O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa C. S. Lewis




Resenhas - As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa


111 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 6 | 7 | 8


Kallyssa 29/08/2016

Lindo
esse livro é uma poesia cheia de magia e encantamentos!
comentários(0)comente



lfcardoso 16/06/2009

Uma mistura genial
Fugindo da guerra, os irmãos Pevensie (Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia) encontram abrigo na casa do professor Kirke. Lá as crianças encontram um guarda-roupa que as leva para Nárnia, uma terra congelada e dominada pela maléfica Feiticeira Branca. Unindo forças com o exército do leão Aslam, os irmãos pretendem libertar os narnianos do domínio da feiticeira.

"O leão, a feiticeira e o guarda-roupa" é a primeira história publicada da clássica série de fantasia As crônicas de Nárnia. O escritor C. S. Lewis misturou elementos da mitologia greco-romana, das lendas celtas e nórdicas com referências bíblicas, além de usar animais falantes dos mitos e fábulas, para criar a terra encantada de Nárnia.

O leitor com algum conhecimento sobre o cristianismo verá semelhanças entre o poderoso leão falante Aslam e Jesus Cristo. Assim como Cristo, o leão tem duas naturezas, divina e terrena. Em um dado momento da história, Aslam irá se sacrificar para que os pecados de outros sejam perdoados. Ele também sentirá medo antes de ser “crucificado”. Além disso, o Filho de Deus é conhecido também como Leão de Judá.

As canções e poemas proféticos que aparecem na história lembram o Apocalipse, em que o apóstolo João narra o fim de uma época de dor e angústia e o início de um período de paz e prosperidade. Na conversa com os Pevensie, o Sr. Castor recita um poema sobre Aslam: “O mal será bem quando Aslam chegar, / Ao seu rugido, a dor fugirá, / Nos seus dentes, o inverno morrerá, / Na sua juba, a flor há de voltar” (pág. 81). Na página seguinte há uma canção sobre as crianças que chegam à Nárnia: “Quando a carne de Adão, / Quando o osso de Adão, / Em Cair Parável, / No trono sentar, / Então há de chegar / Ao fim a aflição”.

A Feiticeira Branca é a representação do mal em Nárnia. Assim como Satanás, ela domina os outros seres pelo medo ou pelo encanto. Com manjares turcos e promessas de poder, ela encanta uma das quatro crianças e a faz trair as outras três e Aslam. Há pouquíssimas informações sobre a vilã e nenhuma sobre como ela conquistou Nárnia. Somente com a leitura do volume chamado "O sobrinho do mago", o leitor fica sabendo sobre a origem da feiticeira e como ela passou a dominar os narnianos. Também será revelado como o professor Kirke sabe tanto sobre Nárnia.

As crianças que chegam em Nárnia (Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia) estão destinadas a governar esse reino encantado. Elas devem provar que são dignas de tal destino, lutando ao lado do leão falante para libertar o povo narniano. Os irmãos Pevensie são a prova de que coragem e bondade indenpendem de idade. Apesar disso, elas não são perfeitas, cometem erros e têm sentimentos mesquinhos, mas dão a volta por cima através de redenção ou compensação. O Pevensie traidor se arrepende de seus erros e entra num combate de armas contra a Feiticeira Branca, impedindo que ela transforme o exército de Aslam em estátuas.

O narrador do livro não participa da história, faz apenas alguns comentários sobre as atitudes dos personagens e fatos narrados. Ele usa uma linguagem simples e clara, que possa ser entendida por adultos e crianças. Lembra muito os narradores de contos de fadas. A utilização do famoso “Era uma vez” reforça essa semelhança.

As ilustrações que embelezam as páginas do livro são de Pauline Baynes, que também ilustrou "Mestre Gil de Ham", livro de J. R. R. Tolkien, outro importante escritor de fantasia e grande amigo de Lewis.

Com a mistura de elementos míticos e bíblicos, C. S. Lewis criou uma história cheia de aventura que vem encantando leitores de diversas idades e nacionalidades por mais de cinqüenta anos.

Mais resenhas em http://www.literatsi.com/
comentários(0)comente



Ly 04/01/2018

Alerta de Spoiller
Aslan esta em tudo
comentários(0)comente



Larissa 31/12/2009

É agradável.
Acho que se fosse um pouco mais juvenil eu iria ficar mais satisfeita.
comentários(0)comente



Carlos Henrique 11/10/2009

É uma historia bem infantil, mas é muito bem contada!
comentários(0)comente



Marcos Antonio 05/07/2018

O Leão e o confronto
O tempo desta história se passa na segunda guerra mundial, quatro irmão Pedro, Susana, Edmundo e Lucia são mandados para casa de um senhor professor, que tem sua casa como ponto turístico, Lucia entra no guarda roupa e quando se vê está em uma dimensão diferente, lá ela conhece um fauno que a leva para sua casa e a alimenta e se arrepende de ter quase a traído. Ao voltar para casa ela conta tudo as seus três irmãos que não acredita nela, pois ao tentar entrar não acham a passagem, porém em outro momento Lucia se escondendo de Edmundo volta a Nárnia e Edmundo também só que entra por outro lugar e se encontra com a Feiticeira Branca e ai começa tudo.
Coisas que marcam: o professor acredita em Lucia, pois ela nunca mente, Edmundo é egoísta e o Leão é maravilhoso.
comentários(0)comente



naniedias 06/07/2012

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa, de C. S. Lewis
Por causa da guerra, Pedro, Susana, Lúcia e Edmundo tem que ir para a casa do Professor Kirky - afastada da cidade, onde estariam protegidos dos ataques aéreos.
Assim que chegaram à mansão do professor, os quatro viram que estavam em uma casa enorme - que poderiam explorar quando não houvesse mais nada o que fazer. E foi o que fizeram no primeiro dia de chuva.
Lúcia, a mais nova dos quatro, encontrou um armário e decidiu entrar dentro dele - chegando pela primeira vez à Nárnia, um inacreditável mundo onde era sempre inverno, mas nunca Natal.
Seus irmãos demoram um pouco para acreditar em sua história, mas logo também são levados para esse mundo - onde irão ajudar Aslam a retomar Nárnia das mãos da Feiticeira Branca, que se autoproclamou rainha e lançou o feitiço do inverno perpétuo.

O que eu achei do livro:
Esse é o meu livro preferido dessa série maravilhosa! Talvez porque tenha sido através dele que eu conheci a história (antes de comprar os livros, eu assisti à adaptação cinematográfica, que é muito bacana), talvez seja simplesmente porque ele é o que mais me agrada mesmo.
Uma curiosidade interessante é que esse foi o primeiro livro a ser lançado. O autor, C. S. Lewis, só começou a escrever o primeiro livro depois que O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa foi lançado e só conseguiu publicá-lo depois de lançar outros quatro.
A escrita de C. S. Lewis é encantadora. Não é simplista, mas tampouco é demasiado complicada, de forma que crianças que já estejam acostumadas à leitura podem embarcar nas Crônicas de Nárnia sem problemas. Os personagens criados por ele também são magníficos - embora sigam aquela ideia de bem e mal mais tradicional. Há remissão, mas ou você é do bem ou você é do mal. Em livros infantis eu acho que esse é um conceito que funciona bem.
Uma aventura deliciosa e encantadora, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa já fascinou crianças de todas as idades ao redor do mundo inteiro e se você ainda não conhece essa história, já passou da hora de conferi-la. Vale muito a pena!

Nota: 10
Dificuldade de Leitura: 4

Leia mais resenhas em www.naniesworld.com
comentários(0)comente



Marcos Ogre 12/05/2014

Se houveram alguns exageros, perdoem este pobre menino sentimental
Não é muito fácil resenhar e criticar uma coisa com a qual você já tem uma ligação. Mas, como não é impossível, aqui estou eu. Sou daqueles que, como muitos, conheceu Nárnia e toda a sua mitologia através do filme, que saiu em lá pro meio da primeira década dos anos 2000. E, logo ao assistir pela primeira vez, o amor emergiu de uma maneira quase que inacreditável de tão instantânea. Todas aquelas criaturas, personagens corajosos, crianças corajosas... Foi o primeiro contato com um filme que eu posso dizer que, realmente, senti uma identificação. Afinal, foi uma criancinha da minha idade, praticamente (na época), que abriu o guarda-roupa. Enfim, já dá pra ter uma noção da importância que essa história e esse mundo tem para mim. Então, coragem, façamos a resenha!

Alguns aninhos depois de já me dizer fã de Nárnia, e, quando já tinha certo hábito de leitura com um histórico de livrinhos de escola já lidos, resolvi que era hora de ler o livro que contava a história que eu tanto amava. E, sim, As Crônicas de Nárnia foi o primeiro livro da minha estante. É muita emoção! Claro que amei tudo, mas, acreditem, se essa resenha tivesse saído naquela época seria um desastre.

Agora, um pouquinho mais maduro, acho que já posso fazer algo que pelo menos se assemelhe ao coerente, hehe'.

Primeiramente, é importante ressaltar que O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (ufa, que nome longo!) é um livro infantil, portanto, como o próximo C. S. Lewis já se prostrou a respeito, não venha ler se estiver atrás de um banho de sangue, crueldade, ou com cenas picantes. Você não o encontrará aqui. E, o mais interessante, é que isso não tira a emoção de Nárnia, não sendo, de maneira nenhuma, um incômodo. Isso porque Nárnia (vou me referir ao livro assim porque o título é gigante) já é toda completa em seu universo e em sua maneira de ser contada. As palavras de C. S. Lewis, simples e leves, são capazes de contar a história rapidamente, sem se aprofundar em detalhes, como já era de se esperar, e sem parecer superficial e vazia. Acho que ele é um mestre no que faz, porque, até hoje, não li nada que mostrasse tanta profundidade de maneira tão simples.

É bem interessante também que o livro se passa durante o período da Segunda Guerra Mundial. Isso, no livro, é bem situado até mesmo no período passado no mundo mágico separado do nosso, de certa maneira o aproximando sem ter que colocá-lo como apenas um plano alternativo - uma coisa que uma criança não perceberia... viu, também é um livro para os crescidinhos!
Não há nada de complicado no enredo, que se segue sem pressa e com ânimo. Gosto disso. Ao mesmo tempo que se tem uma tensão leve (porém bem construída) é possível relaxar após uma leitura cansativa. Tá aí um conselho para os fans de As Crônicas de Gelo e Fogo (estamos juntos nessa, irmãos Stark!).

Entrementes. É uma obra que propõe e cumpre, não decepciona. Você poderá diversas mensagens subliminares (sejam da sociedade, ou, até mesmo, bíblicas) e de maneira nenhuma se sentirá uma criança ao lê-la. Se deparará com personagens cativantes (Lúcia, te amo!), cruéis e malditos (Jadis, ah, sua oferenda nojenta) e, até mesmo, figuras paternas que puxarão lágrimas para os seus olhos e calor para o seu coração (você com certeza já ouviu o nome Aslam um dia, né?). Não há do que se reclamar. E, se houver, não cabe a mim dizer.

site: http://pensadoremserie.blogspot.com.br/2014/04/resenha-livro10-e-filme5-as-cronicas-de.html
comentários(0)comente



thainá 20/12/2012

Uma história mágica
Mais resenhas no blog http://livrosechocolates.wordpress.com/

Esse é o segundo volume das Crônias de Nárnia, então se você ainda não leu O sobrinho do mago eu recomendo que não leia essa resenha que pode conter alguns spoilers.

A história do livro se passa anos depois da aventura de Digory e Polly, e conta a história de quatro irmãos - Edmundo, Pedro, Lucia e Suzana - que vão passar algum tempo na casa de um homem misterioso enquanto a guerra está acontecendo no seu país.Quando eles chegam a enorme casa, a caçula dos irmãos Lucia descobre um guarda-roupas, e nele ela descobre uma especie de portal que a transporta para um reino mágico chamado Nárnia.

A principio os irmãos da menina não acreditam nessa história, e pensam que ela talvez esteja enlouquecendo.É claro que a opinião deles muda no momento em que todos vão parar em Nárnia e se vêem vivendo uma jornada atrás do poderoso leão Aslam, o único que pode ajuda-los a destronar a terrível Feiticeira Branca, que fez Nárnia mergulhar em um terrível inverno que dura mais de cem anos.Para viver esta aventura, as crianças terão que ser corajosas e superarem todos os seus medos, já que saíram de seu país para escaparem de uma guerra, mas se verão no meio de outra nessa terra misteriosa.

O livro te deixa com aquela sensação de que está vivendo a aventura junto com os quatro irmãos e você sente o tempo todo aquela magia que só C.S Lewis sabe descrever tão bem em tão poucas páginas.É uma história incrível que não é possível ser descrita sem conter algumas revelações cruciais para quem ainda não a leu, então, eu recomendo que leiam por que vocês ficaram encantados, assim como eu fiquei.
comentários(0)comente



Lord Eduardo 12/10/2014

Otima obra
Realmente uma história muito boa e que faz o leitor se sentir a vontade para imiginar a realidade incrível dos personagens.
comentários(0)comente



Joyce 01/02/2016

A História:

Já neste livro, Digory está velhinho, e já tinha netos, chamados Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia.
Os quatro foram passar algum tempo na enorme casa no campo de seu avô por conta das guerras.
Quando chegaram lá, viram que o lugar era tão enorme, que não resistiram e foram cada um explorar um canto.
Lúcia chegou numa sala gigante, que continha apenas um guarda roupa. Curiosa, entrou lá e deu de cara com um lugar bastante frio, em pleno inverno. Era a Terra de Nárnia. Lá encontra um fauno, e passa longas horas na casa dele, tomando café e conversando.
E ele lhe conta várias coisas do mundo que estavam, como o fato da Feiticeira Jadis dominar Nárnia, e fazendo reinar o inverno naquele lugar.
Lúcia depois vai embora para o mundo normal, e conta tudo a seus irmãos, que não acreditaram em nada. Um dia, tudo pra eles muda...

Opinião:

Tão bom quanto o primeiro livro, pois a narrativa te envolve bastante...
Gostei bastante dos personagens, mesmo sentindo raiva do Edmundo às vezes... sem contar Aslam, que é sempre sábio e grandioso.
Adorei a forma como as coisas ocorreram no livro, e o final, mega interessante...
Uma aventura que vale a pena ler, super indico.
comentários(0)comente



C. Aguiar @coelhoobrancoo 26/03/2014

Para quem leu o primeiro livro sabe o "porque" do guarda roupa se magico, mas não explicarei nessa resenha, vou deixar vocês curiosos! E só para atiçar mais a curiosidade a casa aonde as crianças foram morar é de um grande historiador que fez parte do primeiro livro, então leiam a resenha anterior e livro e tirem suas próprias conclusões.
Nesse segundo livro, quatro crianças vão morar na casa desse historiador para poder fugir da guerra que assolava sua região naquela época, e eles nem sabiam que isso já estava previsto em uma profecia aonde 2 filhos de Adão e 2 filhas de Eva iriam voltar ao mundo mágico de Nárnia para combater a feiticeira branca.
Lúcia a caçula dos irmãos acaba indo se esconder no guarda roupa para não ser achada, pois todos estavam brincando, mas Lúcia se vê na maior aventura de todas quando acaba indo para trás e mais e mais até que se vê em um local cheio de neve, árvores e um lampião. A jovem e meiga menina vai andando e explorando o local quando da de cara com um jovem fauno e para quem viu o filme sabe o que acontece.
Depois os acontecimentos vão se desencadeando quase igual ao filme, Lúcia volta para o guarda roupa depois do fauno ajuda-la a escapar da feiticeira branca e ela conta a seus irmãos aonde esteve e ninguém acredita nela até que em outro momento um dos seus irmãos (Edmundo) acaba indo a Nárnia também, mas quem ele encontra é a feiticeira branca que enche sua mente com mentiras e inveja.
Depois vemos todos em Nárnia e tudo começa a voltar ao seu devido lugar, e confesso que fiquei empolgada lendo e por mais que as vezes eu tenha muita raiva de Edmundo por trair seus irmãos, ele é um dos meus favoritos por sempre apoiar o irmão e lutar as batalhas ao seu lado, sendo seu braço direito (sou apaixonada por ele por causa desse fato).
Gostei do livro, e fiquei mais feliz pelo filme ser bem parecido com ele. Para quem leu o livro anterior sabe de onde veio a feiticeira branca e tudo mais.
O livro é repleto de magia e cheio de pequenos mistérios, e com certeza vale uma leitura para conferir a história desses bravos e pequenos reis e rainhas de Nárnia.
Confesso que não consigo decidir entre o filme ou o livro, pois acho que o dois são bons.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br
comentários(0)comente



Venturini 25/09/2015

"Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado"
E maaaais um belíssimo livro das cronicas de Nárnia. Nessa aventura, quem já leu o primeiro livro, pode compreender exatamente como foi que surgiu o grarda-roupa. Nessa nova aventura, é bem diferente da primeira, que conta como Narnia surgiu e tals. Nessa aventura, Nárnia está diferente, Aslam nao está mais entre eles, e a rainha branca é quem dita as regras(Quem já leu o primeiro, também sabe como a rainha branca apareceu em Nárnia). Agora que Lúcia foi livrada por sr. Tumnus, ela tem que salva-lo. E para salva-lo, terá que derrotar a rainha branca. Uma missão que para Lucia, Susana, Pedro e Edmundo parece impossivel, mas "Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado". E com a ajuda de Aslam, e de seus fieis seguidores libertados por ele mesmo do poder da rainha branca, derrotam-a e toda Narnia pode voltar a felicidade.
O livro apesar de ser curtinho, me agradou bastante. Uma bela historia ao estilo cronicas e que foi a primeira aventura dos quatros irmãos em Narnia. Pois o proximo livro já não é com eles. Mas Lucia, Susana, Pedro e Edmundo estarão de volta no quarto livro da serie, que é o do principe Kaspian. Muita coisa é parecida com o filme, mas bastante também nao é. Por exemplo: O confronto final entre a rainha e Aslam é um dos temas principais do filme. Já no livro, ele é narrada com uma escrita muito curta (O que nao faz perder a qualidade). Então, o jeito é ler o proximo e e depois o 4° para só ai descrobrir como vai ser o retorno dos reis e rainhas de Nárnia.
comentários(0)comente



Samara 09/06/2013

Este livro conta a aventura de quatro irmãos: Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, que fugindo dos bombardeios a Londres durante a II Guerra Mundial, vão até a casa de um professor que morava no campo. Lá enquanto brincam Lucia encontra, dentro de um guarda-roupa (o primeiro livro conta que ele foi construído de uma arvore que foi plantada com um fruto que veio de Nárnia[achei o máximo quando descobri]), que contem uma passagem que leva do nosso mundo a Nárnia lá ela encontra com o simpático Sr.Tumnus, um Fauno.
Os irmãos não acreditam nela ate que todos acabam se escondendo dentro do guarda roupa e descobrem que era tudo verdade.
Nárnia está sendo castigado por um inverno estabelecido pela Branca. Lá eles ficam sabendo duma profecia narniana que dizia que quando dois filhos de Adão e duas filhas de Eva aparecer se tornarem reis de Nárnia em Cair Paravel (isso com a ajuda do leão Aslam), e assim o terrível inverno iria terminar.
Porem Edmundo, tentado pelas promessas da Feiticeira Branca, acaba traindo os próprios irmãos, indo ao encontro dela e avisando-a de que seus irmãos estão em Nárnia e que estão a espera de Aslam.Enquanto os irmãos vão em busca de Aslam encontram o papai Noel (primeiro sinal de que o inverno iria acabar)que da a eles presentes: Pedro ganhou um escudo e uma espada,Susana um arco e uma trompa e Lúcia uma adaga e um vidrinho de diamante com um “suco”(capaz de curar qualquer machucado).
E por fim acabam encontrando Aslam com a ajuda dos castores.
Aslam se oferece em troca de Edmundo(a essa altura Edmundo já havia percebido que a feiticeira só queria se sair bem) para ser sacrificado na Mesa de Pedra, local onde os traidores são entregues à Feiticeira para sacrifício.
Mas a morte não é capaz de vencer Aslam, que revive por ser inocente, conforme ordena a Magia Profunda de Antes da Aurora do Tempo. Aslam primeiramente vai libertar os narnianos que foram transformados em estátuas de pedra pela Feiticeira em seu castelo, e logo então vai ajudar Pedro na batalha, derrotando definitivamente a Feiticeira e seu exército.
Com a vitória, os quatro irmãos são coroados reis e rainhas de Nárnia em Cair Paravel (local do castelo). Eles governam por muitos anos, iniciando a Época de Ouro. Pedro é coroado como o Grande Rei de Nárnia.
O reinado deles acaba quando, em uma caçada, acabam por encontrar uma passagem no Ermo do Lampião (a mesma que eles usaram para entrar em Nárnia), que acaba os levando de volta ao nosso mundo. O Nárnia e no nosso mundo são diferentes, eles voltam com a mesma idade que tinham quando entraram no guarda-roupa (como ser tivessem ficado apenas horas lá e não anos). Eles contaram tudo ao professor que para surpresa deles compreendeu, porém mais ninguém ficou sabendo das aventuras.
Esse livro virou filme e o livro é praticamente idêntico ao filme, o que me deixou muito feliz porque eu so dessas que acha que a maioria dos filmes acabam estragando os livros mas esse não foi o caso por ele ser um livro curto sofreu poucas adaptações.
comentários(0)comente



FNEVES 04/09/2009

Literatura Instrutiva...
“ --... há um plano ainda não sugerido por ninguém, e que talvez valha à pena experimentar... -– Cada um trate de sua própria vida.”
comentários(0)comente



111 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 6 | 7 | 8