Maria Eduarda não precisa de uma tábua ouija

Maria Eduarda não precisa de uma tábua ouija Thaís Campolina




Resenhas - Maria Eduarda não precisa de uma tábua ouija


7 encontrados | exibindo 1 a 7


fernanda 04/12/2021

Eu tenho verdadeiro horror a ler histórias que se passam na pandemia, mas esse conto é tão bem escrito e tão gostoso de ler, que acabei relevando o fato de ele ser situado neste período tão complicado.

A Maria Eduarda é tão carismática e palpável, que eu me senti mesmo como a casa para a qual ela contava histórias. E aquele final foi tão inesperado (pelo menos pra mim), que eu terminei a leitura me sentindo leve.

Apesar disso, o conto trata de temas delicados, como o luto e a dificuldade de adaptação em tempos tão sombrios. Gostei muito de ler sobre isso na voz de uma menina tão sensível, acho que deu uma qualidade especial a história.

Uma ótima descoberta no kindle unlimited que eu recomendo para todo mundo sem pestanejar.
comentários(0)comente



Emanuela 06/09/2021

Uma visão sensível da realidade pandêmica
Maria Eduarda tem 12 anos. Ainda sob a realidade pandêmica, ela retorna à escola após a reabertura parcial, mas tem dificuldade com o "novo normal". Para piorar, ela deixa escapar na aula que sua casa virou sua melhor amiga. Não demora então para ela virar motivo de chacota.

Teria Maria Eduarda algum problema? Na verdade, com o avanço da leitura, percebemos que ela talvez esteja mais lúcida do que a maioria de nós. A protagonista tem um olhar singular que nos permite reflexionar sobre as questões emocionais decorrentes do isolamento social.

O conto "Maria Eduarda não precisa de uma tábua ouija", de Thaís Campolina, é uma leitura sensível e necessária.
comentários(0)comente



Mariana 27/05/2021

Não sei se é porque sou muito chorona mas mesmo sendo tão curtinho, me fez chorar.

Fala sobre a ?adaptação?, pela visão de uma menina de 12 anos, a esse momento de pandemia, ao luto e à solidão agora tão presentes nos nossos dias.
comentários(0)comente



Eduarda 25/05/2021

Muito bom!
Quando anunciaram que o tema do mês de maio do Clube do Conto seria relacionado com a pandemia, admito que fique com medo do que viria, mas esse conto foi uma ótima surpresa!
Ao colocar como personagem principal uma menina de 12 anos, a história retrata problemas sérios que enfrentamos na atualidade, dores e dificuldades, mas de uma forma mais leve e inocente, aos olhos da protagonista.
Uma dica e um lembrete a todos que se cuidem e fiquem bem ??
comentários(0)comente



Maitê 09/02/2021

Mais uma autora brasileira contemporânea que eu não conhecia, preciso demais continuar a ler mais pessoas que contam bem histórias da minha realidade. Esse conto, no olhar de uma criança que é atravessada por essa pandemia da pior maneira, tentando voltar ao convívio com seus pares nessa nova maneira, e ao mesmo tempo se havendo com as perdas, perdas reais e imaginárias.
comentários(0)comente



jonatas 25/01/2021

Texto bastante sensível
A autora usa de muita sensibilidade e bom humor para retratar a vida pós pandemia na visão de uma criança.
comentários(0)comente



Tainá 04/01/2021

A vida pós pandemia
Sob o ponto de vista de uma pré adolescente, esse conto faz a gente refletir junto com a personagem sobre questões importantes da vida após o fim da pandemia. Além disso trata de luto e amadurecimento de uma forma delicada. Uma leitura rápida, mas poderosa e tocante.
Recomendo demais
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR