Deu Merda

Deu Merda Gabriel Tennyson




Resenhas - Deu Merda


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Isabela | @readingwithbells 26/03/2021

“Deu Merda!” é o primeiro livro de humor publicado pela @faroeditorial e trás crônicas engraçadas sobre diversos assunto, entre eles, encontro no tinder, pobre no rodízio, mão de vaca, psicologia de tom e jerry, dia de são Cosme e Damião, entre muitos outros.
"Este seleto tratado de sociologia não vai mudar sua vida, mas vai ajudar o autor a comprar pastel com caldo de cana, já que ele foi registrado no SERASA quando nasceu."
Vale a pena conferir se você está a procura de uma leitura leve e divertida.
"Parte ficção, parte biografia, Deu Merda reúne textos para quem gosta de rir da desgraça alheia sem nenhuma piedade."
comentários(0)comente



Cley 27/07/2021

"Deu merda" é um livro de textos/crônicas escritos pelo autor nacional Gabriel Tennyson. A obra tem toques ficcionais e autobiográficos e expõe as ideias do autor sobre o que ele passara ao longo de sua vida.
Os textos falam sobre sua infância, sexualidade, além de tecer algumas críticas sociais.

"A hipocrisia é o que civilizou a raça humana. Sem esse contrato social de mútua ilusão, a humanidade pararia de se reproduzir."

Os textos do Tennyson são carregados de ironia, sarcasmo e humor. O autor se apropria de experiências simples para trazer à tona seus pensamentos sobre o que passara. O autor revela o lado da pobreza, mas sem colocar drama, pelo contrário, me identifiquei com alguns textos e isso me aproximou um pouco com as experiências vividas pelo autor.

O autor tece críticas sociais em alguns textos e essas críticas são pertinentes considerando o atual contexto que nos encontramos.
Infelizmente, cerca de 80% dos textos não conversaram comigo e tampouco vi sentido no que estava sendo exposto, porém, os 20% foram interessantes e conversaram comigo de alguma forma, seja para reflexão, seja para uma autocrítica.

O autor expõe em um capítulo seu olhar em relação a determinados bairros do Rio de Janeiro, capítulo este que para mim foi irrelevante, pois não moro no Rio. Porém, acredito que, se um carioca ler a obra e se deparar com este capítulo, pode aproveitar mais a leitura.
"Deu merda" é um livro de leitura rápida, mas que não trouxe para mim muito sentido, mas essa questão é muito pessoal, subjetiva e talvez os textos possam agradar mais a outras pessoas.
comentários(0)comente



sandim_steh 28/04/2021

IG: @PAPEANDOSTEH
Se você está a procura de um livro para sair da zona de conforto e rir das merdas que os outros fizeram esse livro é perfeito pra você; esse livro com certeza me fez sair completamente da zona de conforto, mas foi tão descontraído e divertido, que nem senti a leitura passar, quando fui ver o livro já tinha acabado e eu já queria voltar para o início e reviver aqueles acontecimentos com o narrador novamente. A escrita de Gabriel é demais e não posso deixar de falar que a editora Faro arrasou na diagramação do livro e em todas as ilustrações, que te fazem rir ainda mais.
comentários(0)comente



Koala Leitora 24/05/2021

Entre tapas e beijos chegamos ao fim.
A história real contada de uma forma cômica é sempre melhor do que a o que de fato aconteceu. Com um pouco de ficção e uma boa dose de realidade, Gabriel Tennyson apresenta situações da vida que poderiam ter sido trágicas se não fossem cômicas e se você curte uma boa história, ou melhor, se você curte uma boa desgraça alheia cheia de risadas, esse livro é perfeito para você.

?Quem nunca teve um encontro esquisito ao dar uma dedada imprudente no Tinder??

Entre um texto e outro, Gabriel abre as portas da sua vida de uma forma engraçada, com detalhes sórdidos de momentos impactantes da sua história, detalhes sobre infância, adolescência e a fase adulta que vão fazer rir, mas também trazer uma pontada de identificação para o leitor.
A narrativa leve, faz o leitor não apenas rir, mas refletir sobre questões pessoais e situações da própria vida que no momento em que vivemos nada nos arrancou um riso, mas analisando agora podemos morrer de rir com o que vivemos no passado.

?Malhar é um paradoxo.
Você paga para sentir dor e carregar peso, mas jamais aceitaria trabalhar de ajudante de obras mesmo que te pagassem por isso.?

Embora algumas partes tenham sido um pouco pesadas para mim, por falar de assuntos que ao meu ver não são para se brincar, todo o resto foi bastante legal e engraçado de acompanhar.
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR