A Autobiografia da Minha Mãe

A Autobiografia da Minha Mãe Jamaica Kincaid




Resenhas - A Autobiografia da Minha Mãe


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Andrelisa 08/05/2022

Denso
A narradora, Xuela conta sua vida de maneira fria, distante e perturbadora. Desde pequena a vida mostrou que ela estava por conta própria e precisava aprender a lidar com as inconstâncias da vida. Denso, forte, emocionante, reflexivo, maravilhoso.
comentários(0)comente



Juh 22/03/2022

Uma mulher (n)uma ilha.

As sensações de afastamento, de distanciamento físico e também emocional da própria família e da comunidade, propositadamente também uma distância do colonizador são concretas. As imagens construídas em A autobiografia da minha mãe deixam palpável a sensação de vazio absoluto que Xuela sente: o fato de crescer em uma ilha, a perda da mãe no momento de seu nascimento, o apartamento do pai nos primeiros anos de vida, a forma como ela conscientemente se afasta daqueles que ama, os filhos que escolheu não ter etc.
É em certa medida um livro sobre solidão, sobre como condições socioculturais perversas trazem consequências na subjetividade daqueles que fazem parte da comunidade. Xuela tem uma consciência social afiadíssima e nunca se deixa cooptar pelo discurso do opressor, esse ato carrega sua vida de aspectos negativos, mas também a faz viver a própria vida com liberdade.

"...quando então virei uma órfã de fato, a realidade da minha solidão no mundo, de como me tornaria ainda mais só, me conferiu um ar de paz."
comentários(0)comente



Beatriz.Alves 25/02/2022

Autobiografia de minha mãe
Livro arrastado, repetitivo ,sofrido, envolvente, tudo junto! Não gostei tanto quanto imaginei lendo as resenhas.
comentários(0)comente



Margô 05/02/2022

Desamor, uma história de buscas ...
A obra de Jamaica Kincaid, é marcada pela linguagem poética, sensitiva, com odores e cores em toda a narrativa. Parece pintar quadros e exalar perfumes.

Percebe-se que Jamaica é uma forte ativista das causas da população negra na região do Caribe, deixando o forte apelo à sua antipatia aos dominadores brancos.

Cheguei a pensar que a obra é uma autobiografia da autora , que a despeito do título, não conheceu a mãe.
Em síntese, uma boa leitura, muito linda, sensual, sofrida, política, e sarcástica. Essa é Jamaica Kincaid.
Só lendo pra sentir...
comentários(0)comente



Barbara 15/01/2022

Sofrido, bonito e chato
É chato o quanto ela se repete no lamento eterno, mas é muito bonito a forma como ela escreve e as críticas que faz e são 170 páginas de sofrimento.
comentários(0)comente



@eleeoslivros 11/11/2021

um livro real, que mostra a dura vida de uma menina que perde a mãe ao nascer.
uma vida marcada por solidão, uma eterna procura por algo que complete sua vida.
Silvana.Foureaux 27/02/2022minha estante
História interessante e triste. Mas relatada de forma arrastada. Chato.




6 encontrados | exibindo 1 a 6


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR