A Filha do Coronel

A Filha do Coronel Merline Lovelace




Resenhas - A Filha do Coronel


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Ana Luiza 11/07/2020

Resenha do blog Mademoiselle Loves Books
📚 A HISTÓRIA⠀

Suzanne Bonneaux foi criada nos recantos do mundo por uma mãe forte e um padrasto soldado, que a ensinaram a sobreviver a qualquer coisa. Ela sabe atirar, montar, jogar cartas e vencer discussões como ninguém. Por isso embarcou sozinha em uma carruagem para convencer a sua mais antiga amiga a se mudar.⠀

A carruagem e as bagagens de Suzanne acabam sendo sequestradas por notórios bandidos em um tiroteio. Apesar de não precisar, Suzanne é salva pelo infame pistoleiro Black Jack Sloan, que com seu jeito rude, nega rapidamente ter qualquer inclinação para ser o herói de alguém.⠀

Mas uma vez tendo visto uma isca de bondade em Jack, Suzanne resolve usá-la a seu favor. Ela precisa de um guia até o seu destino final e um temido pistoleiro é o acompanhante perfeito. ⠀

Mas não é a consciência de Jack que o faz aceitar ajudar Suzanne, e sim a forte atração que há entre os dois, que não vão resistir por muito mais tempo. ⠀

📚 VALE A PENA LER?⠀

Acabei gostando de "A Filha do Coronel" bem mais do que imaginava.⠀

Dessa vez, a autora não despejou fatos históricos na narrativa, que flui mais rapidamente e cativa com diálogos afiados e bem-humorados.⠀

O livro é bastante movimentado e cheio de reviravoltas. Tiroteios, sequestros, apostas, fugas, perseguições, seduções, vinganças e muito mais acontece aqui.⠀

Como casal, Suzanne e Jack me cativaram mais que os pais da mocinha no livro anterior. A protagonista de "A Filha do Coronel" é bastante forte e gostei que em momento algum ela é dependente de Jack.⠀

"A Filha do Coronel" é uma clássica e emocionante história de faroeste. Só que aqui a nossa mocinha pode salvar a si mesma e é tão habilidosa e com sede por aventuras como o herói com pitadas de vilão.⠀

Com muita ação e romance, o desfecho do livro é um pouco corrido e amargo. Contudo, os mocinhos são interessantes e sua história de amor vale a pena ser lida. Agora estou mais que curiosa para ler o próximo volume da saga.

LEIA A RESENHA COMPLETA NO BLOG:

site: https://www.mademoisellelovesbooks.com/2020/07/resenha-filha-do-coronel-merline-lovelace.html
comentários(0)comente



Aisha Andris @AishandoBooks 30/06/2020

Achei bem melhor que o primeiro
“A Filha do Coronel” é protagonizado por Suzanne Bonneaux, a filha da mocinha do livro anterior, a quem conhecemos como uma garotinha geniosa. E seu gênio ficou ainda mais terrível com o tempo. Prova disso é que ela partiu sozinha atrás da amiga Águas Claras (quem leu “A Esposa do Soldado”, provavelmente se lembra daquela indiazinha fofa chamada Pequena Ave), antes que sua tribo partisse para a nova reserva designada aos Arapaho, correndo o risco de perderem qualquer contato para sempre. Tudo ia bem, até a diligência na qual viajava ser assaltada e seu caminho se cruzar com o de um misterioso homem que tem a vingança como único propósito.
Jack Sloan está a caminho de concluir sua vendetta, dando fim à vida do último responsável pela morte de sua família. O que menos precisava era ter seus planos adiados pela mulher mais exasperante que já conheceu, mas mesmo quando Suzanne se mostra plenamente capaz de cuidar de si mesma, ele não consegue afastar-se dela, e juntos atravessarão o oeste americano e viverão uma aventura emocionante com direito a sequestros, trocas de tiros, apostas e, claro, recheada a muita paixão.
“A Filha do Coronel” é um livro para o qual eu facilmente daria 5 estrelas, porque realmente adorei a trama, que tem todos os ingredientes que conquistam a gente nos faroestes clássicos. Suzanne e Jack formam um casal apaixonante. Ela é uma mulher incrível, super forte e decidida (cof cof, teimosa), e que sabe se virar muito bem. Jack se acha um vilão, mas logo fica claro que, apesar de ter tomado decisões não muito corretas, ainda tem um forte senso de honra. Quando conhecemos sua história, é impossível não ficarmos do lado dele e sofrermos pelo garotinho que teve sua vida destruída de forma tão terrível no passado. E além de Jack e Suzanne, ainda revemos os mocinhos de “A Esposa do Soldado” e conhecemos um casal secundário extremamente cativante. No entanto, certo evento traumático – e completamente desnecessário, na minha opinião – no final acabou com minha alegria. Eu não tenho problemas com violência e perdas ao longo do livro, porém elas devem acrescentar de alguma forma à história. Só que isso não aconteceu, foi tudo tão rápido, que até levei um tempinho para assimilar o baque. Apesar disso, foi uma ótima leitura.

site: https://aishando.home.blog/
comentários(0)comente



Rose 23/06/2020

A primeira vista Suzanne é apenas mais uma moça bem educada criada para um bom casamento. Mas, por baixo disso existe uma moça determinada, que monta e atira como qualquer bom soldado.

Filha do Coronel Andrew Garret, ela aprendeu com o melhor a se virar e se proteger.

Viajando em busca de sua melhor amiga, ela acaba se envolvendo em muitas aventuras que culmina em seu próprio sequestro.

O impressionante disso tudo é ela ter a seu lado o temível pistoleito Black Jack Sloan. Sua fama de perigoso ajudaria a bela a manter-se em segurança, mas ambos precisam unir forças para escaparem com vida dos perigos que os cercavam.

Esta união e convívio acaba despertando sentimentos indesejados, ainda mais para Jack que tinha em suas mãos um rastro de sangue que colocava todos a seu redor em perigo. Sem falar da vingança que precisava finalizar.

Mas estamos falando de Suzanne Bonneaux, e esta moça está decidida a ter o homem que roubou seu coração a seu lado.

Em meio a muitos perigos, estes dois corações vão precisar descobrir como se manterem vivos e juntos.

Mais um romance da autora que eu gostei. Com um texto ágil, com pitadas de humor e ação, foi difícil querer largar o livro. Eu só não estava preparada para as emoções finais que a autora preparou.

Uma leitura que recomendo.
comentários(0)comente



Luiza Helena (@balaiodebabados) 19/06/2020

Originalmente postada em https://www.balaiodebabados.com.br/
A Filha do Coronel é o segundo livro da série os Garrets de Wyoming. Aqui vamos acompanhar a história de Suzanne Bonneaux, que já deu suas caras no livro anterior, A Esposa do Soldado.

Estava bem ansiosa para ler esse livro pelo fato de saber se Suzanne continuava a mesma pessoa mimada apresentada anteriormente. Ela continua um pouco cabeça-dura e ainda deseja fazer as coisas à sua maneira, porém de uma forma mais tolerável. Por ter sido criada em um batalhão de soldados, ela não se deixa intimidar por homens que tentam impor sua vontade e isso gera bastante faíscas entre ela e Jack Sloan.

Black Jack Sloan é o típico lobo solitário do velho oeste, com uma vendetta a cumprir. A caminho de sua vingança, ele conhece Suzanne e se sente atraído pela personalidade atrevida da moça. Apesar da fachada de pistoleiro sem coração, Jack é um homem bondoso até.

Entre os dois livros, eu gostei muito mais da ambientação desse segundo. Merline sabe como fazer você se sentir no Velho Oeste, com suas descrições na medida certa. A escrita da autora também é bem fluída e com o foco da narração alternando entre Suzanne e Jack, a leitura é bem rápida.

Em relação a Suzanne e Jack, gostei muito da química dos dois. Os diálogos são regados a faíscas e é bem visível a atração entre eles. Entretanto, não consegui comprar muito a questão de atração virar amor, já que ocorre uma espécie de instalove.

Porém, o que realmente me incomodou foram alguns acontecimentos na reta final. Já percebi que Merline é bem dada a algumas tragédias para fazerem os protagonistas refletirem sobre seus sentimentos, mas a sequência aqui foi tudo muito rápido e sem um desenvolvimento convincente.

Apesar dos pesares, A Filha do Coronel foi uma boa leitura. Estou bem curiosa com o próximo livro estrelando Sam Garrett, filho de Julia e Andrew.

site: https://www.balaiodebabados.com.br/2020/06/resenha-536-a-filha-do-coronel.html
comentários(0)comente



Mylena @gataleitora 07/06/2020

foi tiro, porrada e bomba
Suzanne ,filha de Julia do livro 1, já se destacou no livro anterior com seu jeito decidido e apaixonado pelo pai. Agora ela vai ter sua própria história de amor. Ela continua uma mulher decidida e mimada. Agora está determinada a convencer a melhor amiga e não seguir com sua tribo e fazer faculdade de medicina. Mesmo contra vontade da mãe, pois o padrasto não poderá acompanhá-la nesta viagem , ela está determinada a ir encontrar Águas Claras e graças a uma situação na diligência em que está que acaba conhecendo o temido Black Jack Sloan.

Black Jack Sloan é um pistoleiro sério e fechado que está caçando um fora da lei para fazer justiça com as próprias mãos. Tudo o que ele não precisa é de uma garota engomadinha e linda com curvas nos lugares certos para distrai-lo de seu objetivo.

Nesta viagem, Suzanne tambem conhece o doce Matt, filho de um fazendeiro que deseja fazer fortuna com ouro para retornar para sua cidade e conquistar o coração de uma moça. As interações deles são ótimas e os diálogos dela ensinando ele a como conquistar uma garota trouxeram muito humor à trama.

Esse trio viverá grandes e perigosas aventuras e enquanto Matt continua a sonhar com uma vida mais digna, Suzanne e Jack viveram entre farpas e faíscas uma explosiva e complicada história de amor.

Eu comecei a leitura bem empolgada pois tinha amado o livro 1 mas assim como no referido livro Suzanne continuava muito cabeça dura e isso me desanimou um pouco na leitura mas mesmo assim continuei pois o livro prometia muito "tiro, por#$% e bomba" além de cenas ardentes. A história se desenvolve super bem e me prendeu bastante aos personagens mas a escolha da autora para o desfecho estragou um pouco o brilho que eu tinha nos olhos. Primeiro que achei a mudança de opinião de Jack quanto ao amor muito brusca , esperei algo mais gradativo e palpável; segundo que não consegui ver a escolha de Matt como certa pra ele, ele demonstrava muitas dúvidas o tempo todo e a forma como tudo termina pra ele me deixou em choque. Foi uma pena pois a história tinha tudo para ser das minhas favoritas mas vocês bem sabem como valorizo um bem construído final feliz.Dai o livro acabou não funcionando muito bem pra mim.


site: http://www.minhavelhaestante.com.br
comentários(0)comente



Natália 05/06/2020

Faroeste.
Com muito menos ação que o livro 1 ( A Esposa do Soldado ) A filha do Coronel, nos traz a história de Suzanne Bonneaux, crescida, já com 18 anos. O livro tem partes que te prendem muito, que te faz achar estar assistindo um bom filme de faroeste . Com seu cenário no Oeste Selvagem, diligências sendo assaltadas, jovens em busca de fazer fortuna com o ouro, salons e claro um grupo de foras da lei e um pistoleiro com fama de mal mas um coração bondoso. Black Jack Sloan, podia facilmente ser um dos grandes papéis de Clint Eastwood. N8 geral, eu gostei muito do livro. Minha única " decepção " é o que acontece no final com o casal de coadjuvantes da história, achei forçado. . . Tornando o final feliz, na verdade triste, fazendo um grande esforço, um final agridoce.
Edição muito bem feita, narrativa fluída e envolvente.
Recomendo!
Mylena @gataleitora 07/06/2020minha estante
concordo com você, o final estragou tudo...uma pena




Eu_Romanceando 05/05/2020

A filha do coronel
No segundo livro temos Suzanne Bonneaux já crescida. Ela passou os últimos anos estudando para se tornar uma moça elegante. Quando retorna para casa, descobre que sua amiga de infância vai embora, por este motivo resolve viajar até ela e fazê-la desistir.

A diligência em que ela está é assaltada e depois de um tiroteio é salva por Black Jack Sloan, um famoso pistoleiro.

Jack é um homem em busca de vingança pela sua família e não tem nenhuma intenção em se envolver, até que conhece Suzanne e se vê fascinado pela mulher que parece uma dama e ao mesmo tempo é destemida e teimosa.

Suzanne consegue persuadir Black a escolta-la até onde sua amiga está e eles começam uma aventura cheia de perseguição e sensualidade.

A leitura é bastante fluida, não consegui para de ler querendo ver como as coisas seriam resolvidas pelo casal. Também matei as saudades do Andrew e da Júlia.

É uma ótima leitura, porém achei o final corrido e senti falta de um epílogo, mas não é nada que estrague a leitura.
comentários(0)comente



Dé... 25/04/2020

Decepcionada
Gostei bastante do primeiro livro e estava com grandes expectativas pra esse... mas o "amor" instantâneo, a teimosia da Suzanne e a mesma fórmula da autora em colocar tragédia desnecessária na trama me fez não gostar do livro no final das contas...
Até a tragédia foi previsível e o amor dos protagonistas não foi convincente... esperava mais...
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8