O Coração de Salatiel

O Coração de Salatiel Kézia Lôbo




Resenhas - O Coração de Salatiel


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Laisy 14/04/2013

O Coração de Salatiel
Por milhares e milhares de anos, os humanos e os seres mágicos viveram em perfeita harmonia. Os seres mágicos passavam os conhecimentos aos magos de coração puro e sua descendência, e sempre protegiam os humanos contra todo o mal. O senhor de todos os seres mágicos chamava-se Salatiel, e era ele o responsável em aprovar quem poderia obter o conhecimento dos poderes mágicos, além de possuir o poder sobre os quatro elementos: água, fogo, terra e ar. Porém, houve um jovem aprendiz chamado Bláithan, que demostrou a ganância em obter todos os poderes de Salatiel e começou a julgar que os seres mágicos não passavam tudo o que sabiam. Bláithan conseguiu instigar o mesmo ódio que sentia em outras pessoas e logo conseguiu montar um exército. Quando todos menos esperavam, uma grande guerra foi travada e toda a harmonia entre os dois mundos foi quebrada. A fim de ainda continuar protegendo os humanos mesmo após a separação dos mundos, Salatiel forjou uma pedra que continha todos os quatro elementos e metade de seu coração, além de determinar que algumas pessoas nasceriam com o poder de um dos elemento a fim de proteger a todos. A pedra foi entregue para um humano cuidar, e só deveria ser usada no momento em que a humanidade estivesse perdida e sem esperanças. A pedra foi chamada de O Coração de Salatiel.

Malghalad era um rei sem escrúpulos. Devido a ganância em ser o mais poderoso do mundo, sugava os poderes dos elementais e depois os matava, e transformou Galahar em um lugar sombrio, em que as pessoas viviam com medo. Além de contar com a ajuda do Feiticeiro Negro para fazer todo esse mal.

Lenora é uma elemental do ar e escondia seus poderes a fim de não ser achada pelo rei e o feiticeiro e proteger a sua família. Conseguiu viver em perfeita paz sem que Malghalad a encontrasse, até receber o presente que sua falecida mãe lhe deixou como presente de aniversário de dezoito anos, que em pouco tempo Lenora descobriu ser O Coração de Salatiel. Porém, sua vida vira ao avesso logo após receber o presente e Lenora precisa correr a fim de salvar sua vida. Passa pelas mais diversas situações e neste trajeto, conhece um mago cego, um ex-guerreiro e um fugitivo, e juntos tentam mesmo sem muitas esperanças, salvar Galahar do mal que lhe aflige.

O Coração de Salatiel foi uma grande surpresa para mim. Pela sinopse, eu já deduzia que fosse um bom livro, mas na verdade achei simplesmente fantástico. Há muito tempo não lia um livro de fantasia que tivesse tantos elementos do gênero juntos. Durante toda a leitura, ou seja, desde a primeira página a última, eu me senti num mundo paralelo. Esqueci completamente de onde eu estava, esquecia de tudo ao meu redor e mergulhava num mundo mágico maravilhoso que é O Coração de Salatiel.

O livro é contado em terceira pessoa e possui uma história simplesmente incrível, com personagens únicos e seres fantásticos que faziam eu me sentir num mundo mágico. Quem acompanha o blog sabe o quanto eu sou apaixonada por Fantasia e este é o livro mais que perfeito para quem curte o gênero. Só tenho que infelizmente destacar um problema crítico que encontrei ao longo da leitura, que foram os erros de digitação. Se tivessem sido poucos, eu relevaria, pois sempre acaba passando um errinho aqui e outro ali, mas não foi o que aconteceu. O livro todo possui muitos erros de digitação e a cada vez que encontrava mais um ao longo da leitura ficava com o coração na mão, pois um livro com uma história tão incrível não poderia conter tantos erros seguidos do início ao fim. Uma pena. Mas então você deve estar se perguntando o porquê do livro ter recebido nota máxima... Porque mesmo com tantos erros de digitação, na minha opinião, a história sobrepôs quaisquer inconvenientes encontrados ao longo da leitura. Não achei justo que o livro não recebesse sua merecida nota por falha na revisão. Espero, de verdade, que as próximas edições tenham a sua devida revisão. Mas, se você gosta de se transportar para um outro mundo cheio de aventura, perigos, seres mágicos, magos, feiticeiros e elementais, este é o livro mais do que recomendado para você.

Esta resenha pertence ao blog Perdidas na Biblioteca (www.perdidasnabiblioteca.com)
comentários(0)comente



Gih 16/10/2012

" Surgiu um brilho róseo avermelhado muito intenso, três pessoas boquiabertas e assombradas pairavam sobre aquela jóia magnifica, Lenora sentia uma sensação extra ordinária, difícil de explicar"


Em O Coração de Salatiel, Kézia Lobo nos leva ao reino de Galahar, que há anos é governado por Malghalade e seu braço direito o Feiticeiro Negro, juntos eles vem destruindo tudo o que vêem pela frente, cidades e florestas acabando com todos que se rebelam contra eles.

Malghalade está em busca de elementais para seu exército de mal feitores e também para aumentar seus próprios poderes.

Lenora é uma elemental do ar, uma das ultimas, ela mora com seu tio e seu primo Gilraem, quando completa seus 18 anos ela recebe o tão esperado presente que sua mãe lhe deixou antes de morrer, o qual deveria ser entregue somente quando completasse seus 18 anos, O coração de salatiel, uma jóia rara de poderes únicos.


Este presente muda completamente a vida de Lenora, que a partir de agora corre muito perigo.

Ela vai contar com a ajuda de Agnor, um mago cego e mais dois amigos que encontrara em sua jornada Eldred e Raizakan, ajudados por seres mágicos vivem uma grande aventura para proteger o coração e salvar Galahar das mãos cruel de Malghalad.


Teorias de Gi: Esse livro me encantou do inicio ao fim, tive a sorte de ganhá-lo em um sorteio e ele é um dos meu favoritos.

Lenora é encantadora e passa por poucas e boas, mas conta com a ajuda de bons amigos ao longo de sua trajetória.

Pra quem ama uma boa aventura e uma dose extra de magia, com certeza vai amar este livro, e também a leitura flui facilmente, resultando numa leitura rápida e gostosa!
comentários(0)comente



Carolina DC 23/09/2012

Quando a Ká me enviou o livro para resenhar, eu não sabia muito o que esperar dele, pois ainda não tinha lido resenhas do livro e resolvi não ler nenhuma até terminar a minha leitura. O livro realmente me surpreendeu e de modo positivo. Eu vou comentar um pouquinho sobre o que é o coração de Salatiel, para vocês entenderem a minha resenha. É explicado logo no começo do livro, que em um mundo repleto de magia, existia a harmonia entre os seres humanos e os seres mágicos. Salatiel era o senhor dos seres mágicos que possuía o dom dos quatro elementos: fogo, água, terra e ar. Infelizmente um de seus aprendizes cobiçou o poder e através de guerras, tentou destruir essa união. Salatiel forjou uma pedra, com o poder dos quatro elementos e uma parte do seu coração, que ficou conhecida como "O coração de Salatiel".
Muito tempo passou e essa pedra é dada a Lenora no seu aniversário de 18 anos. Lenora mora com o tio e o primo, pois sua mãe faleceu (tem uma historinha aqui rs). Só que Lenora é uma elemental do ar e não contou nada a ninguém, porque Malghalad um ser poderoso que governa as terras, hum, ele não curte competição pelo poder, então com a ajuda do feiticeiro negro, ele persegue elementais e os mata (simpático o rapaz não?). O problema é que quando Lenora recebe o colar (a pedra é um colar) a magia dele começa a ser libertada e os sensores mágicos de seus inimigos captam a magia. Para não fazer muito spoiler, vou dizer que Lenora tem que encontrar os rebeldes para tentar deter o vilão do livro. No meio do caminho, ela conhece Agnor, um poderoso mago que vive em uma floresta e se junta a sua busca, Raizakan, um guerreiro sem propósito na vida que tem um passado obscuro e Eldred, um sobrevivente nobre. Lógico que tem outros personagens que vão passando por seus caminhos, além dos enteais e elementais como Gamaliel. O livro é realmente uma jornada mágica, com diversas aventuras no meio do caminho dos nossos heróis.
Houve apenas duas situações que eu gostaria que fossem um pouco diferente: a relação Lenora e Eldred, que na minha opinião deveria ter sido um pouco mais aprofundada (eu achei um pouco superficial) e o final, eu gostaria que fosse mais detalhado as batalhas (não ficou ruim, mas eu queria mais).
A capa é linda, é quase um resumo da jornada de Lenora. Encontrei alguns errinhos de digitação, mas nada que prejudicasse a leitura.
Resumindo, é uma ótima leitura sobre aventuras, magia e os quatro elementos. Acredito que os fãs do gênero irão gostar.
comentários(0)comente



House of Chick 05/05/2012

Oi!! Tudo bem, gente? Quem me vê fazendo esse tipo de resenha nem vai me reconhecer, afinal nem é livro de vampiro, mas decidi me aventurar nessa história emocionante.

A data que Lenora tanto esperava, finalmente chegara. Para ela era uma data muito especial não tão somente pelo fato de estar esperando completar os dezoito anos, mas porque nessa data ela receberá das mãos do seu tio o presente que sua mãe havia destinado a ela para essa data antes mesmo de morrer. A morte de sua mãe aconteceu quando ainda era criança e por causa disso fora morar com seu tio e seu primo, que sempre a trataram muito bem. Ela os ajudava nas tarefas domésticas e fazia uma comida que era uma delícia. Quem não gosta de uma comida caseira? Só de pensar já dá uma água na boca.

Ela esperava ansiosa e aflita pela chegada de seu tio, pois soubera através de seu primo que ele fora até a cidade e os soldados de Malghalad estavam atacando o local em busca de todos aqueles que se revelavam contra aqueles que eram Elemental, que são os que possuem um dos quatros poderes elementais, sendo eles água, terra, fogo e ar, destinados desde o nascimento àqueles bons e puros de coração. (Eu gostaria muito de ter o poder da terra, pois adoro ter o contato com a natureza, que me acalma e me tranquiliza, me traz uma paz interior, que somente sentindo para saber como é. E vocês qual Elemental gostariam de ser?)

Enquanto seu tio não chegava, Lenora relembrou um momento da sua infância que guardara para o resto da sua vida, que foi o dia da morte da sua mãe. Que escolheu morrer para salvar a vida da sua própria filha. Esse acontecimento é uma real prova do amor incondicional que uma mãe tinha por sua filha.

Lenora era uma Elemental do ar, esse era um dos motivos que a deixara preocupada em relação ao seu tio e também ao seu primo, pois tinha medo que os soldados de Malghalad viessem atrás deles e os matassem por causa dela.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2011/07/o-coracao-de-salatiel-kezia-lobo_22.html
comentários(0)comente



Ane Carol 19/01/2012

O Coração de Salatiel
A história se desenvolve de maneira rápida, tornando a leitura fluida, logo no inicio somos apresentados a mitologia que o livro tem por base, fazendo que no decorrer da história não fiquemos perdidos. Lenora a protagonista é movida por seus sentimentos assim como os demais personagens, isso faz que em alguns momentos nos coloquemos no lugar dos personagens, compartilhando seus medos e anseios. Em alguns momentos a história se torna um pouco previsível, mas sem perder seu encanto. Os segredos que envolvem os personagens são revelados nos momentos certos, prendendo o leitor, mas sem ser cansativo. Em alguns momentos o livro me lembrou alguns elementos presentes na série House of Night (por exemplos os Krakes), e algumas coisas dos filmes da trilogia Senhor dos anéis.

Este livro é uma ótima dica para quem quer tentar algo novo ou se distrair com uma boa história. Nele você encontrará aventura, fantasia, uma pitada de romance, amizade, companheirismo, lealdade, superação entre outras coisas que só lendo você irá descobrir. Não vou entrar em muitos detalhes sobre o que ocorre no decorrer da história, para não dizer coisas demais e estragar a beleza da história, mas posso garantir que é uma ótima opção de leitura para as férias.

Mas como nem tudo são flores, o livro apresenta alguns erros de digitação e concordância, algumas repetições, porém os mesmos não interferem na compreensão da história, detalhes que poderão ser corrigidos tornando assim o livro melhor. A capa do livro conseguiu representar bem o que se passa na história, mas gostaria de ver Lenora e o Coração de Salatiel um pouco mais em evidencia.
comentários(0)comente



Renato 28/11/2011

Resenha Publicada em Between Letters! Visite o blog e siga! http://between-letters.blogspot.com
Começaremos essa resenha super-sincera pelo estilo de escrita da autora e sua narrativa. Foi muito difícil se acostumar com o jeito em que ela narra toda a históra - ás vezes parecia faltar concordância - e não há muitos detalhes. E, se você vai começar a lê-lo, imagine que você está em uma conversa com a autora e ela está lhe contando a história, fica mais fácil de aceitar a escrita. Um ponto positivo neste livro é a rapidez com que a autora consegue fazer as coisas acontecerem, sem enrolação. Os grandes ápices do livro são esclarecidos antes do Gran Finale. Por outro lado, o livro é uma sucessão de previsões - não há surpresa alguma nos fatos - e isso tornou o livro um pouco "sem graça", por assim dizer.
Agora, falaremos da história, da idéia, chame como for. Para alguns, pode parecer meio clichê, mas eu gosto de definir como clássico. Magos, reis, o bem, o mal, poderes, cavalos e inimigos. Sim, o livro tem tudo isso e ainda sim consegue ser um pouco original, por introduzir criaturas novas, como os Krakes, os Enteais e os Seres Mágicos Porém, como disse anteriormente, é tudo previsível e você não se surpreende com o rumo que ela toma e o ponto que chega.
Não, eu não odiei o livro, mas também não posso dizer que se tornou meu favorito. A idéia é realmente maravilhosa, e faz bem meu tipo: magia, lutas entre o bem e o mal. Mas, assim como em "Para Sempre" o estilo da escritora acaba tornando o livro chato. Em nenhum momento pensei em abandonar a leitura. Pelo contrário, queria terminar o quanto antes. Este fato me intriga muito: como um livro totalmente previsível consegue te prender tanto? Eu realmente não entendi isso, mas mesmo que eu soubesse tudo o que estava para acontecer queria terminar o livro logo! Não era desespero para me livrar da leitura, mas sim uma espécie de força que me atraía para o livro. Não, eu não sou louco, e nesse ponto, parabenizo muito a Kézia.
Não posso terminar essa resenha sem dizer algo sobre a capa e a diagramação. A capa do livro é simplesmente perfeita e mostra em uma única imagem, tudo o que Lenora passou durante o livro. Não mudaria nada. A diagramação foi um caso sério nesse livro. Pra quem não sabe, ganhei ele em uma promoção. Durante todo o livro, vi vários erros de diagramação e até de digitação. Lembro-me claramente de que estava escrito "dobre" em vez de "sobre" em um diálogo, e que no começo do capítulo XII, repetiram o mesmo parágrafo duas vezes. Isso me decepcionou muito, e em breve estarei encaminhando um e-mail para a Dracaena para informar o problema, assim ele não se repete em outros livros.

Resenha Publicada em Between Letters! Visite o blog e siga! http://between-letters.blogspot.com
Kézia 08/12/2011minha estante
OIe Renato, adoreiii a sua resenha, é isso que curto, na sinceridade, e com certeza vou melhorar bastante a minha escrita, com as criticas! No próximo capricharei o máximo que puder!!! Obrigada, e que bom que de alguma forma "estranha" o livro conseguiu te prender ehueheehu




Raíssa Lis 03/11/2011

Encantador . . .
Há um tempo, seres humanos e seres mágicos que habitavam a terra, viviam em plena harmonia, os humanos não possuíam magia, mas eram protegidos pelos seres mágicos. O senhor dos seres mágicos se chamava Salatiel, o único que possuía o poder dos quatro elementos: fogo, ar, terra, água, alem de outros poderes que o tornavam muito forte. Existiam também os Elementais que eram responsáveis por um elemento designado pela vontade criadora. Um aprendiz só se tornava mago com a aprovação de Salatiel e foi assim que Malghalad iniciou o mau na Terra. Reprovado por Salatiel ele se voltou contra seu próprio senhor e começou a ensinar magia a todos aqueles que queriam se juntar a ele. Salatiel vendo que tudo poderia mudar, criou uma pedra que continha metade de seu coração e que era muito poderosa, a qual foi chamada de Coração de Salatiel.

Lenora é uma garota órfã, que não pôde conviver durante muito tempo com sua mãe. Em uma noite, os soldados de Malghalad vieram atrás dela e sua mãe, buscando a proteção da filha, escondeu Lenora em um local para que pudesse sobreviver ao ataque. Ela foi entregue a seu tio Elros, que a criou em uma fazenda junto com seu primo Gilraen. A vida não era fácil, pois viviam da colheita, então Lenora cuidava da casa. Ao completar 18 anos Lenora recebe um presente de sua mãe que mudaria sua vida.

No mesmo dia da entrega do presente, o Feiticeiro Negro, junto com seus soldados vêm em busca de Lenora e não a encontrando, acabam destruindo tudo e matando seu tio. Seu presente era o Coração de Salatiel, a joia que Malghalad almeja e acaba matando milhares de pessoas em busca desse precioso colar.

Fugindo de tudo e guiada pelo medo, Lenora encontra abrigo em uma floresta onde encontra um mago cego, Agnor. Juntos eles vão a busca de respostas e tentam fugir de Malghalad e o Feiticeiro Negro. Além de possuir a joia Lenora descobre que é uma Elemental do ar, assim Agnor conta a ela toda a historia de Salatiel e seus poderes, e conta também sobre a Joia.

Agnor e Lenora buscam a resistência para se juntar a eles na luta contra o mau, buscando destruir Malghalad e o Feiticeiro Negro. Nessa aventura irão encontrar amigos e companheiros para a batalha final.

Uma fantasia fascinante, que prende o leitor, além da capa ser linda. O único ponto ruim é que o livro tem alguns erro de gramática e até mesmo de grafia, mas nada que pudesse tirar minha atenção do livro.

disponível no Blog Angel Books - www.angelbooks.com.br
comentários(0)comente



Nanda 29/10/2011

Resenha O Coração de Salatiel
Começo falando da capa maravilhosa, a capa é muito linda, muito bem trabalhada, que segundo informações do livro, foi feita por André Siqueira.

A história:

Lugares onde há reis, magos, mistérios e onde cada elemento da natureza : terra, ar, fogo, água são mais do que elementos da Terra, são também dons, são forças que só alguns humanos possuem...

A personagem principal é a Lenora, que acaba de fazer 18 anos, ela mora com um tio e um primo em uma fazenda.
Onde moram é tranquilo, porém, há lugares em que a tirania do rei esta trazendo tristezas, horror.

Porém tudo muda na vida tranquila de Lenora quando ela faz 18 anos. Neste dia o tio dela, dá a ela um presente, que a mãe dela pede para ele entregar assim que ela fizesse 18 anos. O presente é lindo , é uma jóia. Mas Lenora não sabe o que é exatamente aquela jóia. Mas algo acontece quando ela recebe e usa essa jóia...

Confusa vai caminhar sem notar a distância da casa da fazenda, na volta ela vê que a paz terminou na vida dela...algo acontece e ela se vê obrigada a ir embora dali.

Mas ela não conhece o mundo, não conhece nada, para onde ir? O que fazer? Lenora tem um dom...dom do elemento ar, e ela não tem a mínima idéia porque tem esse "dom", e nem sabe o que fazer com ele.

No caminho ela encontra um mago, que é cego...o encontro deles no início é tenso, mas depois tudo vira amizade. E depois deste encontro eles sabem mais ou menos que direção tomar, sim, porque o mago a acompanha na jornada que nem ela sabe para onde que está a levando.

Após algumas aventuras e perigos que enfrentam, eles ganham mais um companheiro de viagem...um guerreiro fracassado...este guerreiro não tendo mais nada a perder na vida, acompanha a dupla. Opa, mas aqui, Lenora se obriga a usar seu dom do ar...os perigos aumentam...cada vez mais...e agora ela sabe para onde deve ir: destruir o rei tirano...mas essa destruição tem um porque, o motivo? Hum....algo relacionado com o presente de aniversário dela.

O início da jornada , agora, esclarecida, é calmo...até quem surge mais um humano que quase se dá mal nas mãos desse trio. Mas, vendo que todos são do bem, se une...agora são 4, 4 pessoas para salvar o mundo.

E agora é só aventura, magias, muitas coisas acontecem até que chegam em um lugar...talvez proibido, talvez perigoso...mas passando os limites do perigo eles descobrem seres mágicos...e no mundo desses seres, dúvidas são esclarecidas e eles treinados para a batalha com o rei. A história podia acabar aí que estaria perfeita....é tão linda essa parte do livro, dá vontade de "pular" para este mundo..., porém há um reizinho que está infernizando a vida das pessoas inocentes...

Quando eles saem desse mundo mágico, os perigos, armadilhas e batalha com o rei acontece. E mesmo no fim do livro, uma revelação é feita , algo que Lenora nunca imaginara...algo que explica um detalhe de todo o livro...

Amiguinhos: este livro é daqueles que você se não sentir sono, fome, ou não tiver que trabalhar ou fazer outra tarefa igualmente importante, você só larga quando acaba.


Os capítulo são super bem escritos, a ligação entre um capítulo e outro do livro é perfeita, não deixa assuntos pendentes, não há valhas na narração da história, tudo se liga, tudo encaixa. Cada mistério é desvendado no momento certo.

Este livro foi para a lista dos Favoritos minha! Um dos melhores livros que li nesse ano. Quero dar os parabéns a Kézia pela lindaaa históri
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Fernanda 13/09/2011

Resenha: O coração de Salatiel (Kêzia Lobo)
Bom dia, Caçadores!
Tudo bem com vocês!
Começamos o dia com a resenha de :


Ed. Dracaena
ISBN: 978-85-64469-13-6
12 capítulos
264 páginas

Notas:

Capa: 8.5
Conteúdo: 8.5
Diagramação: 8.5

Sinopse: Lenora está completando seu 18º aniversario, e está ansiosa para receber o misterioso presente que sua mãe lhe deixou antes de morrer. Além disso, ela tem ouvido boatos que Malghalad, o rei que governa Galahar, está destruindo a todos os que se rebelam contra ele e que possuem ou praticam qualquer espécie de magia. E que junto com o Feiticeiro Negro procura por um colar lendário perdido. A notícia a perturba, pois ela esconde um segredo: Lenora é uma Elemental do ar, a única que conseguiu sobreviver desde que Malghalad começou a matar os elementais. Porém sua vida muda quando recebe o tão esperado presente e descobre que é um magnífico colar mágico que os antepassados acreditavam serem lendas, chamado: O Coração de Salatiel, que foi forjado pelo Ser Mágico mais poderoso do início das eras. Agora ela terá que correr para salvar a sua vida. E com a ajuda de um mago cego, um guerreiro fracassado e um príncipe fugitivo, irá enfrentar fugas arriscadas para encontrar a resistência, conhecerá o deslumbrante mundo dos Seres Mágicos, descobrirá o valor do perdão, da amizade e do amor, e terá que enfrentar a maior responsabilidade de todas: salvar o povo de Galahar antes que tudo o que conhece seja destruído.

Não posso negar que a narrativa da Kêzia chama atenção!
Primeiro de tudo ela faz um apanhado da história, desde o início do coração de Salatiel, em que já há muitas lutas e conflitos, fazendo o leitor esperar por mais.
Em o Coração de Salatiel, conhecemos Lenora Keegan, que inicialmente é uma garota de 18 anos e que já sofreu o pão que o diabo amassou. Criada por seu tio Elros Olivatti e tendo como irmão, o seu primo Gilraen Olivatti, vivia uma vida plena e em paz, até que um belo dia tudo isso muda!

Para conhecer a resenha completa visite:
http://www.cacadoradelivros.com/2011/09/resenha-o-coracao-de-salatiel-kezia.html
comentários(0)comente



Psychobooks 10/09/2011

Há muito tempo atrás, uma pedra foi forjada com metade do coração do mais poderoso ser mágico, Salatiel. Ele cansado das intrigas e de viver com os seres humanos, se retira desse convívio, voltando a viver com o Grande Criador.

A pedra, conhecida como Coração de Salatiel, possui um grande poder e seria fatal se caísse em mãos erradas. Por isso, foi nomeado um guardião para a pedra.

Lenora vive oprimida num reino tirano, pois ela é usuária da magia do ar, mas tem que esconder seu dom, pois Malghalad, atual rei recruta todos os usuários para seu exército corrupto e, aqueles que se negam, morrem.

Apesar de viver ‘escondida', Lenora vivia tranquilamente junto ao tio e primo num lugar distante da capital.

No seu aniversário de 18 anos, toda a sua vida está prestes a mudar, pois ela descobre ser a guardião da pedra mais procurada e poderosa de todo o reino e com isso coloca a vida de sua família em risco.

Histórias de alta fantasia quase sempre possuem os mesmos moldes, mas isso nada impede que seus autores mudem alguns fatos.

Achei que faltou um mistério no livro, algo que realmente aguçasse a curiosidade do leitor.

O enredo me lembrou algumas histórias famosas do gênero.

A personagem principal é um tanto comum, não a achei audaciosa, determinada e destemida e por ser semelhante a outras histórias, o decorrer do livro foi totalmente sem surpresas, pois eu já sabia o que esperar.

Além disso, encontrei diversos erros de escrita e concordância que sinceramente me incomodaram bastante.


Acesse:
http://www.psychobooks.com.br/2011/09/resenha-o-coracao-de-salatiel.html
comentários(0)comente



Dan 10/08/2011

O Coração de Salatiel
Assim que vi a capa linda e a sinopse super interessante de O Coração de Salatiel, perguntei-me se ele era realmente tudo aquilo que o livro prometia ser. E sim, ele é!

Só pela sinopse sentimos que o livro é uma boa aventura! Porém, isso é pouquíssimo comparado ao que a estória revela ser.

Emocionante do início ao fim, me senti na pele da própria Lenora (nossa personagem principal), fiquei lendo horas e horas, chegando a dormir super tarde só para ler mais um capítulo.

Super recomendo! Tenho certeza que quem o ler não irá se arrepender!

Continue lendo - http://www.falandodelivros.com/2011/08/resenha-o-coracao-de-salatiel.html
comentários(0)comente



Gil 28/07/2011

Visite http://ensaiosdeumaleitura.blogspot.com/

O livro nos conta a história de Lenora Keegan, ela morava com o tio e seu primo, pois sua mãe havia sido morta quando ela era ainda uma criança. Lenora era gentil e amava a natureza. Ela possuia um dom, porém este mesmo dom, para outros, lhes causaram suas mortes e por isso ela mantinha o seu em segredo. Ela morava em Galahar, mas a cidade a muitos anos era reinada por Malghalad, ele matava a todos que possuía um dom semelhante ao de Lenora, ele invadia os vilarejos, vilas e matava todos que siginificavam algum perigo para ele. Lenora estava para completar dezoito anos e estava ansiosa, pois sua mãe havia deixado um presente para ela, que só poderia ser entregue quando completasse dezoito anos. Porém quando isso aconteceu, ela mal sabia que sua vida mudaria para sempre, pois agora ela corria um grande perigo, pois agora para sobreviver teria que fugir, pois o Feiticeiro Negro que trabalhava para Malghalad, estava caçando-a.

Confusa, com medo e sentindo uma grade perda, Lenora não sabia ao certo o que fazer.Lenora queria encontrar a Resistência, pois eles tinham muitos aliados e assim como ela todos fugiam de Malghalad. Durante sua fuga , Lenora conhece Agnor, um Mago que apesar de cego muitas vezes via e sabia mais coisas do que ela. Ele era protetor da Floresta das Sombras, muito sabio e tinha afinidade com os Seres Mágicos, que seriam de grande ajuda para esta jornada que esta apenas no começo. Lenora precisava de treinamento e todo tipo de ajuda e então a jornada continuaria, porém agora Lenora não estava mais só. Ambos tornaram-se muito amigos. Durante a viajem, encontraram mais duas pessoas, que logo passaram a fazer parte do grupo, primeiro Raizakan um mendigo e depois Eldred um fugitivo de Malghalad, todos tinham seus segredos, porém um fato em comum os unia, todos havia perdido alguém e/ou fugiam de Malghalad, e este, ficava cada vez mais poderoso.

A narrativa do livro é fluida, as paisagens e aventuras, são bem descritivas, as lendas foram bem descritas. Seres Mágicos, Enteais, Krakes, a fantasia, a magia criada no livro segue durante toda a história. Gostei dos nomes dos personagens, no inicio sempre gaguejava no nome de Malghalad rs. Só teve uma coisa que não gostei muito, apesar de fazer sentido que isso acontecesse, mas enfim.. A diagramação é muito boa, páginas amarelas, uma boa textura da folha, tamanho da fonte é ótimo, todo inicio de capítulo tem um título, isso já deixa a pessoa ansiosa pelo que estar por vir e a capa é muito bonita, o jogo de cores ficou muito bom e tem tudo a ver com a história.

É um livro cheio de fantasia, aventuras, ação, amizade e confiança, a escritora desenvolveu bem a história, em nenhum momento achei a história massante. Recomendo a leitura deste livro e fazendo isso estamos prestigiando nossos autotes Nacionais.
comentários(0)comente



Felipe Sagn 16/06/2011

Resenha "O Jovem Escritor"

Galahar é um reino dominado pelo tirano Malghlad e seu braço direito Feiticeiro Negro, eles buscam um artefato que muitos acreditam somente ser uma lenda este é chamado de O Coração Salatiel. O artefato dizem ter poderes dos quatro elementos da natureza e foi forjado com metade do coração de Salatiel o ser mais poderoso que já pisou a terra. Este incrível artefato é a maior ambição de Malghlad, mas o mesmo não consegue encontrar o mesmo, pois este esta escondida a gerações com um Elemental (humano com dom de controlar um dos elementos naturais), pois somente um Elemental pode portal tal preciosidade, sabendo disso o tirano começa a destruir qualquer pessoa que poça ser um Elemental e assim possuir a jóia. Cidades e gerações são destruídas.
Lenora esta prestes há completar dezoito anos e espera ansiosa pelo presente que sua mãe deixou para ela antes de falecer, ela vive com seu tio e seu primo. O que ela não esperava e ter ao seu encalço os guerreiros de Malghlad que por algum motivo descobriram que o presente que ela recebeu na verdade é O coração Salatiel, sua vida muda de uma forma descomunal, seu tio é morto, seu primo some e ela se vê em uma jornada incrível, fazendo novos amigos e inimigos no caminho para aprender a usar o artefato mais poderoso da terra afim de encontrar seu primo que ela presume estar refém de Malghlad e conseguir usar o poder do Coração Salatiel para derrotar Malghlad e assim libertar o povo de seu reino de tirania.

Ponto de vista:

A narração é centrada em uma cultura magia e natureza, nos mostra alguns pontos positivos e negativos dos seres humanos como: ganância de poder, na força das amizades, reestruturação de pessoas. Este fato me agradou muito, pois ver a autora se preocupou em passar uma mensagem de proteção e preocupação com o ecossistema, coisa que poucos autores colocam em seus livro.
Outro ponto positivo é a arte da capa e formato do livro, a arte que a Editora Dracaena usou ficou excelente e o formato do livro ajuda no seu manuseamento.
Mas isso não deixa passar o ponto de algumas partes da historia serem fracas e previsíveis, mas nada que tira o mérito da mesma, pois o livro é super fácil de ler, com uma leitura leve e que ao mesmo tempo te faz querer saber o fim da jornada de Lenora que é forte e convicta.

Felipe Nascimento
www.ojovemescritor.com
comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2