Não aguento mais não aguentar mais

Não aguento mais não aguentar mais Anne Helen Petersen




Resenhas - Não aguento mais não aguentar mais


12 encontrados | exibindo 1 a 12


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Débora 18/01/2022

Desmacara os EUA - sorry! not sorry.
Este livro, embora tenha focado principalmente na experiência estadunidense, traz à luz inúmeros fenômenos que afetam a vida de Millennials no geral - uma vez que o capitalismo e suas práticas estejam tão difundidas em todo o mundo em maior ou menor grau - e como o burnout surge como consequência, essencialmente, do capitalismo selvagem.
É um ótimo livro para desmistificar ideias liberais de que o Mercado resolve tudo sozinho quando deixado sem regulamentação. Mostra justamente como a falta de garantias e seguridade social nos EUA tem levado as pessoas a adoecerem, ou seja, o sonho americano é uma farsa. E apesar de ter feito este recorte do país, ela ainda traz algumas experiências não êxitosas de outros países, como o Japão, que confirmam que as causas dos burnout estão ligadas à precarização do trabalho.
comentários(0)comente



Bianca.Rivabem 15/01/2022

Dilema da geração Millenials
Esse livro aborda a geração dos Millenials (??) e por que eles tem a fama de mimados, focando nas expectativas que foram criadas neles em como seria a vida adulta versos o que encontram agora: nada do que foi prometido, e sim uma geração sem estabilidade que vive a beira de um burnout pela questão da situação atual principalmente focando no ambiente de trabalho.
É bem focado nos EUA, mas também vi muito da realidade geral que vivemos aqui no Brasil, principalmente quando se fala em expectativas, estabilidade financeira, trabalho e cansaço.
Livro rápido de ler, se tem interesse vale a leitura.
comentários(0)comente



Cammy 30/12/2021

Abrir de olhos
Um livro muito importante para ajudar a gente abrir nossos olhos para a forma como lidamos com o trabalho, a tecnologia, as relações interpessoais... Enfim, para entendermos como estamos lidando com a nossa vida na modernidade.

Recomendo super a leitura.
comentários(0)comente



Karoline 22/12/2021

Que porrada!
Ler esse livro foi surpreendentemente bom. Me identifiquei em vários momentos como Millennial, uma geração doentia e que é adoecida cada vez mais. Me reconheci em diversos capítulos que me apontaram o quão próxima estou do burnout. Ótima reflexão sobre os tempos que estamos vivendo, com recorte de classe e raça de forma honesta e sem enrolação. Uma das melhores leituras do ano.
comentários(0)comente



@aloeliane 21/12/2021

Eu queria dar a todo mundo que conheço!
Esse livro me salvou de mim mesma. Fez com que eu parasse de sentir culpa por coisas que não devo me culpar - são próprias da minha geração. Me fez enxergar que o burnout não irá bater na minha porta gentilmente e avisar: oi, você está com burnout.
Ele é, ao mesmo tempo, gentil e visceral, e, ainda, capaz de levar a reflexões profundas !
comentários(0)comente



@resenhas_literariass 08/12/2021

Instigante e necessário
Sem a pretensão de ser um livro de autoajuda como o título pode sugerir, a obra aborda pontos importantíssimos sobre as gerações e usa muitos dados técnicos, estudos e experiências de pessoas que contribuíram com o trabalho da autora para demonstrar como o contexto social, político e econômico, especialmente nas duas primeiras décadas do milênio foi capaz de moldar as pessoas que iniciaram a jornada no mundo "adulto" durante esse período.

Com um foco maior em explicar aquilo que ela chama de "crise existencial" dos millennials (termo usado para definir àqueles que nasceram entre 1980 e 1996 ou datas próximas), a autora desconstrói alguns mitos que envolvem essa geração e nos mostra como o burnout afeta todos os aspectos da nossa vida, expondo a evolução dessa síndrome tão perigosa e que tem sido cada vez mais comum, principalmente entre os jovens.

Os problemas expostos pela autora são muito comuns a todos nós, desde gourmetização do trabalho, tecnologia em nosso cotidiano, o papel da infância em nossa vida adulta, enfim, são inúmeros temas que nos afetam direta ou indiretamente. Apesar de ter foco nos EUA e ainda, cientes de que temos problemas diferentes aqui no Brasil, no decorrer da história temos inúmeras semelhanças com a nossa realidade, o que rende enorme identificação ao leitor.

Expondo verdades que não são comumente ditas por aí, a autora - que ao final deixa claro não querer dizer o que cada um deve fazer com a própria vida - com sua obra nos leva a refletir sobre problemas atuais que afligem toda uma geração e nos instiga a pensar se e como estamos inseridos em todos os cenários que ela expõe, bem como nos leva a estabelecer o que de fato é importante em nossa vida, quais limites devemos impor a nós mesmos em busca de saúde mental e qualidade de vida.

Recomendo demais a leitura, acho que é uma experiência muito bacana e que proporciona questionamentos necessários, por mais indigestos que sejam. Espero que gostem e até a próxima!
comentários(0)comente



Lorraine 05/12/2021

trechos muito identificáveis!
apesar da autora ser americana e boa parte dos relatos e histórias terem como base a cultura americana, o livro é facilmente identificável e certamente foi o que mais grifei trechos na minha vida. a busca pelo equilíbrio entre a vida profissional e pessoal é árdua, mas possível, e esse livro mostra de maneira escancarada essas dificuldades e o que nos leva a nos cobrar tanto.
comentários(0)comente



Lenas 04/12/2021

Eu simplesmente amei ler esse livro (raramente sinto muita satisfação em ler livros técnicos (?) mas esse foi muito bom)

A autora volta um pouco na História para explicar o surgimento da geração Millenial, como seus pais a tiveram e o que realmente mudou pra eles:
O fato dos Millenials terem que entrar no mercado de trabalho mais difícil que existe, de TEREM que sentir orgulho quando estão afundados em trabalho, as altas expectativas que colocam em sim mesmos e nos outros e outras coisitas mas além de falar só dos ?problemas? dos Millenials, ela também fala sobre as crises econômicas que ocorreram na época em que essa geração entrou no mercado de trabalho e como a internet cresceu e dominou quase tudo nas vidas deles.

Muitas partes do livro me atingiram forte ? perceber o quanto de energia eu preciso gastar e como sempre tenho que estar pensando em outra especialização / curso / pós graduação que preciso adquirir pra ter estabilidade no trabalho às vezes é perturbador. O capítulo sobre a tecnologia tomando conta do nosso cotidiano e sendo viciante, mas também transformando tudo que fazemos em algo ?multitarefa? foi triste de ler. Outro que me fez pensar bastante foi o que comenta sobre como sentimos a necessidade de monetizar todos os nossos hobbies (caraca, será que a gente não pode fazer algo simplesmente por fazer? Por prazer? Será que temos que ter um objetivo GRANDE pra tudo que fazemos?).

O livro não é auto ajuda, fé um livro que explica como o burnout surgiu e os motivos de ele continuar existindo. Muito interessante e mais do que recomendado.
comentários(0)comente



Bia Brasil 26/11/2021

Daqueles que te faz pensar
Começo a falar desse livro pelo fim, quando a autora diz que nunca teve a intenção de nos dizer o que fazer da vida, mas sim nos fazer refletir sobre o que vivemos todos os dias.

Ela atinge esse objetivo muito bem e eu me deparava analisando aspectos da minha vida e da minha família em todas as palavras.

Acredito que seja uma experiência de leitura diferente para cada pessoa, mas recomendo muito!
comentários(0)comente



thais.s.freitas 15/11/2021

Realmente, o título e capa deste livro dão uma impressão totalmente oposta do seu conteúdo. Ao procurá-lo nas livrarias, pois estava interessada antes mesmo do lançamento, os vendedores iam direto para o setor de « autoajuda », o que na minha então -preconceituosa- opinião, afinal, não leio este tipo de literatura, não tinha a-b-s-o-l-u-t-a-m-e-n-t-e nava a ver com volume em questão.
Após a leitura (bastante ávida, alias) estou até tentada em mudar de opinião, o livro traz tanta informação, tantos casos de pessoas em situações de desolação em relação ao mercado de trabalho, perspectivas e etc, que funciona sim como um acalento (mesmo que a luz de tais tragédies) de mostrar que há um contexto muito maior e generalizado daquilo tudo que se está passando e o melhor: ninguém está sozinho na situação desoladora atual.
O jeito certo de ter um desabafo, sem uma competição de desgraças do tipo « ah, que pena que está passando por isto, mas comigo foi muito pior? ». As histórias trazidas pela autora, embora de diferentes pessoas, com inúmeras questões e etc e etc ? desembocam no mesmo lugar.

Uma leitura necessária, enfim.
comentários(0)comente



Adriane.Oliveira 07/10/2021

Um título autoajuda mas um conteúdo anárquico
O título deste livro pode afastar aqueles que ainda tem definições rígidas de ?leitura ideal?. Não amigo, esse não é um livro de autoajuda! Longe disso.
A autora trata do burnout da geração millenial sob diferentes óticas e perspectiva: relações e direitos trabalhistas, relação com redes sociais, maternidade e questões de gênero!
A autora deixa claro que o livro é um recorte da sociedade norte americana classe média, mas os paralelos com outras classes sociais são fortes e fáceis!
Enfim, é um crítica social à forma como vivemos, mas não uma crítica aos indivíduos em si.
Os capítulos me levaram a reflexões interessantes e precisei ler devagar pra aguentar o tranco de algumas verdades indigestas.

Valeu muito a leitura.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR