A última testemunha

A última testemunha Liv Constantine




Resenhas - A última testemunha


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Meu Vício em Livros 24/10/2020

Sensacional
É claro que quando lemos este tipo de livro, desconfiamos de todo mundo, ainda mais com uma sinopse desta. Mas saber o desenrolar da trama e todos os detalhes por trás do motivo é bem difícil de adivinhar. A adrenalina das centenas de suposições é o q torna a leitura tão viciante. Achei incrível e me prendeu desde a primeira página, entrei mesmo dentro da história. Definitivamente vou ler tudo que esta autora escrever. Leiam "A Outra Sra. Parish" também, é fantástico!
Lohane 25/10/2020minha estante
Queria ter gostado assim. Passei tanta raiva pelo dinheiro gasto kkk


Fabiana 30/10/2020minha estante
Eu também queria ter gostado assim. Achei muito fraco, personagens mal construídos, muita enrolação.




Jaque - Achei o Livro 28/10/2020

Segredos, mentiras, traições....
Depois de ler "A Outra sra. Parrish" — e ter favoritado — fiquei cheia de expectativas para um próximo livro das autoras e mal pude acreditar quando finalmente "A última testemunha" chegou ao Brasil.
Com a mesma agilidade, a escrita envolve o leitor desde as primeiras páginas, quando um terrível assassinato abala uma família de alta classe.
Lily, esposa e mãe maravilhosa, que dedicava sua vida à filantropia, foi brutalmente assassinada dentro de casa.
Após 15 anos afastadas, Blaire - ex melhor amiga de Kate - reaparece no funeral. Desde a briga que tiveram no dia do casamento de Kate, elas nunca mais se falaram. Agora, Blaire vai ajudar a amiga a descobrir quem matou Lily, a mulher que a amiga tinha como mãe.
O ritmo investigativo aqui é lento por que o foco da estória não é esse e sim os conflitos dos personagens, romances desfeitos, tragédias e dramas familiares.
Uma trama repleta de segredos e mentiras que vão se desdobrando entre os capítulos curtos, narrados em terceira pessoa por Kate e Blaire.
Alguns flashes do passado vão compor a estória que leva à um final com várias surpresas e muito bem amarrado. Todas as perguntas que surgiram durante a leitura foram respondidas.
Eu acertei o culpado mas a trama tem muito mais questões que essa e eu não contava com isso.
Eu gostei muito desse livro. Os personagens nem sempre são o que parecem e isso deixou tudo mais interessante. Alguns a gente odeia, mas adorar mesmo... nenhum deles.
O livro foi bem diferente do anterior, esse me lembrou os da Liane Moriarty e adorei conhecer esse outro estilo delas.
Com certeza vou acompanhar tudo que elas lançarem. Super recomendo!

site: https://acheiolivroperdiosono.blogspot.com/2020/10/a-ultima-testemunha-liv-constantine.html
comentários(0)comente



pati 31/10/2020

Meio a meio
A trama do livro é legal, cheio de reviravoltas e guinadas interessantes na história. Porém, na minha opinião, é mt viajado, mt sem nexo as soluções que a autora apresenta. Revirei os olhos várias vezes pensando que nem pessoas reais nem personagens bem montados tomariam determinadas decisões ou pensariam nas coisas a autora escreve. A metade do leitura foi bem difícil, não fluía, não acontecia nada relevante, personagens chatos, vazios, sem conteúdos e burros demais. Parecia q tava assistindo um filme que iria se resolver nos últimos cinco minutos, que foi mais ou menos o que aconteceu. Meio previsível, meio sem noção, meio legal.
comentários(0)comente



Celina 31/10/2020

Muito bom! Thriller psicológico de primeira. Te deixa com muitas teorias mas segura tudo até a última passeadinha do ponteiro. Não dei minha melhor nota porque a ingenuidade e amadorismo das pessoas me incomodou. E em alguns momentos achei o timing da narrativa com alguns furos. Mas recomendo sim!
comentários(0)comente



Rafa 04/12/2020

A dra. Kate English tem tudo que pode desejar, além de ser herdeira de uma grande fortuna. No entanto, tudo muda quando sua mãe, Lily, é encontrada morta na própria casa! Desolada, Kate procura a melhor amiga de infância, Blaire Barrington, que mesmo após tantos anos sem contato, corre pra ficar ao seu lado no funeral. Na mesma noite, Kate recebe uma mensagem anônima ameaçando-a de morte! O culpado pode ser qualquer um, e Kate é a próxima da lista...

Se fosse descrever o livro A Última Testemunha em poucas palavras, seria: uma boa ideia, mas mal desenvolvida. Antes de ler esse livro, eu havia lido A Outra Sra. Parrish, das mesmas autoras, e gostei bastante. Então cheguei empolgado pra ler A Última Testemunha. Porém, fiquei mais desapontado do que satisfeito! Considerei que a excelente narrativa foi mantida, mas, infelizmente, a construção da trama caiu de qualidade. Você consegue ler com fluidez, mas a história não é muito boa.

O que mais achei como ponto negativo foi o desenvolvimento do enredo investigativo. O detetive era um banana!! E quando vieram as reviravoltas para solucionar o crime, a trama se perdeu totalmente!! Tudo acabou sendo previsível e mal amarrado!!

Esse foi o livro de novembro do @clubedosthrillers. Na discussão, chegamos à conclusão de que A Última Testemunha poderia ser avaliado como um bom thriller doméstico pra quem está iniciando a leitura no gênero. Entretanto, pra quem já tem certa bagagem nesse estilo literário, não será uma das melhores experiências!!
comentários(0)comente



Camilla 15/11/2020

A leitura foi bem arrastada para mim... Não senti uma grande tensão na história e foi bem previsível o desenrolar da história.
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 23/11/2020

“A Última Testemunha” (The Last Time I Saw You) é o novo romance das irmãs Lynne e Valerie Constantine, que são excelentes em retratar mulheres manipuladoras. Elas escrevem sob o pseudônimo de Liv Constantine, e são autoras do aclamado (salve, salve!) “A Outra Sra. Parrish” (The Last Mrs. Parrish). Quem conhece a qualidade do “Senhora Parrish” tanto no enredo, quando nas subtramas e principalmente nos plots, estava ansioso para que pintasse nas livrarias mais uma obra dessa dupla.

Pois bem, eis que agora no segundo semestre de 2020 a HarperCollins Brasil nos presenteia com esse thriller psicológico repleto de reviravoltas convincentes e personagens complexos. Estamos falando de “A Última Testemunha”. E esse é aquele tipo de livro onde não podemos ficar nos prolongando na resenha, pois… Você vai querer ter a experiência por si mesmo. Com o mínimo de informação possível. Embora, não sejamos tão completamente satisfeitos. Culpa de “Sra. Parrish”, me desculpem a sinceridade.

Kate é uma mulher rica e herdeira de uma grande fortuna. Tem um marido e filha lindos, uma casa de dar inveja a qualquer um, bem como uma carreira promissora. A trama se desdobra quando a Dra. Kate English descobre que sua mãe, Lily, foi encontrada morta em sua casa. Ela foi assassinada! E isso é algo mais do que chocante a respeito de qualquer pessoa, o que diremos a respeito da própria mãe? Por exemplo, como Lily era uma pessoa extremamente querida por todos e envolvidas em diversos atos de caridade e beneficência, é muito difícil pra Kate digerir o ocorrido, e sequer imaginar alguém capaz de praticar ato tão hediondo contra sua mãe.

Kate tinha vários motivos para desconfiar de todos ao seu redor. E Blaire só ia parar quando houvesse eliminado cada um deles.

Com essa narrativa de suspense psicológico, logo fica claro que Lily estava escondendo algum segredo. E provavelmente em decorrência disso, perdeu a vida. Talvez ela tenha sido assassinada para que tal mistério continuasse nas trevas. O que será que está acontecendo na alta sociedade de Baltimore?

Blaire, a melhor amiga de infância de Kate, aparece no funeral de Lily para dar seu apoio. Entretanto, elas não tinham contato já há alguns anos, desde uma briga acalorada no dia do casamento de Kate. Blaire parece estar disposta a esquecer do ‘entrevero’ entre as duas para consolar a amiga que tanto precisa de um colo apaziguador.

Pois bem. Logo na noite seguinte ao assassinato, Kate irá receber uma mensagem de texto. Tudo indica que a mensagem vem da parte do assassino. Kate, mesmo sem saber ou desejar (é claro), parece ter sido envolvida em um jogo de gato e rato. Mas, um jogo mortal. E ela pode estar bem perto de ser a próxima assassinada. Esse tipo de história gosta de ressaltar o pouco caso que a polícia atribui a essa espécie de acontecimento, deixando a própria Kate à deriva, pois eles acreditam ser alguma brincadeira de mau gosto.

Lindo dia para um funeral. Gostei de ver você assistindo a eles colocarem sua mãe embaixo do chão. Seu rosto tão lindo, manchado e inchado de tanto chorar. Tive prazer em ver seu mundo desabando. Se acha que está triste agora, você não perde por esperar. Quando eu acabar, você vai desejar ter sido a sepultada de hoje.

Nesse meio tempo, já que aqueles que deveriam investigar não fazem nada a respeito, Blaire não se conforma com esse tipo de assédio à sua amiga e resolve ela mesma dar uma investigada no que está acontecendo. O interessante, é que a própria se acha uma espécie de especialista no assunto “crime e mistério”, uma vez que ela e seu marido são autores do gênero policial. O que Blaire conseguiu ir percebendo desde o momento que começou com seus questionamentos aos conhecidos da família de Kate, é que bastante gente tinha algumas queixas a respeito de Lily.

Uma das coisas que gosto muito em livros de suspense e mistério, é quando as narrativas são intercaladas. Seja por alguns anos entre elas, ou apenas variação entre as personagens. E aqui nós temos os capítulos ora narrados por Kate, ora por Blaire – narradoras não confiáveis?. E assim perceberemos, por exemplo, que Kate é alguém que vive as agonias da vida, tendo de lidar com o luto, com alguém possivelmente querendo assassiná-la, com seu casamento que não vai bem das pernas… Enquanto Blaire é mais ativa e dá um gás extra à história, fazendo suas perguntas e não deixando de investigar os fatos.

Achou mesmo que teria uma noite de folga? Muito insensível da sua parte, divertindo-se enquanto sua mãe se decompõe. Está tão curiosa quanto eu em saber o que vem por aí? O que haverá no seu café? Será que sua sobremesa levaria nozes? Vamos esperar para ver.

Assim como nas narrativas da autora Liane Moriarty que já li, a vida das personagens desse romance é bastante distante da minha realidade de vida. Personagens muito ricos, com outros tipos de experiências, e que dificilmente cria aquele tipo de identificação com o leitor. Contudo, não estou dizendo que isso é um ponto negativo, mesmo porque gosto muito das obras da Moriarty, e já estou me tornando fã das Constantine também. É só algo que ressalta aos olhos e eu não poderia deixar de salientar aqui.

A dica, em suma, é que você preste bastante atenção no que Liv Constantine vai contando ao longo do caminho de “A Última Testemunha”. Pois, as pistas foram sendo semeadas feito o rastro de comidas que João e Maria deixaram pela floresta. Se você não se der conta logo, os rastros se perderão porque algum animalzinho faminto irá devorar tudo. Como sempre, ressalto o quanto gosto de ser enganada pelo autor. Adoro ter que reler trechos, voltar páginas, e repensar em “como é que eu não percebi isso antes?”. E é essa sensação que as irmãs Constantine estão se tornando experts.

Por: Carol Nery
Site: www.coisasdemineira.com/a-ultima-testemunha/
comentários(0)comente



Malphus 18/10/2020

Pega a doida!
Esse livro vai muito além de um assassinato.

Com duas narradoras a história conta sobre as consequenciais de um assassinato na vida de duas mulheres que eram amigas inseparáveis, mas que não se falam há muitos anos.
Casamentos falidos, traição, traumas de abandono, ansiedade e insanidade. De tudo um pouco é discutido pela autora.
A trama em si é muito direta e até um pouco previsível. Mas gostei que a autora amarrou bem toda a história e não deixou nenhuma pergunta sem resposta.
comentários(0)comente



Claudia.Melo 14/11/2020

Casos de Família...
Gosto muito de thrillers domésticos. Algumas coisas previsíveis e outras surpreendentes. Gostei mais do outro livro "A outra Sra,. Parrish".
comentários(0)comente



Rê Lima 23/10/2020

Algumas coisas foram previsíveis. Outras, surpreendentes!
comentários(0)comente



Hellio | @heleitura 09/11/2020

Um suspense onde todos têm segredos
Uma família rica, negócios misteriosos e dinheiro escorrem pelas ruas da sociedade de Baltimore. Logo, definem A última testemunha: um suspense onde todos têm segredos. Por isso, é impossível desgrudar os olhos das páginas do livro e ficar sem saber do desfecho.

De início, fiquei muito instigado, pois o ritmo da trama é frenético e sempre tem algo acontecendo. Conforme a Blaire investigava todos os suspeitos, a história caminhava diretamente para a grande revelação e digo: eu não esperava absolutamente nada. Particularmente, gostei bastante da construção dos personagens e suas diversas camadas emocionais. A irmãs Liv Constantine conseguem ? com maestria ? construir histórias que parecem saltar das páginas.
Se em A outra Sra. Parrish tivemos uma grande reviravolta, em A última testemunha temos revelações e segredos saindo por todos os lados.

Em síntese, A última testemunha é a prova de que a Liv Constantine tem o dom de bolar histórias que nos cativam de início e nos surpreendem no final. Para os amantes de suspense, só digo que: leia e conheça um dos melhores lançamentos do ano.
comentários(0)comente



Cris 11/11/2020

Surreal, mas não no bom sentido
Fiquei bem decepcionada com esse livro, esperava muito mais. Os acontecimentos são muito inverossímeis, tive a impressão de que a autora exagerou na dose...
Mas a leitura em si é fluida, a gente acaba querendo ver no que vai dar tudo aquilo e continua apenas por pura curiosidade.

comentários(0)comente



Bianca Rinaldi 20/11/2020

Não gostei
Li o primeiro livro das autoras(A Outra Sra. Parrish) e amei loucamente. Nem percebi que eram duas autoras, via-se que uma complementava a outra e não houve falha nenhuma.
Mas ao contrário do que houve no primeiro, nesse as autoras se perderam. Aparentou que cada uma escreveu um capítulo e não houve uma sincronia.
Tem um suspense sim, mas é tão fraco que parece que esse livro era de estreia.
A história foi legalzinho, mas não gostei do jeito que foi escrito. Enfim, não curti.
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13