Convite para um homicídio

Convite para um homicídio Agatha Christie
Agatha Christie
Agatha Christie




Resenhas - Convite Para um Homicídio


82 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Fabio Shiva 08/08/2010

o romance policial clássico é mais jogo que literatura
Eu sempre tive a noção de que o romance policial clássico é um estilo que se aproxima mais do jogo que da literatura. O objetivo do romance policial é propor um enigma para o leitor, uma charada a ser decifrada. Whodunit?

Uma vez solucionado o mistério, terminada a leitura, era minha crença que o jogo perdia completamente o interesse. Uma vez conhecido o assassino, sabia-se tudo sobre o livro.

Por esses motivos é que foi uma grata surpresa e um intenso aprendizado reler este Convite para um homicídio (A Murder Is Announced no original). A segunda vez foi ainda melhor!

Tudo bem que eu já sabia quem havia matado quem, porque e como. E por isso mesmo a leitura foi tão interessante! Pela primeira vez, pude conscientemente ler um romance policial com a intenção de observar como as pistas e despistes foram dispostos pelo autor do livro.

Como é bom apreciar um mestre em ação! O que vou dizer é fato sabido por todos os leitores de Agatha Christie, mas nunca é demais repetir, quando se trata da Rainha.

Dame Agatha faz um jogo absolutamente honesto. Não há trapaças ou subterfúgios indignos. Todas as pistas que levam à solução estão lá, igualmente à disposição de ambos, o leitor e o detetive. Caberá ou não ao leitor ser tão ou mais esperto que o detetive.

Que o detetive seja Miss Marple, aqui em uma de suas memoráveis performances, é certamente uma diversão a mais. O que me fascina em Miss Marple é a mistura de doce velhinha com uma mente capaz de imaginar as piores maldades. Exatamente como nossa querida Agatha.

Convite para um Homicídio é uma verdadeira aula sobre como se escrever um bom romance, independente do gênero policial. Agatha Christie não deixa pontas soltas. Cada personagem recebe o seu tratamento adequado, sem que ninguém fique perdido pelo caminho. Há espaço até para tramas paralelas, como desenlaces amorosos e questões de herança. Na economia literária magistral da Dama do Crime, nada sobra e nada falta.

Pode até não existir o crime perfeito. Mas que o romance policial perfeito existe, isso Agatha Christie provou às dúzias.

(18.01.2008)
comentários(0)comente



Tiago Ribeiro 16/11/2009

Primeiro livro com a Miss Marple!
Tinha uma enorme curiosidade de ler um livro com a Miss Marple,até então só tinha lido livros com Poirot e tc... Me falavam que a Miss Marple tinha um "jeitinho" de conseguir desvendar o caso, e tem mesmo. O que todos pensava que seria mais uma velhinha gagá se trasformou em uma velhinha bastante esperta. O lirvo começou um pouco confuso com aqueles nomes todos (realmente tenho sério problemas em decorar os nomes dos livros da Agatha) Mas é questão de costume. Achei meio sem sentido o convite para um homícideo no jornal, mas depois eu entendi melhor. Foi simplesmente emocionante quando deu 18:30 no relógio e as luzes se pagaram, fantástico. Ao todo foram 4 assassinatos (adoro quando tem mais de 1 assassinato). No final, como sempre foi surpreendente, e como sempre eu não adivinhei o assassino. É revoltante como eu nunca adivinhei nenhum assassino mas se descobrisse antes qual graça teria? Recomendo para quem quer um bom suspense. Mas eu teria gostado mais se a Miss Marple tivesse aparecido mais. Partindo para o próximo livro da tia Agatha.
Rebeca 16/01/2010minha estante
Esse também foi meu primeiro da Miss Marple!


Frank 13/09/2012minha estante
vai ser o meu primeiro com a Miss Marple, já li vários com o Poirot, tô super curioso pra ver esse "jeitinho" dela que todo mundo fala! Os finais são sempre incríveis, e eu já consegui descobrir alguns assassinos!


Baianin 04/11/2016minha estante
Confesso que o nome dos personagens estava complicado de pronunciar hahaha
Miss Marple magistral novamente no desenlace da história e esperta




Lucia Sousa 09/11/2010

Uma volta no tempo!
Pra mim,esse livro é um retorno a dias felizes,em que eu tinha menos preocupações,mas isso não vem ao caso.
Os personagens desse livro nunca saíram do meu imaginário,desde que o li pela primeira vez.Foi nele que o inspetor(na época) Dermot Craddock conheceu Miss Marple e se tornaram grandes amigos.
Também todos os habitantes daquele vilarejo de Chiping Cleghorn seriam pesoas muito interessantes de se conhecer:as amigas Murgatroyd e Hinchliff,Bunch,a esposa do clérigo local,o coronel e sua esposa,a empregada refugiada Mitzi...Eu me sentiria muito bem nessa cidade pequena!
Simplesmente maravilhoso!
comentários(0)comente



15/07/2012

Foi o primeiro romance da autora que li e logo me apaixonei pelo estilo.
comentários(0)comente



Raquel Lima 25/12/2009

Uma grande fase...todos deveriam ter
Acredito que toda leitora de minha geração teve uma fase Agatha Christie...mas afinal...Será que ela é de uma única geração ? ...Não leio mais os seus livros...mas acho que porque envelheci e acabamos procurando leituras mais existencialistas, filosóficas e esquecemos o prazer de virar um puro CSI...rsrsr...Aconselho a pais, e professores que façam seus pequenos leitores descobrirem o prazer da leitura pelas mãos da Agatha e aos mais velhos ( que ainda não envelheceram, como eu) que a leiam de vez em quando.


Matheus P. 22/07/2013

Genial
"Convite para um Homicídio" certamente figura entre os melhores livros de Agatha Christie. A Rainha do Crime mostra neste romance toda a sua genialidade em criar um mistério que culmina num final surpreendente e engenhoso. Há vários detalhes que à primeira vista podem parecer insignificantes ao leitor mais desatento.

Mas não se pode esquecer quando lemos Agatha Christie: todos os detalhes são muito importantes e levam à solução final. E a autora sabe fazer esse jogo com destreza, como poucos outros autores. Ao final dos livros, percebemos como ela orquestrou as coisas tão habilidosamente. E modo que nos perguntamos "como deixei passar esses pormenores?".

As histórias tão bem arquitetadas não são o único talento da autora. A narrativa envolvente, aquele sentimento de satisfação provocado no leitor durante o desenvolvimento torna o livro um verdadeiro "page-turner". E isso é particularmente verdade em "Convite para um Homicídio". É um livro que te prende. E, apesar do grande número de personagens, cada um nos parece tão distinto ao passar dos capítulos que não há confusão entre eles. Os personagens daqui foram muito bem desenvolvidos, inclusive sobre a ótica das histórias de detetive. Lá pela página 60, o leitor se descobre apontando o dedo para vários ao mesmo tempo e elaborando várias teorias para solucionar o intrigante mistério.

Considere isso, a brilhante Miss Marple, surpreendentes "plot twists" e um agradável cenário bucólico que, sem nem perceber, você terá chegado à página final com um sorriso no rosto e elogiando o talento sem igual de Christie.
comentários(0)comente



Lucas. 10/02/2014

Uma interrgação: Quem convidaria uma cidade toda para assistir à um homicídio?
Bom, "Convite para um homicídio" foi o primeiro livro que li da Agatha Christie, e como sempre que vou ler um autor novo, começo com certo ressentimento. O caso é que esse livro tem que começar com atenção, e não com ressentimento, se não no final você se dana, tipo eu.
Achei que ia ser fácil: tem uma vítima, um poilicial, algo que muda a hisória e quem matou. E não, nada disso aconteceu. Deixe-me "começar do começo":
A história se passa em Chipping Cleghorn, uma típica vila de velhas fofoqueiras que sabem tudo uma da outra e não vêem a hora de descobrir uma fofoca nova. Nessa cidade tem um jornal com um nome que é mais uma frase que um texto, mas que todo mundo chama de "Gazette". Nessa Gazette, trata-se de tudo que ocorre na cidade: Mortes, casamentos, vendas de objetos, trocas de animais, convites e tudo mais.
Um dia anunciam um assassinato na Gazette (sim, isso mesmo. Levei um tempo para entender, mas "Assassinato" é uma brincadeira britânica pós-II Guerra, em que escolhe-se através de sorteio o assassino, que deve tocar em alguém [que morrerá de brincadeira] e depois de um tempo, acende-se as luzes, vê quem morreu e forma-se um tribunal. Penso que é uma brincadeira complexa, mas legal)
O assassinato ocorrerá em Little Paddocks. Todos aparecem ao dia 29 de outubro, às 18:00. Às 18:30, as luzes se apagam, e entra um rapaz, com uma lanterna e atira descontroladamente até cometer suicídio. Surpresa: ele queria matar Letita Blacklok.
Então, como não se pode faltar num bom livro policial, há as investigações: Ninguém viu nada. Ninguém conheceia o assassino. Todo mundo viu a arma. Todo mundo tinha pelo menos um motivo para matar Letitia.
(Uma observação: tente anotar os nomes dos personagens e suas ligações entre si, por exemplo: José Silva, tio de Maria -Maria Souza, filha da Ana. Ah Lucas porque essa frescura toda: siples. Há dois tipos de personagens: os mais íntimos e os nem tanto. Aí, eles se referem de forma diferente ao mesmo personagem. Por exemplo A Miss Marple: tem personagem que a chama de Miss Marple, tem uns que se referem como tia Jane. Parece bobeira, mas A.C. escreve muito sobre um personagem para depois mudar de ponto de vista, e você se acostuma com o jeito dele)
É por aí que aparece uma velha bisbilhoteira, chamada Jane Marple. Pelo jeito, ela é velha personagem de Agatha, pois se mostra muito intima com os leitores.
E quem é o assassino? Ah, esse realmente surpreendeu. posso usar clichês como "É quem você menos espera";"É o menos óbvio", mas isso seria muito fraco em relação ao final. Bom, pense e tire suas conclusões e depois veremos. Só pra 'encher linguiça': eu errei quem era o assassino.
Não fica nenhuma ponta solta, e o fim é realmente emocionante, e a história é boa, não te deixa cair no tédio em momento algum. O começo não é nada convidativo, mas depois de algumas páginas, você se sente realmente curioso para saber quem cometeu o crime.
(Outra dica: Se você realmente estiver a fim de descobrir o assassino, preste atenção em cada detalhesinho, porque o crime é bem detalhado)
Indico para qualquer um que queira ler um bom policial, e espero que você tenha uma boa leitura ;)
Abraços
comentários(0)comente



Leonardo 24/06/2012

Oh, Agatha! Dê-me um abraço bem apertado! (tenho mania de abraçar as escritoras que gosto).
Para mim tem um dos começos mais inteligentes e intrigantes da obra da Christie.
Bem, como sempre, não consegui descobrir o final até que Miss Marple desvendou tudo.
Abrace-me, Miss Marple!
comentários(0)comente



Boo 23/11/2013

Convite para um homicídio
Um livro muito interessante e viciante. Nos faz desconfiar de tudo e de todos, mas o verdadeiro assassino ninguém podia esperar.
comentários(0)comente



Morcega 04/01/2010

Eis que surge Miss Marple!
Ouvi muito falar dos famosos personagens que Agatha criava e que apareciam sempre em suas varias obras, até então só tinha lido livros com Poirot, Mas adorei Miss Marple, o jeito como a personagem desvenda as tramas da historia.
Um livro que em minha opinião foi um dos melhores que já li da autora até agora!
comentários(0)comente



Annie 20/06/2011

Convite para um homicídio, por Ana Nonato.
Introdução
O livro retrata a tentativa de assassinato de Miss "Blackie" em Little Paddocks, Chipping Cleghorn, previamente anunciado no Jornal "Gazette", sem motivo aparente.

Estrutura
De certa forma, é muito parecido com a literatura de Doyle - o que os diferencia é o trato pessoal, afetivo que Agatha dá aos personagens, oposto completo a Holmes (com seus métodos quase cirúrgicos). Não há dúvidas de porque Agatha é considerada a Rainha do Crime: a história foi milimetricamente escrita, e não há ponto sem nó.

Análise
Superou as expectativas.
O que chamou a atenção é a sagacidade de Miss Maple, com seus métodos aparentemente fora de qualquer suspeita. Interessante a dupla formada pela doce velhinha e o Inspetor - um completando o outro, como um yin yang do romance policial.
A Sra. Easterwood se destacou entre os demais pelo simples fato de ser a mais indicada a ser Sonia. Está correto? Só lendo para saber.

Nota da Leitora: Mesmo não tendo lido muitos livros de Agatha, gosto do jeito suave com que Agatha escreve, além da capa ter me chamado a atenção.

Recomendações
Muitas! O livro flui facilmente, bem tranquilo, como em Chipping Cleghorn. E o final é extremamente surpreendente! Para quem gosta de romance policial até os mais aficcionados por Agatha.
comentários(0)comente



Natalia 24/06/2012

Um clássico da dama do crime
Imagine ser convidado para um inocente "jogo de detetive" e descobrir que o jogo virou realidade.
Esse é o enredo deste livro; mas uma obra que foi adaptada para o cinema.
Diversas famílias de uma pequena cidade no interior da Inglaterra, são convidadas para uma reunião e um pequeno jogo; porém durante as festividades as luzes se apagam e um tiro é ouvido. Quando as luzes voltam, o que eles encontram? Um corpo.
Quem atirou? Quem apagou as luzes? Quem é o cadáver? O que ele fazia ali, já que não fazia parte da lista de convidados?
Essa e outras perguntas, precisam ser respondidas. É hora de Miss Marple entrar em ação.
Eu gosto muito deste livro. Ainda não considero o melhor que li até o momento, mas a história é muito boa!

Essa resenha encontra-se disponível no blog http://perdidasnabiblioteca.blogspot.com
comentários(0)comente



Literatura Policial 17/10/2016

Uma leitura prazerosa
Agatha Christie sabia criar uma atmosfera de intriga e mistério como ninguém, à qual não é possível ficar alheio. Sem forçar a barra, apenas deixando os personagens interagirem entre si e serem contaminados por suas suspeitas, a autora traz segredos e desconfianças à tona, mostrando o quanto não sabemos sobre os moradores de Chipping Cleghorn.

Ler “Convite para um Homicídio” 66 anos após seu lançamento é constatar a habilidade atemporal da maior escritora de romances policiais de todos os tempos de provocar curiosidade, perplexidade, de transmitir um sentimento de desconfiança e expectativa.

Leia a resenha completa no literaturapolicial.com

site: https://literaturapolicial.com/2016/10/10/convite-para-um-homicidio-de-agatha-christie/
comentários(0)comente



J R Corrêa 12/02/2018

Convite Para Um Homicídio
“A história mais engenhosa que Agatha Christie já escreveu.” Daily Express
Durante mais uma tranquila e monótona manhã no pequeno vilarejo inglês de Chipping Cleghorn, um anúncio no jornal local deixa os habitantes em polvorosa: todos são convidados a presenciar um homicídio. Pensando ser apenas um jogo de detetive, os vizinhos comparecem em peso, sem estar preparados para o que viria a seguir.
Em meio a passados nebulosos e jogos de aparências, o cenário descortinado revela que ninguém é o que parece ser. Para resolver o mistério, a polícia conta com a perspicácia de Miss Jane Marple. Por trás dos cabelos brancos e das agulhas de tricô, a simpática velhinha imortalizada por Agatha Christie tem um profundo conhecimento do ser humano – e das atrocidades de que ele é capaz.
comentários(0)comente



Leitora 01/07/2019

Amo muito os romances com a Miss Marple, com certeza este foi um dos meus favoritos da Autora.
comentários(0)comente



82 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6