Tubarão

Tubarão Peter Benchley




Resenhas - Tubarão


85 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Veronae 28/05/2020

Tubarão
A escrita do autor é perfeita, as descrições são tão boas ao ponto de conseguirmos imaginar todas as ações do peixe com precisão, quando temos o gênero ação em um livro, muito dos autores tem a dificuldade de repassar a cena. Mas aqui não houve isso.

Os personagens tem profundidade e são suscetíveis a pensamentos que qualquer ser humano teria. O livro é perfeito.
comentários(0)comente



Moises Celestino 11/08/2020

Revisão do Livro...
Thriller clássico, escrito pelo competente Peter Bencley, "Tubarão", contém suspense e tensão na medida certa. Igualmente, a adrenalina entre as personagens se faz presente na trama. Um dos meus favoritos!
comentários(0)comente



Inlectus 19/04/2009

Bom de se ler.
Não é a tôa que este livro resultou em um filme, a estória é bem agradavel de se ler.
comentários(0)comente

Gabriela Leite 31/12/2009minha estante
Devo dizer que concordo plenamente!




Jerome 06/12/2011

Expressivo, mas poderia ir além
Muito, mas muito antes de me tornar leitor, tornei-me cinéfilo. Como um assíduo admirador do cinema, não é de espantar que eu já tenha conferido o clássico supremo Tubarão, de Steven Spielberg, há muito tempo. O filme é, como muitos, baseado em um romance - este resenhado por mim.

O tempo passou... o romance também passou... o filme ficou. É esta a mais pura verdade. O romance foi perdendo seu valor com o tempo, tanto que muitos nem sequer sabem que o grande clássico do cinema foi baseado em uma obra literária. Bem, confesso que essa obra do Peter Benchley não é nenhuma obra-prima, mas por outro lado não merecia cair assim no mar do esquecimento. Mas isso infelizmente acontece com quase todo best-seller ''modinha''.

Quanto à qualidade do texto: é um bom trabalho, mas que poderia ir além. De todo modo, consegue cumprir bem sua proposta primária: explora bem seus personagens e os aproxima de nós, leitores, com fluidez... com isso, a tensão necessária para a trama é desencadeada. Não, o vilão dentuço não é nem de longe toda ferramenta da tensão; o nosso ''amigo'' apenas é mais um complemento na confusa vida dos outros personagens.

É daquele romance que te segura e te deixa na posição de testemunha inútil. Ele te obriga a explorar o subconsciente de todos os personagens envolvidos na trama... desde um simples tubarão até um simples chefe de polícia. Todavia, com nossa ''inutilidade'' de leitor, não podemos fazer nada a respeito... apenas temos que ler.

Mas, como já falei, o romance poderia ser melhor. A ideia de Benchley é excelente, mas não foi tão bem executada. Eis que surgiu a deixa de Steven Spielberg, que soube aproveitar o embalo todo: pegou a boa ideia e a executou magistralmente. Não estou comparando a literatura com o cinema, mas sim comparando o trabalho de dois artistas.

Ao final do romance uma imensa sensação de vazio fica no peito, e isso não se dá pelo clima angustiante da trama - por mais que contenha excelente grau de suspense, não chega a tanto -, é por possuir um desfecho vazio. Triste ver tanto potencial desperdiçado assim.
Jossi 11/11/2019minha estante
Não concordo. Literatura, pode até ser um 'best-seller modinha', é uma arte superior ao cinema (no meu entender), porque é muitíssimo mais antiga que ele e é a mãe do próprio cinema. Sem literatura, talvez não existisse cinema. E também acho que o livro excede o filme, como aliás sempre acontece quando um deriva do outro.
Os livros de Peter Benchley não passaram e não passarão, por mais que algumas editoras resistam em reeditar. Vão acabar virando clássicos, assim como ocorreu com outro bestseller mais antigo ainda, "Drácula", por exemplo... por muito tempo foi negligenciado pelo mundo editorial, até que chegou ao século XX -- mais exuberante do que nunca, dele derivando milhares de outras obras, literárias, teatrais, televisivas e cinematográficas.




Katy 23/03/2021

Que livro!
É só isso que eu tenho a dizer: Que livro!
A escrita do autor é perfeita o enredo é perfeito, a edição e a tradução estão incrivelmente perfeitas!
Eu não sei nem o que dizer sobre esse livro, me surpreendeu muuuuuito!
Não é o tipo de livro que a gente consegue ler rápido, é aquele que a gente para na metade e fica dois dias sem pegar no livro para absorver tudo!
Cada morte... Cada ação do tubarão... Cada cena foi tão perfeitamente descrita, especialmente os movimentos do tubarão que na primeira morte eu quase vomitei! Dá para imaginar perfeitamente o que está acontecendo. Alguns autores tem dificuldades de escrever cenas de ação mas com certeza, não é o caso do Peter.
A estória do livro se passa em Amity, uma cidade de veraneio. Em uma madrugada qualquer, uma jovem estava na praia com o namorado quando desapareceu misteriosamente no mar. O corpo da moça foi encontrado aos pedaços, a polícia suspeita de ter sido um ataque de tubarão.
O policial Brody faz o possível para interditar as praias mas é ameaçado a perder seu emprego. A cidade de Amity sobrevive pelo veraneio, com as praias fechadas, os turistas não viram visitar a cidade e ela não renderá lucro suficiente para o inverno.
Mas afinal, será que o tubarão foi embora? É seguro reabrir as praias? O que um tubarão grande o suficiente para fazer o estrago que fez em um corpo humano estaria fazendo em Amity?

Instagram literário: @katyane_freitas_
comentários(0)comente



Gabriel Paixão 13/09/2020

Ótimo thriller
Livro que prende sua atenção. 325 páginas que vc consegue ler num fôlego.
Apesar de ser muito ligar comum, serve bem como entretenimento.
Tem diferenças em relação ao film.
comentários(0)comente



SakuraUchiha 22/03/2015

Um clássico moderno e aterrorizante
Se você amou o filme, o livro vai fazer você se sentir ainda mais nervoso. Não importa o romance mudo no meio do livro, a luta entre o homem e a natureza é a verdadeira estória aqui.
Conheça Brody, Quint e Hooper três homens diferentes, com diferentes medos e conflitos. Conheça o tubarão, um demônio do mar, que parece estar ciente de tudo o que acontece e é mais do que esses homens inteligentes poderiam esperar. Este foi o livro que inspirou o filme, que estabeleceu as regras de terror e suspense. Final deste livro vai chocá-lo. Não vá para a água. Conheça o terror.
comentários(0)comente



Weslley Machado 30/05/2015

Devore ou seja devorado
Meus amigos leitores, alguém consegue explicar o motivo desse livro ter passado tanto tempo fora de catálogo aqui no Brasil? Difícil acreditar que uma obra como essa tenha sido negligenciada por tanto tempo, mas ainda bem que as coisas mudaram e agora temos a oportunidade de apreciar esse clássico graças a DarkSide Books.

Já quero deixar claro que Tubarão foi um dos melhores livros que eu já li na minha vida e também a melhor leitura do ano até o momento (ainda estamos em maio, mas para algo superar Tubarão vai ter que ser muito bom). Tendo dito isso, acredito que você deve no mínimo adicionar o livro em sua lista de desejos, pois se trata de uma leitura incrível para qualquer tipo de leitor. Agora, vou explicar e tentar convencer você (espero que consiga) os motivos pelo qual Tubarão é uma leitura praticamente obrigatória. Ah, eu ainda não assisti o filme de Steven Spielberg, portanto, não vou comparar o livro com o filme.

O que acontece em Tubarão? Uma pequena cidade chamada Amity, localizada a aproximadamente 50 metros acima do nível do mar, é atacada por um enorme tubarão-branco. Amity é o tipo de cidade cheia de praias e que por ser pequena depende muito da vinda de seus visitantes durante o verão. Um bom verão garante um bom inverno aos moradores da cidade e vice-versa. O tubarão que por algum motivo está agora se aventurando no mar próximo as praias da cidade começa a gerar um enorme problema, logo faz sua primeira vitima e se torna uma ameaça para a cidade.

É aí que surge Brody, o chefe de policia da cidade, com a responsabilidade de tomar as melhores escolhas e manter a segurança da população de Amity. Com o ataque do tubarão, o chefe resolve fechar as praias, mas com isso terá que encarar conflitos com outras pessoas, pois as praias são importantes para um bom verão na cidade, se as praias ficarem fechadas Amity terá um inverno difícil, porém, se as praias continuarem abertas e o tubarão fizer mais vitimas, é óbvio que o chefe Brody terá uma enorme responsabilidade. Além disso, se a notícia de um tubarão nas águas se espalha quem é que vai querer passar o verão na cidade?

É basicamente isso que faz de Tubarão uma grande obra, pois não se trata de apenas um livro assustador contando a história de um enorme tubarão-branco que ataca e mata pessoas. O livro vai além e nos mostra os interesses de diversas pessoas e o que elas são capazes de fazer para assegurar esses seus interesses. O tubarão está sempre ali escondido e representando uma ameaça, é algo para se temer, uma verdadeira máquina assassina, mas o que em minha opinião torna essa leitura tão prazerosa é tudo o que o livro tem de romance, máfia, política, etc. O relacionamento humano que Peter Benchley conseguiu imprimir nessa obra é algo que eu não via há muito tempo, achei realmente incrível.

Os personagens são difíceis de classificar, mas o chefe Brody conseguiu chamar muito a minha atenção. Durante a leitura é possível perceber que mesmo ele sendo um homem duro, carrancudo e que nem sempre toma a melhor escolha, no fundo ele é apenas uma boa pessoa que busca fazer o melhor para aqueles que ele ama. Ao contrário de outros personagens que só pensam em si mesmo, Brody é o único que parece não ligar apenas para seus próprios interesses, ele realmente se compromete com a cidade assim como faz com sua família. Foi o tipo de personagem que eu me apeguei durante toda a narrativa e torci por ele até o fim.

Tubarão é com certeza uma das melhores leituras que já tive por esses motivos que citei e vários outros que você só vai conseguir entender lendo. É um livro assustador, absolutamente tenso e apresenta nuances tão boas que o mais difícil é dizer ao leitor o que exatamente ele mais irá gostar nesse clássico. É o tipo de livro para devorar ou ser devorado, e nesse caso eu optei por devorar, acredito que você vai querer fazer o mesmo.

site: https://goo.gl/1fK67d
comentários(0)comente



Gabriela Leite 31/12/2009

Morte Branca
O livro inicia rapidamente com um ataque de nosso "protagonista" a uma jovem veranista de noite.
A história trata da inesperada aparição de um tubarão branco em uma pequena cidade de veraneio norte-americana, Amity, que começa a questionar a estadia do ‘peixe’ nas praias da cidade: a ciência pode explicar?… , é uma mudança de hábitos do animal?… ou simplesmente a vontade divina?…
Após os 2º e 3º ataque o chefe de polícia Brody, sentindo-se culpado pelas mortes, começa a procurar maneiras de se livrar do tubarão, mesmo que, para isso não possa contar com a ajuda de nenhuma autoridade pública. Tendo como principal fonte de renda os verões badalados de veranistas estrangeiros, a cidade começa a "enfraquecer" com a interdição da praia por causa dos ataques. Mas, não é somente a cidade que "enfraquece", como nos mostrará o nosso "querido" prefeito, Mr. Vaughan.
Entrelaçando histórias de traição, cumplicidade, o poder dos jornais e mafias; o livro nos prende de tal maneira que consegue evocar mistos sentimentos e uma forte angústia de saber como se dará o final desta terrível ameaça.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jaqueline.Marcondes 08/09/2020

Inspiração
"Você que nunca leu 'Tubarão', você que viu apenas o filme, posso vê-lo franzir a sobrancelha, posso ouvi-lo dizer para si mesmo: 'Romance? Máfia? Do que ele está falando? Onde está tudo isso?' Leia, por favor, e descubra por conta própria." - Peter Benchley (2005).
O livro que inspirou um dos maiores filmes de todos os tempos.
Sempre amei o filme e quando descobri que era inspirado em um livro, claro que tive que ler.
As duas histórias são semelhantes em alguns pontos, e o que foi deixado de lado na adaptação só acrescentou pontos para que a história ficasse perfeita. Mesmo assim não deixe de fazer a leitura, pois a narração nos momentos onde o tubarão aparecesse é de tirar o fôlego.
comentários(0)comente



Renan 22/12/2015

Agua Parada
O livro te prende, o autor tem uma escrita envolvente, mas faltou tubarão no livro Tubarão.
A história é dividida em três partes distintas. A primeira (a melhor) faz valer todo o livro, foi daqui que veio toda a inspiração para o filme. Nessa parte o suspense impera e onde acontece a maiorias dos ataques do peixe, as duas partes subsequentes são as consequências destes ataques, o tubarão surge nessa parte imponente pra depois mergulhar profundo na parte 2.
E falando nela é aqui onde está o calcanhar de aquiles da obra, a parte 2 troca o suspense para o romance, a paixão, a pegação. Apesar da escrita envolvente está aqui dois dos capítulos mais desnecessários do livro, um que envolve um jantar e outro um almoço, e infelizmente não é jantar nem almoço do tubarão.
A parte 3 chega pra redenção do livro, mas não supera suas paginas iniciais. Novamente troca-se o gênero e aqui temos uma aventura marítima, a caça ao tubarão não é fácil nem rápida, e pode ser cansativa ´para os personagens e o autor resolve passar essa monotonia da pesca em algumas partes arrastadas desse segmento.
Em resumo o livro começa excelente, cai drasticamente e depois consegue se reerguer, mas como todo tombo não se levanta como começou, é meio que cambaleando. Mas o autor sabe escrever e mesmo capítulos desnecessários não chegam a ser desinteressantes,a leitura flui bem.
Zouza 02/07/2016minha estante
Também achei a mesma coisa.


Jossi 11/11/2019minha estante
Li uma edição de 1985, não precisei comprar essa da DarkSide. Sim, é verdade que tem esses capítulos muito, muito bobocas na história... Confesso que pulei vários parágrafos! Mas a gente sobrevive bem a eles. O mesmo não ocorre às vítimas do Tubarão.




Bruna 01/05/2020

SHAAAAARK
DICA DE LEITURA
.
"Você não está vendo, mas ele está lá no fundo, observando suas pernas se mexerem nas águas turvas"
.
Tubarão | Peter Benchley | 280 páginas | edição 2015 @darkside
.
Sim! O primeiro blockbuster de Steven Spielberg teve origem a partir do romance publicado em 1974, que vendeu mais de 20 milhões de exemplares.
.
O filme sempre é diferente do livro, porém a história original de Tubarão teve vários cortes por conta da produção querer focar mais na aventura da caçada do animal do que no romance e máfia.
.
"Você que nunca leu Tubarão, você que viu apenas o filme, posso vê-lo franzir a sobrancelha, posso ouvi-lo dizer para si mesmo: "Romance? Máfia? Do que ele está falando? Onde está tudo isso?". Leia, por favor, e descubra por conta própria." [Da Introdução de Peter Benchley]
.
O filme Tubarão me marcou de uma tal forma, que até hoje tenho a meta de ver um tubarão-branco de perto (claro que durante um passeio turístico... dentro da gaiola de proteção).
.
Por amar o filme, não perdi a oportunidade de ler essa obra INCRÍVEL!!!! O autor descreve as cenas de modo impecável e é praticamente impossível dar um mergulho no mar sem lembrar dos ataques no balneário Amity.
.
Aproveitei que moro em Santos e minha leitura foi feita na praia, com o mar fazendo os efeitos sonoros.
.
Uma dica: leia ele na praia ou com os pés dentro de uma piscina. Nada melhor do que se ambientar e entrar de vez no clima do livro.
.
Só para deixar claro: Peter era fascinado por tubarões, estudou muito sobre eles e abraçou a causa da defesa da espécie até seus últimos dias. A ideia dele não foi falar sobre "um tubarão que come gente", ele se concentrou no que aconteceria se esse predador fechasse o cerco em um balneário, que vive do comércio durante o período de férias.
.
Um oceano saudável possui tubarões.

site: https://www.instagram.com/p/B7J6zPLAYi2/
comentários(0)comente



Caa 01/02/2021

O livro é bem legal, mas o final... Não foi o que eu esperava não... No início dessa versão tem um texto do autor falando sobre os tubarões, e tipo, faz toda a diferença. Pq o que ele sabia na época em que escreveu o livro não era nada comparado ao que ele sabia quando escreveu a introdução. Acho que vale a pena refletir muito sobre a situação atual dos tubarões antes de vc escolher pra quem torcer durante a jornada suicida com o Quint. Achei muito desconexo o "romance", teve o que? Um capítulo e meio sobre isso e depois morreu? A máfia lá foi outro ponto que tinha tudo de bom pra ser legal de repente sumiu. Muito sei lá esse final, tudo sem mais nem menos.
comentários(0)comente



Talita Gomes 29/11/2010

Fascinante!
comentários(0)comente



85 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6