Aurora Ascende

Aurora Ascende Jay Kristoff
Amie Kaufman




Resenhas - Aurora Ascende


93 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Fernanda 04/08/2021

Aurora Ascende Amie Kaufman, Jay Kristoff
Resenha disponível no blog:

https://modoliterario.blogspot.com/2021/08/resenha-aurora-ascende-amie-kaufman-jay.html

site: https://modoliterario.blogspot.com/2021/08/resenha-aurora-ascende-amie-kaufman-jay.html
comentários(0)comente



Lauraa Machado 03/07/2021

Bem clichê e batido, mas é uma leitura rápida
Nota verdadeira: 2,5. Infelizmente. Eu tinha altas expectativas, esperava que fosse melhor ainda que Defy the Stars e que fosse a perfeita mistura de Invictus com space opera. Tanto Defy the Stars e Invictus entraram para a lista dos meus favoritos, mas Aurora Rising não chegou nem perto. Tinha todos os ingredientes para ser ótimo e épico, como falam em propagandas dele, mas não é nenhuma das duas coisas.

Não é péssimo também, já deixo claro. Se você nunca leu nada desse tipo, é provável que goste bem mais do que eu gostei. Por um lado, li bem rápido, porque a leitura flui fácil e até que dá para entreter. Por outro, o enredo é bastante batido em muitos sentidos, a ponto de até suas reviravoltas serem previsíveis. Além disso, tinha algumas coisas que se tornaram rapidamente irritantes, a ponto de eu começar a revirar meus olhos em todas as vezes que aconteciam.

O final até que é bacana, mas tinham me falado que seria incrível e eu só achei okay mesmo. É interessante, mas não me fez querer continuar lendo a história. Na verdade, achei até um pouco revoltante ser essa a grande descoberta e explicação, porque foi tarde demais para o meu gosto e raso demais também. Não satisfez toda a expectativa que o próprio livro criou em mim durante todos seus mistérios e problemas.

A maior decepção para mim foram os personagens, porque era o que eu esperava que fosse fazer toda a história valer a pena. Eu amei o Fin, de verdade, que é a única coisa realmente boa do livro, mas todos os outros são muito clichês, estereótipos do começo ao fim e forçados em vários níveis. O romance é forçado, a linguagem que eles usam também, suas motivações são bastante repetitivas e eles narravam do mesmo jeito sempre, o que me irritava muito quando mudava o narrador do personagem, porque eu nunca conseguia identificá-lo! Tinha que ficar voltando ao começo do capítulo para lembrar quem era.

A linguagem forçada foi o que os estragou de vez, porque ficou claro que o livro foi escrito por dois adultos tentando parecer jovens e descolados. Não funcionou. Nem de longe. Só me fez morrer de vergonha alheia desde o primeiro capítulo. Mesmo sem isso, a personalidade deles é chata e sem graça, quando não é insuportável e irritante como a da Cat. Meu deus, Cat é muito, muito chata! Nem sei como aguentei até o final! O Kal vai de mal a pior. Pareceu bem interessante no começo, mas só decaiu dali para a frente. Aurora tinha muito potencial, mas logo no seu primeiro capítulo já se mostrou superficial e infantil. Tyler é a pessoa mais sem graça do universo, Scar é um estereótipo do começo ao fim e Zila mal aparece para ter personalidade. Não consegui me importar com nenhum deles para seu final ter algum efeito.

Em compensação, o Fin é a coisa mais preciosa do universo desse livro. Ainda bem que ele existe, e é por ele que vou ler o próximo.

Não são só os personagens que foram forçados. A criação do universo passou um pouco do limite, chegando a ser meio ridículo. Os aliens diferentes, todos aleatórios para serem estranhos, só fizeram a história perder credibilidade. E os Betraskans e Syldrathis (tá, aliens também), que são realmente importantes na história, só me deram a impressão de ser fantasia, em vez de ficção científica. Syldrathis, como o Kal, são basicamente elfos. Não teria achado tão ruim se o resto todo não tivesse parecido aleatório, arbitrário e vago demais para uma construção de universo (literalmente).

Não quero julgar esse livro para decidir se leio os outros dos autores, mas é difícil não julgar. Nunca li mais nada de nenhum dos dois e foi bem decepcionante começar logo com esse. Não sei se algum dia vou ler outros livros deles, mas ainda devo continuar com essa série e vou torcer para os próximos serem melhores!
quel 03/07/2021minha estante
amg, não sei se sabe mas dá para colocar meia estrela no app do skoob, tipo 2,5 3,5 4,5 sabe?
adorei sua resenha, tava tão ansiosa para ler aurora ascende mas agr fiquei com medo? gosto que vc sempre é sincera nas opiniões KJAJKSJDJSHS


Lauraa Machado 03/07/2021minha estante
É que eu escrevo resenha etc pelo computador, e aí não dá! Também posto na Amazon e lá não dá, então meio que padronizei haha. Sobre o livro, nunca cheguei a ler o segundo e estou seriamente pensando em vender esse primeiro (comprei em inglês)


Danilo 03/08/2021minha estante
"Clichê e batido" - Diversas vezes isso já aconteceu comigo. Parece que a gente tá lendo "o mais do mesmo". Como é difícil encontrar uma leitura legal e original, mais você lê ótimas obras mais difícil fica de encontrar a próxima leitura. Parabéns pela resenha, abraços.


Lauraa Machado 03/08/2021minha estante
Eu nem me incomodo tanto dos livros não serem super diferentes e originais, mas é que esse aqui não fez nada de diferente. Parecia até um roteiro barato feito só por clichês, sabe?


Helin 15/10/2021minha estante
Amg eu tive a mesma impressão, fui ler pq amo Skyward e defy the stars ksksk era tudo tão forçado q abandonei nos 20% ?


Lauraa Machado 15/10/2021minha estante
Ainda não li Skyward! Mas já tenho e tô bem animada. Te recomendo DEMAIS Ignite the Stars! Li ano passado e já vou reler nesse ano porque me impressionou demais!


Helin 15/10/2021minha estante
Aii obrigada pela indicação amgg vou ler cm ctz ksksk e te recomendo mtoo Skyward é pftoo




Vivi 23/09/2021

Deixou um gostinho de quero mais.
É o 1º livro de uma trilogia! Ainda bem que vai ter mais. A leitura é fluída, daquelas que quando você não está lendo, está pensando na história. Ficção-científica é sempre interessante pois nos faz imaginar que poderia se tornar real em um futuro quem sabe não muito distante. Os personagens são cativantes e cada um possui a sua própria peculiaridade. Gostei bastante da leitura e recomendo para quem adora e gostaria de experimentar o gênero.
Lary Nunes 25/09/2021minha estante
A sinopse me lembrou um poucos The 100.




Renata.Oliveira 13/08/2021

É um livro diverdidinho, com plots previsíveis, eu gosto daquelas informações que passam no meio do livro como se fossem uma pesquisa na internet, tem ALMAS GÊMEAS (sério, só de saber que não vai ter triângulo amoroso, esse livro já ganha 1 estrela) e eu gostei dos personagens.

Porém, por algum motivo eu achava que o livro ia ter uma pegada mais séria, mais complexa, não é que eu não goste do universo criando... Só que ele é simples demais (tá, eu sei, eu sou chata).

Comecei essa trilogia e eu vou terminar ela... É sério, eu vou... A editora só precisa lançar o resto.
comentários(0)comente



Ester da Costa 27/08/2021

Quero mais!
Estou deslumbrada com todo esse universo e personagens. Um livro extremamente rápido de ler, viciante e com perspectivas empolgantes. Quase tive surtos com esse final e mal posso esperar pela continuação. Auri e Kal são meus amorzinhos, não tem jeito. Só não dei cinco estrelas pq esperava mais do final.
comentários(0)comente



Mari 13/10/2021

Que livro MARAVILHOSO!!! Apenas seis contra a galáxia. ?Nós somos a legião, nós somos luz, iluminando o que a escuridão conduz?
comentários(0)comente



@Livros_magia1 07/10/2021

E as luas escolhem que planetas elas orbitam?
Eu vi muita gente falando que esse livro é bem previsível. Sim, tem uma parte dele que é bem previsível. Mas, a outra parte para mim não foi nada previsível. Preciso dizer que os ETs desse livro ganharam o meu coração ( Kal e Fin vocês são tudo!). A conexão do grupo, as lutas, as viagens, as conversas, era como se eu estivesse ali junto com eles. SIMPLESMENTE AMEI. E QUERO MAIS.
comentários(0)comente



Karol Azevedo 21/08/2021

Esquadrão 312
A história possui uma escrita super fluída, e mto divertida, nunca imaginei rir tanto lendo um livro de ficção científica.. Eu amei isso !
A trama em sim é mto boa, mas pra mim o grande destaque desse livro são os personagens!! É impossível não se apaixonar por eles, rir com eles, sentir raiva, medo, sofrer.. A gente sente a sensação de está conversando numa roda de amigos íntimos?
Você se sente parte da história, vivendo todas as aventuras e obstáculos junto com o esquadrão 312 ! É uma sensação maravilhosa sentir isso durante uma leitura?.
Outra coisa que amei foi que a cada final do capítulo tem uma mensagem, como se fosse uma espécie de pesquisa no Google hahaha Só que nesse caso é num unividro ( como se fosse um celular, porém mto mais tecnológicos)
Dei 4 estrelas devido achar que em alguns momentos a história ficou se repetindo coisas desnecessárias e poderia ter focado em mais ação, tbm acho que a ideia de cada capítulo ser narrado por um personagem diferente, talvez não tenha sido uma boa ideia, pois foi inevitável o fato de a gente se confundir com os narradores, alguns eram mto parecidos?
Além disso o livro deixou um monte de perguntas que não foram respondidas , eu sei que se trata de uma triologia, mas acho que algumas coisas poderiam ter sido melhor esclarecidas !
Estou ansiosa e já sofrendo pelos próximos livros e com a certeza que o Esquadrão 312 vai ficar pra sempre no meu coração!
Recomendo demais a leitura ! E se você tem medo de ler ficção científica por achar que é muito difícil , ou você quer iniciar a ler esse gênero, eu recomendo piamente que comece por esse aqui !!
comentários(0)comente



Claire 02/09/2021

Ok.
Primeiramente, queria dizer que é BURRICE dos autores deixarem o livro em primeira pessoa, apresentando sete pov's de personagem. É suicídio. O próprio fragmentado incorporar tanta gente e distribuir em um livro de quase 400 páginas. E o pior de tudo, é que os melhores personagens do livro, quase não tiveram oportunidade de aparecer. A Zila, coitada, os pov's dela tiveram UMA LINHA. E eu não tô nem brincando. Ainda conseguiu ser uma das melhores protagonistas femininas do livro.

Os pov's do Kal são incríveis e perfeitos. É muito bem escrito e bem diferente dos outros. E o Finnian, ele carregou o livro nas costas, ele é simplesmente perfeito.

O livro é muito confuso em algumas partes, não por causa dos termos ou coisa assim, é só confuso na apresentação dos autores aos elementos. E o plot twist, que todo mundo falou que era simplesmente genial e impensável, não foi nada assim. É bem óbvio, na verdade, e é bem ok. Não vou tecer comentários do final, é um bom gancho pra continuação, MAAS deveria ter dado um ponto de partida de onde fomos deixados. E não deu, a gente simplesmente não tem ideia do ponto que vamos encontrar ao iniciar o próximo.

Cat é uma das personagens mais chatas do livro. Foi difícil ler os pov's dela, porque ela está sempre sendo chata e implicando com Aurora por conta de ciúmes idiota. Só consegui gostar dela verdadeiramente no penúltimo capitulo do livro, fora isso, foi bem chato.

O livro é ok, não tenho muito o que dizer, não achei nada inovador ou incrível. Não é meu favorito, mas também não é meu odiado. é só, ok.
comentários(0)comente



Gramatura Alta 12/08/2021

http://gramaturaalta.com.br/2021/08/12/aurora-ascende/
Ano 2380. Na Academia Aurora, o cadete que tiver obtido a melhor pontuação, pode escolher primeiro os integrantes de seu esquadrão. Tyler é o melhor dos melhores e está ansioso para formar sua equipe. Na véspera da graduação, Tyler está ansioso demais e resolve se distrair num voo pelo espaço, ao redor da estação espacial. É quando identifica uma nave em perigo. Ao abordar, encontra uma garota em hibernação há mais de 200 anos e que se chama Aurora. Ao despertar, a vida dos dois passa por um imenso perigo, que atrasa o retorno e Tyler perde a graduação, bem como a chance de escolher os melhores cadetes.


Tyler é um herói, mas isso lhe custou a opção de se contentar com aqueles que ninguém escolheu. Depois de deixar Aurora aos cuidados médicos, ele recepciona os membros do seu esquadrão: Scarlett, irmã de Tyler, é uma diplomata atrevida e arrogante; Catherine, melhor piloto da academia, tem a obrigação de sempre apoiar seu líder, independentemente do que ele disser ou fizer; Kal é o especialista em estratégias, táticas e combates corpo a corpo, possui sérios problemas de controle da raiva; Zila é a cientista e a responsável por manter o esquadrão em segurança, embora enfrente dificuldades de convívio e é imprevisível, principalmente com relação a sua arma de choque; Finian é especialista em tecnologia e é o braço direito de Zila. Juntos, eles são o Squad 312.

Quando saem para uma primeira missão, são surpreendidos por Aurora, que se escondeu no depósito da nave. Ela afirma que recebeu o aviso de que precisava fugir da academia, não ir para a Terra, porque sua vida corria perigo. Tyler e o esquadrão não acreditam, até que a nave é atacada, eles são presos, a vida ameaçada e precisam de uma plano para escaparem com vida e descobrirem o motivo de Aurora ser perseguida.

AURORA ASCENDE é uma ficção-científica juvenil bastante divertida. Os sete personagens que dividem a narrativa, são briguentos, impulsivos, sarcásticos, cheios de traumas, e precisam encontrar uma forma de se relacionarem sem tentarem se matar. Eles são humanos (Tyler, Aurora, Cat e Scarllet) e alienígenas (Kal, Zila e Finian), o que soma aos embates, conflitos antigos entre as raças. Os capítulos são narrados por cada um dos sete personagens, sendo que Tyler e Aurora possuem uma quantidade um pouco maior.

Embora a narrativa seja feita por personagens diferentes, não há mudança de tom ou qualquer outra forma que diferencie quem está contando a história. Sabemos apenas pelo nome no início do capítulo. Não acho que isso seja um problema, não afeta em nada o prazer da leitura, mas me pareceu uma chance desperdiçada de criar algo diferente e com mais personalidade. Até o sarcasmo, algo bastante presente em todos os diálogos, é o mesmo. Um pouco de preguiça dos autores.

De resto, tudo é muito divertido, cheio de ação, com uma interação convincente e que faz com que seja fácil criar empatia pelos sete. Não existe nenhuma reviravolta surpreendente, é bastante fácil compreender o que Aurora tem de especial e o motivo de ser perseguida. O único mistério da história, também consegue ser deduzido logo nas primeiras páginas. Talvez os autores tenham feito isso, devido ao público alvo. Ou simplesmente se preocuparam mais em criar algo que realmente é engraçado e emocionante, deixando mistérios e enigmas em segundo plano.

Um outro ponto satisfatório é a recusa em criar um romance entre os dois personagens principais, Aurora e Tyler. Há um pequeno romance, sim, mas não entre esses dois. Também preciso destacar as páginas que separam algumas partes do livro, elas são muito bem feitas e sempre passam informações sobre as características desse universo, seus habitantes, entre outras coisas.

AURORA ASCENDE me deixou para alto astral, algo importante nos dias de hoje, principalmente pela jovialidade da narrativa e por me fazer importar de forma igual com sete personagens diferentes. O livro faz parte de uma trilogia, óbvio, e espero que ela seja toda lançada aqui no Brasil.

site: http://gramaturaalta.com.br/2021/08/12/aurora-ascende/
comentários(0)comente



Luiza Helena (@balaiodebabados) 20/07/2021

Originalmente postada em https://www.balaiodebabados.com.br/
"Somos a Legião
Somos a luz
Queimando forte contra a noite"*

Aurora Rising é o mais novo trabalho do duo Amie Kaufman e Jay Kristoff. Creio que zerei a vida ao receber a ARC e a única coisa ruim disso é que já quero o segundo livro para ontem.

Tudo se inicia quando o menino de ouro da Aurora Academy, Tyler Jones, descobre uma jovem adormecida, Aurora O’Malley, em uma nave supostamente desaparecida pelos últimos 200 anos. Por causa do seu ato de heroísmo, Tyler perde uma importante cerimônia de graduação da academia e acaba se tornando líder de um grupo formado por uma galera um tanto problemática.

Em sua primeira missão, Tyler e seu grupo descobrem que a muito mais envolvendo Aurora e seu despertar. Logo, o Squad 312 e a garota fora de seu tempo se veem envolvidos em uma trama intergalática maior do que podem imaginar.

Primeiro, apresento-lhes o Squad 312:
- Tyler Jones: primeiro da classe, menino de ouro da academia, líder do grupo (Alpha)
- Scarlett Jones: badass confiante e sempre com uma resposta na ponta na língua, é a diplomata do grupo (Face)
- Zila Mandra: cientista do grupo, tem problemas em convívio social e ama usar uma arma de choque contra tudo e todos (Brain)
- Finian de Karran de Seel: Betraskan expert em apetrechos tecnológicos, sempre tem um comentário engraçadinho (ou não) a fazer (Gearhead)
- Kaliis Idraban Gilwraeth: Syldrathi estrategista do grupo, cheio de conflitos internos e que precisa frequentar uma reunião de gerenciamento de raiva (Tank)
- Catherine Brannock: piloto do grupo (e a melhor da academia), suas tatuagens mostram o quanto ela não leva desaforo para casa, mas é um doce de pessoa beeeem lá no fundo (Ace)
- Aurora O’Malley: integrante não-oficial, a cola que fez esse povo todo se unir, está tentando se acostumar com o universo 200 anos mais velho do que ela imaginava.

Aurora Rising tem uma super pegada de Star Trek. Espaçonaves, viagens no espaço-tempo, novas raças e espécies convivendo com os humanos… é um prato cheio para quem gosta de ficção científica. Alguns termos específicos do gênero podem ser desconhecidos para quem não acompanha muito esse tipo de narrativa, mas é bem explicado e de fácil entendimento.

A Aurora Academy lembra um pouco Starfleet (Star Trek), com suas divisões de função, cada uma sinalizada por uma cor. Um Squad é formado por seis pessoas:
- Alpha (azul): líder do grupo e é isto; resume tudo
- Face (amarelo): diplomatas, geralmente são as pessoas que fazem os primeiros contatos
- Brain (verde): cientista do grupo, geralmente responsável pela saúde da galera
- Gearhead (roxo): especialistas em tecnologia, auxiliando também o Brain da equipe
- Tank (vermelho): especialista em estratégias, táticas e lutas
- Ace (branco): piloto da equipe, sempre apoia seu Alpha (SEMPRE!)

Jay não mentiu no seu resuminho no Goodreads que o livro também tem uma pegada de Guardiões da Galáxia. O Squad 312 é composto por pessoas mais diferentes possíveis que vão desenvolvem uma ligação de companheirismo e afeto. Ao ajudar Aurora eles vão fazendo uma lista de inimigos por onde passam e, apesar de alguns momentos de dúvidas e hesitações, eles sabem que no fundo estão fazendo algo correto e pelo bem da galáxia.

O livro é narrado em primeira pessoa, dividido em sete pontos de vista. Tudo bem que poderia ter sido convertido em terceira pessoa (tipo Six of Crows), focando nos personagens, mas achei que usando esse estilo vamos conhecer mais a fundo os personagens, como medos e motivações. A única que ainda é meio uma incógnita é Zila. Seus pontos de vista são um tanto enigmáticos e distantes. Espero que nos próximos livros sua personalidade seja mais explorada.

Tyler dedicou sua vida para a Academia e a seguir regras; agora se vê tendo que quebrar todas as regras por uma garota aleatória, apesar de seu instinto dizer que ele está indo pelo caminho certo. Scarlett, com sua autoestima incrível, é puro charme e flertes para todos os lados, possuindo um instinto de mamãe-urso com o restante do grupo.

Finian esconde por seu medo de se sentir sozinho novamente por trás de uma fachada de cretinice; não perde a chance de flertar com seus companheiros (alvos preferidos: Ty e Scar) (na verdade, ele não perde a chance de flertar com ninguém e é isto). Cat é super leal, não é de levar desaforo para casa e defende seus amigos com unhas e dentes; apesar de um pouco arisca a novas pessoas, no fundo ela é um doce.

Kal é o típico personagem que chama atenção por ser todo centrado e misterioso, porém por dentro ele tem altos conflitos que eu só queria abraçá-lo, colocar num potinho e dizer que ia ficar tudo bem. Auri, nossa garota fora do tempo, mostra uma coragem e bravura inesperada para alguém que acordou 200 anos no futuro, quando tudo e todos que ela conhecia não existe mais. Seus medos e indecisões são compreensíveis, ao mesmo que são o combustível para ela seguir em frente e saber o que realmente aconteceu.

O livro tem um ritmo constante do início ao fim. Por conta dessa mudança de ponto de vista, ele é dinâmico e de fácil envolvimento. As cenas de ações são bem descritas e de tirar o fôlego. As informações sobre o mistério que rodeia Auri são reveladas ao longo dos capítulos, à medida que os personagens vão descobrindo. Há reviravoltas e a reta final é fazer sofrer e desesperar. O real plot da história é de estourar cérebros; muito longe de qualquer palpite. Só sei que necessito do segundo livro pra ontem.

Aurora Rising é o primeiro livro da trilogia Aurora Cycle. Ele cumpriu bem seu papel de livro introdutório, mostrando o necessário do mistério que rodeia Aurora, gerando questões e entregando algumas respostas, ele deixou um ótimo gancho para o próximo livro.

"Mas às vezes você só precisa ter fé."*

Esse livro está com lançamento previsto para maio. Boatos que a Rocco comprou os direitos de publicação aqui no Brasil, mas sem data de lançamento.

* Quotes traduzidos por mim

site: https://balaiodebabados.blogspot.com/2019/04/resenha-373-aurora-rising.html
comentários(0)comente



Ju 26/08/2021

Aurora Ascende
Gostei do livro, a escrita é bem envolvente.
Os personagens são engraçados e bem construídos, dá pra se apaixonar facinho.
Eu amei a construção da história (tão bom quanto TOG!) , mas acho que enrolou muito e o final não chegou a lugar algum, apesar de ser uma trilogia, isso me deixou triste.

Indico esse livro pra quem gosta de rir, chorar e principalmente pra quem ama "Guardiões da Galáxia ", é bem parecido.

TW: Morte e agressão.
Classificação indicativa: 15+
comentários(0)comente



Biah Oliveira 28/09/2021

Aurora Ascende - Jay Kristoff e Amie Kaufman
"Mas às vezes, você só precisa ter fé"

Aurora Ascende se passa em 2380 e a humanidade já está bem familiarizada com a Via Láctea, tendo descoberto vários planetas e seres parecidos com os terráqueos.
Tyler Jones, o Garoto de Ouro da Academia Aurora, está ansioso para o seu grande dia, O Alistamento, quando Ty vai escolher seu esquadrão.
Mas nada ocorre do jeito que ele imaginava. Tyler, como o herói que é, responde um chamado de socorro de uma nave perdida há mais de 200 anos, e adivinhem só? Temos um sobrevivente! No caso, uma sobrevivente né, Aurora Jie-Lin O'Malley.
Auri é uma garota fora de sua época, que acorda quando é resgatada por quem ela mesmo intitulou o Capitão Gostoso, ninguém menos que nosso Ty. Auri começa a ter umas visões estranhas e demonstrar poderes que uma humana com certeza não deveria ter.
No meio disso tudo, Tyler perde o Alistamento e tem que ficar com os legionários que não foram escolhidos:
Sua irmã gêmea Scarlett, uma diplomata pra lá de sarcástica
Cat, a piloto que não é nem um pouco apaixonada pelo Ty (Eu conto ou vocês contam?)
Zila, a cientista sem alma
Finian, o mecânico piadista
Kal, o guerreiro bonitão que é numa bomba relógio
E Auri, a garota misteriosa que Tyler salvou.
Esse é o esquadrão 312, que terá como missão nada menos que salvar toda a Via Láctea.

Genteee o tanto que eu amei esse livro não está escrito! A narrativa dele é tão boa e divertida que você se sente parte do esquadrão de Tyler. O melhor de tudo que achei foi que temos o ponto de vista de cada um do esquadrão 312, e você consegue se identificar com os personagens. O Tyler é um líder nato, e consegue se safar de cada situação que eu fiquei besta! (Tem uma cena dele com Kal que eu chorei de rir ?).
A Scarlett é uma garota de aço, mas de coração mole e não tem como não gostar dela. Cat é um pouco chata pra mim, mas depois aprendi a gostar dela.
Zila e Fin são os personagens mais inteligentes que eu já vi, e Kal lindo maravilhoso é nossa luz feérica numa ficção científica.
Aurora é uma garota muito forte gente sério, porque pensem em acordar 200 anos atrasado para um compromisso? Pois é, e ainda por cima tem um peso do tamanho da galáxia nas costas e vai depender da fé de seus companheiros de esquadrão pra salvar todo mundo.
Enfim, era pra ser uma resenha pequena né, mas leiam Aurora pelo amor, não vão se arrepender!
comentários(0)comente



DáfinyCaetano 14/08/2021

"Esquadrão 312, para sempre"
O início foi um pouco confuso, mas depois a leitura me pegou de uma maneira que não consegui largar. Ler os pontos de vistas dos personagens acrescentou na história, por sinal eles são maravilhosos (uns bem mais que os outros) e fiquei ansiosa pra saber no que tudo ia dar. Me apaixonei pela Aurora, quase no livro inteiro é injusfiçada e isso me irritava, mas ela é incrível. Tem casal pra shippar? Tem! Tem final triste? Tem também! As expectativas pra essa leitura eram altas e não me decepcionei, mesmo que pudesse ter um desfecho melhor.
comentários(0)comente



Ana Flávia 25/08/2021

"Às vezes só temos que ter um pouco de fé.?
?Nós somos Legião. Nós somos luz. Iluminando o que a escuridão conduz.?

Com o início do Alistamento, Tyler, o garoto prodígio, está pronto para recrutar seu esquadrão dos sonhos, porém, na véspera do grande evento, seu próprio heroísmo acaba colocando tudo a perder. Tyler perdeu o Alistamento, e agora está confinado ao grupo mais desajustado que poderia existir. Todos são conhecidos como problemáticos, exceto pelo garoto prodígio. E todos precisarão trabalhar juntos se quiserem sobreviver à primeira missão.

Mas o grupo de desajustados não é o maior problema de Tyler: é Aurora Jie-Lin O?Malley, a garota que foi resgatada de um sono criogênico de dois séculos. Sua chegada não é uma coincidência, a garota fora de seu tempo pode ser o estopim de uma guerra que vem se formando há milhões de anos e que decidirá o destino de todas as espécies. Assim, o esquadrão de Tyler se torna a última esperança de toda a galáxia.

Aurora Ascende é uma ficção científica recheada de espaçonaves, viagens no espaço-tempo e novas raças e espécies alienígenas convivendo com humanos. Por ter uma grande quantidade de novos elementos, ao início acaba sendo um pouco confuso, mas nada que interfira na história em si. Com o passar do livro, a leitura se torna fluida e cativante, de forma que te deixa sedento por mais.

A trama envolve um esquadrão que tinha tudo para dar errado, formado por pessoas que foram rejeitadas pelos outros, mas que de alguma forma encontraram seu lugar uns com os outros e passaram a ser uma família mesmo em meio a todo esse mistério eletrizante que envolve Aurora.

O livro é narrado em primeira pessoa e dividido em sete pontos de vista, o que o torna dinâmico e de fácil envolvimento, além de nos deixar mais próximos dos personagens. Ao longo dos capítulos, as informações sobre o mistério de Auri são reveladas e as reviravoltas são de tirar o fôlego. Aurora Ascende cumpriu muito bem seu papel de livro introdutório e entregou uma trama muito bem elaborada, deixando um ótimo gancho para o próximo livro.
comentários(0)comente



93 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR