Tempo de reacender estrelas

Tempo de reacender estrelas Virginie Grimaldi




Resenhas - Tempo de Reacender Estrelas


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Raquel.Euphrasio 26/10/2020

Aquela historia para encher o coração de carinho. A narrativa está envolta de muita tristeza, dor, dúvidas, medo... mas com uma viagem de pano de fundo tudo muda ao mesmo tempo que nada mudou. Adorei!
comentários(0)comente



Sabs 25/10/2020

Para deixar seu coração quentinho
Peguei esse livro por dois motivos: estava numa ressaca literária absurda e porque ele tinha sido o livro que veio na última malinha do turista literário.
Foi uma leitura rápida e maravilhosa.
Ele mostra todo o amor que uma mãe tem por suas filhas e como as vezes precisamos largar todo o nosso comodismo e partir para o desconhecido.
Já parou para pensar que você pode viver com alguém por vários e vários anos e não conhecer realmente quem é aquela pessoa?
Seja pela falta de tempo, vibes diferentes, timing imperfeito ou fases da vida. As vezes não entendemos o sentimento tão genuíno de quem está do nosso lado.
Quanto aos personagens: Lily é minha favorita. A filha mais nova me fez rir tanto durante toda a viagem.
O contraste entre as três é tão incrível quanto as semelhanças entre elas.
Foi lindo acompanhar a viagem por todas as paisagens descritas, mas também foi maravilhoso ver a compreensão e o amor voltar e nunca mais abandoná-las outra vez.

Existem viagens que nos mudam por completo. ?
comentários(0)comente



Tata 24/10/2020

As únicas coisas que restam no fim são as pessoas que amamos
Devorei esse livro em um dia. A leitura é fluida e toca em pontos sensíveis da existência humana. A relação mãe e filhas,apesar de não ser perfeita,é linda. Me encantei pela ambientação apresentada e, principalmente pela Lily,que criança adorável. Amei. Super recomendo a leitura para aqueles que são apaixonados por estrelas,mas também bem por uma boa história de amor nada clichê ??
comentários(0)comente



giu 24/10/2020

Um livro pra deixar o coração quentinho
Esse livro foi uma surpresa pra mim. Ele não é o tipo de livro que pela sinopse teria me atraído, mas chegou até mim pelo turista literário e olha... Me surpreendeu positivamente e me deixou com uma sensação de "impactada" (pro bem).

Eu amei os pontos de vistas variarem entre Anna, a mãe; Chloe, a filha de 17 anos, que demonstra seu pv pelo blog aonde escreve; e minha preferida: Lily, a filha de 12 anos, a quem temos o prazer de acompanhar através do seu diário (que ela chama de Marcel).

Acompanhamos as três viajando num mottorhome e vivendo experiências únicas e incríveis, enquanto descobrem a si mesmas e descobrem-se como uma família outra vez. Elas tem momentos terríveis, com brigas tristes e revelações sobre o passado da mãe que afetam tudo, mas tem momentos incríveis, tão lindos e que me tocaram tão profundamente que me fizeram chorar (tipo umas três vezes).

O final me deixou com o coração quentinho, como disse no título dessa resenha. Vocês já sentiram isso? Pois bem: trata-se daquela sensação de terminar um livro bom que tem um final não necessariamente feliz, porém perfeito.
comentários(0)comente



Karol 22/10/2020

Amei
Simplesmente fantástico, gostei muito da história, inclusive me identifiquei em algumas partes. E a Lily gente, ela é muito engraçada, amei ela! Recomendo muito!!
comentários(0)comente



Ariane 19/10/2020

Lendo esse livro me lembrei muito de Dias de Despedida e de A Lógica Inexplicável da minha vida. Fico com aquela sensação de coração quentinho quando leio histórias assim, gostei bastante
comentários(0)comente



Marília 17/10/2020

Gostei muito da forma como a autora retrata o autismo fazendo o personagem fazer parte da história de maneira natural.
comentários(0)comente



Vivian.om 13/10/2020

Nossa!! Que leitura boa de fazer!!

O livro é maravilhoso e a perspectiva de cada personagem ( Anna, Lily e Chloé) na história, deixa a experiência melhor ainda.

É impossível não amar todos os personagens e suas relações.
comentários(0)comente



My | @pagesandseasons 07/10/2020

Preparem as malas para embarcar nessa road trip
O livro é dividido em três narrativas:

Anna é uma mulher de 37 anos, ela está atolada em dívidas e não tem ninguém para ajudá-la, está separada do marido e tem duas filhas para criar.

Chloé tem 17 anos, é uma adolescente cheia de sonhos e inseguranças, ela tem um blog onde pode desabafar um pouco de suas frustrações.

Lily é uma garotinha de 12 anos com um gênio e tanto, ela está passando por alguns problemas na escola e descarrega tudo em Marcel, seu diário.

Quando Anna percebe que suas filhas estão passando por tantos problemas, sejam externos ou internos, ela resolve fazer uma road trip pelos países escandinavos na esperança de se reconectar com elas.

Tempo de reacender estrelas é um livro sensível, a autora soube desenvolver muito bem os dramas familiares e nos envolver com a história dessa família. Não só as meninas, mas todos os personagens secundários são encantadores, você se apega muito fácil à eles.

A autora também trouxe alguns assuntos mais importantes à tona, respeitando a idade de cada narradora. Têm problemas escolares, como bullying; inseguranças adolescentes e relacionamentos precoces; e também assuntos mais sérios, como violência. Os temas não foram tão aprofundados, mas achei que ela soube equilibrar bem esse lado mais pesado com o clima leve de viagem.

Amei a forma como a ela dividiu a narrativa das três, dando personalidade própria à cada uma. Lily foi minha personagem favorita, seu humor e piadinhas me tiraram boas risadas e toda sua inocência trouxe o toque leve perfeito para harmonizar tudo.

A viagem é um encanto à parte, conforme elas chegavam em alguns lugares fui pesquisando fotos na internet e que experiência incrível, me senti lá com elas. Outra coisa que achei interessante foi a ambientação, pois saímos dos comuns cenários americanos e fomos conhecer Suécia, Dinamarca e Noruega.
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9