Falling For your Best Friend

Falling For your Best Friend Emma St. Clair




Resenhas - Falling For your Best Friend: a Sweet Romantic Comedy


3 encontrados | exibindo 1 a 3


taibarros_ 04/02/2022

Legal, mas, sei lá
Não me pegou tanto quanto eu achei que pegaria porque eu amo um clichezinho de melhores amigos que se apaixonam mas o livro é bem legal, consegue entreter :) ??
comentários(0)comente



cami 18/01/2022

um romance levinho
?falling for your best friend? é um romance +14 com uma mocinha não neurotípica e um protagonista masculino além de compreensivo e apaixonado.

As coisas demoram pra engatar e, obviamente, eles lutam ?contra? os obstáculos de um relacionamento, no qual uma das partes sofre muito por ter uma extrema sensibilidade ao toque.

A amizade entre os protagonistas é muito bonita, bem romantizada, claro, mas deu pra sentir que havia amor ali. O ponto de vista duplo (algo que eu nem gosto em romance pq eu gosto é de sofrer) fez todo o sentido aqui.
comentários(0)comente



Liza 18/02/2022

just the way you are ? bruno mars
Toda vez que eu leio um novo livro dessa série, eu sempre digo que é o meu favorito kkkk mas agora eu juro que minha opinião fica cravada nesse aqui e ele é intitulado, por mim mesma, como o melhor de todos eles (mesmo faltando o último para completar).

Quando eu comecei o livro e eu li a nota da Emma, eu pensei ?nossa, que legal, nunca tinha lido um livro com uma personagem assim? (digo assim, pois não quero dar spoilers). E demorou tipo umas 200 páginas pra eu perceber que o personagem em questão era a Harper.

Eu quero começar dizendo, por mais que isso soe contraditório no final, que eu sou totalmente contra essa ideia de que a gente precisa mudar ou se ajustar a uma pessoa para agradar única e exclusivamente as expectativas dela. Isso é errado de uma forma tão grande e, de algum modo, parece que isso nega a pessoa que a gente é. A nossa essência, o que existe de mais cru e primitivo dentro da gente.

O livro é basicamente um romance, no qual os dois melhores amigos e personagens principais estão completamente apaixonados um pelo outro, mas não sabem como prosseguir com essa situação, pois, além de não terem certeza do que o outro sente, não querem estragar a amizade que eles tem (que é a coisa mais linda e preciosa que eu já li, empata até com Julian e Emma, sorry, cassie!).

Eu adoro a forma como a gente é introduzido a Harper, as formas sutis e delicadas dela de lidar com algumas coisas, mesmo ela sendo, provavelmente, a mais forte das 5 amigas (lembrem-se: eu disse que era uma série e cada livro conta a história de uma amiga). E as adaptações que ela precisa fazer nela mesma e na rotina do dia a dia dela pra que o mundo dela faça sentindo e não a sobrecarregue de alguma forma.
E então, a gente tem o Chase. O melhor amigo que é cegamente apaixonado por ela desde a primeira vez que eles se viram, e, obviamente, como todo clichê de livro, ela é a única que não enxerga isso.

Ao longo do livro, vamos conhecendo um pouquinho mais da Harper e entendendo o pq dela ser do jeito que é enquanto ela mesma faz essas descobertas sobre si mesma. E o que mais me comoveu, foi ver a forma que o chase, mesmo não sabendo de absolutamente nada, a trata. A maneira gentil, cuidadosa e paciente dele de lidar com a Harper e conhecer cada nuance, cada traço, cada forma, cada olhar e como ele quase consegue ler os pensamentos dela. E além de tudo isso, respeitar cada detalhe. As mudanças que ele faz para que ele pudesse permanecer na vida dela sem ?agredi-la? de alguma forma, mesmo que involuntariamente.

Eu sei que o que estou dizendo aqui pode ser completamente contraditório as palavras que eu utilizei no início, mas como toda regra tem uma exceção, aqui está a minha...

Eu me emocionei muito lendo como o chase aprendeu cada comportamento, cada reação, aprendeu os gostos, as coisas que ela não consegue fazer de jeito de nenhum, as situações as quais que ela tem certa dificuldade, a forma como ele sempre se ajustou a Harper, simplesmente pq ela precisa disso, sabe. Isso faz parte de quem ela é e ela não pode simplesmente se ajustar sobre certas situações, então ele faz isso por ela. Ele a faz se sentir segura dentro dessa amizade, justamente pq ele conhece cada pedacinho e respeita os limites dela. Até onde ela consegue ir.

Ele não muda quem ele é, ele se ajusta a alguns pontos da vida dele pra não ultrapassar as barreiras dela. Pra que eles possam se sentir confortáveis um com o outro. Uma das minhas partes favoritas, é quando ela percebe que todas as pequenas mudanças que ele fez, desde os hábitos alimentares, aos exercícios, os perfumes e os sons, era ele dizendo, mesmo sem nenhuma palavra, que ele a amava. A cena dela chorando pensando nisso, se misturou comigo chorando e de repente tava todo mundo chorando e eu tava tão emocionada que eu nem sabia mais o que tava acontecendo.

Então, por mais contraditória que eu possa ter sido, eu só tenho a agradecer ao chase por ser essa pessoa tão incrível que ele é pra Harper. Ela, com certeza, é minha preferida de todas e ele também. E a história deles é tão linda, que machuca. Machuca pelo tempo que eles passam separados, machucada pelo tempo que eles mesmos machucam um ao outro. Machuca por ver que mesmo longe, eles continuam pensando um no outro, mesmo brigados, mesmo triste. Mas no final, a gente tem a história mais linda de todas, e isso é o que importa. Eu amei demais e esse vai ficar como meu livro preferido por muito tempo, pq eu acho que isso é, de fato, o amor verdadeiro, a gente respeitar o outro, entender os limites e até onde podemos ir pra não ferir ninguém.

"Peace. Trust. Safety. Chase."
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR