Morte e Vida Severina

Morte e Vida Severina João Cabral de Melo Neto




Resenhas - Morte e Vida Severina


204 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 |


Aline 19/02/2021

"Morte e Vida Severina e Outros Poemas em Voz Alta" é uma coletânea de poemas do autor João Cabral de Melo Neto. Os 10 poemas presentes nesse livro são:

Velório de um Comendador
O Relógio
"Generaciones y semblanzas"
O Motorneiro de Caxangá
Sevilha
Jogos Frutais
Congresso no Polígono das Secas
Festa na Casa-Grande
Morte e Vida Severina (1954-55)
O Rio (1953)

Destes, o mais famoso sem dúvida é Morte e Vida Severina e por isso é esse o nome do livro... rs

Morte e Vida Severina é de uma sensibilidade tão grande que se tornou o meu favorito dentre todos os poemas. O universo poético de João Cabral de Melo Neto tem, em geral, uma mesma temática, que é o nordeste e sua região, os retirantes nordestinos, os engenhos, as usinas... Paraíba... Pernambuco, que é a terra natal do autor.

Fugindo um pouco desse tema, o poema Sevilha tem como base o tempo que o autor viveu na Espanha, portanto, fazendo várias referências culturais à Espanha nos seus poemas, referenciando também as paisagens espanholas, as pessoas e os seus costumes. Para quem não sabe, o autor morou em países como Espanha, Inglaterra, Senegal, Equador e Honduras.

Outro poema que achei bem diferente foi “Jogos Frutais”, que é um poema que, digamos, eu não imaginava ser a temática do autor. Esse poema representa surpreende pela sua forte sensualidade e representação erótica da mulher.

O Relógio foi um dos poemas que mais me identifiquei, pois o tempo é sempre algo que me ‘enjaula’.

"Tais gaiolas vão penduradas nos muros;
outras vezes, mais privadas,
vão num bolso, num dos pulsos."

São poesias bem elaboradas e tocantes! Um livro que vale a pena ser lido! Recomendo demais!
comentários(0)comente



Leãozinho 17/02/2021

Consegui me prender
Eu gosto bastante de poesia, mas normalmente não pegaria um livro cheio delas para ler. Acho que não faz muito o meu estilo, mas Morte e vida severina me surpreendeu.

Os poemas de João Cabral de Melo Neto conseguem contar uma história e fazê-la ser entendida, diferente de muitos poemas.

A forma como ele escreve de diferentes visões é encantadora. Eu recomendo, mas entendo que possa não ser o estilo de muitas pessoas.
comentários(0)comente



Katia 15/02/2021

A medida do homem não é a morte mas a vida
Cemitério pernambucano
(Nossa Senhora da Luz)

Nesta terra ninguém jaz,
pois também não jaz um rio
noutro rio, nem o mar
é cemitério de rios.

Nenhum dos mortos daqui
vem vestido de caixão.
Portanto, eles não se enterram,
são derramados no chão.

Vêm em redes de varandas
abertas ao sol e à chuva.
Trazem suas próprias moscas.
O chão lhes vai como luva.

Mortos ao ar-livre, que eram,
hoje à terra-livre estão.
São tão da terra que a terra
nem sente sua intrusão.
Diegomrods 15/02/2021minha estante
Profundo :)


Katia 15/02/2021minha estante
Triste né!? Esse foi o poema que mais me marcou.




Monique 14/02/2021

Apesar de ser um pouquinho complexo de ler, eu amo esse livro. Ele é muito triste e real, e é um alívio ver ele na lista do vestibular por ser fácil de entender.
comentários(0)comente



Laura 12/02/2021

Grande Autor
É uma obra bem escrita. A forma materialista com que ele escreve me fez ler algumas páginas mais de uma vez.
O livro tem obras além de morte e vida Severina, o que dá uma percepção melhor sobre como ele vai mudando seu jeito de escrever ao longo do tempo.
comentários(0)comente



Veh 10/02/2021

Merece todo o reconhecimento que tem
Não sou crítica de poesia até porque não entendo nada mas vou falar o que achei sendo leiga kk. O livro traz uma coletânea de poemas do escritor, juntamente com os principais "O Rio" e "Morte e Vida Severina". Se você como eu é péssimo em interpretar alguns poemas, este você pode ler sossegado porque são poemas diretos e mais narrativos e descritivos. Os 2 principais você lê sem muitos problemas por não precisar de um conhecimento prévio, já o restante da coletânea envolve lugares e pessoas do cotidiano do autor, o que dificulta a leitura e o entendimento mas não tira a importância da narrativa.
O cara é BOM. Mesmo seguindo aquele estilo de poesia seguindo uma ordem métrica e com rimas ele consegue passar bem o recado da paisagem, das pessoas e da vida sofrida em lugares de Pernambuco onde se passam a maioria dos poemas.
Já em "Morte e Vida Severina" é um poema praticamente narrativo, não segue uma métrica certinha mas as rimas estão presentes. Este poema merece TODO o reconhecimento que tem, é um relato perfeito da situação de retirantes e de sua vida difícil pelo sertão pernambucano, com passagens duríssimas que dão um aperto no coração sobre a realidade da vida e da morte destas pessoas, é historia pura, e apesar de tudo consegue ser bonito e emocionante. LEIAM ESSE POEMA.
comentários(0)comente



Diegomrods 09/02/2021

Esse livro me marcou bastante. De certo não sofri nem 1% do que o Severino na história, mas diante das injustiças brasileiras acho que todos nos identificamos um pouco com seu drama. Repleto de empatia, vale muito a pena ler.
comentários(0)comente



Cesar.Maforte 07/02/2021

Bom livro. João Cabral de Melo Neto retrata a vida árdua dos Severinos no sertão nordestino, e relata a trajetória vivida por estes em busca de chegar ao litoral e ter uma vida melhor.
Recomendo a leitura.
comentários(0)comente



Ana 30/01/2021

Poesia de vida
Este livro da editora Alfaguara possui não só a obra que o intitula, mas também as obras ?O Rio?; ?Paisagens com figuras? e ?Uma faca só lâmina?.

Meu predileto, e diz-se uma das mais geniais obras do poeta, é Morte e Vida Severina:

?(...)
E se somos Severino
iguais em tudo na vida,
morremos de morte igual,
mesma morte severina:
que é a morte de que se morre
de velhice antes dos trinta,
de emboscada antes dos vinte,
de fome um pouco por dia.
(...)?

Seu versos fortes e rimados nos fazem acompanhar Severino, o retirante, em sua jornada, trazendo uma reflexão sobre a vida. Se você ainda não teve contato com a obra de João Cabral recomendo começar por esta. ?
comentários(0)comente



Caio.Lobo 28/01/2021

O poeta é bom, a poesia é que não me encantou.
João Cabral mostra na sua poesia temas que lembram um pouco o cordel, porém sua linguagem está distante dos temas e de sua terra natal. Morte e Vida Severina é realmente o ápice dessa coletânea de poesias, há doçura, mas essa doçura não é encontrada em O Rio, poesia que representa o fluxo do rio em diferentes cidades que acaba se tornando uma aula de geografia. Paisagens com Figuras tem um fôlego a mais, e passa por diferentes paisagens entre o Pernambuco e o Reino de Castela. Já Uma Faca só Lâmina é uma poética interessante com tema profundoque infelizmente ficou raso. Cabral é bom poeta, conhece dos métodos e técnicas da poesia, mas falta sal e até mesmo açucar. Ele acaba sendo um poeta com temas trabalhados como os parnasianos e escrita poética dos naturalistas, e está certo em ser assim, mas devia ser exatamente assim ao contrário.
comentários(0)comente



Humberto.Yassuo 26/01/2021

Miséria, pobreza e desigualdade social
Quanto é possível refletir sobre o Brasil pelas lentes literárias de João Cabral de Melo Neto.
Nessa obra impossível não se sensibilizar com a abordagem feita pelo poeta acerca dos elementos que compõem a miséria humana no sertão.

E na capital pernambucana, cenário desprovido de seca e supostamente com melhores opções de vida, podemos conhecer uma dramática abordagem poética sobre a desigualdade social, de modo que a pobreza, miséria e a falta de dignidade humana igualmente persistem, desta vez com outras características.
comentários(0)comente



Renatita 25/01/2021

Carona
Sempre torci o nariz pra todas as obras ditas leituras obrigatórias para realizar uma prova de vestibular. Sempre achei exagero muito do que se falava sobre essas obras, mas creio que não são aclamadas à toa. Então, sem ter o peso da obrigatoriedade, me propus a ler algumas dessas obras.

E que obra...

João Cabral de Melo Neto nos permite pegar diferentes caronas ao longo da obra. Primeiro (ou mais marcante), vamos com o rio e conhecemos também todas as vilas até desembocar em Recife. Depois, vamos com Severino.

João Cabral é mestre em tornar possível toda a impressão do lugar e das sensações, sem ser tão cansativo. É magnífica a escrita dessa leitura ritmada que dá tom à retirada! Dá pra sentir também nas palavras a dor do vazio do estômago e o desespero de não saber como sobreviver sem ser pela agricultura ou pecuária.

Recomendo ler em voz alta, ainda que atrase o ritmo de leitura.
comentários(0)comente



debroua 24/01/2021

Bom!
"Veloso, o sol não é tão bonito pra quem vem." - Fotografia 3x4, Belchior.
comentários(0)comente



Mily3_3 22/01/2021

Obra prima
Com toda certeza,esse livro foi criado para ser aclamado,um dos melhores,se não o melhor,que já li! Emocionante,além de despertar vários sentimentos,como empatia e aflição!
Essa edição possui outras obras incluídas,o que só a torna mais perfeita do que já era possível se houvesse apenas o "Morte e vida Severina".Pode-se dizer que João Cabral de Melo Neto foi um gênio ao expressar a realidade do agreste por meio de poesia!
comentários(0)comente



204 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 |