O Assassinato de Roger Ackroyd

O Assassinato de Roger Ackroyd Agatha Christie
Agatha Christie




Resenhas - O Assassinato de Roger Ackroyd


198 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fabio Shiva 20/12/2010

Tudo considerado, penso que esse é o melhor romance policial já escrito!!!
Li pela segunda vez agora, e se for possível digo que gostei ainda mais dessa obra-prima da literatura de mistério.

Uma vez que eu já sabia muito bem quem era o culpado, reservei essa leitura para o exclusivo deleite de apreciar a maestria de nossa Rainha ao tecer, enrolar e revelar sua trama! Achei muito apropriada a observação dos editores ao final do livro:

“Ao longo do tempo, também sua técnica se manteve inalterada: desafiar o leitor a resolver uma equação nascida sob mil detalhes secundários; mas, no último instante, a montagem da narrativa, aparentemente complexa, é reduzida a uma simplicidade absoluta, e o efeito final é o de uma catarse que deixa o leitor extenuado mas satisfeito com o jogo intelectual que lhe é proposto.”

Aproveitei também essa segunda leitura para identificar o porquê de “O Assassinato de Roger Ackroyd” ser tão superior à maioria dos outros livros de Agatha e, sem dúvida, também aos livros de outros autores do mesmo gênero.

Evocando novamente o maravilhoso aprendizado que tive com Hermann Broch e seu “Os Inocentes”, esse autor propõe que todo romance deve expressar uma totalidade. Pois então. Em raros momentos na literatura policial essa totalidade foi tão bem alcançada quanto nessa obra-prima de Agatha Christie.

Raríssimas vezes as tramas e personagens secundários são construídos com tanto esmero, cada detalhe ligado a outro e assim por diante, numa verdadeira teia de pistas e despistes... Em um determinado ponto da leitura tive a nítida impressão de ouvir os instrumentos de uma orquestra, como se o livro fosse uma inspirada sinfonia repleta de belíssimos contrapontos...

Romance policial é Arte sim senhor!!!

Para quem tiver olhos para ver, sem dúvida!!!

(20.12.10)
Douglas 01/05/2013minha estante
Perfeita sua resenha.


Fabio Shiva 01/05/2013minha estante
Valeu Douglas! :)


Douglas 28/08/2013minha estante
Resenha muito boa, lerei ele novamente :D


Fabio Shiva 28/08/2013minha estante
Valeu Douglas! :)


Douglas 11/08/2014minha estante
Adorei a resenha, quero muito ler.


Thatianny.Louisy 24/02/2017minha estante
Ameiii esse livro. Sou suspeita pra falar porque amo a Agatha, mas esse está na lista dos meus preferidos. Junto com ele está O caso dos 10 negrinhos (li umas 5 vezes), O homem do terno marrom e Assassinato no expresso oriente.


Jéssica 24/02/2017minha estante
Também acabo de ler pela segunda vez (depois de muitos anos) e concordo totalmente! Sabendo quem era o assassino, também prestei mais atenção aos detalhes e pistas deixadas para que aquela pessoa fosse culpada. É um dos livros da Agatha que se sobressaem por ter um final mais surpreendente, pois a maioria é feita com a mesma receita ( li mais de 30 livros dela).




Alana Homrich 21/07/2010

Fazia tempo que eu não passava uma madrugada inteira para descobrir um final... E pior que a possibilidade do assissino ser o assassino me passou pela cabeça, mas achei a idéia louca demais. hehe

Ótimo, surpreendente e que realmente prende o leitor. Um dos melhores da Agatha.
Joice (Jojo) 20/08/2010minha estante
Também só consegui dormir depois que terminei o livro. A revelação do assassino realmente foi surpreendente!


GeL 13/03/2011minha estante
Pô isso é Spoiller.


Alana Homrich 23/05/2011minha estante
Desculpa GeL, mas não consegui encontrar o spoiller na minha resenha.


Vinicius 10/05/2012minha estante
Eu tbm só consegui dormir depois que acabei de ler..


Xandão 05/10/2012minha estante
SPOILER


Luis 08/08/2013minha estante
Nossa que Spoiler, ela disse que o assassino era o assassino! kkkkkkkkkkkkk




claudioschamis 11/02/2009

Primeiro livro que li da espetacular mãe dos livros de mistérios. A partir desse livro, me encantei com o estilo e com Poirot. Quem lê Agatha não larga mais.
comentários(0)comente



Gustavo 13/12/2016

Poderia ser melhor ...
Venho por meio desta resenha, contrariar todos leitores da obra de Agatha Christie.

Acredito eu, que tive o desprazer de ler uma história fraca, de uma autora tão aclamada no mundo da literatura( ficção policial), porém isto não me impede de opinar.

A história de Roger Ackroyd, (um homem rico de uma pequena cidade inglesa) deixa a desejar em todos aspectos de sua construção. A história de vida do mesmo, não é apresentada/contada ao leitor de maneira aprofundada, deixando o leitor pouco familiarizado com o presente e passado do personagem principal da história. Os relatos apresentado pela autora, dos outrém ( seu filho adotivo, empregados , amigos , cunhada e sobrinha) que faziam parte da vida de Roger, são rasos e carentes de emoção e aprofundamento, causando portanto um vazio na historia, e deixando o leitor perdido sobre a personalidade e passado de cada um presente. Tais defeitos de construção e narração, torna a historia ruim , para quem está em busca de um grande mistério a ser desvendado.


Portanto a falta de emoção, aprofundamento, instigação, e a monotonia do texto, me faz dar 3 estrelas a obra de Agatha Christie. Porém não deixarei de ler outras obras da mesma... pois quero possuir a mesma sensação de satisfação pós leituras, que meus colegas possuem .
Caroline 11/03/2018minha estante
Também não curti a história. Achei a leitura muito arrastada e são colocadas e investigadas várias pistas que não colaboram no andamento da história. Realmente, há muita superficialidade nas personagens apresentadas. Gosto bastante dos romances da autora, mas este não me agradou.


Gustavo 16/03/2018minha estante
Que bom que não fui o único que não curtiu. Me sentia o estranho :D




Lets 14/01/2016

Suspeitei do assassino e mesmo assim fiquei boquiaberta olhando pro vazio por meia hora refletindo sobre como todas as pontinhas soltas do livro se juntaram. Esse é o efeito Agatha Christie.
Camila A. Meireles 04/02/2016minha estante
também fiquei olhando para o vazio


Beca 07/06/2016minha estante
Também, e mesmo assim tive a mesma reação que você, fiquei parada assimilando. Realmente esse tipo de efeito não é todo escritor que consegui.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Nanawtf 17/09/2011

Use suas pequenas células cinzentas...
Quando você pega um livro da Agatha Christie em suas mãos, a emoção aflora. Eu teria que ler um livro qualquer para uma prova escolar, e me senti mais do que honrada por ter pego um trama da Diva do Suspense. Agora, sei que pegarei muito mais livros dela!
O assassinato de Roger Ackroyd passa em uma pequena cidade do interior da Inglaterra, onde havia apenas uma motivação entre as mulheres e homens: mexericar. Quando o homem mais rico da cidade é assassinato misteriosamente por uma adaga, com diversas evidencias e muitos suspeitos, Dr. Sheppard - um grande amigo do Sr. Ackroyd - e Miss Flora buscam nada menos que Hercule Poirot para investigar!
Em meio de grandes descobertas e algumas tensões, você pode perceber que o Mr. Poirot é o melhor. Mesmo sendo excêntrico e muito metido, não deixa para trás qualquer evidencia e busca tudo o que tiver ao seu alcance. Quando você pensa que uma pessoa é o assassino, aparece outra coisa, desfazendo tudo o que você pensava. No ultimo capitulo, quando descobrimos quem era o verdadeiro assassino e sua justificativa, é impossível não ficar em choque. Não era o que você pensava; não era o que ninguém pensava. E ao mesmo tempo, era tão simples!
A historia é muito boa, com muito suspense e até um pouco de comédia. Quem nunca leu os livros da AG, não sei o que está esperando. Quem já leu os livros dela, leia esse também.
Tonný 13/12/2011minha estante
Gostei muito da sua resenha, porém tive que ficar uns 10 minutos comigo e com minhas "células cinzentas", para dar um review do livro e me fazer a pergunta: "por que disso?" "por que daquilo", merece ser relido!




Gabriele 13/05/2012

O Assassinato de Roger Ackroyd
Mais uma vez fico surpresa depois de ler um livro de Agatha Christie. Pensando que já tinha me acostumado com suas histórias, que começariam a repetir os processos de investigação, enganei-me completamente. Como seria bom contar o que faz esse livro tão incrível e o porquê dele ter me deixado tão impressionada, mas fazendo isso, eu estaria revelando o enredo do livro, isso seria trágico!
Trata-se da história de Roger Ackroyd, o homem mais rico da cidade inglesa King's Abbot, que é encontrado morto trancado no seu quarto, com um punhal transpassando seu corpo. A sua morte se junta a uma história de chantagem, em que se especula se seria o mesmo assassino.
As suspeitas e o porquê do assassínio tomam conta da trama, principalmente pelo fato da história ser narrada em primeira pessoa, pelo Dr. Sheppard, que narra a história com uma linguagem clara dos fatos.
Ah, não se pode esquecer que quem estar por trás da investigação é o nosso querido detetive Hercule Poirot, colocando suas células cinzentas para funcionar. Ele e o Dr. Sheppard estão encarregados de transmitir aos leitores todos os fatos da história.
Mas só lendo, podemos entender a grandiosidade deste livro. Foi um dos finais mais incríveis que já li na minha vida até hoje.
Vocês já perceberam que eu adoro os livros de Agatha Christie, não é mesmo? Pois bem, quem lê Agatha, não larga mais!
comentários(0)comente



06/01/2016

Para tudoooo!!!!
Para tudo! Gente... o que foi isso nesse livro!? Confesso que na medida que vou lendo os livroa da Agatha, vou tentando desvendar o mistério (kkkkk). Mas esse livro... nossa! Nunca imaginei ... (nem vou me empolgar muito, se não acaba saindo spoiler). Enredo maravilhoso, personagens ótimos! Confesso que o destino do assassino me surpreendeu tanto quanto a revelação de quem era o mesmo. E mais uma vez a rainha do crime me deixou de queixo caído.
Sem falar nessa edição linda e maravilhosa da Globo livros que só ressalta a beleza da obra.
Camila A. Meireles 04/02/2016minha estante
Fiquei igualmente de queixo caído




Michele 02/02/2012

Desde A Morte No Nilo e O Caso dos Dez Negrinhos, uma obra de Agatha não me impressionava tanto. Até às 2h da manhã, sim senhor, para conferir com avidez o gran finale de uma trama tão bem construída e desenvolvida. O tempo todo somos avisados pelo bom Poirot "use as suas células cinzentas"... e tecemos nossas teorias, mas eis que o tapete é arrancado sob nossos pés no último instante. As recomendações sobre este livro não são em vão: entre os melhores e imperdíveis da autora, que tinha uma mente tão fantástica!!!
comentários(0)comente



Pedro Figueira 08/05/2012

Uma autora excepcional...
Este foi meu 1º livro de Agatha Christie. E caramba, como adorei! Tem coisas que quase todos os livros de suspense, investigações e detetives possuem, mas com um toque especial.

Eu li este livro da Agatha, porque me recomendaram. Eu estava lendo Harlan Coben, que também faz literaturas policiais e faço resenhas. E todos que conheço que já leram vários livros da Agatha, disseram que ela é espetacular. E fui ler para ter minha opinião. E não tem como negar: ELA É EXCEPCIONAL!

O mistério da morte do personagem Roger Ackroyd, te deixa ansioso para saber quem foi que o apunhalou. E a trama vai sendo contada muito bem. O final, nossa, é surpreendente! Você não acredita quando é revelado quem foi o culpado! Adorei esse livro, e pretendo ler mais outros dela. Recomendo à todos que gostam de uma boa trama. ^^

Penso que Harlan Coben é a versão masculina da Agatha Christie, porque os textos deles são muito parecidos em como é escrito, kkkkkkkkkk. SERÁ? ;)


Tonný 13/12/2011

Use suas células cinzentas, bebê - Mesa J.S.
Quando eu penso que não da mais pra usar a palavra "surpreendente" lá vem um livro fodástico que me faz se redimir. "O assassinato de Roger Ackroyd" considerado o melhor de Agatha Christie, um dos cem melhores do século XX, e por mim, um livro que você tem que ler antes de morrer.

Não vou fazer delongas com o resumo do livro, você já deve ter lido, e recomendo ler essa resenha depois de ler o livro, apesar de NÃO conter spoilers.

O narrador da história (que no caso é James Sheppard) faz o que inicialmente fazemos ao longo do livro, dá suspeitas a todos os personagens da história, porém sem acusar nenhum, apenas detalhando e sendo ajudado por (hora de fazer uma reverência ao mestre) Sir. Hercule Poirot! (que rufem os tambores, rs.) como e porque cada um dos suspeitos do homícido faria aquilo.

Caso você já tenho lido o livro, concordemos: o narrador da história seria muito burro pra revelar quem matou Mr. Ackroyd, uma vez... que ele sabe que fez isso, apenas. O que está abertamente claro no ínicio do livro.

Imagine a seguinte cena: segunda-feira, 2h30 da manhã, eu na cozinha de casa, terminando de reler o último capítulo do livro *0*. Quanto tempo eu não ficava acordado até altas horas para descobrir a respota célebre da pergunta de todo livro policial: "Quem matou?"

Vale lembrar, analise bem cada suspeito de assassinato do livro, e não deixe de se surpreender com o magnífico Hercule Poirot, faça que nem ele: use suas células cinzentas, bb!

PS: Se caso você não sabe o que seja "células cinzentas", vai procurar no google, ou até a metade do livro, uma ótima explicação do nosso detetive.

PS 2: Se você é bom o bastante para resolver anagramas e usar suas células cinzentas, tu sabes muito bem quem é o assassino do Roger, está no título, e escancarado na resenha, porém: SEM SPOILER!
comentários(0)comente



Wlange Keindé 16/09/2014

Absolutamente 5 estrelas
Na primeira página já há uma pessoa morta! Porém ainda não é Roger, e sim Miss Ferras, uma viúva que, suspeita-se, cometeu suicídio. Todos na pequena vila de King's Abbott se põem a comentar. O aristocrata Roger Ackroyd fica intrigado, e, em uma conversa com o médico James Sheppard, o chama para jantar junto com seus outros convidados. E, nessa noite, ele é assassinado.

O livro é narrado pelo Doutor Sheppard, que acaba entrando na investigação dando assistência a seu novo vizinho belga, que é ninguém menos que Hercule Poirot.

Através desse livro, eu tive meu primeiro contato com uma obra da Agatha Christie, e super aprovei. A narrativa é fluida e muito envolvente; o leitor se sente dentro daquele suspense, participando da investigação, mas nos limites exatos para proporcionar mistério e diversão, sem aquela atmosfera de "se vira aí com essas informações" que alguns autores de romances policiais acabam passando. Os personagens são muito bem construídos, com personalidades bastante diferentes, o que os aspirantes a escritores como eu sabem que é uma tarefa difícil de se realizar.

Uma das coisas que mais me encantou foi a linguagem. Talvez por ser um livro antigo, as construções e palavras escolhidas passam um ar de formalidade que contribui para inserir o leitor no cenário e tornar a leitura mais bonita, mais apreciável.

Eu não consigo ver possibilidade de alguém se demorar lendo esse livro, porque o leitor fica tão preso na trama que não consegue parar de ler, sempre querendo saber o que vai acontecer em seguida. Isso porque sempre surgem pistas novas e cada personagem é colocado em suspeita, e é sempre difícil dizer se ele é culpado ou inocente. Todo mundo tem um segredo, e a autora atiça o leitor a descobrir qual é.

O livro é ótimo, o melhor romance policial que eu já li, e o final é completamente surpreendente, capaz de tirar o fôlego! Depois de ler esse livro, eu com certeza vou procurar conhecer mais obras da autora, porque ela realmente era muito habilidosa.
comentários(0)comente



Isadora 26/11/2016

O assassino é quem menos esperamos
Até as últimas páginas eu tinha uma ideia fixa de quem cometera o assassinato. Com certeza, eu não pude sequer imaginar onde a autora estava nos levando. Fiquei de boca aberta com a conclusão! Agatha Christie nos mostra porque é a Rainha dos romances policiais.

Acompanhamos Hercule Poirot numa investigação cheia de possíveis culpados e muitas evidências. Um homem é achado morto numa sala trancada por dentro. Vários são aqueles que tem um motivo para matá-lo. Entretanto, aposto que até o final ninguém imaginará quem é o verdadeiro culpado.

Este livro conseguiu me enganar até o fim.

Recomendadíssimo.
Matheus 28/11/2016minha estante
Cada capítulo surge um novo suspeito kkk.
Abri sua resenha morrendo de medo de acabar descobrindo quem é o assassino.


Isadora 28/11/2016minha estante
Rsrs agora é ler para descobrir


Matheus 28/11/2016minha estante
Até amanhã eu descubro kkkk


MarianaD13 25/01/2017minha estante
Eu estou sem palavras até agora


Isadora 22/05/2017minha estante
Eu também fiquei! Não esperava.




Fábio Nogueira 01/03/2017

Para quem é fã como eu de Sir Arthur Conan Doyle e suas maravilhosas estórias de Sherlock Holmes, foi um prazer enorme conhecer Poirot! Comparando os autores, a Dame Agatha Christie simplesmente injeta um pouco mais de romance, de calor a trama.

Quem venha o próximo mistério... ;)
comentários(0)comente



198 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |