Correr ou Morrer

Correr ou Morrer James Dashner




Resenhas - Correr ou Morrer


435 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


F. Pierantoni 13/12/2010

Maze Runner: Correr ou Morrer
O problema de se ler um livro excepcional é que, quando ele termina, você clama por mais. Nas próximas leituras, haverá sempre a busca pela mesma qualidade e, caso ela não seja encontrada o que geralmente acontece , a decepção é grande. Era assim que me sentia depois da série Jogos Vorazes (Editora Rocco), de Suzanne Collins. Sua saga de ficção científica, misturada com uma temática survivor, elevou minha exigência literária às alturas, num patamar que nenhum dos livros que li depois foi capaz de atingir. Pelo menos, até conhecer Maze Runner: Correr ou Morrer (V&R Editora).

Comprei a obra de James Dashner só pela capa e pela sinopse. Não conhecia a série, o autor, nem mesmo a editora. Ainda assim, o poder do resumo na contra-capa me atraiu de forma inexorável.

O livro conta a história de Thomas, um adolescente que desperta num estranho elevador, sem qualquer memória, a não ser do seu próprio nome. Ele desemboca numa estranha clareira, povoada por garotos a cada mês, chega mais um. O local é rodeado por gigantescos muros, que se abrem apenas de dia, dando passagem a um colossal e perigoso labirinto. Diariamente, os rapazes vasculham seus corredores em busca de uma saída, porém sempre cautelosos a voltar antes do anoitecer. De noite, entre as paredes do labirinto, vagam horrores terríveis.

Admita. Não há como não se interessar por uma história como essa. Os mistérios simplesmente sugam você até o livro. Que labirinto é aquele? Por que os garotos são trazidos até ali? Que perigos espreitam pelos corredores? E, afinal, existe uma saída? Só lendo para descobrir.

A principal qualidade de Maze Runner é a mesma de Jogos Vorazes: a mistura de sinceridade com coragem. O autor não poupa realismo no terror, na dor e no sofrimento vividos pelos personagens. Eles podem ser apenas adolescentes, mas vivem desafios de gente grande, e James Dashner faz questão de fazer jus a isso. Simultaneamente, o suspense e a vontade de descobrir respostas impulsionam o leitor num frenético passar de páginas e capítulos, que quase sempre terminam com intrigantes quase que cruéis ganchos. Sabe aquela sensação ao assistir a primeira temporada do seriado LOST? É disso que eu estou falando.

Se Maze Runner supera Jogos Vorazes? Não, não chega a tanto. Ele não carrega a densidade emocional que eu tanto adoro na obra de Suzanne Collins. Ainda assim, é um título magnífico, que me curou da abstinência que me consumia, embora tenha me lançado numa nova privação: cadê os próximos livros da série? Junte-se a mim na agonia da espera pela publicação dos volumes seguintes. Corra para comprar seu exemplar de Maze Runner: Correr ou Morrer.

--

Gostou da resenha? Quem sabe você também goste do meu livro.
Descubra novos mundos em O Diário Rubro.

http://odiariorubro.com

site: Conheça o livro e leia os primeiros capítulos
Alberto 21/12/2010minha estante
Confesso tbm que me atraí ao livro pela capa.
Passando numa livraria, vi ele e achei a capa e a história legal.
Comprei por 34,90, bem na semana que chegou lá e estava em promoção.
No outro dia fui comprar, e quando comeceia ler não quis mais parar!

É maraa!
Comprei em setembro e li rapidinho
*-*


Matheus Caixeta 17/01/2011minha estante
Que resenha foi essa :O
Muito boa e super bem escrita, parabéns. Eu ia marcar Maze Runner apenas como 'Vou Ler', mas depois disso vou marcar logo de uma vez como 'Desejado'.


Camila 22/05/2011minha estante
To com vontade de ler todos esses livros das resenhas. Jogos vorazes, Gone e Maze Runner: Correr ou Morrer parecem ser todos muito bons. Adoro o gênero. Da vontade de comprar todos xp. Ótimas resenhas, atiçaram ainda mais minha curiosidade!


Matheus Caixeta 03/08/2011minha estante
Já comprei o livro e tá aqui na lista das minhas próximas leituras ;)


Anderson 05/02/2013minha estante
Já tem o segundo volume amigo, procure por Prova de Fogo que é p título da continuação


Rycker 08/02/2013minha estante
Eu li toda a trilogia em apenas 2 dias! Fiquei admirado como a história é envolvente e lhe deixa sendento por mais e mais! Querendo cada vez mais chegar ao final e descobrir cada mistério escondido, cada dúvida na cabeça de thomas respondida. O ultimo livro, A Cura Mortal, foi o mais sensasional para mim! Apesar de não o final não ter sido bem trabalhado, ainda assim me surpreendeu bastante! Agora o pior é que me deixou com gosto de "quero mais". A trilogia é sensasional!


Fernikke 07/03/2013minha estante
Tá brincando de dizer que Jogos Vorazes é melhor que Maze Runner né? Jogos Vorazes é uma cópia de Battle Royale com uma escrita mediocre.


Joaquim 21/03/2013minha estante
Fiquei com mais vontade de ler ainda!


Ana Paula 25/03/2013minha estante
Uau, esse livro deve estar no mesmo patamar de Jogos Vorazes e Gone, sinto falta de mais livros assim... Estou com vontade de ler agora :/


LN 29/06/2013minha estante
Me convenceu a comprar o livro, mal posso esperar para tê-lo em minhas mãos.


silvanasartori 08/07/2013minha estante
Mas esse livro é de terror ??
Que gênero que é ??


Aleeh 22/09/2013minha estante
Adoro esse livro , tanto que comprei os outros dois. Leiam Vocês vão adorar


Fernando OG 07/02/2014minha estante
Depois desta resenha, você me convenceu.


Sissy 29/03/2014minha estante
Bem...depois desta resenha só me resta dizer sair correndo e comprar!
fui!!!


Pam 30/03/2014minha estante
Como grande fã do JJ ABRAMS e de Lost, como fã maior ainda de Jogos vorazes, sua resenha me consumiu até que eu lesse a droga do livro haha, fiquei com expectativas gigantes e com muito medo de me decepcionar, nas primeiras páginas senti que você talvez tivesse exagero e fiquei extremamente triste, porque eu queria encontrar algo tão bom como o que você havia descrito. Agora que terminei o livro afirmo que você não exagerou em nada e tenho até vontade de te dar um abraço haha.


Flavy 25/04/2014minha estante
Que resenha impressionante! Me deixou mega animada pra ler.


Nanda 01/07/2014minha estante
Eu queria ler o livro fazia um tempo, mas depois q lia sua resenha fui correndo comprar o livro, e agradeço pois foi foi um dos melhores livros q já li.


Ana 11/07/2014minha estante
Resenha perfeita! Só me animou mais ainda para lê-lo. Mal posso esperar :DD


Isa 17/08/2014minha estante
Acho que você deveria ler os livros do Harlan Coben, depois dele eu elevei muito minha expectativa por livros inesperados e surpreendentes.


Nathalia 02/09/2014minha estante
Vi uma resenha da Máfia dos Livros no Facebook e vim aqui pra ler mais algumas opiniões. Depois que li sua resenha fiquei ainda mais curiosa a respeito da história do livro! Preciso ler!!!!


Lara 18/09/2014minha estante
eu quero comprar maze runner: correr ou morrer.
É uma saga bem grande pelo que vi, ja foram lançados vários outros livros da saga. E agora lançou o filme, estou muito anciosa!


Cláudio 24/12/2014minha estante
Gente só pra frisar, a série tem 4 exemplares n 3 e ainda tem um spin off que é o Maze Runner Files, e concordo com o que disseram sobre Maze Runner ser melhor que Jogos Vorazes, é MUUUUUUITO melhor, meu Deus a trama de Maze Runner, a escrita do autor, a realidade que vc encontra nas paginas, meu deus uma obra magnifica do James Dashner, ganhou o titulo de um dos meus livros favoritos. Ps: acabei de terminar Correr ou Morrer e já estou me dirigindo à livraria para comprar A Prova de fogo.
Ps 2: Uma das partes mais fodas é quando o lovro "acaba" q vc pensa q tudo deu certo, dai vc lê o epilogo e PUTA QUE PARIU kkk


Jaqueline 05/01/2015minha estante
Gostei da sua resenha, ainda mais quando falou da sensação que se tem quando assistimos Lost. É isso que procuro de vez em quando, a tremedeira, a incredulidade, o desespero de mais e mais...


Laurinho 11/02/2015minha estante
Eu apenas assisti o filme no fim do ano passado e sou sincero: eu amei. Filme muito bom. Demonstra que tem futuro. Como dizem que sempre o livro é melhor, eu quero ler os livros também, até pra saber o que ocorrerá nos próximos filmes que serão lançados. Muito bom. Super recomendo o filme aos que não viram. E sim, gostei da sua resenha. Muito boa. :D


Hannah 01/04/2015minha estante
Já li todos e só conheci a saga logo no primeiro filme que lançou ano passado. Não me decepcionei com o final, porém esperava muito mais de a cura mortal e ordem de extermínio! O melhor é o 2: ''prova de fogo''. o correr ou morrer é ótimo porém ''prova de fogo'' é muito melhor! Ainda não li o 5 ''arquivos'' pois acho ele muito caro para só um livrinho com 125 páginas e figuras :3 mas, amei a saga, com certeza muito melhor que jogos vorazes que também já li todos :)


Rodrigojean 18/02/2017minha estante
boa resenha




Agnes 28/09/2012

Você gosta de Jogos Vorazes, Divergente, Feios ou até mesmo Percy Jackson?
Então esse livro é perfeito para você. Qualquer fã de aventura, ficção científica e mistério irá amar esse livro.

Correr ou Morrer foi um livro muito inesperado. Tenho uma lista de mais de 100 livros para ler e procuro seguir uma ordem para não dar preferência a algum. Entretanto, de tanto que a minha amiga falou dele, não consegui deixar de não comprá-lo.

Foi uma sorte. Achei-o por apenas 26 reais pela internet e comprei; três dias depois havia chego. Mais dois dias e eu estava na metade do livro. O engraçado é que eu levo meus livros para a escola, para ler após fazer uma prova ou coisa assim, e um monte de amigos meus, QUE ABOMINAM LER, pegaram esse livro, leram as primeiras cinco páginas e simplesmente disseram: uau.

Correr ou Morrer te deixa sem fôlego. Você não sabe como o tempo está passando, apenas quer descobrir os mistérios da Clareira. Tem gente que reclama que esse livro tem mistério demais. Sério mesmo? Por favor! Os mistérios SÃO a alma do livro. O que você esperava de uma história aonde há 40 garotos, jogados em um lugar fechado por um elevador e sem memória? Queria que descobrisse tudo logo no terceiro capítulo?

Desculpem-me pela breve revolta, mas não vejo maneira de criticar esse livro. Thomas é um personagem incrível. Você se apaixona, mesmo tendo apenas uma garota na história inteira. O livro é tão repleto de acontecimentos, personagens elaborados e uma trama estonteante que você simplesmente não sente falta.

Aí chega os românticos e vem reclamar que não há um pingo de romance entre Thomas e Teresa, que são um casal fraco e blá blá blá.

Tudo bem, você é romântica ao extremo? Não suporta ver um livro aonde não há Crepuscólia ou romance estilo oh-meu-deus-eu-o-amo-tanto-não-posso-viver-sem-ele-mas-é-melhor-assim-como-sou-a-pessoa-mais-odiada-desse-planeta, passe longe de Correr ou Morrer. Sério mesmo. Fuja. Vá para a sua seção de romances que estão na moda. E não traga seus amigos que pensam da mesma maneira, porque quero preservar a cultura desse fandom.

Enfim, Thomas e Teresa, o que posso dizer dos dois. São um casal sim. Há aquele pingo de romance, que você sabe que existe lá no fundo, mas o que fazer? Eles estão sem memória! Mas, do mesmo, jeito, você não deixa de lutar pelos dois. Há uma conexão entre eles (por motivos de spoilers, permanecerei calada) que preenche tudo isso que precisamos.

Mas o romance não é o ponto central do livro. De longe. É simplesmente esse thriller e ficção que te deixa preso a noite. Aquele tipo de livro que você sonha assim que o fecha, seja com o que acabou de ler ou o que imagina que irá acontecer.

Aquele livro que você termina e deseja rasgar todos os seus outros livros esperando por uma continuação.
Pedro Paulo 19/06/2014minha estante
copiou a resenha do Sobre Sagas, né???


Agnes 19/06/2014minha estante
Pedro, você é estúpido? Minha resenha é de 2012! A deles é desse ano! Se tem alguém que copiou foram eles, se toca


Laurinho 11/02/2015minha estante
Belo resumo. Gostei demais da sua opinião e espero ler esse livro logo. To adiando comprar ele, mas tenho que comprar logo.


23/06/2015minha estante
Arrasou!




Xandoinha 13/09/2010

Maze Runner – Correr ou Morrer de James Dashner
Thomas é um garoto de aproximadamente 16 anos, que um dia acorda dentro de um elevador em movimento, sem memória de quem é, sabendo apenas o seu nome. Quando o elevador enfim pára, as portas de cima se abrem e rostos desconhecidos de garotos aparecem, eles o tiram de dentro da caixa metálica dizendo “Bem vindo à Clareira, Fedelho”.

A Clareira acaba se revelando um lugar rodeado por altos muros, cobertos por trepadeiras, com uma abertura em cada um deles que leva a um labirinto, que cerca o lugar. Os garotos se denominavam Clareanos, e, como Thomas, também haviam perdido a memória, só sabiam seus nomes e que, pela mesma caixa que ele saiu, vinham novos garotos uma vez por mês. Thomas sente que já esteve na clareira antes, tem uma sensação de que aquele lugar não é totalmente estranho para ele.

Para se manterem naquele lugar, cada um exerce um trabalho e Thomas irá ter que passar por cada um deles para saber onde se encaixa melhor. Mas quando vê um dos garotos correndo pela abertura voltando do labirinto, descobre que ele é um Corredor e Thomas sente que é isso que ele quer ser e fará de tudo para consegui-lo.

Mas tudo isso muda quando uma menina sai da caixa no dia seguinte à chegada de Thomas, mudando todos os padrões do lugar e carregando uma mensagem que assustou todos os Clareanos – ela seria a última a sair pela caixa e desencadeara o término de tudo. Thomas sente que a conhece, que tem alguma ligação com a garota, mas com a perda da memória não consegue ter certeza de nada.

Maze Runner – Correr ou Morrer é uma aventura cheia de surpresas e dramas. Thomas tem um papel extremante importante na historia da clareira e com ele pode estar a chave para desvendar tudo - de quem os mandou para aquele lugar e como podem sair de lá. Ele vai ter que correr muito para poder sobreviver, na verdade a vida dele e de todos depende disso.

O livro é uma mistura de Lost com Resident Evil, os fãs dessas séries também vão amar Maze Runner, cada capítulo revela um pouco mais sobre a clareira e o papel de Thomas na história. Neste lugar recuperar a memória não é agradável, a transformação causada por ela pode ser muito dolorosa. O passado revela muita coisa, mas será que Thomas vai querer abrir esta porta dentro de sua mente?? Só lendo para saber!!!
Dan 15/10/2010minha estante
ótima resenha..;D
fiquei ansioso pra ler agora..rsrsrs


Ciro 24/10/2010minha estante
Já da para começar a fazer um livro, a resenha já tem só falta o resto.


Guga 04/11/2010minha estante
Boa combinação: Resident Evil + Lost
Ótima resenha, está de parabéns!


Vini­cius 12/09/2011minha estante
Muito bom esse livro
Sem contar o novo "Maze Runner:Prova de Fogo"
procurem sobre ele é muito bom.


silvanasartori 08/07/2013minha estante
Esse livro por acaso é de terror ?
Que gênero que ele é ??




Padronizado 16/12/2014

RESENHA: CORRER OU MORRER - JAMES DASHNER
O fenômeno Maze Runner tem conquistado o mundo recentemente, e é claro que não podíamos deixar de trazer isso para nossos leitores, certo? Então, vou falar um pouco sobre esse livro extraordinário de James Dashner, publicado no Brasil pela V&R Editoras.
Logo no início do livro, ficamos bem confusos. Thomas surge em um lugar estranho e não consegue se lembrar de quem é. Quando chega em seu destino, a Clareira, Thomas encontra inúmeros garotos: mais velhos, mais novos... de todo o tipo. Os garotos são estranhos para ele, assim como suas memórias.
Como estão dizendo, ele chegou pela Caixa nesse mundo estranho e desconhecido. Suas lembranças são vagas: ele consegue se lembrar de um cinema, mas não qual filme viu nem com quem viu. É extremamente frustrante.
Assustado e perdido com um monte de pessoas que não conhece e que tem gírias estranhas como "plong" e "trolho", Thomas não sabe o que fazer. Na Clareira, esse mundo sombrio, Thomas descobre que é um Novato, ou, como os garotos dizem, um "Fedelho".
Aparentemente, um garoto sai da Caixa por mês, e ninguém sabe de onde veio. Agora foi a vez de Thomas. Lá, ele descobre que existem monstros tenebrosos, como o Verdugo. E que a Clareira fica bem no centro de um estranho labirinto que ninguém conseguiu desvendar. As Portas do Labirinto se fecham todo dia ao anoitecer, protegendo todos os garotos dos Verdugos.
Mas desde que ele chegou na Clareira, coisas estranhas acontecem. No dia seguinte à sua chegada, saiu da Caixa uma garota. Sim, algo que nunca havia acontecido antes. E Thomas não sabe como, mas tem certeza que a conhece de algum lugar. E que quer ser um Corredor.
Com um milhão de aventuras diferentes, James Dashner cria uma distopia impecável que com certeza vale a pena conferir! Mal posso esperar para ler o resto dos livros! Se eu fosse algum de vocês, garantia os meus já! E fiquem de olho: amanhã iremos postar uma crítica do filme baseado nessa maravilhosa obra.

site: http://blogpadronizado.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Lily 19/10/2012

Correr ou Morrer, Maze Runner - Livro 1. James Dashner
Quando você abre o livro para ler, nada, exatamente nada te dá alguma dica do que pode ser essa pequena estória. Nem mesmo o menino Thomas, que quando acorda em uma caixa, sem memória alguma, sabendo apenas seu próprio nome. Ninguém desconfia do que aquilo poderia representar, afinal para todos da Clareira aquele era apenas mais um trolho, um novato, que uma vez por mês, na mesma hora, sem exceção, chegava para se juntar ao grupo.

Thomas, como todos, é um menino que se mostra assustado com a situação, sem memória e apenas com seu instinto de sobrevivência surpreende a todos pela sua força de vontade para entender o que ocorre e onde está, em seu novo e desconhecido lar. Tudo parece mudar quando, um dia depois da chegada de Thomas, uma menina chega à Clareira. A única. E todos começam a desconfiar que talvez aquilo não fosse apenas uma coincidência.

O livro é recheado de ação, a cada página seus olhos irão correr para ver qual será a resposta de alguma questão. Ou da única questão que todos fazem: como sair dali. Independente de saber o porque de estarem ali. Seu coração irá acelerar diversas vezes, junto ao dos personagens, que apesar de tudo, tudo o que fazem é lutar pela sobrevivência em um lugar escasso de tudo.

Um livro que fala sobre coragem, confiança e fidelidade. Até medo, medo pelas crianças, crianças que buscam respostas pelo o que vivem. Vai desperta diversas emoções no leitor, que será pego de surpresa em cada um dos pequenos capítulos. E quando eu fecho o livro, com o coração acelerado e esperando pela continuação, me pergunto do porque desse livro não ser tão falado, mesmo com toda a emoção que ele pode nos passar.

“- Mas que droga, estou com medo
- Mas que droga, você é humano. Então tem de estar com medo”


Queria Estar Lendo 14/07/2014

Resenha: Correr ou Morrer

Confesso que, como todo ótimo livro, eu não sei exatamente quais palavras usar para resenhá-lo. Mas farei o meu melhor!

Correr ou Morrer é o primeiro livro da trilogia distópica escrita por James Dashner. E não, pelo amor de tudo que é sagrado, não venha sequer falar que é cópia de Jogos Vorazes perto de mim. Porque tem um pessoal que acha que qualquer distopia nessa vida é cópia da saga da Suzanne, e eu lhes digo com toda a certeza: Maze Runner >>> Jogos Vorazes.

Pois bem, a trama central segue Thomaz. Isso é só o que sabemos dele, o nome. Não conhecemos sua história, sua família, de onde ele vem, nem mesmo sua idade! Tudo foi apagado da mente dele, com exceção do nome. Thomaz acorda num estranho elevador e logo vê-se entregue a um estranho lugar, onde há outros garotos, jovens como ele, que, como ele, tiveram suas memórias deletadas. Thomaz vem a descobrir que aquela é a Clareira, um ambiente rodeado por um perigoso Labirinto, do qual ninguém nunca conseguiu escapar! Por que estão ali? Quem os colocou ali? Quais os perigos dentro do Labirinto? Essa são algumas das várias perguntas que rondam o pobre Thomaz.

Quando ele pensa que está se acostumado aquela rotina esquisita, eis que algo absurdo acontece - depois dos dois anos desde que o primeiro grupo de clareanos foi colocado ali, uma garota aparece no elevador. Antes de perder a consciência, os rapazes descobrem um fato horrendo sobre ela: Teresa é a última a ser enviada. Agora, a sobrevivência não é uma simples questão de escolha. O Labirinto vai mudar, coisas estranhas começam a acontecer, e o fim está próximo.

Ô livro bom! James Dashner conduz a trama com maestria, e Correr ou Morrer é do tipo de obra que você não consegue simplesmente largar. Não dá para parar de ler! Há segredos e ação a todo momento. Acompanhamos, junto ao narrador, as atrocidades que ocorrem na Clareira e longe dela, pelos imensos e sinistros corredores do Labirinto. Thomaz é o foco, e junto dele vamos descobrindo, pouco a pouco, o que é, afinal, o mundo onde foram jogados. Quem os jogou ali. E quais os motivos que os levaram a isso - e garanto a vocês que, mesmo após ter finalizado a leitura do último livro, ainda estou embasbacada com as revelações da trama principal!

Os personagens são muito bem construídos e orquestrados de acordo com sua importância na história. Temos Minho (AMOR DA MINHA VIDA), o Corredor mais bem humorado e estressado da Clareira. Newt (AMOR DA MINHA VIDA [2]), um dos líderes, o mais centrado e comportado, o mais querido também. Outros diversos clareanos como Chuck, o adorável garotinho que se torna um grande amigo de Thomaz, e Gally, AQUELE MALDITO. Teresa, também, quem pouco conhecemos até a metade do livro, mas passa a ter muita importância e participação lá para o final - e digam o que quiserem, mas depois de A Prova de Fogo, eu nunca mais amei ela da mesma maneira. Em Correr ou Morrer, no entanto, Teresa é badass. Thomaz, nosso querido protagonista, muitas vezes toma atitudes impensadas, mas compensa por ser um rapaz corajoso e paciente - até porque, SANTO DEUS, como mantém informações longe dele! Até parecia com a Serafine do meu livro!

Maze Runner é altamente recomendado para fãs de distopia. As páginas estão recheadas de ação, suspense, drama, tensão e um ligeiro toque de romance (não, não é o foco principal, mas pare de ter preconceito por causa disso. Estamos lidando com um mundo pós-apocalipse e uma crise horrenda envolvendo garotos e um Labirinto sinistro, não há como focar no romance). Mas, se serve de incentivo, no segundo livro, A Prova de Fogo, vai haver um romance adorável.

Leiam essa trilogia e corram atrás do prequel, A Ordem do Extermínio! Quando acabarem A Cura Mortal vão ficar desesperados para descobrir como o mundo chegou ao horror em que se encontra ali.
_____________________________________________________
Gostou da resenha, quer mais? Então acesse o blog 'Só mais um' e venha viver este vício conosco! :)

Esta resenha foi feita por Denise Flaibam, membro do blog 'Só mais um', e a reprodução integral ou parcial da mesma é proibida. Plágio é crime.

Só mais um

site: http://blogsomaisum.blogspot.com.br/2013/10/resenha-maze-runner-correr-ou-morrer.html
comentários(0)comente



Ander 16/09/2011

Uau!!! Sério estou com muito sono, e é tudo culpa deste livro INCRÍVEL. *-*

Nossa, eu fui dormi as 2horas da manhã, e olha que eu ia acordar as 5horas da manhã rsrsrs Não consegui dormir, enquanto eu não terminasse o livro, não ia sossegar. rsrs
Mas tudo bem valeu muito à pena, esse livro começou confuso, diferente, pensei que ia acabar me decepcionando, mas que nadaaaa. \o/
Acabei me Surpreendendo demais, a história foi indo de uma forma agradável, uma leitura tão fácil e gostosa, sem vontade de parar, em nenhum momento fiquei com vontade de ler no outro dia, só acabei fazendo isso, pq meus horários não me deixam ler à vontade o tempo todo.

Mas enfim, que livro curioso, tenso, intrigante, sensacional. James Dashner conseguiu fazer um livro que deixa a pessoa ligada nos acontecimentos e pensando em lê-lo toda a hora rsrs .
Estou louco para ler o 2º vol., mas acho que vou esperar um pouco, quero ver o terceiro chegando aqui no Brasil logo, ai já leio o 2º e vou direto para o 3º. *-*

Ah, eu sabia que meu personagem favorito ia acabar morrendo, mas quando aconteceu, eu não podia acreditar, que raiva AHH!!! :(

Bom, não costumo escrever assim sobre os livros que leio, sou meio lerdo para fazer resenhas, mas me deu uma vontade de fazer essa pequena resenha “meia boca” sobre este livro, que me senti na obrigação de fazê-lo, mesmo que fique ruim. \o/

Ótimo livro, recomendo a todos que gostam de gêneros suspense e aventura, valeu muito minha espera para finalmente ler ;D
comentários(0)comente



G. Norris 02/01/2011

ESPETACULAR
Há livros que você não consegue parar de ler. Maze Runner é um deles. DO começo ao fim, o livro te instiga, fazendo você passar pelas mesmas sensações do protagonista. Você é colocado na história, sendo parte dela, descobrindo coisas e enfrentando perigos.

Maze Runner possui uma história intrigante e personagens bem construidos. Vale cada página e ainda dá um gosto de "quero mais".

Livro 5 de 5.

Até.

G. Norris
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Roni 18/01/2015minha estante
Olha, eu amo livros nesses estilos, mas a minha leitura desse livro tá pausada há meses, acho que estou na página 120 e não consegui achar interessante, acho que vou ver o filme pra ver se a história me anima pra dar um incentivo de terminar o livro, porque tá difícil.


Luciano 18/01/2015minha estante
G, eu devia ter imaginado! Esse tipo de livro não combina comigo mas fui iludido pela ideia do labirinto, que achei muito boa!

Roni, eu te entendo, fiquei um bom tempo com a leitura pausada. Hoje peguei pra ler tudo de uma vez e tirar esse fardo de mim. A história não estava legal mas tinha esperança de melhorar. Acho que toda leitura é válida e dá pra tirar algo positivo mas é difícil de continuar as vezes.
O filme, apesar de tudo, achei legal! Não é uma obra prima, é bem blockbuster na verdade mas serve como entretenimento.
Espero que consiga aproveitar o resto da leitura e curtir o filme!


Ana - Entre Livros e Trânsitos 19/01/2015minha estante
Que rebeldia com o livro é essa meu jovem? hahahahaha
Então eu não li, só vi o filme mesmo e concordo com você que ao descobrir o motivo deles estarem ali, fiquei decepcionada. É aqueles casos que a história é boa mas foi mal desenvolvido, mal aproveitado.
Bom, só sei que vou assistir a sequencia! hahahahah


Roni 19/01/2015minha estante
Sim, valeu, eu estou com os livros na minha meta de leitura, mas vou ler muita coisa antes de cumprir kkk Talvez antes do segundo filme eu leio a série.




Laura 17/06/2011

Mais resenhas em www.gatosnabiblioteca.blogspot.com
Eu já tinha ouvido falar deste livro no twitter e recentemente vi a resenha em alguns blogs. Pesquisei no Skoob e achei a sinopse super interessante, resolvi comprar.

Thomas acorda em um lugar desconhecido, cercado por garotos também desconhecidos e com grande parte da sua memória apagada.

Lá ele descobre que estão presos em uma clareira, que é uma espécie de fazenda, cercada por um labirinto que ninguém nunca consegue achar a saída, e descobre também que à noite há a aterrorizante ameaça dos "verdugos", uma mistura de animal e máquina que parece que foi feita para matar.

Os meninos que vivem na Clareira trabalham lá para garantir sua subsistência e manter a mente afastada dos problemas que os cercam.

A chegada de Thomas e logo depois de Teresa, a primeira menina a ser enviada à Clareira, muda toda a rotina e deflagra uma série de acontecimentos sinistros que levam os Clareanos a optar por fugir ou morrer. Mas nenhum das opções será fácil de seguir.

Não sei se foi a bendita expectativa exagerada, mas eu esperava algo completamente diferente deste livro.

Não que o livro seja ruim, porque não é.

Simplesmente achei a narrativa meio arrastada, muito, muuuito descritiva a ponto de entediar o leitor e a história, simplesmente, não me conquistou.

Não simpatizei com os protagonistas: Thomas e Teresa. Os únicos personagens que gostei foram Chuck (que é fofo) e Newt.

Em momento algum consegui sentir aquele terror vivido pelos personagens, o autor não conseguiu passar todo este sentimento, e é exatamente isto que eu esperava , sentir todo aquele medo, aquele terror e tensão, como ocorre em Jogos Vorazes, em que Suzanne Collins nos leva praticamente para dentro da história.

Isto não ocorre com Maze Runner. Em momento algum tive medo dos Verdugos, ou sequer me senti sem fôlego lendo a história.

Em diversos momentos me senti entediada, só achei que a história melhora lá pela página 300 (o livro tem 426 páginas).

De um modo geral, o livro não é ruim, só não é daquele tipo que você mal pode aguardar para ler o próximo, ou que te deixa sem ar ao ler cada palavra. É uma história criativa, bem elaborada, porém, na minha opinião, mal conduzida e descritiva demais, as 426 páginas poderiam ser reduzidas a 300 ou 280 numa boa, talvez se o livro fosse mais "enxuto" a leitura seria mais agradável.

Me esforcei para terminar a leitura o mais rápido possível para poder ler "Em Chamas", segundo livro da série "Jogos Vorazes".

Eu sei que todo mundo ama Maze Runner, mas eu não posso mentir para vocês. Maze Runner é um livro bom, mas que não me tocou, não me emocionou o suficiente para ser ótimo e entrar na lista dos meus preferidos, não sei se lerei a sequência, que ainda não foi lançada no Brasil!
Rafa 31/07/2015minha estante
Concordo em tudo o que você descreveu sobre o livro. O livro é bom, entretanto a narrativa é massante, é arrastada, é detalhada ao extremo, assim tornando o livro muito cansativo. Cada página lida era um desafio vencido. Lia porque eu estava procurando todo aquele "amor" que as pessoas encontraram. Estava querendo compreender. Não acho que seja um livro pra você sentar e ler, pra você fazer isso tem que ser muito guerreiro. Adorei sua resenha, extremamente realista.




Teri 12/05/2012

Maze Runner, Correr ou Morrer - James Dashner
Muiiiiiito bom!!!! Aliás, perfeito! O livro tem muiiiito suspense! E claro, eu amo um suspensizinho! ^~

O James está de parabéns pela sua criatividade!

Quando eu li a sinopse, eu já me apaixonei pelo livro, (além dessa capa de morrer neh?!!) eu coloquei muitas esperanças nele e não me decpcionei!

"Então, o personagem principal é o Thomas, que acorda sem memória em um elevador em movimento. A coisa é que ninguém lembra de nada antes de terem sido colocados na Caixa! (como eles chamam o elevador). Um dia depois de sua chegada, uma coisa estranha acontece: Uma menina chega. Em mais ou menos dois anos isso nunca tinha acontecido e claro que muitos clareanos (as pessoas que moram na clareira) irão desconfiar de Thomas, porque muitas outras coisas estranhas também passam a acontecer (só que eu não vou falar por causa dos spoilers!)"

Então, em geral é isso, sério, tem muiiito, mas muito suspense!! E aquela vontade de descobrir oque está acontecendo faz a gente querer o livro mais e mais, principalmente quando as coisas começam a ser reveladas!

Na minha opinião a história foi muito bem construída, e já está nos meus favoritos!

Em algumas partes a narração é lenta e bem detalhada, a narração me lembrou do tipo da Lauren Kate, eu achei bem parecido, mas isso não atrapalha em nada. A história foi feita em capítulos curtos e narração em 3ª pessoa. Dá pra perceber que tem um climinha entre o Thomas e a menina, mas não tem romance! O livro é ação e suspense mesmo!!

Pelo que eu sei, são três livros (mas eu ACHO que tem mais), dois já lançados aqui no Brasil e o terceiro ainda está sem previsão de lançamento tanto aqui no Brasil como nos "States"

Maze Runner - Correr ou Morrer#1
Maze Runner - Prova de Fogo#2
The Death Cure#3 (em tradução livre, A Cura da Morte)
E ainda tem um prequel, "The Kill Order"

A boa notícia é que o livro será adaptado para os cinemas pela 20th Century Fox. :D

Agora eu estou esperando ansiosamente pelo 2 livro e pelo filme!!

R.E.C.O.M.E.N.D.A.D.Í.S.S.I.M.O.!.!.!.!.!
Teri 03/05/2012minha estante
kkkkkkkkkkkk'' :D




Marcelly 29/12/2014

Bom, mas....
Aparentemente a temática é excelente. O autor teve uma boa ideia a ser desenvolvida, mas o livro é bem arrastado. As palavras de efeito são bem infantis. Não sei se é algo referente a editora no país ou no original tem toda essa besteirinha de "plongar", "mértila" ou "trolho".
Tem hora que Thomas é tão bobo que você se pega torcendo para o Gally e toda a sua interpretação dos fatos.

Vale leitura?! Sim, mas existem temáticas semelhantes muito melhor desenvolvidas.
Pensando seriamente se leio a continuação.
Rafylds 02/01/2015minha estante
É o que senti também. A história é demais, mas a linguagem é muito infantil...
Enfim, estou continuando a ler os demais livros (vou agora pro terceiro) devido a história mesmo, e estou resistindo bravamente a essa linguagem bobinha.


Matheus 07/01/2015minha estante
concordo plenamente com você... estou lendo maze runner e estou quase acabando... sinto as mesmas coisas que você sentiu ao ler o livro... dizem que o segundo é melhor....


Phanie 01/03/2015minha estante
Concordo totalmente contigo. Estou perto do fim da leitura, e fiquei super decepcionada. A temática pode até ser boa, mas para mim, falha na escrita, falha na empatia com os personagens. Eu particularmente achei o Thomas muito infantil, e sua personalidade é fraca. Estava pensando que encontraria um personagem tipo Katniss de calças, mas foi longe disso. Uma pena. E os palavrões trocados por palavras sem sentido e bobas, me irritou seriamente. Infelizmente vou parar nesse primeiro livro mesmo.


Lucio 21/10/2015minha estante
Estou indo para o terceiro livro, o autor deixa muito a desejar em alguns pontos. Ex, no ínicio do primeiro livro é mencionado que a dois anos todo mês a caixa leva um novato e no final quando eles resolvem fugir Newt conta os clareanos e diz que são 41 ao todo. Tipo, de onde vieram os demais?




Beatriz Gosmin 17/08/2012

Resenha por Beatriz Gosmin - www.livroseatitudes.com.br
Thomas está em um escuro elevador, porém não se lembra como foi parar lá. Não se lembra de sua família, nem de seu sobrenome. É como se tudo tivesse sido apagado de sua mente.
Quando o elevador para, Thomas entra em pânico com a possibilidade de ficar preso lá, porém a parte de cima do compartimento se abre e ele é resgatado por um grupo de garotos, e claro, recebe um empolgante acolhimento de boas vindas:

"
- Tomara que tenha gostado do passeio só de vinda, Fedelho.
- Não tem passagem de volta, meu chapa. "

Thomas se sente perdido em meio ao lugar, que logo é apresentado como a Clareira. Um enorme lugar retangular rodeado por muros super altos cobertos de hera, com uma abertura nos quatro lados, aberturas que levavam ao Labirinto.

" - [...] Você foi mandado à Clareira, Fedelho, e estamos esperando que sobreviva e nos ajude a cumprir nossa missão.
- E qual é nossa missão?- quis saber Thomas, muito embora esperasse aterrorizado a resposta.
[...]
- Descobrir uma forma de sair daqui, Fedelho – disse Newt – Decifrar o maldito Labirinto e encontrar o nosso caminho para casa. "

A Clareira é grande e organizada, com uma floresta em um canto (onde fica cemitério), no outro a criação de animais (sangradouro), no outro a Sede e o pomar. Também existe o Amansador (lugar onde prendem os Clareanos ou Trolhos que fizerem algo de errado) e a Casa dos Mapas, onde os Corredores guardam os desenhos que fazem do Labirinto.

Existem mais ou menos 50 Clareanos no lugar, que chegam a cada 1 mês. Todo mês, no mesmo dia, um garoto é enviado à Clareira, com a memória apagada, apenas lembrando-se do seu nome.

Porém, depois da chegada de Thomas as coisas começam a mudar. Um dia após sua vinda, um novo elevador chega com mais um Trolho. Mas dessa vez é uma garota, algo inédito para contrariar todas as regras de uma vez. E o mais horripilante: ela traz uma mensagem em um papel “Ela é a última”, e antes de entrar em coma, consegue dizer que “Tudo vai mudar”.

Todos os Clareados tem sobrevivido porque possuem um líder (Alby) e porque tudo é organizado e rígido. Cada um Trolho tem sua tarefa e função na Clareira, uns são Aguadeiros, outros Embaladores, Cozinheiros, Socorristas, entre outros. Porém, só os melhores são os Corredores, garotos que se aventuram a correr no Labirinto em busca de uma saída.

Thomas sente que deve ser um Corredor. Não sabe o porquê, mas sente que deve se tornar um. Porém seria um suicídio, sendo ele um novato. Ainda mais com os Verdugos andando por lá.

Verdugos são monstros meio animais meio máquinas que ficam soltos no Labirinto. Emitem sons de ferro e possuem luzes que saem de seus corpor. São aterrorizantes. Capazes de se enrolar e rolar pelo chão, e com suas pinças, picam, isso quando não matam.

Trolhos que são picados e que conseguem ser socorridos a tempo passam pela transformação: um processo terrivelmente doloroso e horrível. E ganham de brinde, um pouco de sua memória perdida.

Gally, um Trolho que passou pela transformação chato e irritante afirma saber sobre Thomas, que o viu na transformação e claro, o odeia. Ben, um garoto que fora picado recentemente também afirma que vira Thomas, porém resolve atacá-lo como um animal por ele ser “Mau”. E por isso, Alby resolve o banir. Banir = ser solto no labirinto de noite.

O que isso tem de ruim? Simples: toda noite as 4 aberturas da clareira se fecham magicamente, as paredes se movem e eles ficam seguros, protegidos contra os verdugos. Ninguém que tenha ficado preso lá fora de noite sobreviveu, por isso, ser banido é morte na certa.

As coisas começam a piorar cada vez mais depois da chegada dos dois Trolhos (Thomas e a Garota), parecendo que os Criadores (nome que chamam as pessoas que os enviaram para lá por algum motivo e que os espionam através dos besouros mecânicos) estavam querendo realmente mudar tudo por lá.

--
Gente, me desculpem pela empolgação, mas a história é tão complexa e interessante que eu tinha que dar uma descrição geral de tudo.
Me apaixonei pelo livro! Lia sem parar e no final meu coração queria sair pela boca. O suspense é incrível e você nunca sabe o que está por vir.

Não falei muito sobre os personagens, mas tem o Newt, que é o um dos chefes (fora o líder Alby), o fofo do Chuck que vira amigo do Thomas e é um dos Trolhos mais novos, o Caçarola, que é cozinheiro, o Minho que é um Corredor, entre tantos outros.

O interessante no livro é que mesmo sendo de suspense a ironia é constante, o que dá um up na história. Os personagens te fazem rir, e você consegue se imaginar vivendo lá com eles, os veem como garotos normais, tentando sobreviver, tentando ter uma vida, mesmo estando enclausurados ali.

O palavreado na Clareira também é muito interessante, chamam um aos outros de Trolhos (garotos enviados à clareira), utilizam “seu monte de plong (cocô)” ou “cara de mértila” em suas falas (geralmente para ofender), usam Conclave no sentido de reunião entre outros. Devo dizer que agora sou uma Trolha porque simplesmente adotei este palavreado também.

O livro em si é uma distopia, mas só lendo para vocês entenderem. Bom, acho que quem chegou até aqui já entendeu que eu AMEI o livro. Virou favorito, sem dúvidas.

E você seria um monte de plong se não adicionasse ele agora na sua lista de leitura.

--
Maze Runner é uma trilogia que possui todos os livros já lançados: correr ou morrer, prova de fogo e a cura mortal. O primeiro livro será transformado em filme e logo poderemos vê-lo nas telonas.
comentários(0)comente



guilhermesommer 21/08/2015

História boa, mas mal escrita
A história de Maze Runner é criativa na modinha pós-apocalíptica, porém, não sei se o autor é ruim ou se a tradução foi muito mal feita. Frases repetitivas, uso excessivo e desnecessário de adjetivos, advérbios de intensidade e comparações (principalmente utilizando a preposição "como"), não acrescentaram em nada na leitura e só fazem parecer que o autor quis encher linguiça. Alguns poucos exemplos:

(...) o compartimento moveu-se bruscamente para cima, como um velho elevador num poço de mina.

(...) Sons ásperos de correntes e polias, como os ruídos de uma velha usina de aço em funcionamento.

(...) sentiu que o medo como que fora desaparecendo, tal qual um enxame de mosquitos levados pelo vento (...)

(...) ameaçador ferrolho de metal empoeirado, como algo saído da Idade Média.

(...) Thomas sentiu o tédio infiltrar-se sorrateiro como ratos por baixo da porta.

(...) rolando sobre o chão de pedra, como se alguém tivesse espalhado um punhado de pregos.

O medo parecia pairar no ar como uma tempestade de neve negra.

(...) o vidro da janela explodiu para dentro como um enxame de vespas de cristal.

Quase como num passe de mágica, como um quadro entrando em foco (...)

A lâmina girava como as pás de um moinho de vento (...)

Thomas sentiu como se o mundo estivesse desmoronando ao seu redor (...)

(...) voz saindo como um ácido que dilacerava a sua garganta.

(...) pareciam distorcidos e difusos, como algo visto em uma alucinação induzida por drogas.

Isso torna a leitura chata e cansativa. Comprei a coleção inteira, mas a leitura deste primeiro livro me fez questionar se continuarei lendo.
Marcos 28/08/2015minha estante
Concordo em gênero e grau com o que você falou. Porém não achei a linguagem cansativa, e sim, chula. Entendo que é um livro voltado para o público adolescente, mas o excesso de gírias e expressões simples empobreceram o conteúdo. Achei a história original, me lembrando um pouco de Jogos Vorazes, mas não me prendeu em nenhum momento. Espero que os outros livros sejam melhores por que também comprei a coleção inteira. Um abraço.




Rayron 01/10/2012

Um livro INCRÍVEL, de tirar o fôlego!
Surpreendente, narrativa rápida, cheio de ação
suspense e aventura!

LEEEEEEIIIIAAAAAMM!
Brena 03/10/2012minha estante
so tenho uma palavra para descrever esse livro e eh perfeiçao!




435 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |