedioso (tanto que demorei quase 3 meses para ler)
comentários(0)comente



Thaisa 19/10/2020

Chris MacNeil é uma estrela em ascensão, trabalhando como atriz e vivendo em Georgetown com sua filha de 12 anos, a doce Regan. Elas tem uma ótima relação - e Regan é uma menina feliz, inteligente, gentil, criativa e cheia de imaginação.
No entanto, sem motivos aparentes, a garota passa a apresentar comportamentos atípicos e assustadores, que envolvem transformações grotescas em sua personalidade, em sua mente e em seu corpo.
Acreditando ser algum distúrbio de ordem mental, Chris busca ajuda dos mais diversos médicos... Mas quando todos os tratamentos falham, sobra apenas uma possibilidade bizarra: a de que Regan tenha sido possuída por um demônio - e apenas Damien Karras, um padre com uma fé bem abalada, será capaz de auxiliar essa família.
"O Exorcista" é uma trama mais conhecida por sua adaptação cinematográfica: apesar do filme não ter me causado grandes sensações quando assisti na adolescência, o livro me provocou arrepios e me deixou extremamente intrigada; o autor reinventa o gênero quando dá profundidade aos personagens e à história, enriquecendo um livro que poderia ter sido só um grande clichê sobre possessão. O mais assustador aqui, pra mim, não é o aspecto sobrenatural da obra, mas as perspectivas que englobam a realidade, como a fragilidade da consciência, a perda de controle, o medo do desconhecido e as várias dicotomias como vida e morte, saúde e doença e bondade e maldade.
Com passagens conflitantes e aflitivas, cenas chocantes de tirar o fôlego, questionamentos interessantíssimos sobre crenças e dogmas, pensamentos acerca de crianças cruéis e o desespero máximo de uma mãe que tenta se agarrar aos últimos fios de esperança afim de salvar sua filha, Blatty criou um clássico do horror que, com certeza, continuará a aterrorizar seus leitores por muitas décadas...


Mais resenhas no instagram literário @livre_em_livros

site: https://www.instagram.com/livre_em_livros/
comentários(0)comente



Julia.Perazzo 02/07/2020

William Peter Blatty está entre nós. O legado do autor do clássico O Exorcista finalmente ganha uma edição brasileira feita por quem tem a mesma adoração pelo terror que seus leitores mais fanáticos. É com muito respeito ? até com certo medo ? que a DarkSide® Books lança LEGIÃO.Alerta de spoiler: LEGIÃO é a verdadeira continuação de O Exorcista. Personagens e acontecimentos importantes do primeiro livro encarnam novamente nas páginas deste romance que Blatty publicou em 1983 e que finalmente sai no Brasil com seu título original. Alguns segredos da história de 1971 são revelados aqui, então é aconselhável ler O Exorcista antes de encarar LEGIÃO.JUNTE-SE À LEGIÃO
comentários(0)comente



Jefferson Pessôa 24/03/2014

Quando se cria muita expectativa em um livro, é bastante fácil se decepcionar. Foi o que aconteceu comigo ao ler O Exorcista, mas nem por isso digo que o livro é ruim, por que não é, muito pelo contrário. É extremamente bom, pra falar a verdade! O que me decepcionou foi que todos que leram e me falaram sobre, usavam "assustador", "aterrorizante" e outros sinônimos para descrevê-lo, porém não vi nada disso. Em contraponto, muitas partes são bastante pesadas, e só quem tiver estômago forte vai conseguir aguentar (cenas das quais não posso dizer nada sem dar spoilers).

No entanto o que mais me chamou a atenção é a rica informação (mesmo que superficial) sobre possessão (seja "real" ou por sugestão), paranormalidade e muitas citações de cunho psicológico e neurológico. Pra quem gosta desse tipo de assunto, como eu, o livro os aborda de forma sucinta mas bem instigante.

No mais, está em um local de honra na minha prateleira.
comentários(0)comente



Gabs 10/07/2020

Que livrão...meu Jesus Cristinho
Meu amigo, eu não sei nem como falar o quão satisfatório foi ler isso...esse livro não tem um parágrafo sequer em que você cansa de ler, a estrutura dele é perfeita e é tão bem escrito que eu nao consigo nem dizer.
Até quem não leu já deve ter ouvido falar que uma das coisas mais legais do livro é nunca estar claro se é um caso de possessão, ou um grave problema psicológico...e isso só tem graça pq o cagaço que você vai sentir independe da sua conclusão final. No fim das contas eu nao sei o que é mais assustador, ser possuído por um demônio, ou estar tão dodói da cabeça a ponto de mover as coisas com a mente, matar outras pessoas inconscientemente e defecar nas próprias calças.
Uma discussão extremamente interessante, e que exemplifica essa linha tênue entre as duas óticas, é quando argumenta-se que temos uma visão equivocada que o "demônio" atua ocasionando grandes guerras, eventos sobrenaturais colossais, sendo que, na verdade, ele estaria presente nos pequenos detalhes rotineiros, em coisinhas pequenas que destroem relações, laços, sentimentos, etc. E que, em muitos casos, a gente destrói tudo por conta própria, sem nem precisar da ajuda do mochila de criança.
comentários(0)comente



Sarah L.T. 04/02/2020

Melhor que o filme, como era de se esperar.
O filme "O exorcista", de 1973, foi ganhador de Óscar e um dos filmes de terror mais famosos de todos os tempos. A figura assustadora de Regan Macneil possuída por um demônio morou nos pesadelos de muitos dos que assistiram e até dos que não assistiram ao filme.
Contudo, apesar do roteirista do filme ser o escritor do livro, a obra cinematográfica não conseguiu mostrar a profundidade e a complexidade do caso de possessão de Regan como o livro foi capaz.
Na maior parte da obra literária, foi discutido se era ou não um caso de possessão ou se a garota estava apenas doente. A ampla gama de distúrbios psicológicos e psiquiátricos apresentados que justificam os comportamentos de Regan e até as reações fisiológicas, demonstram o porquê de, há algum tempo, casos de doenças mentais serem vistos como possessão demoníaca.
No livro, também, é possível perceber o porquê de seu título ser "O exorcista", já que o padre Demien Karras tem muito mais espaço do que no filme, quase tornando-se de fato o protagonista da trama.
Um livro assustador e, de certa forma, inteligente.
Vanessa 27/02/2020minha estante
Muito boa a sua resenha! ??


Vanessa 27/02/2020minha estante
Ótimo comentário! ??




Emy 17/09/2020

Fiquei muito surpresa com essa leitura, acho que nenhum outro livro me passou a sensação de medo e tensão como esse.

A escrita flui muito bem desde a primeira página e é muito fácil como somos inseridos no cotidiano da família.

Meu único problema com o livro foram os capítulos muito extensos, no mais, gostei muito, mais do que a adaptação para o cinema.
comentários(0)comente



Arlen 07/09/2020

Clássico
Uso uma única palavra para definir um clássico: PERFEITO.
Uma obra densa, uma narrativa muito bem elabora e explorada. William Peter Blatty faz com que o leitor sinta cada batimento cardiaco dos personagens. A construção de cada um foi muito bem pensada. A ambientação e a dramaticidade com que ele conta sobre a possessão de Regan é fenomenal. O Exorcista não é apenas um livro de terror mas também é sobre Fé - ou a falta dele - dependendo do ponto de vista, amor, dúvidas e o sentimento de culpa.
comentários(0)comente



Luis Milanese 12/04/2009

Clássicos
Seja no filme, seja no livro, essa história é fundamental para amantes de terror e suspense. O livro, como sempre, traz muito mais detalhes, em uma escrita muito cativante.
comentários(0)comente



423 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |