Billy Summers

Billy Summers Stephen King




Resenhas - Billy Summers


59 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Bru 29/11/2021

AVISO DE GATILHO: violência doméstica, assassinato, abuso de álcool, estupro, abandono familiar, pedofilia.
Alguns desse temas são mais aprofundados que outros, mas pode ser gatilho para alguém.

Billy Summers: um homem perdido, com uma arma, um assassino, uma vítima do mundo.

Esse livro me fisgou desde o início. Billy é um veterano de guerra e um atirador de elite, acontece que vira um assassino de aluguel também. Em um dos disfarces para seu último trabalho, Billy finge ser escritor, e pra entrar mesmo no personagem, acaba escrevendo de verdade. Sua história é autobiográfica, começa na sua infância, os problemas que passou com a família, sua ida ao exército e a descoberta que ele era um dos melhores atiradores ali.

Enquanto desenvolve sua história autobiográfica-fictícia, sua vida vai acontecendo até que uma hora o seu livro encontra o presente e vira quase um diário. É incrível acompanhar a narrativa em 3 e 1 pessoa, o desenvolvimento do Billy e a chegada de uma personagem no meio do livro me fizeram devorar a história do meio pro fim. Eu sofri, eu tive raiva e eu chorei. Como sempre o King me emociona muito, o jeito que ele aprofunda a história faz com que tudo pareça real e palpável.

Muitas pessoas não gostam dos finais dos livros do King, mas eu particularmente nunca odiei nenhum. Claro que nem sempre pulo de alegria, porque muitos deles não são felizes, mas pra mim, até então, todos são compreensíveis. É mais um acerto do King.
Ana 29/11/2021minha estante
nossa, eu tava muito afim de ler esse mas tenho uma dificuldade imensa com livros que retratam est*pro e violência doméstica de forma muito extensa... esse é assim ou é algo "pincelado", vc se incomoda em dizer, por favor? obrigada!




Joel Marcos 29/11/2021

Top
Gostei da história, Billy realmente é um cara fora de série ou da lei rrss que está determinado cumprir um último acordo e desde então é uma reviravolta atrás da outra em sua vida e a personagem que aparece deu um toque especial ao enredo fazendo a história nos recapturar para novas aventuras.
Primeiro contato com o autor e confesso que gostei, pretendo ler outras obras do mesmo.
comentários(0)comente



Cristiano.Konno 28/11/2021

Mais um bom livro do mestre Stephen King
Em primeiro lugar, certa vez eu li que Stephen King descansava de um projeto literário escrevendo. Isso mesmo, para relaxar de um novo grande romance, ele passava algum intervalo criando histórias menores. Estas acabavam tornando-se coletâneas posteriormente. Desde já digo que isso não tira o mérito delas, pois das coletâneas do mestre do horror saíram pérolas como Conte Comigo e O Nevoeiro, por exemplo.

Billy Summers me soou como uma dessas histórias de intervalos, feitas apenas para descansar.

Este é um daqueles trabalhos onde Stephen King cria uma história criminal, sem o seu costumeiro e excelente tom sobrenatural, a exemplo da trilogia Bill Hodges.

Conta a história de Billy Summers, ex-soldado com um passado obscuro e cruel que passou a ganhar a vida como assassino de aluguel. Em seu último trabalho, as coisas saem do lugar e ele se vê numa situação bem diferente da que tinha planejado.

É um plot muito, mas muito mastigado por todas as mídias, todavia o próprio King brinca com a situação clichê e a sua maestria consegue, em parte, tirar essas impressão de chiclete sem gosto.

Novamente com uma escrita excepcional que arrebatou milhares de fãs no mundo todo, Stephen King entrega em Billy Summer não somente uma história de suspense, mas também um recurso que é muito apreciado por leitores assíduos: um livro sobre livros!

Isso, além do conflito principal, o assassino Billy Summers, que só executa gente ruim (outro grande clichê), é um escritor amador. Ele acaba usando o disfarce de escritor com bloqueio criativo para se infiltrar na comunidade do trabalho atual, mas acaba por escrever sua autobiografia de verdade, o que foi um excelente recurso para justificar os flashbacks. Billy é bem observador e também associa muitas coisas com obras literárias famosos, que podem fazer sorrir quem tem boa bagagem literária. Isso além de discutir recursos de escrita e criação.

Por mais que o mestre do horror se saia bem em histórias sem o sobrenatural, fica evidente o quanto o mesmo está preso ao seu maior talento quando temos uma pitada de O Iluminado na história (não espere muita coisa, no entanto). É algo emocionante de ler, como se ali nos reencontrássemos com o King que estamos acostumados.

É um bom livro, todavia como um fã assíduo, senti que faltou algo. Até mesmo encerramento, que faz uma incrível mistura entre o livro ficcional de Billy e o intenso final não levanta o título como deveria, muito embora o nascimento à aspiração à escrita nas últimas linhas tenha deixado uma boa impressão.

Este livro me tirou de uma ressaca literária e no final das contas eu recomendo, mas com ressalvas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



angeeldias 26/11/2021

Matador de aluguel do ?bem?
Está tudo bem gostar de um matador de aluguel que só mata gente ruim? HAHAHAHAHA
Achei Billy Summers um livro diferente de todos os outros King que já li, um pouco policial, um pouco romance, um pouco thriller ? ainda não sei bem como classificar. O que sei é o que Billy tem um lugarzinho no meu ?
comentários(0)comente



Renan 25/11/2021

Referencia ao Iluminado é uma das melhores coisas do livro
Billy Summers é bom, começa de forma muito legal contando a historia de Billy desde pequeno e vai indo muito bem até a metade, depois que entra Alice na historia acho que o livro se perde um pouco, começa a ficar arrastado, seria um livro ótimo se tivesse 290 paginas por exemplo, mas 470 ficou arrastado, certas partes até cansativo, diversas vezes precisei parar e retomara coragem para continuar lendo. Quanto ao final é muito bom, gostei do desfecho, apesar de meio previsível funcionou bem.
comentários(0)comente



andreiaflores 22/11/2021

Livro espetacular
Pode-se dizer que um matador de aluguel é bom quando ele só mata gente que não presta? ele continua sendo um matador de gente. ?
Malu Braga 22/11/2021minha estante
Todas as resenhas que eu vejo têm uma nota 5/5 pra esse livro... ele tá na minha prateleira faz um mês e depois de mais uma resenha 5/5 eu vou lê-lo. espero que seja bom mesmo ?




Má Powzum- @entrelinhaslivros 22/11/2021

Mais uma obra perfeita do mestre!
Preciso começar a resenha falando que assim como muitos dos livros mais recentes do King esse não se trata de um terror, ele é um suspense mesclado com drama. Vale avisar que ele trata de temas delicados como depressão, ataques de pânico, pedofilia, abuso sexual, estupro e possui algumas cenas de violência.

A primeira coisa que eu adorei neste livro foi o Billy, ele é um anti-herói no melhor estilo King. Um personagem com ótimas sacadas, um jeito muito original e com uma bagagem de vida bastante grande. Ele sofreu muita coisa ruim na infância e depois em uma guerra horrível e acho que justamente por isso o leitor simpatiza fortemente com ele e torce inclusive por seu ?final feliz?.

Com capítulos bem curtinhos eu acabei devorando a obra além de ter sido uma leitura muito imersiva e gostosa de ser feita. Sofri com a jornada destes personagens e sofri igualmente com as páginas finais. King me deixou devastada com o final...

É muito interessante como neste livro o autor fez críticas muito atuais sobre preconceito, poder, corrupção e por se passar muito recentemente conseguimos ver muito da nossa sociedade nestes personagens. Cogito dizer que este seja o livro mais poético que li do King sem falar nas referências a obras mais antigas do autor que eu amei!
comentários(0)comente



Thassy 20/11/2021

Fiquei muito envolvida com a trama, a leitura foi muito facil e gostosa. Os personagens são maravilhosos. Ate agora foi p livro que eu mais gostei do King
comentários(0)comente



Andre 15/11/2021

Billy Summers
A impressão que me deu é que ele não sabia como continuar com a história da metade pra frente mas, mesmo assim, é uma boa história.
comentários(0)comente



Goiaba 15/11/2021

Billy Summers
Eu esperava mais para uma obra do Stephen King, o começo é bem legal e me fisgou, mas depois da conclusão da primeira parte a histórias ficou meio lenta e achei q o autor escreveu muitos detalhes que não adicionaram nada na história. O livro é bom, mas comparado as outras obras que eu li do King, essa é a pior.
comentários(0)comente



Gramatura Alta 14/11/2021

http://gramaturaalta.com.br/2021/11/14/billy-summers/
Billy Summers é um assassino de aluguel. Ele é conhecido por três características distintas: nunca falha na missão; desaparece sem deixar rastros; e só mata pessoas ruins. Ele é um homem acima dos 40 anos, ex-fuzileiro que lutou no Iraque, atirador de elite, muito inteligente e perspicaz. Entretanto, para quem o contrata, ele se mostra um homem ignorante, pouco inteligente, infantil, que lê quadrinhos de crianças, com algum grau do espectro autista. Essa é sua forma de se proteger e surpreender. Agora ele quer se aposentar e decide aceitar um último serviço.


A missão é matar um outro assassino. O homem foi capturado e será levado a julgamento. Billy precisa estourar a cabeça do homem antes que ele entre no tribunal. Só que não existe um prazo para o julgamento, então os contratantes do serviço criam um disfarce para Billy: ele será o novo morador da pequena cidade, um escritor em busca de inspiração para terminar seu primeiro livro, que já foi vendido e tem um prazo curto. Assim, Billy conseguirá se manter sem muitas perguntas, enquanto aguarda pela hora em que entrará em ação.

Billy é um homem que mata pessoas ruins. Isso é bem definido já no início. Ele tem boas intenções, e seu passado na guerra, apagou o remorso de matar essas pessoas. Para Billy, elas são a encarnação do mal e não farão falta. Tirando isso, ele é um homem comum, que consegue demonstrar afeto e criar amizades. É o que acontece conforme ele conhece os vizinhos da casa em que foi morar, e também os vizinhos do escritório onde supostamente trabalha na escrita do livro. Mas Billy tem consciência de que essa empatia, esses laços pessoais, serão quebrados e esquecidos assim que ele realizar seu verdadeiro serviço.

Entretanto, como disse acima, Billy é um homem inteligente, ao contrário do que seus contratantes pensam. E Billy percebe que existe algo de errado nesse serviço. Ele só não sabe o que é, ainda. Enquanto investiga e cria uma forma de escapar ileso ao serviço e a uma possível traição, ele resolve escrever de verdade, escrever suas memórias. Para manter seu disfarce, uma vez que ele acha que o computador que usa tem algum hacker de espionagem, ele começa a escrita de forma infantil e cheia de erros. Aos poucos, como se fosse aprendendo, a narrativa se torna mais complexa e bem escrita. Assim, nós acompanhamos duas histórias em uma: a narrativa em terceira pessoa do presente; e o passado de Billy, contato por ele mesmo enquanto escreve.

BILLY SUMMERS faz parte dos poucos livros de Stephen King que não são de terror. É a história de um homem, de um assassino com consciência, que deseja realizar um último serviço, se aposentar e aproveitar seus últimos dias em paz. Obviamente, as coisas não saem como desejado. Na metade do livro, após Billy realizar o serviço, tudo muda. Entra em cena uma nova personagem que dá a Billy uma visão diferente do que realmente é importante e faz com que ele jogue tudo para o alto e decida fazer o que é certo, enquanto se vinga de quem o traiu.

BILLY SUMMERS me conquistou, se tornou um dos meus livros preferidos de King. Não exatamente pela história, mas mais por Billy e por essa outra personagem que aparece a partir da metade da história. A história é bastante óbvia, com exceção da vida de Billy, ou seja, do livro que ele escreve. Isso adiciona uma camada de drama que é muito bem-vinda, mas não consegue salvar a fragilidade do enredo principal. Existem furos e existem partes que deixam a sensação de que King foi construindo a história conforme escrevia.

Posso citar, por exemplo, essa personagem que surge na segunda parte. Ela é apaixonante, cheia de força, e transmite uma mensagem importante e cheia de sensibilidade. Entretanto, se removermos ela da história, nada muda. Ela não acrescenta ou modifica absolutamente nada, a não ser no coração de Billy. Que mesmo com um novo sentimento, não o faz mudar nenhuma das decisões que iria tomar. Ou seja, com essa personagem ou sem essa personagem, a conclusão do livro e o destino de Billy seria o mesmo.

Aliás, o destino de Billy é outro ponto fraco do clímax. Dá para adivinhar o que vai acontecer com ele, mas a forma como King escolhe, quem ele escolhe para realizar esses desfecho, é forçado e meio descabido. Não há um sentido ou uma mensagem na decisão. Parece apenas que King desejou inovar, tentar fugir do óbvio, mas com um subterfúgio sem qualquer lógica ou mesmo com alguma credibilidade.

Assim, o que eu senti lendo, é que King chegou na metade da história, quando Billy parte para uma missão de vingança, e achou que seria pouco. Então inseriu uma nova personagem para criar uma conclusão emotiva, sem qualquer necessidade. E olha que eu me apaixonei pela personagem. Mas em uma análise objetiva, ela foi criada apenas para encher páginas e criar lágrimas no leitor.

De qualquer forma, BILLY SUMMERS passou a fazer parte dos meus livros preferidos. Tem defeitos, sim, mas isso não o desqualifica e nem diminui as muitas qualidades. Para gostarmos de algo, esse algo não precisa ser perfeito. E embora BILLY SUMMERS tenha seus pontos fracos, os pontos fortes são suficientes para valer a leitura, e muito!

site: http://gramaturaalta.com.br/2021/11/14/billy-summers/
comentários(0)comente



Nan 13/11/2021

O homem com a arma
King nos presenteia com esse... Thriller policial? Romance? Não sei definir bem, mas posso dizer que Billy é um personagem muito bem desenvolvido e com uma carga igualmente boa. Tenho algumas ressalvas com vários dos caminhos tomados. Mas conseguiu me prender até o final.
PS: Adorei a referência ao "O iluminado" HAHAHAHA
comentários(0)comente



Giancarlo.Ceratti 12/11/2021

King passando o tempo...
O livro não é ruim, é um bom livro para passar o tempo. O começo é bem envolvente com todo a tensão do assassinato, mas depois as coisas ficam mais tranquilas.
A personagem Alice é muito bem construída, mas não me senti conectado com ela. Na verdade com nenhum dos personagens. Os livros da "Era de Ouro" do King me faziam conhecer os personagens de uma forma que os livros mais recentes não conseguem.
Recomendo a leitura, por ser um livro bom, não por ser uma obra prima.
comentários(0)comente



Douglas 10/11/2021

Billy summers
Esqueci de fazer a resenha desse livro. Excelente história dentro de outra história coisa de gênio sensacional mais um livraço do mestre King.
comentários(0)comente



59 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR