Território Lovecraft

Território Lovecraft Matt Ruff




Resenhas - Território Lovecraft


188 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Silas Jr 12/03/2020

Resenha publicada no @silasresenha
??histórias são como pessoas , Atticus. Gostar delas não as fazem perfeitas. Você tenta exaltar suas virtudes e ignorar seus defeitos. Mas os defeitos continuam lá.?

Até a leitura desse livro eu desconhecia completamente qualquer assunto referente à ?Lovecraft?. Não é de se espantar que não sou um leitor do gênero de terror e embarquei nesse livro induzido pelo clube do livro Intrínsecos. Edição #016 e a primeira do ano de 2020, Território Lovecraft, é um livro que passeia por estereótipos e tenta ser uma grande obra explorando a tensão racial dos anos 50 nos EUA.

Ao se dispor a escrever essa história, Matt Ruff, homenageia constantemente grandes nomes do terror ao trazer referências que buscam tensão, apreensão e medo. No livro acompanhamos Atticus que embarca em uma jornada para encontrar seu pai e seu passado. Os mistérios que rondam o histórico de sua mãe movimentam a história entregando um roteiro que vez ou outra permeia aventuras cinematográficas como por exemplo, Tomb Raider. Por outro lado, Atticus, é uma personagem desagradável e que foi construído nos moldes de ex-militares que se acham importantes por terem ido á guerra e que o mundo lhe deve favores. 

Se o autor não tivesse trago como pano de fundo a segregação racial dos EUA, Território Lovecraft, seria mais um livro de aventura que tenta explorar o horror com personagens pouco cativantes e nada convincentes. A história utiliza-se de recursos estereotipados que massivamente deixa o ritmo lento e preguiçoso, explorando em determinados plot?s que tentam convencer o leitor de que a história ainda pode ter vida.

Território Lovecraft foi responsável por me tirar de uma ressaca literária muito intensa e também uma grande decepção. Com um universo pouco explorado, mal construído, com personagens que beiram o sensacionalismo; essa não é uma história ideal pra se sair de uma ressaca. Mesmo com tantos problemas, assuntos que refletem em nossa atual sociedade, traz importância ao livro e é o seu único valor.
Yasminy 26/03/2020minha estante
Comecei a ler ele, já li 100 páginas e estou achando a leitura bem cansativa. Você passou por isso? A leitura vai começar a fluir em algum momento? Ou você leu de boa?


Silas Jr 26/03/2020minha estante
Eu achei bem cansativo no início, a leitura melhora da metade pra frente. Vai na fé que consegue Kkkkk


Yasminy 26/03/2020minha estante
Fico aliviada em saber. Pensei que seria cansativo até o fim, ufa rs


Silas Jr 26/03/2020minha estante
Ainda bem kkkk eu quase desisti da leitura se ela mesmo não tivesse dado uma guinada


Yasminy 26/03/2020minha estante
Eu pensei seriamente nisso. Como você me garantiu que vai melhorar eu vou continuar até o fim rs


Silas Jr 26/03/2020minha estante
Arrasou




Emy 05/07/2020

Fim!
Finalmente terminei esse livro! Demorei muito nessa leitura, porém não digo que é uma história ruim. Na verdade eu gostei.
No começo fiquei desgostosa com a mistura de assuntos sérios da nossa realidade com magia, mas quando peguei o livro decidida a terminar no mesmo dia, percebi algo que devia ser desde o começo... Tem tudo a ver! Os monstros da realidade e os monstros da fantasia, não são muito diferentes.
Gostei que os personagens principais tiveram seus momentos de destaque e que acabaram se conectando mais ainda.
Não sei se ou quando faria uma releitura, mas fica aí pra uma possibilidade hehe.
Peço que não vá com muita expectativa nessa leitura pois tem risco de decepção. Eu escolhi apenas ler uma história diferente e foi o que ganhei.
Sobre essa história eu me questiono: será que tem algo mais assustador que a nossa própria realidade?
comentários(0)comente



Carla 14/09/2020

Pra quem curte H. P. Lovecraft
Nessa obra de Matt Ruff, ele vai nos apresentar uma história ricamente construída, onde o foco principal será o terror vivido pelos negros na época de segregação racial nos Estados Unidos. Tudo isso será muito bem representado num universo fantasioso de H.P. Lovecraft, prato cheio para os aficionados pelo gênero.

Bruxos, livros mágicos, casa assombrada, feitiços e muito mais, fazem parte de uma jornada incrível , onde cada personagem despertará um sentimento único.
comentários(0)comente



Letícia 30/09/2020

Uma boa premissa mas uma péssima execução!
Um livro de contos independentes entre si.
Os dois primeiros contos foram bons, mas depois desandou.
A premissa era boa, mas a execução foi péssima e se perdeu.
A série da HBO começou com o primeiro e segundo contos e até agora no penúltimo episódio, tomou outro destino (ainda bem).
Dessa forma, a série é bem melhor!
Se for ler, vá sem grandes expectativas.
Jaqueline 02/10/2020minha estante
Bom saber...




frederick.alves.71 30/08/2020

Lovecraft ressignificado
Mais uma resenha impressionista de um livro mexeu muito comigo.

Basicamente a obra trata dos destinos de um grupo de negros vivendo em Chicago nos anos 1950 e de todos os obstáculos (sejam mundanos ou sobrenaturais) que os mesmos precisam passar para sobreviver.
O título evoca o horror cósmico de Lovecraft e nos dá a entender que esse será o mote da obra. Apesar das várias referências diretas no primeiro conto (o livro em si é uma coletânea de contos que gira em torno dos mesmos personagens através de seus pontos de vista) fiquei com a impressão de que a atmosfera lovecraftiana não foi bem transposta para essa obra. Em termos de horror, o autor se aproxima mais de Stephen King, pois faz questão de ressaltar que a maldade humana (do racismo estrutural, no caso) é tão ou mais intensa e ameaçadora do que a sobrenatural. Isso não faz com que o livro seja ruim, longe disso, só o impede de ser, em essência, lovecraftiano.
Uma vez dito o que o livro não é, cumpre agora dizer o que ele é: uma excelente experiência que nos aproxima do modo de vida e visão de mundo dos negros em um Estados Unidos segregado, carregado de ódio. Seria utópico dizer que o livro trata dos anos 1950, exclusivamente; mas não, ele se passa nessa década, suas problemáticas, contudo, são seculares e difíceis de desconstruir. Todavia o livro dá um passo nesse caminho. Nesse sentido ele continua mais atual do que nunca.
Um outro passo nesse caminho foi dado na criação da série da HBO, com produção de Jordan Peele e J. J. Abrams, mas a rainha da série é a showrunner Misha Green. O autor do livro fez algo extraordinário, só que com um ponto de vista de fora, longe do protagonismo. Já Jordan Peele e Misha Green têm lugar de fala, e estão fazendo acréscimos esplêndidos à obra que serve de base para a série. Ainda vamos ouvir falar muito sobre ela, pelos debates e reflexões que propicia.
Voltando ao livro. As personagens são muito boas: Montrose e Atticus Turner (pai e filho) têm uma relação complicada, difícil, humanizada. George Berry (irmão de Montrose) é muito bom também, ele faz referência a um personagem real que escreveu o Green Book; o conto que vai do seu ponto de vista é bem pulp fiction, um misto de aventura quase steampunk e com atmosfera noir. Letitia e Ruby Dandridge são bem marcantes. A primeira pela impetuosidade e engenhosidade e a segunda pelas reflexões que sua situação singular suscita. O conto que foca em Ruby, intitulado Jakyll em Hyde Parque é o mais bem escrito. Ele te encanta, te enfurece, te anima e te impressiona. Esteticamente perfeito. Hippolyta Berry (esposa de George) tem o conto mais próximo da ficção científica, bem ao estilo de John Carter e Flash Gordon, muito divertido, mesmo.
Por fim, temos Caleb Braithwhite, um homem branco. E aí eu chego no momento em que devo criticar a obra. Ele é o fio condutor de todos os contos. Em termos de narrativa, ele é o agente da mudança. E, devido ao maior espaço que tem no livro, é o personagem mais bem desenvolvido. Então temos um livro em que o destaque são os personagens negros, mas cujo ator central é um branco, que age; resta aos outros personagens reagirem ao que Caleb faz. Isso quase, quase, me fez desistir do livro, mas o capítulo final trouxe uma catarse que valeu a pena.
Algumas coincidências ao longo do livro parecem forçadas, todavia, quando sabemos do real poder de Caleb, vemos que tais circunstâncias foram muito bem pensadas pelo autor, que chegou a comentar ter passado 30 anos pensando na obra. Esse tempo investido fez o roteiro ficar muito bem amarrado. Em função disso, e da importância e atualidade do tema, o livro se tornou um dos meus preferidos. Altamente recomendado.
idreus 11/09/2020minha estante
Acho que o autor (Matt Ruff) surfou mais na ideia de que meter o nome do Lovecraft (racista) em um livro que expõe a realidade dessa coisa terrivel (racismo) iria dar um alcance maior ao livro, dada a contrariedade do antigo autor supracitado e o tema central desse livro. É como vc falou, o terror se aproxima mais de Stephen King. E do meu ponto de vista, usar o titulo com nome de outro autor como marketing não ressignifica o nome dele (como autor, não como pessoa) para aqueles que conhecem sua verdadeira obra, apenas mostra uma estrategia de marketing (que inclusive achei acertada, no que diz respeito a "vender"). Inclusive eu comprei esperando ler sobre criaturas do universo Lovecraft (não que isso torne o livro ruim, mas cria falsa expectativa num leitor desavisado).




Wonderland of Books 13/02/2020

Decepcionada
Foi o livro dos Intrínseco que eu menos gostei.
Dana Silva 10/03/2020minha estante
tbm me decepcionei... eu esperava taaaaanto desse livro :'(




Nicoly Mafra - @nickmafra 01/05/2020

Sobre "Território Lovecraft" | Intrínsecos #16
"Como um andarilho na escuridão, ela seguia uma órbita excêntrica, e cada perturbação se aproximava de um encontro havia muito esperado. Ela só torcia para ter, quando o momento chegasse, a sabedoria necessária para reconhecê-lo e a coragem necessária para agir."

O ano é 1954, a América está em regime de segregação racial, e o jovem Atticus está prestes a cruzar o país em uma jornada em que sua cor de pele poderá colocá-lo em situações extremamente perigosas. Com o pai de Atticus desaparecido, uma misteriosa seita de homens brancos determinados a conseguir mais poder e criaturas/situações sobrenaturais aterrorizando a vida da família do jovem e seu grupo de amigos negros, vamos acompanhar em oito contos a vida destes personagens e ver que o verdadeiro horror não é aquele escrito nas páginas dos livros de terror, e sim o que precisamos enfrentar no dia-a-dia, horrores infligidos pelos próprios seres humanos.

-

Narrado em oito contos, peças do quebra-cabeça que é esta história, em "Território Lovecraft" vamos acompanhar as aventuras, terrores e batalhas deste grupo que está determinado a vencer o preconceito, as tensões raciais, e lutar pelos seus direitos em um período em que suas vozes são abafadas pelo regime de segregação racial. O preconceito e as dificuldades estão presentes em todos os contos, e o ponto mais interessante é que mesmo sendo uma história com detalhes bizarros e sobrenaturais, o que realmente assusta são as atitudes dos seres humanos.

Mesmo abordando discussões importante e trazendo referências aos gêneros literários de ficção científica, fantasia e terror, infelizmente, tive alguns problemas com essa experiência de leitura; o ritmo foi um pouco lento, alguns contos melhores que os outros, e mesmo achando os protagonistas interessantes, resilientes e muito fortes, não teve aquele que eu simplesmente AMEI, entende? Foi uma boa experiência de leitura, porém, as expectativas estavam altas - o que pode ter atrapalhado um pouco também -, entretanto, recomendo a leitura sim!

site: www.instagram.com/nickmafra
comentários(0)comente



jessyhehe 23/02/2020

:(
Confesso que demorei demais para lê -lo, não que isso seja ruim, mas para um livro de suspense não foi legal.
O livro é bem extenso, tem uns capítulos bem interessantes , outros nem tanto... achei ele um pouco desfocado por tratar de vários temas mas não aprofundar em nenhum....
Enfim, um livro com boa sinopse mas o destrecho bem arrastado ... infelizmente não recomendo a leitura.
comentários(0)comente



Alan.Schecter 18/06/2020

Contos a lá HP Lovecraft
Quem é fã do autor não vai se decepcionar. Os contos são muito bons, só não gostei de um, para ser sincero. Final satisfatório, não deixou nenhuma ponta solta. Destaque para os personagens Letitia e Ruby. Ansioso para ver a adaptação da HBO
comentários(0)comente



Nick 05/02/2020

Ajuste as suas expectativas
Território Lovecraft é um livro de contos que narra episódios envolvendo um grupo de amigos e familiares negros em plena segregação racial americana. A leitura da revista que acompanha o kit do clube Intrínsecos antes de começar a fazer a leitura do livro em si ajuda o leitor à se situar sobre a intenção do autor e ao meu ver, ajusta as expectativas pra o que de fato o autor se propõe a apresentar. Território Lovecraft não é um romance denso, cheio de tensão, horror e suspense, a ideia original do autor era que essas histórias fossem exibidas em forma de um seriado de tv, do qual foi cancelado. Então a minha dica é: não vá com muita sede ao pote. Leia as histórias de forma descompromissada, sem pressa, que tenho certeza que o livro pode ser bem aproveitado visto que tem alguns contos interessantes. É um livro de aventura com protagonismo negro envolvendo seitas, bruxos e poderes sobrenaturais. A segregação racial que permeia o livro foi bem abordada principalmente nos primeiros contos. Particularmente acho que os contos em geral precisavam de um antagonista mais forte, alguém a quem odiar, mas não é o que acontece aqui. É um livro mediano, com alguns contos legais, outros nem tanto, que poderia ter se tornado um seriado interessante e bem diferente do que se vê por aí... quem sabe um dia.
comentários(0)comente



Elias 02/01/2020

Ao gosto das estórias de Lovecraft, Ruff nos leva a um mundo de mistério, magia e seres estranhos. Os horrores reais enfrentados pelo negro Atticus na América de Jim Crow se misturam a esse ambiente sinistro de fantasia, descrito ao longo de vários episódios que, embora independentes, constroem uma narrativa única. Faz refletir sobre a questão do racismo, um ?monstro? que ainda hoje parece estar mais vivo do que nunca.
comentários(0)comente



EVE 30/09/2020

PERFEIÇÃO!
meu primeiro livro de ?contos? e nossa que sorte de ter pegado logo esse para começar. EXCELENTE DO COMEÇO AO FIM!! Os personagens são autênticos e carismáticos,você se sente parte da família,do grupo...é como se você tivesse nas aventuras com ele. Livro excelente e a série de tv está indo no mesmo caminho.
comentários(0)comente



Ley - @Livros_fantasy 09/08/2020

Cheio de referências e críticas, porém peca ao ser lento
Território Lovecraft é um livro com uma edição lindíssima que, primeiro de tudo, preciso esclarecer alguns pontos. O primeiro deles, é que a obra se trata de um livro de contos. O livro possui uma história principal e o primeiro conto nos introduzirá justamente a esta história. O segundo ponto, é que o livro possui vários personagens principais.

Após a história introdutória que vemos no primeiro conto, os outros terão os demais personagens como protagonistas. Atticus é o protagonista do primeiro conto e também tem uma importância nos demais. Ele, assim como todos os protagonistas, são negros. Os personagens principais tem participações ou menções secundárias nos contos de cada um deles, deixando-os sempre presentes no enredo.

O livro se passa na década de 1950, nos EUA, bem quando o racismo era bem mais forte do que nos dias atuais. Atticus inicia sua história indo atrás de seu pai, que aparentemente viajou sem mais nem menos com um homem branco, e o deixou apenas uma carta. Atticus então vai atrás dele para descobrir sobre essa viagem repentina.

Apesar de ter estranhado um pouco o livro ser contos, gostei da ideia geral da história fazer sentido no final. Também é um desenvolvimento bom, por conhecermos mais um pouco sobre cada personagem. Infelizmente, a leitura acaba ficando lenta em alguns momentos. Isso acabou afetando meu progresso e me perdi algumas vezes. Alguns contos, acabei gostando mais do que outros.

Por essa quebra de desenvolvimento que esperamos da história, algumas pessoas, assim como eu, podem acabar achando a leitura também lenta. Percebi que algumas histórias pareceram ficar inacabadas, ou talvez eu não tenha entendido bem. O fato é que senti que o livro se perdeu em alguns momentos e as histórias ficaram meio perdidas.

O livro não parece ter continuação, e acredito que seja somente este volume. Quanto ao vilão, há sempre a espreita de pessoas sendo racistas com os personagens e acabando com seus planos, e também há o vilão principal, que é um tanto misterioso sobre o que quer.

A leitura acaba adquirindo alguns traços mesclados de vários gêneros. Vemos um pouco de fantasia, ficção científica e terror na história. Também nos damos conta de que no livro há um terror mais real, aquele praticado pelo ser humano.

site: https://www.imersaoliteraria.com.br/2020/06/resenha-territorio-lovecraft.html
comentários(0)comente



vivsyumie | @vivsbookshelf 01/08/2020

Já fiquei imaginando isso em uma série de tv...
Que loucura! No começo da história confesso que achei que estava entendendo alguma coisa... mas aí o jogo virou e o autor fez questão de inserir tanta coisa, que ainda me pergunto se eu realmente entendi direito o livro kkk. Mas fora isso, ele aborda questões de preconceito social e cita diversas obras de ficção cientifica e em pulp fiction.

É um gênero que ainda não estou muito acostumada a ler. A obra acabou não recebendo uma nota maior, mas não sei se foi por conta do estereótipo dos personagens ou se o enredo que só girava através disso deixou minha leitura um pouco lenta. Entendi a mensagem que o autor desejou transmitir e acredito que a adaptação em série de tv pode deixar as coisas interessantes. Adorei as partes de terror! Já enfatizando que tem várias coisas bizarras, mas que achei super legal de imaginar.

Mais resenhas no Instagram @vivsbookshelf
comentários(0)comente



Karen.Carvalho 17/04/2020

Bom!!
É um livro ok.. esperava mais, são 8 contos durante o livro. É um tipo de livro que se fosse pra comprar por livre espontânea vontade na livraria , não compraria, mas foi boa a experiência com o autor, porém não sei se leria outras obras dele novamente.
comentários(0)comente



188 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |