A Volta Ao Mundo Em 80 Dias

A Volta Ao Mundo Em 80 Dias Júlio Verne




Resenhas - A Volta ao Mundo em Oitenta Dias


187 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Tomás Quirino 10/02/2010

"A Volta ao Mundo em 80 Dias" se tornou, ao longo de sua trama, um livro que superou minhas expectativas. O início da história é bem contado, mas não promete nada de muito fabuloso. Mas, ao decorrer da viagem de Fíleas Fogg, os acontecimentos vão nos envolvendo, o livro mostra ser menos previsível do que parece, a leitura é rápida e flui espontaneamente.

Enfim, é um livro muito divertido, descompromissado, simples e fácil de ler. Eu recomendaria para aqueles que acabaram de ler algum livro denso ou pesado, e querem agora algo para 'relaxar'. O final da trama é, de certa forma, previsível, mas não haveria outro desfecho melhor. E é interessante a visão do mundo de Júlio Verne em 1873. Nós, que vivemos em um mundo globalizado, podemos ter outra visão da história, e refletir sobre as distâncias que nos separam de outras sociedades, de nossos sonhos, de novas oportunidades. Recomendado para pessoas de todas as idades!
comentários(0)comente



Nati 02/06/2012

Veja mais em: meninadelivro.com.br
Confesso: no começo, eu não estava me dando muito bem com o livro. Até que a história se desenrolasse, eu protelei muito para avançar na leitura do livro. Maaaaas depois a estória ficou interessante e eu deixei a preguiça de lado.

O livro se trata da aventura de Fíleas Fogg, um inglês muito sereno e pontual, que levava uma vida extremamente pacata e regrada, sem família. Tinha hora para se barbear, para ler o jornal, para ir ao Clube Reformador de Londres, para voltar e tudo o mais. Ninguém sabia ao certo quem ele era, de onde veio e muito menos como ele tinha acumulado sua fortuna.

Na noite de 02 de outubro de 1872, os cavalheiros do Clube estavam comentando sobre o absurdo que era o jornal afirmar que era possível dar a volta ao mundo em 80 dias. Fíleas Fogg foi além e apostou vinte mil libras que conseguiria fazer tal proeza, e que estaria de volta, ali no Clube, no dia 21 de dezembro, às 20h45, exatos 80 dias depois. O que o inglês disse fez com que todos se espantassem e começassem a fazer suas apostas.

Fura-Vidas era o mais novo criado do calmíssimo inglês. O moço, que era francês, estava em busca de um senhor que fosse exatamente como Fíleas: bem sereno, que tivesse a vida sem muitos acontecimentos... Mas é surpreendido quando o seu amo chega em casa avisando que eles estavam de partida. De partida! Era tudo o que Fura-Vidas não queria, mas não havia muito o que fazer. Teve pouquíssimo tempo para arrumar as malas, para que então o amo e o criado pudessem entrar na primeira parte da viagem. Fura-Vidas lembrou-se de levar tudo, menos de desligar o gás do seu quarto, que ficaria ligado pelos próximos 80 dias. Seu amo deixou bem claro que Fura-Vidas teria uma conta bem gorda para pagar quando eles retornassem.

Mas havia um problema: poucos dias antes, cinquenta e cinco mil libras haviam sido roubadas do banco de Londres. Fix, o detetive que se encarregou desta missão, acreditava cegamente que Fíleas era o ladrão. Afinal, que outra razão teria este homem para sair às pressas da cidade? O policial começa a segui-los, ora tentando atrasá-los, ora adiantá-los.

Entre atrasos e imprevistos na viagem, os acontecimentos vão se desenrolando de forma interessante, que resultam neste ótimo livro que é A Volta ao Mundo em 80 Dias.
comentários(0)comente



Andreia Santana 19/10/2011

Verne em três viagens - A volta ao mundo em 80 dias
A narrativa ágil de Júlio Verne encontra seu desenvolvimento máximo em A Volta ao Mundo em 80 Dias, livro que ele publicou em 1873. A obra conta a história de um cavalheiro inglês chamado Phileas Fogg, cuja fortuna e a vida é um grande mistério. Britânico ao extremo – o que quer dizer que Fogg é o estereótipo do homem fleumático, metódico e pontualíssimo – o cavalheiro leva uma vida quase monótona. Segue horários rígidos e um programa diário que inclui passar longas horas lendo jornais – ele cronometra o tempo que leva na leitura de cada períodico – e jogando no clube de cavalheiros mais exclusivo da cidade. Ninguém sabe de onde ele veio, de quem herdou tamanha fortuna, o que sente ou pensa. Fogg não tem amigos, não é casado, não tem família. É o protótipo do lorde inglês antipático e tradicional, seguidor da etiqueta do cavalheirismo, mas incapaz de um gesto que demonstre que é humano.

Mas, um dia, decide apostar com os outros cavalheiros do clube a soma de 20 mil libras, afirmando que conseguiria dar a volta ao mundo em 80 dias. Ele parte com o criado francês Passepartout, que é o extremo oposto do patrão: visceral, passional, desesperado, confuso, apaixonado, aventureiro. Durante a viagem, os dois vivem toda sorte de aventuras, desde salvar uma jovem princesa indiana prestes a ser morta num sacrificio para a deusa Kali, até uma troca de tiros e flechadas entre índios sioux e a cavalaria americana no velho oeste.

Para dar um molho à história, se é que precisa, porque só as agruras de Passepartout já renderiam um livro à parte, Verne coloca no encalço de Fogg um obsessivo detetive da polícia de Londres, o Sr. Fix, que está a caça de um ladrão de banco que roubou 55 mil libras e cuja descrição coincide com a do excêntrico cavalheiro. O dilema é saber se Phileas Fogg é só um milionário lunático ou um perigoso assaltante.

O mais interessante é ver que o comportamento do personagem não se altera por pior que seja a situação vivida. Phileas Fogg é irritantemente calmo. O leitor se desespera tanto quanto Passepartout, rói as unhas sem ter certeza se o cavalheiro vai ou não ganhar a bendita aposta, se ele é ou não o perigoso assaltante, e Phileas mantém o tempo todo a máscara de indiferença.

Acredito que Verne deve ter se divertido muito imaginando o tipo de reação que um personagem tão enjoado quando Phileas Fogg causaria nos leitores. Pior, ele transforma o menos carismático dos homens no herói central da narrativa, é de enlouquecer, mas é genial.
srsvale 12/10/2016minha estante
Você escreve muitíssimo bem, não poderia deixar de comentar isso!




Amely 04/08/2010

Eu realmente não gosto de ler livros de bolso. As histórias são boas, mas o formato do livro tira grande parte do prazer de lê-los. As letras minúsculas, o texto adaptado... Quero voltar a ler as obras, mas na integra.
comentários(0)comente



Isaque 07/10/2015

Livro para todas as idades mas prende pouco
Um livro para todas as idades. É interessante se colocar no contexto em que o autor escreveu o livro, final do séc XIX, começo da globalização e primeira vez na história em que se tornou acessível para um cidadão comum viajar pelo mundo e entrar em contato com as diferentes culturas, utiliza diversos meios de transporte. Leitura fácil e simples, porém, não é estigante. Falta algo, o personagem principal não demonstra fraquezas, apesar dos perrengues da aventura, sabe-se que ele sempre vai resolver com classe. O desfecho tem um certo clímax mas ainda falta algo para prender o leitor.
Cris 28/03/2018minha estante
Clima e personagens mais amenos do que em "20.000 Léguas Submarinas": que fazia até uma intertextualidade com "Arthur Gordon Pym" de Poe, porém o que mais incomoda nesta obra são algumas enaltações ao etnocentrismo e imperialismo inglês/europeu, capazes de provocarem enjoos em qualquer historiador ou cientista social da atualidade, na passagem do livro ambientada na "selvagem" e "atrasada" Índia.
" A Volta ao Mundo em 80 Dias" acaba se salvando pelo seu final acelerado e criativo.




Evelyn Ruani 22/04/2011

DESAFIO LITERÁRIO 2011 - Tema: Ficção Científica / Mês: Abril (Livro 5)
Era-me impossível dizer que conheço Jules Verne sem ter lido sua obra mais famosa: A volta ao mundo em 80 dias. Já tinha ficado encantada com a narrativa envolvente de Verne em Viagem ao Centro da Terra e esta obra só veio a afirmar minha admiração. Com toda certeza, Verne é um autor descritivo e alguns trechos de sua história se tornam cansativos por conta disso, mas nada que diminua o interesse e o envolvimento que ele tão bem desenvolve durante a narrativa.

A Volta ao Mundo em 80 dias conta a história de Phileas Fogg, membro do Clube Reformador de Londes e figura extremamente metódica e singular. Durante um jogo com os membros do Clube, Phileas faz uma aposta de que é capaz de dar a volta ao mundo em oitenta dias. Vale lembrar que o ano é 1872 e tal viagem era até então impossível de se realizar. Mas os membros do Clube resolvem aceitar a aposta e Phileas, acompanhado de seu fiel criado, Passpartout (que na péssima tradução se tornou Fura-vidas) e seguido o tempo todo por um detetive da polícia chamado Fix que pensa ser ele um ladrão do Banco de Londres, decide iniciar a tal viagem no mesmo dia.

Acredito que não é preciso dizer que a viagem é uma aventura empolgante e surpreendente do início ao fim. Philéas se mostra um Inglês típico, impertubável e extremamente genial fazendo suas anotações de bordo e realizando verdadeiras proezas para alcançar seu objetivo. Passpartout é uma personagem a parte, extremamente engraçado e apaixonante. E as descrições de Verne dos lugares, costumes e tradições torna-se essencial durante essa incrível aventura.

É interessantíssimo participar de todo o processo da viagem em que Philéas se utiliza de todos os meios de transporte possíveis: navios, trens, carrugagens, iates, barcos de carga, trenós e até um elefante para chegar a seu intento. Além disso em cada lugar há um acontecimento interessante permeando a aventura que torna a leitura impossível de largar. O final da história é surpreendente e toda narrativa é digna da reputação que tem!

Leitura super recomendada!
Li 22/04/2011minha estante
Ah, Lyani, era o que eu queria ler! Este e 20.000 léguas submarinas! XD
Papis lia JV pra mim antes d´eu aprender a ler, acho que é por isso que não sou muito mulherzinha, raramente ouvia contos de fadas era só aventura e FC!! XD

Bjoos


vanessamf 15/12/2014minha estante
Este é um daqueles livros para se ler com o mapa aberto.




Fábião 31/01/2010

Aventura Total
Fantástica aventura, muito bem contada e com detalhes que nos surpreendem quando menos esperamos.

Leitura fácil, simples e muito divertida.

Para quem gosta de aventuras e histórisas descompromissadas é altamente recomendável.

comentários(0)comente



Simas 22/06/2013

A ciência de Júlio Verne ao redor do mundo
Júlio Verne busca sempre demonstrar todos os seus conhecimentos em seus livros. Sendo muitas vezes chamado de profeta, pois revelava uma visão do futuro sobre equipamentos e avanços tecnológicos que outros escritores da época não tinham. E em "A volta ao mundo em 80 dias" ele expressa toda a sua ciência em diversas áreas: Geografia, Engenharia, História, Náutica, Matemática... Júlio Verne, um exímio polímata, que escreve com o intento de apresentar novas aventuras extraordinárias aos leitores, diferentemente de outros autores (como eu já disse em outra resenha), Verne pode ser considerado um autor sem objetivos de críticas, sejam elas sociais ou políticas, apesar de haver um pouco nesta obra. E isto é perceptível.
É notável também, nessas poucas críticas, o amor que ele mantém com seu país, mas principalmente com seu continente, exaltando os aspectos europeus e caracterizando outros povos de maneira menos perfeita, embora mantenha o respeito.
A volta ao mundo em 80 dias é um dos grandes clássicos livros de aventura, no entanto, em alguns momentos, a leitura pode-se tornar chata e cansativa devido à detalhes em excesso.

Prós: grande aventura, vocabulário complexo e completo, detalhamento geográfico, matemático e em diversas outras ciências.

Contras: certas partes prolixas, detalhes desnecessários, vício em conhecimento sendo muito perfeccionista.




comentários(0)comente



gabrielworms 16/05/2015

EMOCIONANTE
Júlio Verne era um homem a frente do seu tempo. Inteligente e criativo, ele escreveu tal obra, como se o trajeto inteiro ao redor do mundo ele conhecesse. E com detalhes! Incrível a sua capacidade de descrever os locais e suas peculiaridades, climas, paisagens, pessoas, contextos históricos. Tudo isso com uma dose ideal de emoção, aventura e romance que nos prende os olhos as páginas até o final!
comentários(0)comente



Shirlei 28/02/2017

"Voando" ao redor do mundo
Este, de todos, é meu livro favorito!
Então, agora que esclarecemos que serei totalmente parcial falando dele, comecemos:

Este é o mais famoso dos livros de Jules Verne e, acredito eu, que isso se deva ao fato de ser a estória de um inglês que faz uma aposta que conseguiria dar a volta ao mundo e estar de volta à Londres em 80 dias. Estória cheia de aventura, com inúmeros desafios que o inglês, Sr. Phileas Fogg, deve enfrentar.

Neste livro, você percebe o cuidado que Sr. Verne tinha com seus escritos e pesquisas.
Embora os personagens, hoje, estejam um pouco datados e que um certo preconceito pode ser notado quando o escritor trata de culturas diferentes da sua, o livro é alegre e jovial, então, se você esta procurando por uma leitura mais densa e, talvez, psicológica, nem chegue perto! tirando esses detalhes, o livro continua uma obra-prima da ficção científica!

Mas, uma dúvida permanece: em vários lugares, o Sr. Phileas Fogg é dado como sendo Dinamarquês e, no livro pelo menos, ele nunca dá tal informação e, mesmo, chega a responder quando um homem o chama de "Inglês". Então, para mim, Phileas Fogg é tão Inglês quanto o Big Ben!

Leia o livro, nem que seja só para poder discuti-lo nas rodas de amigos!

Li a maravilhosa edição da série Clássicos Zahar da Editora Zahar. O livro vem em confortáveis folhas amareladas e belíssimas ilustrações de DeNeuville.
comentários(0)comente



lucasg502 18/11/2015

O grande Júlio Verne
"Para ir ao redor do mundo em tão pouco tempo e com os meios de transporte disponíveis atualmente, não só era impossível, era loucura". Phileas Fogg é um senhor inglês, um tanto quanto solitário e sereno, que mora em Londres e tem uma rotina inalterável: acorda sempre no mesmo horário, toma café da manhã e vai para o Reform Club, onde passa o dia. À noite, reúne-se com os colegas para a tradicional partida de uíste, jogo de cartas e comentar os assuntos do dia. Uma certa noite no Reform Club, Fogg aposta precipitadamente com seus companheiros £ 20,000, que ele pode viajar ao redor de todo o mundo em apenas 80 dias - e ele está determinado a não perder. Quebrando a rotina estabelecida de sua vida diária, o inglês reservado imediatamente parte para Dover, acompanhado de seu servo francês Passepartout. Viajar de trem, navio a vapor e barco, trenó e até mesmo elefante, eles devem superar as tempestades, sequestros e desastres naturais, que poderá surpreender o leitor em qualquer momento principalmente pelo personagem Fogg, na qual passamos toda a narrativa entre a emoção de uma jornada em volta ao mundo e a tentativa de desvendar o que representa sua personalidade, uma fantasia para prever o futuro nós fazendo enxergar além do alcance . Nesta obra Verne dimensiona até que ponto a tecnologia da época consegue desbravar o espaço e o tempo no qual as pessoas estão submetidas no mundo . A história é profundamente rica e cheia de suspense, cativando a todos que gostam de aventuras, fantasia e ficção .
comentários(0)comente



naniedias 12/12/2011

A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Julio Verne
Fíleas Fogg é um sujeito bastante interessante. Pouco se sabe sobre o seu passado, mas o presente é milimetricamente acertado. A pontualidade britânica é inerente ao seu caráter e a exatidão de seus passos - repetidos exatamente da mesma forma todos os dias - é impressionante.
"Fíleas era daqueles indivíduos matematicamente exatos que, nunca mostrando pressa mas sempre prontos, são econômicos nos passos e movimentos."
Quando se encontrava jogando uíste com seus parceiros no Clube Reformador, eis que surge uma reportagem - comentando ser possível, com a tecnologia atual, dar a volta ao mundo em apenas oitenta dias. Quase todos fizeram troça da matéria - é claro que o jornal exagerava. Não seria possível fazer tal viagem, na vida real, em tão pouco tempo, afinal de contas, há de se convir que contratempos são comuns, impossibilitando, portanto, que tal empreendimento obtivesse sucesso.
"O mundo é grande.
- Era, em outros tempos... - observou a meia voz Fíleas Fogg. [...]
- Como, em outros tempos? Porventura a Terra diminuiu?
- Decerto - respondeu Gauthier Ralph. Sou da opinião do senhor Fogg. A Terra diminuiu, porque pode ser percorrida dez vezes mais depressa do que a cem anos."
Mas Fogg discorda. Ele acha que não só é possível dar a volta ao mundo em oitenta dias, tal qual sustenta o jornal, como ele, em pessoa, poderia fazê-lo.
E eis que, desafiado pelos amigos, Fíleas Fogg parte para uma viagem nunca antes pensada: a volta ao mundo em oitenta dias!

O que eu achei do livro:
Incrivelmente perfeito!
Sou amante dos clássicos - que sempre me surpreendem com suas histórias inesperadas! E com A Volta ao Mundo em 80 Dias não aconteceu diferente!
Julio Verne é um autor encantador! Um dos pioneiros na chamada "ficção científica", ele escreveu livros diferentes e quase impensáveis para sua época. E esse é apenas um dos incríveis livros pensados pelo chamado "pai da ficção científica". Se você é fã desse tipo de literatura, não pode deixar de ler algo escrito por Julio Verne. O autor não só tinha uma imaginação extremamente fértil, como também tinha conhecimentos incríveis! Apesar de escrever ficção, seus livros são muito verossímeis e embasados por teorias científicas!
Nesse livro, especificamente, Julio Verne não exagera nas descrições científicas, mantendo-as breves e de fácil entendimento. Apesar de ter sido escrito no século XIX, o livro não tem uma escrita complicada e sua leitura é muito rápida!
E o final do livro?! Da primeira vez que o li (essa foi a segunda vez que li esse livro), me surpreendi muito com o desfecho! Talvez você já tenha visto essa história antes, mesmo que de forma indireta e já saiba como ela termina. Confesso que parte da história será estragada, porque é realmente incrível o final criado pelo autor! E, lembrem-se, não havia algo como celular naquela época. Os dias eram, realmente, contados no calendário!
Infelizmente, a edição que eu li tem pontos negativos e me sinto na obrigação de citá-los. A Martin Claret é uma editora que muito aprecio, mas, principalmente nas edições mais antigas (como é o caso da minha edição de A Volta Ao Mundo em 80 Dias), a editora pisou na bola nas revisões. São vários erros, alguns muito grotescos que fazem com que a leitura seja menos apreciável. Espero que as novas edições desse livro já estejam com uma nova revisão, porque esse maravilhoso livro realmente merece. E devo dizer também que não gosto muito de duas colunas em uma mesma página, embora isso não seja realmente um problema, mas somente uma questão de gosto pessoal.
Enfim, A Volta Ao Mundo em 80 Dias é uma história inacreditavelmente envolvente e empolgante! Embarque com Fíleas Fogg para esta volta ao mundo e prepare-se para torcer muito por este peculiar inglês!

PS: Antes de terminar a resenha, uma nota final: vocês já pensaram na premissa deste livro?! Quanto tempo leva-se, hoje em dia, para dar a volta ao mundo?
Não sei dizer isso com precisão científica, mas um voo do Brasil ao Japão não leva mais do que um dia. Contando-se fazer uma viagem como a de Fíleas Fogg, em menos de três dias você conseguiria dar a volta ao mundo! É realmente impressionante! Claro que a viagem não teria o mesmo brilho do que a de Fogg, já que os atrasos ocorreriam apenas por culpa de aeroportos lotados e mal administrados, mas ainda assim é algo um tanto inquietante saber que você pode estar em qualquer lugar do mundo, hipoteticamente falando, em cerca de um dia!
O que mais me impressiona é pensar que no final do século XIX era algo inacreditável poder cruzar o globo em "apenas" oitenta dias, enquanto hoje tal percurso nem mesmo seria assustador. E mesmo que se escolhesse fazer a viagem da forma feita por Fogg - através de barcos e trens, principalmente, ainda assim a volta ao mundo seria feita em muito menos tempo.
A evolução da tecnologia é algo assustador!

Nota: 10
Dificuldade de Leitura: 7

Leia mais resenhas em http://naniedias.blogspot.com
comentários(0)comente



Dani 19/09/2018

Um dos melhores livro que li esse ano e na minha vida!
ameiiiii do começo ao fim!
Muito bem escrito, divertido .
Pura aventura! impossível para de ler!
Júlio Verne tem um lucar no meu coração agora! A volta ao mundo em 80 dias entrou para lista de favoritos da vida e que pretendo reler enquanto viver! Tentarei ler o máximo de livros de Lúlio Verne que estiver ao meu alcance aparte de hoje!
comentários(0)comente



Belle 08/11/2018

A Volta ao Mundo em Oitenta Dias, Júlio Verne.
A Volta ao Mundo em Oitenta Dias é um clássico, aquele livro que você pega para ler já sabendo que não vai se decepcionar. Particularmente, esse livro foi um dos primeiros que me trouxe a vontade de ler mais, então minha opinião pode ser um pouco comprada.
A história é sobre dois homens, o amo e o criado, Phileas Fogg e Passepartout; o primeiro membro do renomado Reform Club, aceita uma aposta de que é possível dar a volta ao mundo em 80 dias, deixando os companheiros de clube céticos. Junto com Passepartout, alguns sacos de viagem e 20 mil libras, partem. Na viagem, encontram vários obstáculos, mas sempre com a opinião de Mr. Fogg de não existir imprevistos e sua incrível habilidade e sorte em resolver os problemas de um jeito extremamente cortês, o esperado de um gentleman. O desfecho é ótimo, uma leitura fluída e simples, recomendo!
comentários(0)comente



Amásia 26/01/2013

Primeira Parada: A Volta ao Mundo em 80 Dias - Julio Verne
Por que ler “A Volta ao mundo em 80 Dias”?

São vários os motivos! O livro conta uma história completamente inusitada de um senhor que aceita dar a volta ao mundo não por sonhar com isso, mas sim por ser parte de uma aposta milionária. Tudo porque ele é decente demais para negar um desafio e não porque precisa de dinheiro. Phileas Fogg arrasta seu criado, Fura-Vidas, rumo a uma volta ao mundo no menor tempo possível sem a intenção de conhecer os lugares, mas somente de passar por eles. (...)

Mais em: http://goo.gl/ARSHx
comentários(0)comente



187 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |