Os Sofrimentos do Jovem Werther

Os Sofrimentos do Jovem Werther Goethe




Resenhas - Os Sofrimentos do Jovem Werther


251 encontrados | exibindo 106 a 121
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 |


Dafne 22/09/2010

Maravilhosamente lindo. Queria um namorado desse para mim.
comentários(0)comente



aarrgh 05/09/2015

Werther é um rapaz apaixonado. Depende do dinheiro da mãe, pois não trabalha, e gosta de dar uma ou outra moeda aos habitantes do vilarejo de Walheim com os quais simpatiza. Anda com um livro na mão, que lê e relê: A Odisseia de Homero. Entre suas paixões está desenhar, e principalmente admirar a natureza: Werther dá diversas descrições da magnífica paisagem ao redor da cidade, que, por sua vez, considera desagradável. Mas para Werther qualquer cidade pareceria desagradável comparável ao campo; ele se encanta com as pessoas simples, ao passo que desdenha da sociedade burguesa.

"[...] Se me perguntar como e a gente daqui, direi: como a de todo lugar. Coisa bem uniforme, a espécie humana. A maioria gasta grande parte do seu tempo trabalhando para viver, e o pouco tempo que lhe resta pesa-lhe de tal modo que procura todos os meios para desfazer-se desse tempo livre. Oh, o destino dos homens!

Mas é gente muito boa! Se alguma vez me esqueço de mim, se alguma vez experimento com eles os raros prazeres que ainda são concedidos aos homens, [...] isso produz em mim um efeito excelente, contanto que não me ponha a cismar que em meu ser existem muitas outras faculdades que podem se enfraquecer por falta de uso, e que devo ocultar cuidadosamente! Ah! Isso constrange o coração... E no entanto, ser incompreendido é o destino de muitos de nós."

Werther começa contando que está feliz por ter partido. Quer esquecer o que aconteceu, começar de novo. Uma moça que era apaixonada por ele alcançou um triste fim; Werther só tinha olhos para a irmã dela.

Os encantos de Walheim (entre eles uma gruta com a qual se admira, porque é onde, assim como antigamente, as moças da cidade vão buscar água, e conhecer seus maridos) parecem ter surtido efeito, pois ele quase não toca mais no assunto nas inúmeras cartas e bilhetes subsequentes que envia para Wilhem, o amigo com o qual se corresponde.

Então ele conhece Charlotte S. quando passam em sua casa para irem a um baile campestre organizado pelos jovens. Werther tem como par uma jovem bonita, "mas insignificante", que o alerta de antemão: "Você vai conhecer uma bela pessoa", mas "ela já está comprometida com um excelente rapaz, que se ausentou daqui para pôr em ordem seus negócios". Para Werther aquelas informações eram-lhe "absolutamente indiferentes", e é claro, ele se apaixona por Lotte.

Dançam durante a noite, conversam, e por todo o percurso de volta, conversam mais. Voltam a se ver no mesmo dia e aos poucos a relação deles vai se estreitando, a ponto de Werther mudar de casa para ficar mais perto de Lotte.

"Sim, querida Lotte, deixe tudo por minha conta: faça-me mais pedidos; dê-me esses encargos com mais frequência. Só lhe pediria uma coisa: nunca mais seque a tinta de seus bilhetes cobrindo-os com areia! O de hoje, levei-o vivamente aos lábios, e ainda agora a areia me range entre os dentes."

No entanto, Albert, o noivo de Lotte, retorna. A partir daí, as lamentações de Werther duram até o fim do livro. Ele decide partir novamente, mas protela e protela até que não aguenta mais. Deixa Lotte e Albert, que já estão casados, deixa Walheim, e aceita um emprego que lhe tinha sido oferecido a muito tempo, mas que relutava em aceitar.

Como seria a vida de Werther se ele tivesse continuado no emprego, suportado o chefe insuportável, tentado esquecer Lotte e seguido em frente? Talvez tivesse conhecido outra moça, talvez tivesse se casado, talvez fosse promovido, talvez voltasse a Walheim muito tempo depois e jantasse com Lotte e Albert e relembrasse os velhos tempos.

Mas ele deixa o emprego, e retorna pouco tempo depois, mesmo sabendo que Lotte nunca será sua, retorna para cumprir seu destino. Werther acredita que foi colocado no mundo para sofrer, mas admite que a causa de seu sofrimento vem de dentro de si.

Quando Os sofrimentos do jovem Werther saiu e se tornou um sucesso de vendas, diz-se que muitos jovens, inspirados pelo livro, além de tentar se vestir como Werther, também optaram pelo suicídio.

"Pergunta-me se deve enviar livros?... Em nome do céu, amigo, mantenha-os longe de mim! Não quero mais ser guiado, excitado, animado: meu coração já se agita o bastante por si mesmo."

É interessante pensar como os livros influenciavam os jovens naquela época, da mesma forma que hoje somos guiados pela indústria do entretenimento e pela mídia. As pessoas que dizem "esses jovens de hoje em dia" (alguém ainda fala assim?) diriam o mesmo dos jovens naquela época. O eterno conflito de gerações...

Mesmo que o enredo do livro esteja completamente disposto aqui, a leitura não vale a pena por conta da história em si, mas pelas reflexões que Werther faz em suas cartas (como a citação do início) sobre a vida em geral. Saber o enredo ajuda a perceber como Goethe colocou várias dicas sobre o que iria acontecer, seja pela história de personagens secundários, seja pela vida do próprio Werther. Será que chega o ponto em que já vimos de tudo o que poderia acontecer em nossas próprias vidas, e agora é só esperar para ver? Será que nossa vida é repleta de sombras (foreshadowing) do que está por vir? Pois assim Goethe construiu a vida de Werther: um ciclo; porém um ciclo que, no entanto, paradoxalmente, acabou chegando ao fim.


Mais um blog literário: treslendo.wordpress.com
(quem tem paciência para lê-los?)
comentários(0)comente



Biahhy 23/09/2017

Até onde o amor desenfreado pode levar?
Um clássico mundial, além de um clássico da literatura alemã, os sofrimentos do jovem Werther e um livro reflexivo, sofrido, poético e ao mesmo tempo complexo, por meio de cartas que Werther manda para seu melhor amigo, falando sobre esse seu amor desenfreado por Lotte.

Um amor incontrolável, que apesar de Lotte ser comprometida e não sentir a mesma coisa por Werther aos poucos vai crescendo mais e o fim disto e a morte, isso não sendo spoiler para ninguém, porque ao ler o livro que você vai descobrir a áurea dele e o porque disso, além de vários outros sentimentos e questões mais profundas que ele acaba abordando e sendo uma leitura e tanto.
comentários(0)comente



Laura 23/01/2018

werther, o romântico
preguiça eterna, principalmente da segunda parte.
O mais legal, na minha opinião foram as cartas verdadeiras de Goethe pro casal que inspirou Carlota e Alberto.
comentários(0)comente



Larissa 28/12/2009

Não me encheu os olhos.
comentários(0)comente



Suh 15/10/2019

Frases que me saltaram aos olhos
''A solidão é para minha alma um bálsamo precioso nesse paraíso terrestre, e esta primavera me aquece o coração que frequentemente estremece de frio''
''A maior parte gasta grande parte do seu tempo trabalhando para viver, e o pouco que lhe resta pesa-lhe de tal modo que procura todos os meios para desfazer-se desse tempo livre''
comentários(0)comente



Vanessa 31/05/2014

Do sublime ao trágico
Neste livro de 1774, a personagem principal é Werther um jovem obcecado por Charlotte, por quem desenvolve um amor platônico e que está prometida a outro rapaz, Albert. Através de cartas ao amigo Wilhelm, ele vai contando todo o seu sofrimento ante a impossibilidade desse amor. Livro carregado de sentimentos e de sofrimento, de um amor que vai do sublime ao trágico.

"Quantas vezes tenho de acalmar meu sangue rebelado – pois nunca viste nada tão desigual, tão inquieto como este coração."

comentários(0)comente



Nuna 10/09/2017

Aquele romance bem meloso e sofrido. Da para o gasto.
Nanda Sales 20/04/2018minha estante
Também não fez muito o meu tipo, mas como você disse, dá para o gasto hahaha




André 19/05/2011

Um dos melhores livros que eu já li, quiçá o melhor. É daquelas obras que cada página merece ser enquadrada e colocada na parede do quarto. Uma mistura de filosofia e romance, em uma história sobre as desilusões do amor. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Fabio Di Pietro 28/04/2010

Bom!
Confesso que quase desisti, mas por ser literatura clássica resolvi dar uma chance e não me arrependi.
A segunda parte do livro é muito boa, gosto muito mais da parte em que ele faz críticas de esteriótipos de pessoas que existem e sempre existirão, do que do próprio romance central.
Acho que a onda de suicídios que aconteceu foi motivada pela argumentação apresentada que afasta o pensamento de pecado (que para mim, se existe pecado, o suicídio é o maior deles), aproximando o amor não correspondido com uma doença que já matou a alma, não havendo porque do corpo permanecer vivo.
comentários(0)comente



rafapanda 08/04/2013

O livro é feito a partir de cartas que o protagonista escreve a um amigo. Assim, Werther narra o que acontece na nova cidade onde se encontra em busca de paz e tranquilidade para poder se dedicar a arte. As coisas estavam indo bem, até que ele vai a um baile onde conhece uma moça chamada Carlota, e se apaixona por ela. Mas ela já estava prometida a outra pessoa.
Apesar de saber que não vai poder possui-la, ele alimenta esse amor e.... Só. O restante do livro, entre outros fatos, se trata dos sentimentos de werther sobre ela, ou seja, é uma coisa bem água com açúcar. Se você procura ação, esse livro não é pra você. Se você procura romantismo, ele é. É bem característico do Werther ser uma pessoa romântica: ele atende todos os desejos do seu coração. Goethe foca bem nos sentimentos dele, nos levando a sentir a dor da personagem crescendo até chegar no fim onde... (eu colocando aspas como se alguém não soubesse como o livro termina.)
O que eu mais gostei no livro foi o modo de ver o mundo de Werther. Embora ache ele exageradamente romântico acho muito lindo muita coisa que ele diz em suas cartas.
Você pode conferir essa resenha e muito mais no meu blog> http://amorecafeina.blogspot.com.br/2013/04/livro-os-sofrimentos-do-jovem-werther.html
comentários(0)comente



Alves 18/12/2017

Poemas de sofrimento.
Amor, paixão, e sofrimento, caminhando de mãos dadas, o desejo de viver se esvai, pois o amor por não correspondido por uma jovem, ou o desejo de tirar-te a própria vida, é uma doença, tal que não se é respeitada, e sim vista como um ato covarde.
Os sofrimentos do jovem Werther narra à vida de um jovem que tem o infortúnio de se apaixonar por uma moça chamada Carlota. Moça essa já comprometida (noiva). Ao qual nega o amor do Werther, porém ele cada dia mais alimenta esse sentimento, esse não correspondido vai sofrendo amarguras sem tamanho.
O livro é composto por várias cartas que Werther envia a amigos, como o wahlheim ou a própria amada Carlota. Aonde de forma extremamente poética vai demonstrando o que sente nos seus dia-a-dias. Mostrando de forma profunda, conseguindo transmitir de maneira surpreendente tais sentimentos ao leitor. Trás também debates filósofos bastante interessantes, como a visão do suicídio, ou as morais do nosso mundo, mostrando uma forma cética ou niilista de ver o mundo, como se tudo valesse por amor, ou que as pessoas não tentam entender ou ver de forma detalhada os atos dos seres humanos, sempre julgando sem uma reflexão sobre.
Com certeza um dos melhores livros que li no ano, uma obra completa, que nós fazem chorar e pensar, compostos por lindos poemas, que nós fazem sentir ou no mínimo entender os sentimentos/sofrimentos do jovem Werther.
comentários(0)comente



Mila 23/01/2014

Forte,profundo..palavras tocantes.Quando terminei de ler fiquei um bom tempo angustiada refletindo.Recomendo :)
comentários(0)comente



André Souza 10/02/2016

Intenso.
Marco inicial do romantismo europeu e a possível causa de uma onda de suicídios na Europa em 1774, o livro conta a história de Werther, um jovem que escreve cartas ao seu amigo Guilherme sobre sua estada em Wahlheim, seus pensamentos acerca da sociedade e sobre tudo o que rodeia Carlota e sua doente paixão por ela.
Muitas das divagações de Werther ao longo do livro parecem estar escritas sem propósito algum, porém conseguem construir a imagem de um jovem com emoções mais fortes que si próprio e que pensa ser o dono de todas as verdades.
Comecei com um pouco de preconceito por ser em formato de diário e ter me cansado muito em alguns momentos do Diário de Anne Frank, mas me surpreendi muito e com toda a certeza se tornou um dos livros favoritos. A forma como Goethe mostra a construção do amor que um homem sente por uma mulher que, infelizmente, não parou em um degrau saudável, é impressionante.
Super recomendo a leitura desse clássico da literatura mundial que me fez terminar pensando que talvez a onda de suicídios na Europa não tenha sido por amores não correspondidos e sim por saberem que dificilmente leriam algum livro tão bom como ele.
comentários(0)comente



Roberta 26/05/2017

Deixa claro o talento do autor.

site: http://robertafr2.tumblr.com/post/161107456102/os-sofrimentos-do-jovem-werther-goethe
comentários(0)comente



251 encontrados | exibindo 106 a 121
8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 |