O Assassinato de Roger Ackroyd

O Assassinato de Roger Ackroyd Agatha Christie
Agatha Christie




Resenhas - O Assassinato de Roger Ackroyd


187 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Kollynew 14/01/2018

Esse livro foi o marco zero em meu retorno aos livros da Rainha do Crime. Passei muitos anos sem pegar em uma obra sequer de Agatha Christie e, ao terminar a leitura, só pensei: que retorno maravilhoso!

O mistério do livro gira em torno da morte do milionário Roger Ackroyd, esfaqueado com uma adaga na mansão Fernly Park na pacata vila de King’s Abbott. O assassinato do fidalgo industrial é a terceira de uma misteriosa sequência de crimes, iniciada com a de Ashley Ferrars, que pode ter sido causada ou por uma ingestão acidental de soníferos ou envenenamento articulado por sua esposa – esta, aliás, completa a sequência de mortes, num provável suicídio.

A história se passa através do ponto de vista do doutor Sheppard, médico e amigo do morto, que acaba participando das investigações ajudando o nosso já conhecido Hercule Poirot, agora aposentado, disposto a realizar mais um trabalho.

A trama é interessante e, como sempre, ficamos tentando adivinhar quem foi o responsável. Além disso, mentiras e crimes paralelos nos confundem a ponto de pensar que qualquer um poderia ter cometido o crime. É um livro instigante, de leitura fácil e rápida, apesar de ter sido publicado pela primeira vez em 1926. Agatha tem essa magia: seus livros possuem uma linguagem que é acessível e muito gostosa de acompanhar.

Recomento "O assassinato de Roger Ackroyd" e afirmo que, dentre tudo que já li da autora, é uma das minhas obras favoritas.


site: https://www.instagram.com/seguelendo/
comentários(0)comente



Vickie 14/01/2018

Ótimo livro!
Gente, que final maravilhoso! Único livro da Agatha que eu não formulei nenhuma teoria durante o desenrolar da trama. Revelação totalmente surpreendente. 5 estrelas com certeza!
comentários(0)comente



Luiz 05/01/2018

De tirar o fôlego
A leitura vai se estreitando meticulosamente até o desfecho sensacional. É o segundo livro que leio da autora, sendo o primeiro E Não Sobrou Nenhum.
Depois disso, pretendo ler mais e mais da Agatha!
comentários(0)comente



Taináh Alves 31/12/2017

Surpreendente!
Como lidar com esse livro impressionante? Simplesmente aturdida. A rainha do crime, como sempre, nos surpreendendo. Em momento algum imaginei esse final. Estou completamente chocada!
comentários(0)comente



letih 25/12/2017

Surpreendente
Não havia lido nada da Christie até agora. A escrita é impecável e extremamente envolvente. Você faz suas teorias e acompanha a dos envolvidos na trama, as coisas mudam e a curiosidade só aumenta. Não acredito que seja possível ler em pequenas porções! Toda história de mistério é por si só envolvente, um assassinato escrito por Agatha Christie então, merece sua dedicação exclusiva.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isa 24/12/2017

Muito bom
O mistério faz você ficar cada vez mais curioso e envolvido na história, mas o final não me surpreendeu tanto.
comentários(0)comente



Gi e Rah 05/12/2017

Crime quase perfeito
O que falar de Agatha Christie, a dama do crime, sempre podemos esperar um grande livro, e nesse caso não foi diferente, que em nossa opinião é um dos melhores da autora.
  O livro é narrado pelo Dr. Sheppard, e conta com a participação ilustre do nosso detetive Poirot (foi nosso primeiro contato com ele). Que acredite se puder ele está tentando cuidar de uma plantação de abobrinhas desde que se aposentou.

Mas quando descobre o assassinato de Roger, mesmo aposentado, Poirot junto com o Dr. Sheppard tenta (que para Poirot é a certeza que o crime vai ser solucionado) descobrir os mistérios que envolvem o assassinato.

Para continuar lendo entra no nosso blog ;-)
http://www.livroseinsonia.com/2017/12/resenha-o-assassinato-de-roger-ackroyd.htm

site: http://www.livroseinsonia.com
comentários(0)comente



Bárbara 31/10/2017

QUE LIVRO!!!
Todo mundo já está cansado de saber que Agatha Christie é a rainha do crime, que seus romances policiais são recheados de mistérios e que quase ninguém (ninguém mesmo) consegue desvendar o final antes da hora. Sempre ouvi isso das pessoas desde que eu era pequena, até que meu primeiro contato com a autora em “Os Elefantes Não Esquecem” não foi tão surpreendente assim. Passaram-se anos, até que decidi ler “O Assassinato de Roger Ackroyd” para o mês do horror desse ano (porque ainda não tomei coragem suficiente parar começar, de fato, a ler livros de terror). E, gente: QUE LIVRO!!!

Em “O Assassinato de Roger Ackroyd” vamos acompanhar mais um caso, aparentemente, sem solução que Hercules Poirot trabalhará para desvendar. É através de uma escrita viciante e de um enredo muito bem elaborado que vamos conhecer personagens que tinham motivos para matar o rico senhor Roger Ackroyd.

Pode-se dizer que o personagem principal da trama é o doutor Sheppard, um médico muito bem conceituado da cidade e que é admirado por todos. Ele vai ser peça fundamental na história ao se tornar meio que o novo parceiro de Poirot nas investigações. Isso porque seu parceiro foi para a Argentina depois que Hercules se aposentou. O médico era a melhor pessoa para o cargo porque tinha informações valiosas que os outros não tinham e estava disposto a ajudar em tudo que o detetive precisasse. Esse, com certeza, é o melhor personagem do livro e vamos ter boas risadas com sua irmã, aquele tipo de mocinha atenta, inteligente e que sabe da vida de todo mundo na cidade.

Ok, mas que assassinato foi esse? Na verdade, antes do assassinato nós vamos acompanhar a morte de Ashley Ferrars, uma das mulheres mais ricas da cidade. Depois da morte do marido, ela viveu uma vida reclusa e passou a ser uma pessoa com o semblante tenso. Roger se apaixonou por ela e a pediu em casamento, o que seria um belo recomeço para a jovem dama. Mas, o livro inicia-se com sua morte e a pergunta que fica no ar é: foi uma morte acidental ou um suicídio?

Fato é que no dia seguinte Roger mostra-se muito perturbado e demostra isso ao convidar o doutor Sheppard para um jantar em sua casa naquela mesma noite. O doutor, preocupado com o amigo, aceita o convite na hora. A questão é que ele se surpreende ao perceber que não era o único convidado. Várias pessoas estão na casa naquela noite o que vai dificultar ainda mais as investigações futuras.

Após o jantar, Roger convida o doutor para uma conversa particular e lhe conta um segredo. Ele expressa seu pânico e compartilha a sensação de estar sendo observado constantemente naquela noite. O doutor Sheppard tenta ajuda-lo, mas respeita a vontade de Roger quando o mesmo deseja ficar sozinho no escritório após a revelação. O que o leitor não conta é que, naquela mesma noite, enquanto Sheppard já se encaminhava para dormir em sua casa, receberia uma ligação do mordomo de Roger dizendo que o patrão tinha sido assassinado.

A partir daí vamos ver que muitas interrogações existem no caso e os suspeitos são muitos. O assassino seria o mordomo ou qualquer outro empregado da casa? A sobrinha e a cunhada de Roger? Seu melhor amigo? Seu secretário? Ou o sobrinho? As perguntas só crescem, afinal, todas essas pessoas se beneficiaram com a morte de Roger Ackroyd (principalmente financeiramente).

Posso dizer que desde o início eu tinha meu palpite em relação a quem era o assassino. Meu palpite só ganhou força conforme as páginas iam passando e, ao final do livro, eu já estava com uma pontinha de decepção porque tinha descoberto antes da hora... Mas, eu errei completamente. O assassino não era quem eu imaginava. Fui pega totalmente de surpresa e fiquei de queixo de caído ao final da leitura.

Esse livro superou muito as minhas expectativas e se tornou um dos melhores que li esse ano! Agradeço muito o convite da leitura conjunta aos meus amigos porque foi graças a eles que eu decidi ler Agatha Christie esse mês e tive essa leitura maravilhosa.

Visite o blog: http://versosenotas.blogspot.com.br/ onde tem essa resenha e muito mais!!

site: http://versosenotas.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Luh 30/10/2017

Sensacional
Um livro realmente sensacional. Agatha Christie não decepciona! Vale muito a pena ler!
comentários(0)comente



vortexcultural 05/10/2017

Por José Fontenele
O Assassinato de Roger Ackroyd é o quarto livro de Agatha Christie (escrito em 1926), e o primeiro grande sucesso da autora. Romance policial dos mais assertivos do gênero, a trama funciona mecanicamente impulsionada por pequenas engrenagens narrativas que movimentam as maiores até que o criminoso seja revelado. Na ponta do trabalho, Hercule Poirot, aposentado, mas ainda uma lenda da investigação. Apenas ele para descobrir o assassinato do riquíssimo Roger Ackroyd.

O famoso detetive utiliza uma mescla entre método dedutivo e analítico para resolver seus casos. Primeiro ele estipula o momento de morte da vítima e cria um intervalo de tempo seguro onde aconteceu o crime. Em seguida anota todas as pessoas que estiveram ou poderiam ter acesso ao morto e os interroga. Em paralelo, ainda na cena do crime, busca os “pequenos casos”, ou seja, os desarranjos que cercam o crime e que aparentemente não tem ligação com a morte, mas que explicam, aos poucos, como o assassino agiu. De posse dessas informações, o detetive vai testar suas deduções e procurar as mentiras que as testemunhas contam, pois, segundo ele, todos mentem.

Expliquei o método de Poirot para ilustrar os pontos que movem a narrativa da dama do crime: investigação sobre os personagens ilustres, “pequenos casos” e mentiras. Livro essencialmente trabalhado com diálogos, as descrições são em maiorias curtas e mesmo a natureza fica em segundo plano na comunidade onde se passa o crime. É interessante notar que a autora trabalha com o romantismo tanto nos diálogos quanto nas virtudes ou pecados dos personagens.

(Leia a crítica completa no Vortex Cultural)


site: http://www.vortexcultural.com.br/literatura/resenha-o-assassinato-de-roger-ackroyd-agatha-christie/
comentários(0)comente



Ana Paula FZ1 10/09/2017

Brilhante e Surpreendente...pelo menos pra mim é sempre surpreendente (rs)
Mais uma obra da mestra que finalizei e, depois de 300 e poucas paginas, mais uma vez me surpreendo com as revelações que Sir. Hercule Poirot nos mostra nessa deliciosa leitura.

Como o nome diz, Sr. Roger Ackroyd é assassinado logo nas primeiras paginas desse livro, depois de um casal que supostamente a esposa envenenou e depois se suicidou, onde Roger e a viuva do falecido viviam um caso de amor. Mas ao descobrir que a moça era chantageada, e dela ter deixado uma carta dando nome aos bois, Roger tambem é encontrado assassinado em sua biblioteca. Quando a sobrinha de Roger, Srta. Flora resolve pedir ajuda ao Sr. Poirot, acho que a moça não acredita muito na policia rrss, o investigador mais observador e perspicaz de Londres entra em ação, deixando todos ao redor com desejo de colocar suas barbas de molho, porque afinal, para nos que estamos lendo, todos tem culpa no cartório.

Com a ajuda do medico da cidade, Dr. James Sheppard, Hercule Poirot esmiuça a vida de todos que estavam presentes na casa de Roger no dia do seu assassinato.

Quais motivos cada um deles teria para matar o pobre velhinho sovina ( se voce não leu nada de dona Agatha ate hoje, acredite, a Mestra sempre faz ter um motivo rrss ) ?

Ai vem surpresa atras de surpresa. Poirot vai buscando fatos, vai investigando e cada pequeno detalhe não passa despercebido pra esse brilhante observador.

E só pra variar um pouco ( #sqn, gente eu nuncaaaaa acerto a bagaça do nome do assassino kkkk ), quando todos os fatos são revelados, fico mais uma vez com o queixo batendo no chão, tamanha minha surpresa. E dessa vez, por nenhuma das hipóteses eu poderia imaginar que o assassino do velhinho tinha sido quem se revelou ser. Tudo se encaixa tão perfeitamente quando o inteligente Poirot nos poe as claras todos os fatos, estava tudo bem ali, debaixo do nosso nariz.

Mais uma obra espetacular e empolgante que vale cada pagina lida !!!

site: http://paixaoporleituras.blogspot.com
comentários(0)comente



Jade 29/08/2017

Um dos melhores livros da humanidade!
Esse foi o meu primeiro livro de Agatha Christie e eu estou deslumbrada ainda com o mistério que me deu vontade de engolir o livro. Do começo até o fim, o livro não para de surpreender o leitor. Ele possui uma língua compreensível e direta, apesar de culta. Incrível como um livro feito em 1926 pode ser tão interessante em 2017!
comentários(0)comente



Vitória 20/08/2017

O assassinato de Roger Ackroyd
Eu já estou acostumada com a narrativa de Agatha Christie, li vários de seus livros, mas este ela definitivamente me surpreendeu, não podia imaginar o desenrolar do crime como aconteceu, surpreendente.
comentários(0)comente



Samara 26/07/2017

Roger Ackroyd
Resenha por fazer
comentários(0)comente



187 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |