A Viagem do Peregrino da Alvorada

A Viagem do Peregrino da Alvorada C. S. Lewis




Resenhas - As Crônicas de Narnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada


79 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


David 04/10/2013

Neste volume, retornamos ao tédio e ao desapego a série escrita por C.S Lewis. O livro não só é tedioso e totalmente improdutivo, como também, não cativa a leitura, deixando-nos com uma impressão bem negativa do universo Narnia.

Lucy e Edmundo estão passando uma temporada na casa de seu odioso primo Eustáquio Mísero, e apesar de estarem odiando isto, as coisas podem melhorar. Ou não. Quando um chamado repentino leva os três para Narnia, tanto Lucy quando Edmundo sabem que uma nova e perigosa aventura aguarda eles. Desta vez, juntamente ao rei Caspian, as crianças irão navegar pelos mares de Narnia, a bordo do Pelegrino da Alvorada, em busca dos sete fidalgos perdidos. Mas um novo e poderoso inimigo começa a se apresentar, e dependerá apenas deles restabelecer o equilíbrio outra vez.

“Acho que quase todos nós temos um país secreto, que, para a maioria, é apenas um país imaginário.” – (A Viagem do Pelegrino da Alvorada, pag: 404)

Esse livro eu só não achei chato, como também imaginei que o autor poderia ter o narrado diferentemente. Aqui, vemos um lado mais arcaico de Lewis, diferenciando sua escrita do último volume falado, Principe Caspian. Pessoalmente já imaginava que não fosse gostar. Mesmo o enredo de A Viagem do Pelegrino da Alvorada sendo muito bom (porque realmente é), já sabia que a leitura seria tediosa e cansativa. Não só porque alguns pontos da história são bem previsíveis (tipo a luta entre Caspian e Edmundo, ou a inveja de Lucy de sua irmã, Suzana), como também, trás novos personagens, que não encantam o leitor, como o primo Eustáquio. Sem contar que é o maior livro de Narnia. Já havia assisto ao filme e ambos não me agradaram. De tudo isso, salvo o pequeno rato Ripchip que não só foca as melhores cenas, como também trás um ar mais cômico para a história, dando ao livro algo para ser suportável.

Não vou dizer que me decepcionei, porque, como falei acima, já imaginava que fosse ser assim, mas me preocupo com o próximo volume, pois As Crônicas de Narnia é uma série forte que acaba apegando-se ao leitor, não deixando que ele desista, então, apesar de tudo, eu recomendo a leitura de A Viagem do Pelegrino da Alvorada, mesmo não tendo tido uma experiência muito positiva. Pode ser que você, leitor, tenha uma leitura mais suave e legal.

site: http://olimpicoliterario.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Alan Mota 05/08/2010

Peregrino de aventuras
São 16 capítulos de muita aventura e perigo. Após assumir o trono de Nárnia, Caspian sai a procura de 9 fidalgos, amigos de seu pai, o antigo rei. Nessa busca, encontra Edmundo, Lúcia e Eustáquio. Edmundo, Lúcia, Caspian, Eutáquio e Ripchip dão fôlego a história. O que dizer do leão Aslam? Magnífico. Consedero esse livro um dos mais infantis da série, porém, não menos interessante. No final, quem prestar bem atenção, verá a mudança e o amadurecimento de cada personagem (inclusive do leitor).
comentários(0)comente



Miguel 05/11/2013

A Viagem do Peregrino da Alvorada
Odeio histórias narradas em alto mar, serio, acho muito limitado, más em fim gostei muito da historia da terra de Aslam, que futuramente descobri que era a Verdadeira Nárnia.
comentários(0)comente



Mirelle.Silva 07/01/2018

A Viagem do Peregrino da Alvorada
A crônica começa quando Lúcia e Edmundo vão para a acasa do seu primo Eustáquio. Por um quadro, os três embarcam no Peregrino da Alvorada, navio esse que o Rei Caspian e sua tripulação navegam para encontrar sete amigos do pai de Caspian que haviam sido mandados para as Ilhas Solitárias. A partir daí, eles enfrentam várias aventuras pelas ilhas.
Até agora, as Crônicas de Nárnia não conseguiu me envolver do jeito que algumas pessoas tanto falam.
comentários(0)comente



Sr.Lohan 10/12/2010

Dos Narnia que eu já li não é o pior, mas dentre os da saga principal até agora é o mais fraquinho. Eu sei que Narnia sempre foi uma versão infantil de Senhor dos Anéis, mas era TÃO infantil assim? Ou será que eu que estou ficando com a mente velha? rsrsrsrsrs.
Achei tudo muito bobinho, até mesmo a maneira como Lúcia, Edmundo e Eustáquio chegam a Narnia desta vez, através de um quadro que sem mais nem menos ganha vida. Aliás eu achei tudo meio sem próposito. Quer dizer, da até pra entender que em Principe Caspian eles voltaram para Narnia pois todos queriam muito (depois de uma primeira aventura), além de que a própria Narnia precisava deles. Mas neste eles já chegam no meio de uma expedição à terras desconhecidas de Narnia que no fim não deu em nada.
Ainda por cima há todo um clima de aventura estilo One Piece que não me agrada.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Anderson Brito 29/12/2011

Muita água, muita ilha, muita água, muita ilha e a fantasia impecável de sempre! “As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada” é de todos os livros da série, o mais cansativo. Mas ainda assim, fabuloso a cada vez que o navio atraca. Os conflitos são minimos e ainda bem que o autor não aposta nisso para segurar o leitor. Sentimos falta de um grande vilão, como nos outros volumes, mas a gente entende o objetivo desta obra quando vai chegando ao fim. Brincar com a chegada ao fim do mundo e a fantasia que envolve é pura religião... Fica mais claro que o autor dá entender que Aslam, o leão, é Deus em sua metáfora.

E no final, parafraseando o paraíso, o fim do mundo, o país de Aslam, a gente se encanta e encherga puresa nos parágrafos finais. Assim como tudo começa do nada em Nárnia, tudo termina do nada e a gente, os leitores, em estado de pura satisfação com a aventura.
comentários(0)comente



Mary 30/10/2010

Marcante
Pra mim o melhor livro de coleção :D
comentários(0)comente



Ana 18/12/2010

Pelo que venho percebendo, eu tendo a gostar mais dos livros em que os 4 irmãos não aparecem. Tanto é que O sobrinho do Mago e O Cavalo e Seu Menino são meus favoritos. Acho que não simpatizo muito com eles, principalmente com a Lucy, não sei por quê... Mas A Viagem do Peregrino da Alvorada me encantou tanto quanto o primeiro e o terceiro, talvez por não se focar taaanto neles.
O capítulo que mais gostei foi A Ilha Negra(acho que tudo sobre sonhos me fascina), apesar de ter sido curto. Poderia ter durado mais, não deu nem tempo de sentir o gostinho direito.
Mas, de qualquer jeito, gostei muito desse.
comentários(0)comente



Lacerda 07/11/2009

Como todas as aventuras de Nárnia, esta também segue um ritmo bom, com leitura fácil e desenrolada. Leitura leve, apenas para descontrair.

Diferencial daqui é a perspectiva do país de Aslam. Não conta com a presença de Pedro e Suzana e para o próximo, sem Edmund e Lucy.
comentários(0)comente



Marcos Antonio 13/07/2018

O Peregrino da Alvorada
O livro começa já a caçoar de um garoto pelo seu estranho nome, as pessoas hoje chamaria de bullying em nossos dias, porém era muito normal no passado, ainda mais alguém chamado Eustáquio Clarêncio Mísero, como o nome não ajudava e ele um garoto chato o seus amigos o chamava de misero e seus pais de Clarêncio, mostra que ele tinham um relacionamento aberto onde seu filho fazia o que queria.
Porém nessa aventura que é a maior de todas no qual eles embarcam para procurar os 7 fidalgos de Narnia eu adoro todos os Livros. Leiam.
comentários(0)comente



Bia 09/05/2019

A magia continua
Neste volume, C. S. Lewis constrói cenas mais místicas e sombrias. Ele desafia o leitor a usar a imaginação com mais afinco em cenas lúdicas em que somos convidados a amadurecer junto com a escrita. Os viajantes a bordo do Peregrino da Alvorada vão em busca de aventuras e respostas acerca daquilo que acreditam. Eles encontram um caminho desconhecido permeado de magia e surrealismo que instiga os leitores a construírem situações e cenários impossíveis em suas mentes. Lewis ousou ir um passo além dos primeiros volumes (em ordem de lançamento) ao compilar nesta aventura tantos momentos em que o personagem motivador, e principal, é a magia. A descrição esmiuçada é carregada de sentimento e contribui para fotografarmos as cenas muito bem em nossas mentes. Ah e que maravilha terminar os livros das crônicas ao som de "Can't take it in".
comentários(0)comente



José 24/09/2014

Uma Viagem até o Fim do Mundo
Neste livro já não estão presentes dois dos personagens que participaram dos livros "O Leão a Feiticeira e o Guarda-roupas" e "Príncipe Caspian". Achei o mesmo melhor que o anterior. É um pouco diferente do filme, pois o cinema mudou um pouco o objetivo da missão, o que deixou a história mais atraente.
comentários(0)comente



mateus 11/08/2012

O livro mais chatinho da série. Sem mais.
comentários(0)comente



gabriel 21/06/2014

Lucia e Edmundo ao passarem um tempo na casa do seu primo Eustáquio que é insuportável, mal imaginam que eles estão preste a voltar para Nárnia, mas é só após Lucia perceber a pintura de um quadro se mexer e inundar o quarto eles vão parar em Nárnia e levando Eustáquio também.
Os três aparecem no mar onde Caspian está navegando a procura dos fidalgos que foram expulsos por seu tio Miraz e é claro que os três embarcam nesta aventura embora Eustáquio não esteja muito feliz com isso.
Juntos a tripulação do Peregrino da Alvorada eles vão descobrir varias ilhas cheias de misterio e drgões, magos e muitas aventuras.

E um ótimo livro como todas as outras crônicas, mas o que diferencia está das outras é que não ha guerras nesse livro, mas não deixa de ser bom por causa disso, ele é perfeito
Neste livro nos despedimos de outros personagens que por já estarem crescendo não poderam voltar a Nárnia

site: http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



79 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6