Love Kills

Love Kills Danilo Beyruth




Resenhas - Love Kills


50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


@vcdisselivros.oficial 11/03/2021

Vampiros raiz
O universo dos vampiros sempre alimentou uma gama de conteúdo, seja nos filmes, nas séries, nos livros, eles sempre estão lá.

ELES ESTÃO ENTRE NÓS

Ignorância ou não, esse foi o primeiro contato que tive com uma obra do gênero, que se passa em São Paulo e ainda faz uso de um cenário atual, ilustrando a Av. Paulista e a Cracolândia. (Caso conheça alguma outra deixe nos comentários).

DIETA SAUDÁVEL

A premissa criada por Danilo Beyruth traz Helena, uma vampira que vive isolada em seu prédio e levanta somente para caçar.
Em uma noite comum, ela encontra outro vampiro em seu território e ambos entram em uma disputa por espaço.

CUIDADO AÍ

Na adrenalina, Helena esbarra em Marcus, um jovem cozinheiro que fica fulo quando percebe que o “encontrão” deixou seu isqueiro quebrado.

Coincidência ou não, na noite seguinte ambos se cruzam novamente e ele vai tirar satisfação com a “mina tosca” que não se desculpou.

Com maiores preocupações, Helena tenta usar o poder da influência para expulsar Marcus, mas fica chocada ao perceber que o homem é imune aos seus encantos.

Quem é esse humano? Por qual razão ele não me obedece? Ela não sabe, mas agora que estão envolvidos o cozinheiro corre um perigo que nunca imaginou.

MAIS QUE COINCIDÊNCIA

Ainda que hoje viva sozinha, Helena deixou para trás uma trilha de corações partidos, mas o passado chega com a conta tão alta que ela não sabe se terá a solução.

OS TRAÇOS

Toda em preto e branco, a arte encanta e se mantém enigmática, mantendo a qualidade do que é exibido nos diálogos e na construção da obra.

POR FIM

Love Kills traz aquela sensação de vampiro raiz, com disputa por território, lutas e muito derramamento de sangue. É curioso a forma como a HQ aborda a imortalidade, impondo diferentes reflexões no leitor, uma leitura rápida, de impacto e válida de continuação.


site: https://www.instagram.com/vcdisselivros.oficial/?hl=pt-br
MIRANDA 11/03/2021minha estante
OLÁ BOA TARDE, EM MINHA OPINIÃO SOBRE VAMPIROS, UMA COLEÇÃO QUE MUITO ME AGRADOU FOI : A TRILOGIA DE JUSTIN CRONIN - " A PASSAGEM " , "OS DOZES" E "A CIDADE DOS ESPELHOS". NOTA 10 .
ABRAÇO


@vcdisselivros.oficial 11/03/2021minha estante
Oi Miranda, muito obrigado pelas indicações, com certeza irei procurar saber mais sobre :)


Cristiano.Cruz 02/05/2021minha estante
Uma continuação seria muito bem-vinda.




Queria Estar Lendo 13/04/2020

Resenha: Love Kills
Love Kills é uma graphic novel nacional, de autoria do Danilo Beyruth, publicada pela editora DarkSide Books - que nos cedeu o exemplar para a resenha. Uma história de vampiros nostálgica, que homenageia grandes nomes do gênero, como Nosferatu e Anne Rice.

Isolada do mundo humano e, também, de sua comunidade, Helena é uma vampira que vive seus dias sempre muito iguais. Isso é, até o momento em que descobre invasores em sua área. No entanto, a perseguição acaba trazendo um estranho para sua vida: Marcus.

A princípio, o cozinheiro não entende muito bem o que está acontecendo. Mas logo percebe que Helena é mais do que uma "mina tosca" que quebrou seu isqueiro.

A principio, eu não sabia bem o que esperar de Love Kills. Confesso que graphic novels estão um pouco fora da minha zona de conforto. No entanto, como A Rosa Branca Rebelde me deixou nesse estado difícil de ressaca literária, achei que era uma boa hora de enfrentar uma leitura mais dinâmica e rápida.

E ainda bem que fiz isso. Não vou dizer que a ressaca está curada (infelizmente), mas a leitura passou bem mais rápido do que eu esperava e fluiu bem mais fácil. E não dá pra dizer o quão gratificante é finalmente terminar um livro - tô enrolada desde fevereiro, gente!

Acabei me envolvendo mais com a história e os personagens do que achei que fosse fazer, já que estava até brigando com a Helena por certas atitudes. Love Kills também deixa aquele sentimento nostálgico, como se você estivesse lendo sua primeira história de vampiros. Tem os toque clássicos, especialmente no que envolve a relação vampiro/humano.

Marcus conseguiu me lembrar bastante do Xander, de Buffy. Apesar de humano, ele estava sempre envolvido nas caçadas da Buffy, constantemente tentando ajudar ela e aos amigos, mesmo que sua condição fosse mais frágil que a dos seres sobrenaturais. Gosto disso nos humanos em histórias de vampiros.

Meu único porém é que ainda fiquei com algumas perguntas na cabeça quando a história acabou. Consegui entender o peso do passado e o que estava acontecendo no presente. Mas ainda assim, senti que não ficou tudo exatamente explicado. E não do tipo "final aberto" onde não há explicação e a gente só imagina. Mas do tipo "acho que perdi algo", sabe? Como se eu tivesse de ter lido uma prequel ou tivesse perdido alguma página....

No mais, curti bastante Love Kills. O traço do Danilo é muito bonito, as cenas de ação passam uma sensação de movimento muito bom e gostei da história se passar no Brasil. Acredito que seja uma porta de entrada bem bacana para quem nunca leu graphic novels e que também não vai deixar nada a desejar para quem já é fã da arte.

Danilo Beyruth também é autor de O Samurai do Shirô, publicado pela DarkSide Books, já colaborou com a Marvel Comics em O Motoqueiro Fantasma e Guardiões da Galaxia, além de ter trabalhos publicados nos Estados Unidos, Europa e Argentina.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2020/04/resenha-love-kills.html
comentários(0)comente



Rafael.Tadeu 17/01/2021

Pura ação
Graphic Nacional de qualidade.

A história pode não ser a mais original,pois o tema Vampiro já foi bem explorado em um zilhão de obras,porém arte e roteiros são dinâmicos e tem um plot no fim,que conseguiu me segurar na leitura sem interrupções.

Com certeza favoritado e recomendado
comentários(0)comente



@Mihleituras 28/01/2021

É uma HQ nacional de aventura e ação. A história é sobre vampiros, é muito bem ilustrado.
comentários(0)comente



Carol 27/04/2021

A arte é muito maravilhosa e o clima da HQ me pegou de jeito. Não era nada do que eu imaginava a história, mas gostei bastante! O que faltou, para mim, foi aprofundar mais na personagem principal. Queria muuuito saber mais sobre a vida dela, o que aconteceu antes e tudo mais. Mas tudo bem, valeu a pena mesmo assim.
comentários(0)comente



Júlia 20/09/2020

Love Kills
Não sou muito acostumada com HQ's, mas tenho pegado um amor enorme nas HQ's da darkside. Mais uma vez gostei muito, desenhos perfeitos, histórias que prende e já quero a continuação para essa história.
comentários(0)comente



nolongerhuman 21/09/2021

LOVE KILLS DECEPCIONA
falta de diversidade e autenticidade brasileira. se você quer ler uma história de vampiros ambientada no brasil, essa graphic novel não é minha indicação. os personagens são extremamente ?gringados?, e se não fosse uma fala que menciona a cracolândia, o livro se passaria tranquilamente como uma obra internacional. o enredo da história é interessante, trazendo vampiros de uma maneira menos romantizada e bastante selvagem, mas infelizmente perde pontos por ter tantos furos ao decorrer da obra que não levam à lugar nenhum do final. a impressão que me deu foi que o autor era extremamente preguiçoso ou não se importa de construir bons enredos. 1,5 de 5 estrelas.
comentários(0)comente



Maria Ana 11/10/2020

Boa, mas
O traço do autor é lindo, essa versão em capa dura é divina, mas a história deixa muito a desejar. Apesar de ser uma light novel, as coisas acontecem muito de repente, somos inseridos naquele universo rapidamente, assim como saímos da mesma forma.

Como eu disse, o traço é lindo, a história até entretém, mas já li melhores.
nolongerhuman 21/09/2021minha estante
exatamente! infelizmente danilo beyruth nos deus uma incrível ilustração com um enredo raso.




Literatura Policial 31/01/2020

Vampiros são os mesmos, mas o sangue tem outra cor em “Love Kills”
Vampiros são como o abismo: provocam na gente repulsa e fascínio. Ao mesmo tempo em que atormentam nossas mentes, nos atraem como ímãs, pois são sensuais, provocadores, elegantes, poderosos…

Entre os mitos que povoam o imaginário popular, o vampiro funciona não só como ponto de ignição para medos subterrâneos mas também como metáfora social. Podem ser aquelas pessoas que sugam a nossa energia pessoal e se aproveitam das fraquezas, podem representar o vazio da existência… A graphic novel “Love Kills”, lançada recentemente pela DarkSide Books, segue a trilha do precioso líquido e mostra mais uma leva de mortos-vivos que desafiam o tempo e as leis da natureza.

Resenha completa no Literatura Policial.

site: https://literaturapolicial.com/2020/01/31/vampiros-sao-os-mesmos-mas-o-sangue-tem-outra-cor-em-love-kills/
comentários(0)comente



Sara S. 10/03/2021

Love Kills
Gostei do livro e indico que leiam, é uma HQ que dá para ler rápido.
Primeiro livro que leio que tem vampiro.. Gostei..
comentários(0)comente



Sheila.Ferreira 03/11/2021

Live kills
Bem está é uma HQ que falar sobre Helena que é uma vampira q tentar se salvar de outros vampiros. E q conhece um humana q ajuda ela.
comentários(0)comente



_Tá_no_livro_ 02/03/2021

Love Kills
Graphic novel: Love Kills
?Autor: Danilo Beyruth
??Editora: @darksidebooks
?Páginas: 248
?Nota: ????? (5/5)
.
?LOVE KILLS é a investigação de Danilo Beyruth sobre o mito dos vampiros. Com um enredo em que os leitores reconhecem pitadas do universo de Anne Rice, do jogo de RPG Vampiro: A Máscara, e de filmes como Nosferatu (1922), de Murnau, e Drácula de Bram Stoker (1992), de Coppola, o artista apresenta uma grande história em quadrinhos repleta de aventura e terror, com o traço preciso do autor de Samurai Shirô.
.
?"Love Kills? conta a história de Helena, uma mulher misteriosa e soturna que gosta de perambular pelas ruas e bares nas noites da cidade. Com seu vestido listrado e justo, óculos escuros, corte chanel e ar sedutor, ela assume a figura da femme fatale para saciar sua sede de sangue com a próxima vítima.
.
.
?Entretanto, logo no início da trama notamos que Helena está mais próxima do perigo do que de cravar seus dentes afiados em um ser humano qualquer.
.
.
?Helena é muito mais que uma vampira em busca de sangue. Correndo perigo de vida, ao descobrir que está sendo perseguida por um grupo de vampiros, a obra de Beyruth constrói um mistério eletrizante que é revelado ao final do quadrinho.
.
.
?Mas, apesar da revelação ser satisfatória, parece que ficamos com a sensação da necessidade de um aprofundamento diante do fato. No entanto, isso não interfere na qualidade da obra. A arte de Danilo é repleta de cenas de ação que parecem ganhar movimento em cada quadro.
.
.
?Além disso, Helena foge dos estereótipos aliados a personagens femininas. O arco da vampira não é construído ao redor de um romance. Ela é confiante diante de todo o poder constituído por sua condição, mas ao mesmo tempo teme pelo peso que carrega por tal condição.
.
.
?Essa é uma obra Incrível, estou muito satisfeito de ter adquirido. Super recomendo!
comentários(0)comente



Marisa | @nightphoenixbooks 14/03/2020

Cuidado com quem você convida para entrar na sua casa...
Em “Love Kills”, Danilo Beyruth repagina o mito vampiresco e o traz para a São Paulo do século XXI. Helena é uma vampira centenária que precisa lidar com a constante ameaça ao seu território e a sua própria sanidade...

Ao ler este livro, me senti no universo do jogo clássico “Vampire the Masquerade: Bloodlines” (inclusive, fica aqui a minha ultra recomendação). Para quem não conhece, é um jogo de RPG em que você é um humano que foi transformado em vampiro e agora precisa se misturar em uma cidade humana, no meio disso tem todo um conflito político e ético (expliquei super bem mesmo). A comparação foi inevitável, mas de um jeito extremamente positivo: “Love Kills” me transporta de volta as ruas escuras de Los Angeles, só que a diferença é que dessa vez eu estava do lado de casa.

Helena é uma personagem extremamente interessante e que poderia ter tido muito mais de sua história contada. Em “Love Kills”, temos um enredo que foca basicamente no dilema entre os dois lados da natureza vampírica: temos um lado racional, onde Helena consegue se misturar com os humanos e sobreviver da melhor forma dentro do possível - mantendo sua humanidade. E temos o lado animalesco, visceral, faminto. Por mais antiga que ela seja, por mais que tente lutar contra isso, essa natureza faz parte de quem Helena é.

Todos os momentos fiquei embasbacada pela beleza e dedicação na construção de cada cena. Danilo é um autor que não poupa esforços para transmitir todas as camadas à seus enredos. Os cenários são tão ricos que parecem um filme que te deixa sem poder piscar.

Acho que o único ponto “negativo” foi a rapidez com que o desfecho foi construído. Foram tantas lutas, tanto sangue, suor e lágrimas que faltou maior foco as explicações dos mistérios envolvendo a protagonista Helena e o enredo como um todo.

Com um enredo conciso, personagens cativantes, uma arte digna de respeito e sangue, muito sangue, “Love Kills” foi o primeiro quadrinho lido em 2020. Se você é fã de histórias que misturam o clássico ao contemporâneo originais, centrada em uma protagonista independente e forte, com uma arte de tirar o fôlego, “Love Kills” é a pedida certa. Só tome cuidado com quem você convida para entrar na sua casa.

site: http://nightphoenixbooks.blogspot.com/2020/02/resenha-love-kills.html
comentários(0)comente



David 23/08/2020

Traço fantástico! Falas ruins...
Não conhecia o Danilo Beyruth e quis apostar em um quadrinista brasileiro. A edição é belíssima e os traços são realmente muito bons. Mas a história é atropelada e, quando as personagens começam a fazer sentido, a história acaba. O autor também peca nas falas, que são forçadas e quebram a cadência das imagens. Gostei da protagonista, Helena. Detestei o coadjuvante Marcus: muito mala.
comentários(0)comente



Blogdarary 27/06/2020

#ResenhadaRary | @bloddarary
Gatilhos: assassinatos brutais e lutas sangrentas.

Se você está tentando fugir um pouco dos clichês vampirescos, tenho certeza que Love Kills pode encantar seu coração!

Ambientada na grande São Paulo e nos dias de hoje, a HQ traz toda a decadência em que vivem essas criaturas noturnas, sendo condenados a viver apenas no submundo e completamente reclusos.

A trama gira em torno de Helena, uma vampira solitária que vive em conflito com uma gangue de sua espécie. No entanto, ela não contava que em uma noite de caçadas e perseguições, seu caminho se cruzaria com a de Marcus, um jovem cozinheiro que estava no lugar e hora errada, mas que é diferente de todos os humanos que conheceu, já que ele não cede a hipnose vampiresca.

A partir desse vínculo especial ? e pra lá de engraçado ? que foi selado entre Helena e Marcus, eles vão precisar utilizar suas habilidades para se proteger a todo custo da gangue, mas principalmente de um vampiro misterioso com poderes imbatíveis que persegue nossa protagonista a anos.

O traço de Danilo é incrível, animalesco e sangrento, dando vida e impacto a cada cena de ação e luta, isso sem contar que a história flui sem rodeios desnecessários.

Além disso, a trama levanta inúmeros debates, como sentimentos, vingança, compaixão, amor, família e amizade, nos levando até mesmo o questionamento: até onde a frieza faz parte do ofício, principalmente quando envolve seus semelhantes?

Considerações
- História super fluida e personagens bem construídos.
- Plot Twist top!
- Ambientação incrível, principalmente por se passar nos dias de hoje e em SP.
- A estética dessa edição é uma das mais bonitas que já vi!
comentários(0)comente



50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR