Barba

Barba Waldir L. Santos




Resenhas - Barba


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Prólogos da Fer 02/12/2021

Barba e o mundo em uma casca de nós - @prologosdafer
Quando dei início a minha leitura não tinha lido a sinopse. Não sabia o que iria encontrar durante a leitura e fui surpreendida da melhor maneira possível.

Barba é um morado de rua, perambula por diversas ruas da cidade e nas suas andanças encontra todo tipo de pessoa.

O livro é em formato de contos e cada conto fala sobre as diversas experiências que ele teve. O primeiro conto já é surpreendente. Achei ele engracado e certeiro.

Os contos não narram diversas épocas da vida de Barba e claro nós fazem refletir por cada situação em que ele é colocado.

Gostei muito das analogias que o autor usou, Barba dizia que tinha sido abduzido e ele estava esperando por uma nova abdução.

Recomendo muito a leitura. Nós faz refletir cada ação que já tomamos e nas próximas que iremos tomar.
comentários(0)comente



Uinayara 18/11/2021

Barba - O universo numa casca de nós | Waldir L. Santos

Em outubro, o @clubeliterarioferavellar fez a leitura coletiva de Barba - O universo numa casa de nós, do autor @waldirlsantos

O livro reúne vários contos que retratam a vida de Barba, um mendigo e seu fiel cão Banguelo. Barba, apesar de sua condição é uma pessoa de inteligência admirável e sempre pronto a ensinar uma lição ou oferecer uma palavra para quem cruza seu caminho.

?? Morar nas ruas automaticamente é a decisão de alguém menos inteligente??

Adorei a forma como o autor usou para contar a história de Barba e me emocionei em muitos momentos. Foi uma surpresa ter gostado tanto!

?Barba não era insensível; longe disso, os vários anos como morador de rua ensinaram certa malandragem quando a questão era enganar seus sentimentos. Sabia quando abrir o coração e banhar-se nas águas rasas das benfeitorias, assim como quando boiar no rio profundo e turvo da maldade humana.?

Recomendo a todos que gostam de leituras tocantes e que fogem do padrão! O e-book está disponível na Amazon para compra e gratuito para assinantes do Kindle Unlimited.
comentários(0)comente



Otávio - @vendavaldelivros 17/11/2021

Lembro de quando, gravando o podcast Despojado com o Waldir, ele comentou sobre o projeto que vinha trabalhando para lançar como seu próximo livro. Era a história de um morador de rua chamado Barba, que apresentaria o mundo e as pessoas a partir do seu ponto de vista. Na época já havia me interessado na história e comentei que gostaria de ler quando ele fizesse o lançamento. Mal sabia que se tornaria um dos melhores livros que eu leria esse ano.

Devo confessar que só havia lido contos do Waldir, apesar de ele ser reconhecido como um ótimo autor de livros de terror como os seus Cativeiro do Medo e Flor de Sangue. Barba é um livro dividido em pequenos contos que, juntos, formam um romance. Senhoras e senhores, e que livro! É impossível não se encantar com a criação e toda a formação do Barba enquanto personagem. Mais do que isso, como eu tive o prazer diretamente para ele, Waldir deu voz a uma entidade chamada Barba que já existia e só precisava de um autor extremamente talentoso para poder se apresentar.

Racismo, preconceito, abandono, falta de empatia e a relação com os animais, com as pessoas e com o mundo que cerca um morador de rua, são alguns dos muitos pontos abordados por Waldir, mas esse livro é muito mais. É emocionante, cativante e capaz de prender o leitor a cada página. Com um humor irônico (e sutil muitas vezes) e um estilo que me lembrou muito o gigantesco Douglas Adams, fica nítida a imensa capacidade criativa do autor, seja na elaboração dos personagens ou na sensacional quebra da quarta parede (que pra mim é só mais um sinal de que o Barba é mais um de nós).

Os últimos contos são extremamente impactantes, com destaque especial para o último e para como ele me fez chorar e me empolgar por ler uma obra tão espetacular. Se você tiver a oportunidade, leia Barba. O livro é curto, de leitura fácil e rápida e está disponível em e-book na Amazon. Se tem uma dica de livro possível em um ano tão duro, com certeza é essa. Espero que você tenha uma experiência tão marcante quanto a minha.

site: https://www.instagram.com/p/CWRRTpOLxAc/
comentários(0)comente



Nathi 12/11/2021

Filósofico e necessário!
Pelas ruas da capital paulista, conhecemos  José Bonifácio Ferreira Alencar Silva e Ramos, seu cachorro chamado Banguela e algumas pessoas que atravessam e marcam o caminho de Barba ao longo de sua jornada.

? José Bonifácio Ferreira Alencar Silva e Ramos. Entretanto, sou conhecido nas ruas pela alcunha de Barba.?

É por meio de histórias contadas, acolhimento, preconceitos, relatos de homofobia, xenofobia que passamos pelos contos que relatam a vida de sim senhor muito culto, que passou sua vida nas ruas.

Vários elementos que nos deparamos no dia a dia, são contados ao longo das páginas, personagens que estamos acostumados a enxergar e aqueles que negligenciamos.
O Barba no auge de sua sabedoria, nos faz refletir e questionar nossa empatia.

Entre diversos personagens que aparecem pelas ruas, o mais recorrente no destino de Barba é o Moleque,que à sua maneira tenta ensinar e proteger. Acompanhamos o crescimento de uma criança jogada ao mundo, sem escolha e tendo a fome como companheira constante.


Entre tantas lições e tantas reflexões, somos surpreendidos com a leveza de como o amor, a compreensão, a empatia e o respeito são colocados em situações que por vezes são rotineiras, porém nos passam despercebidas sob o pretexto da correria do dia a dia.


Confesso que o equilíbrio emocional do Barba me deixou encantada, a força para viver e enxergar sempre o lado positivo de uma vida de abandono e manter sua sanidade, mesmo que sendo questionado dela o tempo todo foi incrível.


O Barba mesmo sendo chamado de louco, várias vezes com toda a certeza é um dos personagens mais inteligentes e sensatos que a literatura já me apresentou.

? A indiferença é um manto pesado.?
comentários(0)comente



Livros da Julie 08/11/2021

Um morador de rua e grandes lições de vida
-----
"A inocência, se um dia existiu, parecia incapaz de ser resgatada."
-
"O sofrimento é uma característica observável (...) Podia ser flagrado como um órgão a mais no meio do rosto de alguém que já enfrentara traumas ou dores, e ainda era afetado por memórias insistentes deles."
-
"Parece mais fácil se acostumar com um joelho cuspido do que com a crueldade humana"
-
"Sabia quando abrir o coração e banhar-se nas águas rasas das benfeitorias, assim como quando boiar no rio profundo e turvo da maldade humana."
-
"O ser humano só precisa de comida, água e um sonho."
-
"Na rua, lido com a sinceridade humana. Sendo boa ou má, ela é verdadeira, e isso me basta."
-
"Você não consegue olhar o sol poente quando está em meio a um vale, é preciso escalar a montanha da tristeza para lembrar-se de como a natureza é magnífica."
-
"As pessoas se esqueceram dos problemas do mundo, estão focadas em uma percepção completamente errada do que é ser um cidadão de bem."
-
"Tudo em excesso nessa vida incomoda. (...) Tudo enjoa (...) A tristeza infinita incomoda tanto quanto a alegria ilimitada. (...) momentos ruins transformam os momentos bons em algo realmente único."
-
"A ignorância é um bem valioso na mão de pessoas mal-intencionadas."
-
"qual povo será capaz de lutar contra as amarras impostas por seu berço, senão o brasileiro?"
-
"A fome cancelava toda e qualquer noção de sociedade."
-
"Os adultos têm o péssimo hábito de acreditar que são poços fundos de razão, quando são, no máximo, grandes baldes de tolice."
-
"A imaginação é uma capa protetora contra as verdades do mundo. A infância é a única fase da vida em que tudo é possível, os sonhos são palpáveis, as fantasias, necessárias."
-
"A solidão e o silêncio revelam-se dádivas quando não são uma rotina traiçoeira."
-
"Era assim que via as obras de arte: um oásis a proteger da loucura cotidiana."
-
"Algumas pessoas não precisavam de mais do que alguns minutos para se conhecerem a fundo."
-
"A verdade, apesar de dura, era sempre o mais leve dos tapas na cara."
-----
Barba: o universo numa casca de nós foi a leitura coletiva oficial de outubro do Clube Literário FerAvellar (@clubeliterarioferavellar).

O livro conta a história do mendigo José Bonifácio, mais conhecido como "Barba", uma pessoa gentil, sábia e de bom coração. Suas andanças levantam o véu da triste realidade dos moradores de rua e suas interações com as pessoas e o mundo que o cercam revelam a maldade e o preconceito que habitam o ser humano.

Em forma de contos, cada capítulo traz um episódio significativo ou corriqueiro do cotidiano do protagonista, sem seguir necessariamente uma cronologia. Aos poucos sua vida pregressa vai sendo revelada e passamos a conhecê-lo melhor, descobrindo as razões que o levaram às ruas.

Ter a oportunidade de conhecer esse personagem tão peculiar, aliás, é uma felicidade inenarrável. Fugindo a estereótipos, ele se utiliza de alegorias e de uma zombaria sutil para lançar suas indiretas e destacar as incongruências do ser humano. Seu caráter forte e sua personalidade singular escancaram as feridas abertas da sociedade e as falsas intenções.

Pelos olhos de Barba, conseguimos enxergar a miséria pelo ponto de vista do principal interessado: o miserável. O protagonista enfatiza aspectos que passam despercebidos inclusive a quem se importa verdadeiramente com a questão e está acostumado a fazer caridade. Ao serem identificados como sintoma de um problema social, os necessitados perdem seu status de indivíduo e são tratados coletivamente, como meros números. Não há comunicação sincera, questionamento franco, olhar atento, ou interesse genuíno; não se leva em consideração os seus desejos e as suas vontades.

A todo momento, com doses equilibradas de delicadeza, ironia e resignação, somos lembrados da penúria do corpo e, principalmente, da pobreza de espírito. O autor provoca reflexões sobre a intolerância, o egoísmo, a arrogância, a futilidade e a agressividade que inundam as cidades e as redes sociais, além de apontar o definhamento dos laços familiares e a interpretação equivocada da vivência da religião. O amor ao próximo está no cerne de todas as crenças, porém é constantemente ignorado.

A belíssima escrita de Waldir impressiona e a leitura é admiravelmente fluida. As pausas surgem naturalmente, se impondo ao final dos capítulos ou bem no meio dos diálogos, enquanto os temas abordados e as réplicas de Barba reverberam em nós. Trata-se de uma saga que enseja a meditação, sendo possível ler a obra em doses homeopáticas: a cada dia teríamos uma pílula de sabedoria para dela extrairmos grandes e inquietantes lições de vida.

Barba é um livro que pode despertar um profundo sentimento de tristeza. Esteja preparado para se perder em mil porquês e duvidar irremediavelmente da espécie humana. No entanto, o mesmo sentimento de desesperança e incredulidade também pode fazer brotar uma semente de fé, nem que seja para provarmos a Barba que ele está errado. A bondade existe e é possível disseminar o amor. O desejo de fazer deste mundo um lugar melhor está na maioria das pessoas e juntos seremos capazes de progredir. Não estamos sozinhos; há sempre alguém olhando por nós e toda gentileza será recompensada.

site: https://www.instagram.com/p/CV3Dr3BLr89/
comentários(0)comente



Luciana Klanovicz 06/10/2021

Um olhar poético sobre a paisagem urbana e humana
A leitura foi uma experiência de muitas emoções, mas acima de tudo se concentra no caráter autoral, de assinatura, de felizes escolhas. No livro, o autor trouxe no conjunto de contos, sobre um mesmo personagem, um belo olhar poético sobre a paisagem urbana e humana. O formato é perfeito na medida em que é fragmentada a memória; assim como são esparsas as interações humanas com moradores de rua. São tocantes as cenas dessas interações dos contatos nem sempre felizes, alguns carregados de aspereza como a aridez da solidão cinza das grandes cidades. Outros são suaves e carinhosos como o encontro com a Chef de cozinha, porque o afago vem de maneira inesperada, sob a forma de um banquete para um "mendigo". As sutilezas da escrita de Waldir brilham como ouro, escapando do sentimentalismo barato nos oferecendo personagens incríveis como o cão Banguelo que acompanha Barba em todas as suas jornadas pela cidade que o atrai. A fome brutal é outra protagonista que nos drena as emoções assim como o espectro da loucura que ronda José Bonifácio que culmina no belo conto do MASP. Barba e Moleque se encontram e se separam; se enxergam e se aproximam na vida sem que a gente saiba o tempo do relógio porque as emoções verdadeiras liberadas pelos laços de humanidade são mais importantes. Recomendo o livro para todos e todas que buscam uma literatura urbana, sensível e poética onde Barba nos carrega em seus ombros e onde podemos ver por seus olhos que a beleza e o caráter é o traço maior de nossa humanidade.
comentários(0)comente



vitoria.ferreira 05/07/2021

Um livro deveras inusitado, com um protagonista cativante
Barba: O Universo Numa Casca de Nós é um romance do escritor Waldir L. Santos no qual o protagonista é José Bonifácio, conhecido pelo apelido de Barba. A história narra todas as situações vivenciadas por ele como morador de rua, na companhia do cachorro Banguelo, na selva de pedra que é, eu arriscaria dizer, São Paulo (não foi falado de maneira explícita, mas a referência a um certo museu projetado por Lina Bo Bardi me deu a entender que era de São Paulo que se tratava). Barba é um dos personagens mais cativantes que eu tive o prazer de conhecer em um livro. Ele é inteligente, bem articulado, perspicaz. No passado, antes de viver em situação de rua, ele era curador em um museu, mas após alegar ter sido abduzido por extraterrestres, foi desacreditado por família, esposa e amigos, além de perder o emprego e adotar as ruas como sua casa. O livro também traz várias críticas em formato de denúncia social sobre a marginalização sofrida por moradores de rua, seja pelo blogueiro biscoiteiro que ajuda os mendigos apenas para gerar engajamento e likes em redes sociais, seja pelos religiosos hipócritas que distribuem sopa e a palavra do Senhor, mas na verdade só o fazem por medo de ir para o inferno, sem se preocupar realmente com as vidas das pessoas carentes em situação vulnerável. Eu amei o livro, achei genial a paráfrase/trocadilho no subtítulo do livro fazendo uma clara referência ao físico Stephen Hawking. Esse é o segundo livro de Waldir L. Santos que eu leio e aqui em Barba ele se aventura em um estilo totalmente diferente, visto que Waldir é conhecido pelos seus livros do gênero Thriller. Barba é uma obra maravilhosa e mais que recomendada e necessária.
comentários(0)comente



Dem 23/06/2021

Adorei!
Livro excelente e de autor brasileiro!
Barba é um mendigo excepcional! Nessa história tem de tudo, alegria, tristeza, raiva, inteligência, emoção...
Leiam, vocês vai adorar Barba e suas histórias!
Waldir.Santos 24/06/2021minha estante
Muito obrigado pelo comentário! Fico feliz de ter gostado, sentindo tantas emoções e adorado o Barba!


Vic 24/06/2021minha estante
Salvei na lista pra lembrar de comprar algum dia


Dem 26/06/2021minha estante
@Vic aeeeee! Vale muito a pena!


Dem 26/06/2021minha estante
@Waldir.Santos nem sabia que você estava por aqui! Parabéns pelo trabalho! ??????


Pollyanna.Mattos 26/06/2021minha estante
Muito bom! Foi uma grata surpresa ler ?O barba? e descobrir o grande talento do jovem escritor Waldir Santos.

A leitura fluiu bem com uma narrativa bem construída e um
texto impecável. Os capítulos podem ser lidos como contos isolados, mas, quando os lemos na sequência, somos conduzidos pelo protagonista a mergulharmos no nosso âmago e encararmos a dura realidade da sociedade em que vivemos. Altamente recomendável.


Waldir.Santos 28/06/2021minha estante
Dem. sempre estarei junto aos leitores! Muito obrigado por ter lido e ainda ter dedicado um tempo para avaliar. Isso é crucial para um escritor nacional! Abraços.




Leitor Oculto 12/06/2021

Reflexões importantes!
Um livro simples, mas que proporciona reflexões profundas sobre o quanto podemos evoluir no quesito empatia. Uma palavra fácil de ser dita, porém difícil de ser colocada em prática no sentido mais amplo.

O preconceito e o descaso contra a população sem teto só máscara o problema e, apesar de torna-los invisíveis, eles continuam existindo.

A pergunta que fica após a leitura é:

O que podemos fazer para mudar essa realidade?
comentários(0)comente



Abelha de girassol leitora 19/05/2021

Leitura necessária!
Resenha completa no meu IG literário @abelha_de_girassol_leitora.
.
Leitura fluída e rápida, mas cheia de reflexões. E pensar que realmente acontece algumas situações bem perto da gente. Realmente vemos pessoas fazendo caridade com uma mão e a outra no celular para registrar. Barba é um ser humano que deveria ser exemplo, adorei o desfecho final do livro, a escrita do autor é maravilhosa.
Um tapa na cara necessário para a sociedade.
comentários(0)comente



Thi 26/04/2021

Uma leitura linear, sem autos e baixos. Mas com várias provações e um final lindo. Não é o tipo de leitura que estou acostumada, mas vale a pena ler.
Waldir.Santos 27/04/2021minha estante
Obrigado por ter dado mais uma chance para meus livros. Fico feliz que tenha gostado do final, eu havia escrito um diferente (bem mais triste, mas mais real) mas mudei devido a toda a situação do mundo atualmente. Um pouco de esperança é importante.


Thi 27/04/2021minha estante
Parabéns, ficou muito bom. O final, para mim, foi a cereja do bolo :)




Zimmerer 22/03/2021

Chorei igual um bebê!
Quando a gente conhece o barba pela primeira vez, já nos encantamos com a ideia do personagem. Um velho mendigo que é muito mais do que parece. Aos poucos vamos conhecendo mais ele e isso nos faz entrar csda vez mais na sua pele. A cada pequena história do cotidiano percebemos como um momento simples pra alguém pode ser grandioso ou terrível para os outros.
Aos poucos o autor nos faz refletir sobre a vida que levamos e o mundo ignorado a nossa volta, ao mesmo tempo nos enrega momentos divertidos e muito emocionantes, mas ta longe de ser só isso.
Cada conto, cada desenvolvimento, em nenhum momento você percebe, mas aos poucos você se sente tão dentro da história que ri e chora antes de perceber que esta fazendo isso.
Aos poucos você é guiado para algo que não esperava e quando chega o fim você (ou pelo menos eu) se pega chorando igual a um bebê por não ter percebido que já estava afogado em uma história majestosa e que apela tanto para nossa empatia e compaixão.
Não lembro a última vez que chorei dessa forma com um livro.
Com certeza será uma, se não a melhor, leitura desse ano pra mim.
comentários(0)comente



Marriete 11/03/2021

Barba: O Universo Numa Casca de Nós ? Resenha
José Bonifácio, o Barba, vive em situação de rua por vontade própria. Por gostar de sua liberdade e por não ter que conviver com pessoas que não compactuam com a sua filosofia de vida. 
Já de cara podemos perceber que Barba não se importa com bens materiais, dando maior valor a interação humana sincera, um bom dia tem mais valia do que a doação financeira feita com descaso. De coração imensamente caloroso, trata animais e crianças com a mesma doçura, sempre defendendo-as das injustiças sociais. Prova disso é quando tenta salvar a vida de dois cachorrinhos fadados a morte certa e se depara com ao indiferença de pessoas que dizem ter estudado para salvar a vidas de animais. Conhecimento não é nada sem empatia, essa é uma das lições mais importantes que barba nos traz senão a de maior valor.
Em sua trajetória, Barba conhece pessoas de coração tão caridoso quanto o seu, assim como Maria e Pierre, que não fazem distinção quanto a sua condição social, vendo-o como todos deveriam vê-lo: um ser humano igual em direitos e valores. A crítica social é permanente nesse livro mas não sobrevive apenas disso, existe carisma no texto, assim como uma discussão hilária entre personagem e autor que vai lhe arrancar bons sorrisos.
 
É um livro cativante e necessário, com uma boa dose de realidade e outra de fantasia que vai colocar o leitor pra pensar.
Recomendo muito a leitura!
 
#BarbaOUniversoNumaCascaDeNós#WaldirLSantos#Resenha#ResenhandoLiteratura#Marry#AutorNacional#LiteraturaBrasileira#AmazonBrasil#AmoLer#Instabooks
comentários(0)comente



Tathi (@Doidosporserieselivros) 04/03/2021

Olá queridos amigos leitores! A minha última leitura finalizada, veio da indicação da crítica literária @elizaeedgar , e só por isso eu já sabia que ia gostar demais.
Porém me surpreendi com a qualidade da escrita e do enredo desse livro que me trouxe esse personagem inesquecível que atende pelo nome de Barba.

Barba é um morador de rua que possui poucos bens, ele tem um amigo fiel em seu cachorro e a habilidade de pensar como poucos.
Ele não é o que chamaríamos de sem teto comum, visto que as pessoas pensam que a pessoa pobre deve ser resignada e aceitar tudo que lhe falam, pelo contrário ele questiona e se posiciona de um modo que faz o leitor pensar.

O livro é separado por capítulos independentes que se conectam , como se cada capítulo fosse um episódio da vida de Barba.

A narrativa corre muito fluídamente, já que algumas partes do livro são tão diferenciados que se tornam divertidos.

O protagonista é aquele tipo de personagem que fica marcado no imaginário do leitor, por muito tempo.

A trama em si também é muito forte e é necessário alguns minutos de silêncio e olhar para o teto, após a finalização para absorver todos os ensinamentos desse homem tão sábio em sua simplicidade.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a questão da normalidade e loucura na sociedade, e os comportamentos doentes que consideramos normais.

Barba é um dos achados mais interessantes de muito tempo, nesses milhões de livros disponíveis na Amazon.

#moradorderua #barba #criticasocial #livrosquefazempensar #semteto
comentários(0)comente



Rafael 27/02/2021

Belíssimo e emocionante.
“José Bonifácio Ferreira Alencar Silva e Ramos. Mas sou conhecido nas ruas pela alcunha de Barba.”
Dessa vez nem sei como começar a falar dessa leitura. Antes de começar, Barba: O Universo numa casca de nós, estava saindo de um livro com forte apelo emocional, mas não esperava pegar um tão ou até mais forte emocionalmente.
Logo de começo somos apresentados a esse complexo protagonista. Entretanto, nenhuma informação é dada de bandeja, mas sim de forma lenta e progressiva. Conforme vamos conhecendo Barba e o “universo” a seu redor, mais e mais reflexões sobre nosso dia a dia, nos são apresentadas como um soco no estômago. A visão de um homem de rua sobre o mesmo mundo que vivemos dia a dia, nos vem com um golpe bem dado. Já que quase tudo que nos é apresentado, já vivemos, ou até vimos alguém viver. Me atrevo até a dizer, que todo leitor já esteve do outro lado, pelo menos de um dos eventos passados por Barba.
Finalizando este breve comentário sobre essa belíssima obra, tenho como certeza, de que ela deveria ser de utilidade pública. Às vezes não nos damos conta do quanto ignoramos pequenos momentos em nossas vidas e em vidas ao nosso redor. A correria do dia a dia poderia ser mais leve se parássemos para tentar apreciar alguns momentos, mesmo os mais simples. Assim como Barba, poderíamos ter uma vida muito mais simples e feliz.


site: https://www.instagram.com/p/CLzFl6BMzQV/?utm_source=ig_web_copy_link
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR