Frankenstein

Frankenstein Mary Shelley




Resenhas - Frankenstein


218 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rayane.Paula 26/05/2018

Clássico!
Frankenstein narra a história de um cientista, que levado pela vaidade, trás a vida a criatura mais horrenda que seus olhos jamais imaginariam ver, o que o leva a abandonar sua ?obra prima? sem pensar nas consequências que seus atos podiam ter... e põe consequências nisso!
.

Sua narrativa é agradável, embora tenham partes que considerei desnecessárias.
O texto nos leva a refletir muito sobre nossas atitudes, sobre a consequência de nossos atos, e sobre sono nossas vaidades podem nos cegar... vale a pena ler de novo
comentários(0)comente



oficialVittin 23/05/2018

Épico! Perfeito! Clássico!
Foi o primeiro romance adulto que li... E com adulto quero dizer que o peguei por engano na biblioteca da escola, após buscar um novo livro infantil que me chamasse a atenção, vi o tão mostro de Victor ( meu chara kkkk) e vale a pena cada segundo de leitura, foi graças a ese livro que hoje eu amo literatura, o li 3 vezes que eu lembro kkkk só não o li mais que "Drácula de Bran Stoker "
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 11/05/2018

Frankenstein é o primeiro clássico da literatura de horror. A autora, casada com o poeta Percy Shelly, tinha dezenove anos quando o escreveu em 1818. É a história de um estudante da mesma idade - Victor Frankenstein - que constrói uma criatura horrenda. Ao despertar para o mundo, o monstro se vê rejeitado por todos. Daí sua tragédia e a terrível vingança que imporá ao seu criador.

Empreste esse livro na biblioteca pública

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/857232416x
comentários(0)comente



Daniela Euzebio 05/05/2018

Que livro incrível!
Ninguém nasce um monstro, o mundo o torna um.
comentários(0)comente



Erika.Santos @clubedolivromaceio 22/04/2018

Apenas refleti muito.
Ao começarmos a leitura nos deparamos com tudo (tudo mesmo) diferente das adaptações cinematográficas do romance. Não há indicações precisas dos métodos usados para trazer a criatura a vida, o que sabemos é que quem criou o monstro é um jovem cientista, Victor Frankenstein, estudante nobre, que dar início à sua criação em um quarto de estudante. E após se deparar com a criatura em vida começa a se arrepender de tal ousadia. Uma narrativa filosófica e poeta, faz o leitor refletir até onde nossos atos podem nos levar.
Eu me compadeci o tempo todo com a ?criatura? ele era muito maltratado por Victor (na obra ele não é batizado de Frankenstein, seu criador o chama de monstro, demônio, criatura). Não consegui em momento algum sentir raiva das maldades dele.

?Sou maldoso porque sou miserável, não sou evitado e odiado por toda a humanidade ? Me diga por que eu deveria ter pena do homem mais do que ele tem pena de mim??
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Eduardo 09/04/2018

Fantástico!
Um dos romances mais bem escritos que já li. Misturando terror e ficção científica, Mary Shelley foi capaz de narrar o sofrimento do monstro em busca de aceitação de maneira brilhante. A última fala da criatura é uma das passagens mais fortes que já li. Leitura obrigatória!
comentários(0)comente



MAGALHÃES 04/04/2018

MARAVILHOSO
Frankenstein uma leitura maravilhosa,eu fui com um expectativa e realmente foi melhor do que imaginei
Eu tinha uma idéia totalmente diferente
Me conquistou.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Marieliton 21/03/2018

Clássico da cultura pop
Um experimento que poderia trazer a solução para livrar os humanos da morte, traz para o jovem cientista Victor Frankenstein uma série de acontecimentos trágicos que marcarão para sempre a sua vida. Tudo por conta do ser que ele criou. Um monstro que carrega em si o desprezo e o horror que seu criador o culminou.

Clássico da literatura mundial, que em 2018 completa 200 anos de sua primeira publicação, Frankenstein é um marco que ainda hoje carrega uma importância sem igual pra o gênero de terror/horror.

O que começou como uma aposta entre amigos alçou a escritora Mary Shelley, em seu livro de estreia, aos anais dos principais autores da humanidade. Se pensar que ela foi a precursora de um thriller psicológico de horror que trata do envolvimento de uma criatura bizarra tentando achar seu lugar no mundo enquanto que seu criador vive a agonia de ter concebido pra o mundo um ser de tamanha monstruosidade.

Apesar de saber da importância desse livro pra cultura pop, ao lê-lo, não senti o impacto que esperava. Talvez pelo fato de já ter no meu imaginário uma visão do monstro que construí a partir de outras mídias (filmes, séries, etc), o personagem que encontrei no livro
não me surpreendeu tanto. 8/

O livro conta com um estilo de narração, bastante descritiva, pra contar a história. Por isso, meio que não senti que estava lendo um livro de terror. Tudo é muito detalhado e não dá margem pra o leitor insinuar nada.

Mesmo com esses pesares que encontrei durante a leitura, nada disso tira a importância dessa obra da Mary Shelley. A leitura é boa e fluída. Todo fã de literatura e cultura pop deve dar uma chance pra esse clássico.
comentários(0)comente



Smith 10/03/2018

Frankenstein é aquele famoso clássico da literatura, de escrita rebuscada. A descrição diz que é um ??terror?? mas,sinceramente, não vi nada de aterrorizante nesta história. Apenas vi uma agonia incessante da criatura e do criador. Criador pelo medo de sua criatura, criatura por medo da solidão, do desprezo alheio, criando assim um sentimento de vingança para com seu criador.
comentários(0)comente



Julio César 04/03/2018

O prometeu moderno

Fazia tempo que queria ler os chamados “clássicos do horror”,que são :Frankenstein ,de Mary Shelley ,O médico e o monstro de Stevenson e Drácula de Bram Stoker.Até que um dia consegui uma edição que continha os três num volume só ,que troquei pelo Skoob .Mas aqui me atenho a leitura de Frankenstein pois ainda não li os outros dois ,e ficará para o futura a resenha dos outros dois.
A história de Frankenstein se tornou épica e facilmente reconhecida por todos como a invenção macabra de um cientista louco e sem escrúpulos ,e até certo ponto isso até pode ser verdade e vejamos porque.
O jovem Victor Frankenstein é um estudante que sempre foi apaixonado pelas ciências naturais e em desde sua infância buscou dissecar os segredos da natureza ,lendo tanto autores mais ortodoxos cientificamente falando ,quanto autores que para a maioria de seus contemporâneos apenas chafurdavam em devaneios ,dizendo coisas ,em seus livros,que nunca poderiam ser alcançadas na realidade .O principal desses autores de que me lembro é Paracelso ,mais existiam outros dois ou três que o jovem Victor lia avidamente e que ,pra época de Victor já estavam ,digamos que ultrapassados.
Daí a tempos ele vai pra faculdade e lá conhece dois professores :um que é totalmente cético em relação ás leituras de Victor e às ideias dos pseudocientistas que ele lê ,e outro que embora com boa reputação no meio acadêmico da época é complacente com as leituras e devaneios de Victor e até o incentiva de certa forma.O nosso cientista passa a estudar e se entrega cada vez mais à seus objetivo ,e em meio a seu laboratório, macabro para uma pessoa que não está acostumada aquilo ,passa a maquinar o ser que seria o tormento de sua vida até sua derrocada final.
Até que um dia ,finalmente é dada a luz à esse ser macabro :enorme e horrivelmente feio e que Victor espantado com sua fatal invenção abandona logo após à sua concepção ,aterrado com tal criatura .Victor fica muito doente após sua “descoberta “ e fica sobre os cuidados de seu amigo Henry Crerval até o seu restabelecimento .Mas uma coisa o inquieta :pra onde terá ido a horrível criatura que ele criou e que não se encontrava mais em seu apartamento após a sua volta ?Terá sido um sonho ?O tempo passa e Victor que aparentemente melhorava recebe uma carta.
A partir daí a vida de Victor Frankenstein vai paulatinamente agua abaixo e ele sabe que é o único culpado por tal ...Ele recebe uma carta de seu pai dizendo que seu irmão menor havia sido assassinado e pede que ele volte imediatamente pois tem que consolar sua prima(uma linda e boa menina que sua mãe pegara pra criar e que cresceu junto com Victor e a qual ele ama)que estava desconsolada .Victor volta e logo que chega tem um vislumbre em uma bosque de uma criatura de estatura imensa e que andava furtiva e rapidamente pelos arredores e logo lhe caí a ficha de dois fatos :o primeiro é de que aquela era a criatura que criara não havia desaparecido assim sem mais nem menos como supunha e o segundo é a de que tal criatura era quase que certamente o assassino de seu irmão.
Victor entra em sua casa e o primeiro que encontra é seu irmão de dezesseis anos que lhe comunica que acharam o assassino de seu irmãozinho e ficaram muito surpresos com a autora que era ,segundo supunham, uma menininha criada pela família ;e se que tinham muitas provas que atestavam que era ela a autora de tal atrocidade, Frankenstein desde o primeiro assassinato perpetrado por sua criatura sabia que era exatamente ele o autor e não deu em nenhum momento lugar a dúvidas .Mas a criada não tinha como provar nada em contrário e foi condenada irremediavelmente à morte .
Victor ,o autor de tal calamidade sabia também que era o culpado mas o que fazer ?Não tinha como provar que era factível a feitura de tal criatura e todos o achariam louco se tentasse provar que ela existia.O peso era só dele e ele teria que aguentar até as últimas consequências .Tentou ,e por algum tempo conseguiu ,esquecer um pouco o ocorrido .Mas um dia em que se refugiava nas montanhas avistou o ser diabólico se dirigindo a ele a distância e rapidamente chegar onde estava ,Victor tentou ataca-lo e faze-lo pagar pelas mortes que havia cometido mas a criatura era dotada de uma força e agilidade prodigiosas e impensáveis para qualquer ser humano e seu criador logo percebeu isso .
A partir daí o monstro narra a sua existência desde o dia em que lhe foi dada a vida naquele fatídico dia no laboratório do seu criador Frankenstein .Ele inicialmente se refugiara nos bosques em redor do laboratório se alimentando de frutas e agua de lagos isolados e logo percebeu que seus aspecto era monstruoso para os seres humanos e que ele teria que viver nas sombras pois toda vez que aparecia sua presença causava um horror indizível .Ele demonstra uma capacidade de aprendizagem espantosa e em dois anos consegue aprender tudo o que é necessário para sobreviver além de aprender a língua e uma parte considerável da cultura e aprendizado de um ser humano médio :pelo visto sua capacidade de aprendizado era equivalente a sua força física e agilidade .Ele conseguiu boa parte de sua aprendizagem vivendo escondido num galpão de uma família que havia sido deserdada por um crime que é especificado no livro e que por isso foram condenados a grande pobreza;ele se identifica com eles com o tempo e acaba os ajudando anonimamente ,principalmente colhendo a lenha que deviam colher no dia seguinte e evitando-lhes demasiado trabalho;ele cria grande empatia por eles mas sabe e posteriormente confirma que essa identificação devido a sua enorme deformidade era de mão única e um dia ,depois de ter aprendido muito bem a língua decide se mostrar e é rechaçado como de costume o que pra ele foi a garantia de que jamais seria aceito por ninguém que não fosse semelhante a ele .
Ele demostra com eloquência e com a grande veracidade dos fatos ocorridos a ele que o seu criador é o responsável por suas desgraças e o ódio gerado pela aversão que os outros seres ,que não eram seus iguais , sentiam por ele motivava e dava-lhe razão no seu ódio que se direcionava principalmente a seus criador ,e especificamente às pessoas amadas por ele .Mas tinha uma maneira de fazê-lo para e estava unicamente na mão de seus criador concedê-lo ou sofrer as consequências de sua recusa :O seu pedido era Uma companheira .
Victor inicialmente titubeia mas devido à força expressiva de sua criatura acaba relutantemente aceitando o acordo .Daí resolve viajar para Inglaterra para melhor êxito de seu projeto ,pois lá ele via ,devido a uma série de motivos , maior facilidade para conceber seu plano.O monstro demora a se mostrar mas logo seu criador percebe que ele o havia acompanhado .;e num lugar isolado da Escócia passa a devanear sobre a probabilidade de conceber um outro daqueles demônios e suas posteriores consequências e decide que isso não aconteceria por suas mãos e vendo o monstro que observava seu devaneio e acompanhava seus progressos na “fabricação de sua companheira, destrói o já adiantado trabalho de feição do futuro monstro o que leva sua criatura macabra a encontra-lo e jurar-lhe que sua vida seria um inferno tão grande que ele se arrependeria de ter nascido .Frankenstein decide se livrar dos restos do monstro pegando um barco e jogando o esboço do monstro no rio mas se perde no rio vai para o mar e vai parar na Irlanda onde se encontra com os habitantes da ilha o olhando de maneira e estranha ,mesmo ele não sabendo nem onde estava ,logo é detido e descobre que o monstro fez mais uma vítima :seu amigo Crerval .Ele é acusado do assassinato ,adoece ,fica algum tempo nesse estado mas logo é libertado e volta pra Genebra .
Antes de partir Victor Frankenstein havia prometido a sua prima Elisabeth que casaria com ela logo que voltasse ,e ele pretende cumprir seu juramento apesar de todas as catástrofes a ele ocorridas .O monstro lhe havia feito a promesssa de que estaria com ele na sua noites de núpcias e Victor logo pensou que se trataria unicamente de sua vida ,e se armou até os dentes para que ,ou desse a morte ao monstro ou ele caísse morto .Com essa ideia ele se casou e viajou pra uma casa a beira de um lago e ,à noite a espera do atentado do monstro a sua pessoa esqueceu de sua mulher Elisabeth e a promessa do monstro se cumpriu na pessoa da recém casada senhora Frankenstein .Victor viu a promessa se cumprir ,e chegou ao fundo do posso pouco tempo depois quando seu pai também morreu ,depois de enfrentar tantos desgostos .Ele sentiu até a medula a verdadeira culpa que tinha por tudo isso e sua criatura havia lhe tirado todos por quem tinha apreço e a partir daí Victor teve como único propósito perseguir esta besta até os confins da terra para lhe dar fim a vida que ele mesmo havia lhe dado.
Essa história nos leva à diversas considerações :uma das mais importantes é :Qual o limiar entre a ética e a moral e a ciência?Será que não poderíamos ser vítima de uma invenção tão monstruosa que poria em risco a existência humana como aconteceu com Victor e sua criatura? Podemos em parte pensar que essa invenção monstruosa já aconteceu no século passado com a invenção da bomba atômica e a de Hidrogênio ;mas o debate continua e é sempre pertinente .A invenção de algo sobre humano que colocaria em risco a vida na terra ,principalmente nesse século onde tanto se discute temas como: ecologia ,radiação,o perigo dos transgênicos, e uma série de coisas afins .Mas o Debate vai muito além da (quando se trata desse romance )dicotomia entre ética-ciência .Trata-se do poder do ser humano que ás vezes se volta contra ele de várias formas,seja em que área for .Somos a espécie mais bem sucedida e adaptada de toda a evolução na terra e isso gera ônus que nem sempre podem ser superados e tem que ser postos em debate e também controlados de alguma forma e é isso ,acho eu a lição que o romance nos deixa ,devemos refleti sobre isso...

comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafael.Martins 04/02/2018

Um clássico da literatura de terror e ficção científica.

Quem não teve contato com a história original, vai se surpreender pelo tom da narrativa, a atmosfera e os acontecimentos. A começar pelo monstro, que não atende pelo nome de Frankenstein: esse é o nome do criador. Também não é um monstro de todo mau. Ele possui nuances interessantes que o tornam quase humano.

Enfim, entendo como uma leitura válida tanto pela história que, ao longo dos seus 200 anos de existência, já foi adaptada de diversas formas, quanto pela autora e pela escrita.
comentários(0)comente



218 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |