Os Garotos do Cemitério

Os Garotos do Cemitério Aiden Thomas




Resenhas - Os Garotos do Cemitério


264 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


-K 17/10/2021

Um amorzinho
Em Os Garotos do Cemitério, acompanhamos uma aventura fantástica sobre a cultura mexicana, com personagens representativos e com muita personalidade. Aos 16 anos, Yadriel, um garoto transexual, se envolve na missão de ajudar Julian a romper relações com o mundo terrestre e passar para o pós-vida, logo após se torna bruxo. Primeiramente, os personagens desse livro transbordam amor e carisma, e foi muito legal finalmente ter uma personagem vegana em uma história de fantasia, me senti representada hehe além disso, é inegável a importância desse livro para a comunidade LGBTQIA+, e vários tabus da sociedade atual são expostos nesse livro de forma muito informativa e consciente, e é impossível não se apaixonar pelo trio principal e torcer demais para o casal. Outro ponto extremamente positivo dessa história é a valorização da cultura e religião mexicana nos EUA, que é um país bastante intolerante, mostrande de forma muito interessante várias curiosidades sobre o Día de Los Muertos que eu ainda não conhecia. Como um livro de fantasia, o enredo tem seus clichês de aventura e resoluções milagrosas de último segundo, mas isso só contribuiu para que a história me trouxesse a sensação de quentinho no coração. Super recomendo esse livro, e espero ansiosamente por mais livros do autor (trilogias, de preferência).
drago 17/10/2021minha estante
eu amo tanto esse livro


Talita Felix 17/10/2021minha estante
Quando eu vi a resenha desse livro achei super incrível ! Preciso ler para ontem


malu 18/10/2021minha estante
estou louca pra ler !!


Nath 18/10/2021minha estante
quero tanto ler


-K 19/10/2021minha estante
aaaah, vcs não vão se arrepender hehehe




Queria Estar Lendo 03/07/2021

Resenha: Os Garotos do Cemitério
Os Garotos do Cemitério é o livro de estreia de Aiden Thomas que, com uma narrativa divertida e personagens cheios de carisma, nos apresenta ao mundo dos brujos latinos e de um garoto trans tentando se provar dentro desse universo mágico.

Na história, Yadriel só quer passar pela aquelarre - um rito realizado com brujos para torná-los capazes de expurgar fantasmas presos ao mundo terreno. A comunidade bruja, no entanto, é muito conservadora e tradicional, e Yadriel é um garoto trans, o que significa que não querem que passe pelo ritual com a desculpa de que a Deusa da Morte não vai aceitá-lo.

Yadriel então decide que ele mesmo vai fazer o rito e, com a ajuda da prima Maritza - que também quer fugir das tradições como bruja - se torna um brujo; o problema é que, com o rito, Yadriel acaba invocando um fantasma. Um garoto, Julian, que não faz ideia de que morreu e porque morreu. E que parece estar ligado a estranhos acontecimentos que vem cercando a comunidade, todos relacionados à mortes misteriosas.

Os Garotos do Cemitério foi um estouro quando saiu lá fora e juntou premissa e capa arrebatadores, o que me ganhou demais para essa leitura. Para minha alegria, o conteúdo é tão bom quanto promete. Entrega uma história bem humorada, com toques de drama e de discussões super atuais, tudo isso num pano de fundo mágico fascinante.

"Eles o veriam como era - um garoto e um brujo."

A narrativa de Aiden Thomas te fisga desde o começo. Você quer saber mais sobre Yadriel, Maritza, sobre a comunidade bruja, sobre as famílias - muitas famílias - e sua ligação com a Morte - como a tratam como uma passagem importante e não uma despedida melancólica e como suas festividades no Dia de Los Muertos abre espaço para rever os entes queridos que se foram. Quer entender o que aconteceu com Julian - e se apaixona por ele desde a primeira cena dele! - e os mistérios rondando o cemitério e os brujos.

Eu preciso falar que em relação a esse mistério - e consequentemente o final - dá pra adivinhar logo de cara o que está rolando. Apesar de ter espaço para investigações no livro, era só o Yadriel ter parado um pouquinho!!!!!!!! e pensado um pouco mais!!!!!!!! e teria visto pelo menos que a arma do crime sempre esteve ali.

"Eu não vou deixar você me abandonar numa igreja assombrada..."
"Não é assombrada!"
"Se eu estou aqui, e eu sou um fantasma, então é assombrada sim."

Mas eu perdoo porque ele é uma gracinha e protagonista tende a ser tapado mesmo, faz parte da jornada. Não teria história se ele olhasse para o lado e pensasse "hm, que conveniente".

Enfim. Fora o mistério que não é um grande mistério, a história é muito cativante! Você lê e lê e quer mais e mais daqueles personagens. Principalmente Yadriel e Julian.

O protagonista é todo nervoso e tímido e introvertido e tão identificável por isso. O Julian, por outro lado, é uma tempestade desde o instante que aparece - e sim, é o Han Solo. Todo debochado e sarcástico, o que significa que eu morreria por esse garoto fantasma!

Os dois são tão JKASBAGUABASGUOBGUAS juntos que dá vontade de morder. Eu amo como o Julian se importa e como demonstra isso, como ele e o Yadriel se entendem e se conectam por questões mínimas e pelas maiores que existem.

O relacionamento deles começa aos trancos e barrancos porque Julian é um fantasma que não sabia que era fantasma e o Yadriel precisa lidar com esse problemão que invocou sem contar para ninguém, principalmente seu pai - um figurão importante entre os brujos que foi quem vetou sua participação no rito de formação.

"Julian era dolorosamente bonito, mas de um jeito que tempestades são bonitas - selvagem, arrepiante, elétrico."

Conforme as situações se desenrolam e as investigações aumentam, no entanto, é menos sobre fantasma/brujo e mais sobre garoto/garoto e meu coração shipper agradeceu muito por isso. É casal pra aquecer o coração e te deixar sorrindo por muito tempo sempre que se lembrar deles.

E de coadjuvante tiro esse parágrafo para exaltar a Maritza. Que garota fantástica! Ela é toda badass e fodona e chuto a porta antes de dizer "tem alguém em casa?" e ama tanto o Yadriel que faria tudo por ele.

Além do ship, todas as interações são muito reais. Você sabe que esses personagens poderiam existir na vida real, se provocando e discutindo e rindo juntos, e essa é a beleza do livro.

O livro também abre um espaço maravilhoso para falar sobre protagonismo trans e sobre a força da voz de um garoto trans vivendo sua história. Todas as questões com o Yadriel são sensíveis e importantes, e eu gostei de como o autor as intrincou à magia.

Os Garotos do Cemitério é um livro intenso, sensível e muito apaixonante. Do começo ao fim, você vai se perder no universo mágico, nas questões com as divindades latinas e com a morte e os fantasmas, e na jornada de um garoto brujo lidando com o caos para mostrar seu poder.

site: https://www.queriaestarlendo.com.br/2020/12/resenha-cemetery-boys.html
torið¦â¨ 04/07/2021minha estante
caraca você me deixou curiosa pra ler!


Queria Estar Lendo 04/07/2021minha estante
É bom demais, migs! Recomendo muito ?


Bia 05/07/2021minha estante
Excelente resenha! Esse livro é volume único ou terá continuação?


victoria 16/07/2021minha estante
Queria saber tb, Bia!


pabblo 16/07/2021minha estante
nossa tô doido pra ler


Queria Estar Lendo 16/07/2021minha estante
oi, gente! O livro é único. Super rola continuações, mas tem um plot fechadinho e ele é resolvido nesse livro!


victoria 18/07/2021minha estante
obrigadaa!!


Bia 18/07/2021minha estante
Obrigada!!!


Alice 05/08/2021minha estante
Nossa agr quero ler kkk




Jess 18/08/2021

É muito difícil explicar tudo o que esse livro me fez sentir.

Eu tentei muito ler da forma mais lenta possível, mas falhei. Não consegui parar. A escrita é tão viciante, a história é tão interessante e incrível que eu me senti totalmente dentro dela com muita facilidade, nem mesmo me esforçando para enxergar os cenários, os personagens, tudo. Eu consegui me imaginar dentro desse universo, vivendo nesse mundo e tendo todas essas experiências, sentindo tudo o que os personagens sentiam. É uma leitura fantástica, com personagens tão carismáticos, profundos e reais, que conseguiram facilmente me emocinar em vários momentos.

As cenas finais, mesmo que o plot do livro seja um pouco óbvio demais, ainda consegue te deixar alucinado até a última página.

É um livro que eu me interessei desde a primeira vez em que soube sobre ele, desde o ano passado, desde a sua estreia, e que eu tinha muito medo de me decepcionar quando finalmente o tivesse em minhas mãos, por nunca ter lido nada do tipo antes, mesmo tendo vários assuntos que me agradam, ou, simplesmente, por ter colocado muitas expectativas em cima da história... mas que, felizmente, atenderam tudo, e muito mais, do que eu estava esperando.
comentários(0)comente



Let 11/08/2021

Finalmente uma fantasia LGBT+!
O que dizer desse livro além de: COMFORT BOOK! O Yadriel, personagem principal, é trans e gay, e por causa disso a família latina tradicional dele o impede de fazer o ritual com a Senhora Morte pra se tornar um bruxo e ganhar seus poderes. Segundo a família, a Senhora Morte não vai aceitá-lo como bruxO.

É a primeira vez que eu leio um livro que usa linguagem neutra! E é mto legal ver um personagem trans falando sobre sua vivência e seus medos! Mais legal ainda é vê-lo enfrentar toda a família pelo seu direito de ser bruxo. E claro, no meio disso ele invoca um espírito desconhecido.

É quando começa o suspense do livro???: afinal, quem está por trás das mortes e desaparecimentos como o de Julian?

Não é um suspense difícil de resolver, mas é muito legal ver a evolução dos personagens, o romance entre o Yadriel e o Julian e toda a cultura latina no meio disso! Eu amei esse livro! Queria poder abraçar os personagens ??
?
comentários(0)comente



Pam 12/08/2021

Um amor de livro.
Esse é um dos livros LGBTQIA+ mais hypados dos últimos tempos na gringa (principalmente no público YA) e a expectativa era grande pra chegada dele no Brasil, posso dizer que ele alcançou tudo! Entendi porque as pessoas falam dele com tanto carinho, é aquele tipo de livro que você se sente abraçado.

Os protagonistas do livro são latinos e LGBTQIA+ (mais especificamente transgênero e gay) nos EUA e eu achei a representatividade muito boa e bem feita (até porque o autor também é). Os personagens não são estereotipados, todos têm suas camadas e passados bem construídos e a química entre eles é muito boa. O autor foi muito sensível aqui porque mesmo nos momentos que ele retrata transfobia, xenofobia ou homofobia ele foi bem cuidadoso e sempre apresentou o "ponto de vista correto", mostrando como a agressão pode machucar e como o agressor está sim errado. Para nós brasileiros é muito legal ver e se identificar também com alguns traços da cultura latina, como a vovó que não fica em paz até encher os netos de comida.

Eu adorei o universo do livro, acompanhamos os bruxes que moram num cemitério e lidam com todo o "universo" dos mortos, fantasmas, etc. Eu adorei tanto a mitologia que o Aidan mostrou aqui que eu poderia ler mais livros só mostrando os trabalhos cotidianos dos bruxes, nem precisaria de uma história grandiosa de tão legal que foi isso, inclusive eu adoraria saber mais do dia-a-dia dos personagens dessa história.

O romance do Yadriel e do Julian, como esperado, é fantástico. Tudo é feito com tanta delicadeza, eles sutilmente vão desenvolvendo a relação deles, se conhecendo, descobrindo sobre a vida um do outro, foi muito bonito acompanhar tudo, ainda mais porque foi muito bem construído. As relações familiares do Yadriel também foram bem feitas, desde as relações conturbadas pela LGBT+fobia até as relações de amor, como com a mãe dele e com a amiga Maritza.

Eu não dei 5 estrelas porque achei o final um pouco previsível, poucas coisas inesperadas aconteceram, e eu queria saber mais do serviço dos bruxes. Mas isso não tira o mérito da história que eu me apaixonei já nas primeiras páginas.
Graciela Reis 13/08/2021minha estante
Quero muito ler ele em breve! Parece ser muito bom.


Pam 13/08/2021minha estante
é bom mesmo! eu tinha mt expectativa e nao me decepcionei, é mt bem escrito e fofinho.


Pam 13/08/2021minha estante
é bom mesmo! eu tinha mt expectativa e nao me decepcionei, é mt bem escrito e fofinho. pode ler tranquila ?




Fer Grego 23/09/2021

gays bruxos e criminosos
Esse é o tipo de representação que eu gosto!! Chorei horrores no processo de mudança na comunidade e a aceitação do Yadriel
sop 23/09/2021minha estante
o título da resenhaKKKKKK muito superior adorei




Priscila 20/07/2021

Que livro maravilhoso...
O autor conseguiu nos trazer um universo que não é visto em muitos livros de um jeito descontraído e que nos prende do início ao fim. Amei os personagens, principalmente o Julian, eu leria um livro sobre ele com certeza rsrs
Final com uma super reviravolta e emocionante!
comentários(0)comente



drago 08/08/2021

Os Garotos do Cemitério
avisos de gatilho no livro: morte (assassinato), homofobia, transfobia, disforia de gênero e misgendering (usar os pronomes errados ou o nome morto de uma pessoa trans)

Que livro bom!

Quero começar dizendo algo que acho que muitas pessoas que buscam a leitura não tomam consciência. O livro NÃO foca na fantasia, NÃO foca na ação, então não venha ler com altas expectativas para esses fatores, porque eles NÃO são o foco da narrativa!! O que eu quero dizer com isso é que o livro não tem como OBJETIVO esses fatores, eu não diria que é uma fantasia com protagonismo LGBT+ e sim que é uma narrativa sobre um personagem LGBT+ e as dificuldades que ele passa quanto a isso, em um contexto fantasioso e que promove momentos de ação.

Na sinopse deixa claro que o livro é voltado para a experiência e os sentimentos do protagonista, Yadriel, quanto a ser aceito pela família e pela comunidade em que ele mora, sendo um menino trans e gay. Claro que a história se passa em um contexto onde a comunidade bruxe (assim chamada no livro) onde ele mora, possui magia e crenças que trazem a pegada fantasiosa para a história, mas novamente, a história não tem foco nisso. Apesar de não ser o destaque do livro, eu considero sim que é uma narrativa que mistura fantasia com ação com o foco em um protagonista LGBT+ e sua vivência quanto a isso, que é promovida durante esses acontecimentos fantasiosos.

Dito isto, agora vou falar sobre os personagens da história. Que desenvolvimento incrível e que personalidades fortes e encantadoras! Eu simplesmente me apaixonei pelos 3 personagens principais, Yadriel, Maritza e Julian (especialmente o Julian, eu amei ele demais socorro). Acho que essa construção e compreensão dos personagens e suas personalidades influenciou MUITO para que eu gostasse da história e para que a leitura fosse fluida e envolvente. Acho difícil desgostar deles e não criar um carinho e empatia diante de suas motivações e histórias.

A representatividade é sempre um ponto a se destacar, principalmente quando ela é boa e não problemática, como a desse livro. Nunca tinha encontrado um livro com um protagonista simultaneamente trans e gay e acho que esse livro ter ganhado esse conhecimento é um grande passo para a aceitação dessas pessoas e para o reconhecimento delas. Além dos personagens serem uma boa representatividade, assuntos relacionados a comunidade LGBTQIA+ e outros temas que, ao meu ver, são importantes de serem ressaltados, aparecem durante a narrativa de uma forma bem colocada e informativa. Especialmente pela história se focar em Yadriel e seu desejo de ser aceito e se provar válido, acho fundamental que esses assuntos sejam colocados e tratados de forma coerente, e foi isso que aconteceu.
Diante de tanta crítica positiva acho que devo dizer que teve sim uma cena que, ao meu ver, foi desnecessária, mas sinceramente, não foi nada grave ou que comprometesse todos os pontos positivos da história. SPOILER DA CENA A SEGUIR: A cena consistia em Julian e Maritza discutindo sobre quem matou Julian e no diálogo deles Maritza reclama com o menino por ele acreditar que foi um homem que o matou diante das memórias dele quanto ao assassino, como se ela buscasse uma “representatividade” de força feminina. Mas o contexto é meio??? Tipo, ela quer isso falando sobre quem assassinou ele? Sem contar que essa personalidade de luta feminina só aparece assim em Maritza nessa cena, o que me deu a impressão de que a cena toda foi meio forçada, como se o autor quisesse demonstrar o apoio pela luta feminina em algum momento do livro, mas achei um momento desnecessário.

Outro tópico é que, gente, sério, é muito muito difícil achar um livro com protagonista trans em que a história não se foca inteiramente nisso, e apesar de esse ser o assunto principal da narrativa, o livro ainda tem um romance lindo e os acontecimentos secundários, que ocorrem durante o desenvolvimento desse assunto principal, são incríveis! Obviamente a parte da ação e da fantasia pode não agradar a todos. Pra mim, todos esses elementos foram agregados a história de uma forma super interessante, mas justamente por não ser o foco do livro, o plot fantasioso e da ação não foi tão bem desenvolvido, acho que principalmente pra quem tem costume de ler esse gênero literário.

Pra finalizar quero dizer, leiam leiam leiam!! apoiem autores trans e histórias com esse tipo de representatividade! A construção desse livro é boa em todos os aspectos, representatividade, enredo, personagens, tópicos mencionados, tudo.

comentário bônus aqui: quando eu li na nota da editora que eles iam usar a neolinguagem na tradução, eu criei muita expectativa, então acho bom eu avisar que provavelmente a neolinguagem pode não aparecer da forma que você espera, como foi pra mim. eles usam pronomes neutros apenas quando se referindo a comunidade de que Yadriel faz parte, como se o nome dela fosse “comunidade bruxe” e as pessoas que dela fazem parte seriam os “bruxes”. então, não, não tem concordância nominal como “ês bruxes”. Mas acho que a forma como a editora manteve a neo linguagem de uma forma que a leitura permanecesse de fácil compreensão para todos foi muito boa no fim das contas.

drago 08/08/2021minha estante
quero saber pra onde vai esse empenho pra escrever redação da escola


alex 08/08/2021minha estante
minha vontade de ler esse livro aumentou mil por cento por causa dessa resenhakkjhhkk


drago 08/08/2021minha estante
@alex uepa gostei gostei


Deise 08/08/2021minha estante
A vontade de ler bateu forte


drago 08/08/2021minha estante
@Deise opa, aconselho bastante, viu? inclusive se quiser surtar nas minhas mensagens quando for ler, me ofereço


Deise 08/08/2021minha estante
Pode deixar kkk




Ana 26/09/2021

"Você não precisa da permissão de ninguém para ser você"
Não consigo explicar a mistura de sentimentos que eu vivi lendo esse livro, entrei num mundo diferente mais tão maravilhoso, esse livro me marcou de diversas formas diferentes, com certeza virou um dos meus confort books, as cenas são super engraçadas, sério só leiam.
comentários(0)comente



Babi 08/08/2021

Lindo lindo
Esse livro me prendeu desde a primeira página. Dei risada, chorei, aprendi. Perfeito!
Queria poder esquecer tudo pra ler como se fosse pela primeira vez hahaha
comentários(0)comente



Nathy @peculiareslivros 29/08/2021

Incrível
Eu gostaria de iniciar a resenha falando que eu amei esse livro, de verdade, e recomendo a todos que gostam de fantasias young Adult e/ou a quem quer ler fantasias com protagonismo LGBTQIAP+.

Eu adorei as personagens! Yadriel é um rapaz incrível, Julian é tão corajoso e Maritza é uma mulher extraordinária (quero um livro dela!)!

Achei incrível o mistério que o autor trouxe com a trama, a forma como foi desenvolvida e tudo o mais, mas? dava para descobrir na metade do livro tudo ??

Então assim, eu amei, de verdade, mas não é aquela fantasia que você termina na vibe ??. Ainda assim, vale a pena! Leiam!
comentários(0)comente



Tiago 20/10/2021

Um trans ihh! ??
Muito bom, gostei bastante, o final foi bem desenvolvido porém o vilão ihh menino, esse ficou de fora da história disse olha coloca um chroma key eu faço assim e vc manda. Mas a história em si o desenvolvimento da jornada dele e bem bacana. Se quiser ler algo mais light vai fundo! 3,5
comentários(0)comente



misty 09/10/2021

Esse livro é incrível! Ele é um livro que vai fazer você rir, mas também vai fazer você chorar. Como uma pessoa trans, tudo o que Yandriel passa com transfobia no livro é extremamente tocante para mim, de modo que me senti representado e tocado pelo livro, e me identifiquei muito com ele e fiquei muito emocionado em algumas partes.

Em geral o livro também possui uma escrita muito fluída, e é muito legal de ler. Os personagens são muito cativantes, na minha experiência foi impossível terminar o livro sem amar Yadriel e Julian.

O livro também foge muito do padrão de livros de representatividade LGBTQIA+, que geralmente são sempre gays brancos e cis, e cumpre muito bem a tarefa de representar a transgeneridade, personagens racializados e cultura latina.
comentários(0)comente



Barbs 20/08/2021

como seguir minha vida depois de ler esse livro?
Mano O QUE FOI ESSE LIVRO meu deus primeira vez que eu não sou tombada shippando morto com vivo amei amo viver.

Ok agora preciso falar sobre o plot mais importante desse livro: JULIAN DIAZ IS A FUCKING LEGEND!! sério nao to brincando ele é o amor da minha vida I DO ANYTHING FOR THAT BOY coisa mais linda eu te amo.

Mais tópicos importantes o relacionamento deles sério eu amo tanto quero chorar. Em resumo eu amo todo mundo Maritza case comigo Yadriel você é meu anjo te protejo de todo o mal.

No mais é isso amei agora sou vazia não tenho mais vida minha vida é lembrar desse livro e amar o Julian.
comentários(0)comente



Bia 22/08/2021

Eu simplesmente amei esse livro. Me deixou feliz e com um quentinho no coração.

Os personagens são muito cativantes e divertidos (gostei principalmente do Julian). Mesmo em pouco tempo, o autor consegue fazer a gente criar uma conexão forte com eles.

A escrita é fluida e o enredo também é muito bom. Acho que o foco não é a fantasia nem o mistério, mas eles contribuem muito pra narrativa e deixam a história mais instigante.

Gostei muito dos temas importantes e da representatividade abordados na narrativa. É muito raro achar um livro com protagonismo trans, principalmente que não tem esse como assunto principal da história, então fiquei muito feliz de ler esse livro.

No geral é uma narrativa rápida, leve e fofa. Ri e me emocionei, a trajetória do Yadriel é admirável e o final é muito lindo. Recomendo demais!
Lana 22/08/2021minha estante
Pretendia ler, mas não sei se vai ser clichê demais, recomenda?


Bia 22/08/2021minha estante
hmm depende do que você considera clichê, acho que pode ser um pouco sim, mas acho legal ler porque tem várias coisas diferentes (tipo representatividade e a cultura) e aborda vários gêneros (fantasia, mistério, romance), além de falar de temas importantes também!




264 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR