Um Teto Todo Seu

Um Teto Todo Seu Virginia Woolf




Resenhas - Um Teto Todo Seu


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Sam 01/08/2022

Um teto todo seu - Virgínia Woolf
Está é uma obra de não ficção, a primeira lançada pela editora Antofágica. Essa edição é muito boa!

Virgínia traz algumas perguntas em sua obra como, por exemplo, por que as bibliotecas estão abarrotadas de obras produzidas por homens? Como o contexto social de mulheres influenciou a arte que produziram (ou deixaram de produzir) ao longo dos exilo? E se Shakespeare tivesse tido uma irmã tão talentosa como ele, poderia sua obra florescer e ser reconhecida? Esse ensaio foi proferido pela autora numa palestra sobre ?Mulheres e ficção? nas universidades de Newham e Girton em 1928.

A autora defende, de forma beeeeeeeem resumida, que para uma mulher produzir ela precisa de independência financeira e um quarto todo seu.
comentários(0)comente



Vih 27/07/2022

Para uma mulher escrever ela precisa de um teto todo seu
Foi o meu primeiro contato com a Woolf e foi maravilhoso, eu sempre senti que ia amar a escrita dela, eu estava certa kkkk
comentários(0)comente



Natali Pacheco 09/07/2022

Virgínia simplesmente explodiu a minha mente.
Não tenho nem palavras pra descrever o quão sensacional essa leitura foi pra mim. Eu quero maisssss leituras dessa mulher logooo!!!!
comentários(0)comente



Fernanda.Lopes 29/06/2022

Inquietante
É o primeiro livro da Virginia Woolf que leio e sinto que comecei bem na jornada de ler a autora.

Um teto todo seu é inquietante, não só pelo conteúdo que aborda, mas porque o livro ainda é atualíssimo, décadas depois de sua escrita, infelizmente (quem leu, vai entender o porquê do "infelizmente").

Definitivamente, é um texto necessário.
comentários(0)comente



Bruna Beatriz 26/06/2022

Shakespeare & a irmã esquecida
Virginia Woolf é um movimento; uma arte. Primeiro livro que leio da autora e, de verdade, sem palavras. Devia ser leitura obrigatória para toda mulher e com certeza pra todo homem também.

Foi uma leitura demorada, porém, captando todos os detalhes e fontes que ela depositava, tornou-se uma leitura prazerosa. Indicado para todos, amei as citações de Woolf, cada vez com mais vontade de ler os próximos!!! ??
comentários(0)comente



Laura F Souto 26/06/2022

.
Um livro que escancara como é visto pela sociedade o papel da mulher em sua vida. A forma que o machismo é escancarado, tudo que e cobrado e exigido da mulher.
comentários(0)comente



Nadia.Duarte 18/06/2022

Um quarto só seu e 500 libras por mês
Livro em que Virginia Woolf apresenta um ensaio erudito, dotado de cargas de ficção, refinados e elaborados percursos de retórica, tematizando e problematizando a situação da mulher na ficção, na escrita profissional e na sociedade. É associada liberdade material-financeira à liberdade de criar arte, pensar e escrever. Também uma densa reflexão sobre a situação da mulher na sociedade e os papéis conformados para o feminino.
comentários(0)comente



Rafael 07/05/2022

Lugar de mulher é onde ela quiser!
O ensaio "Um teto todo seu", de Virginia Woolf, foi escrito em 1928, período em que as mulheres inglesas, apesar dos avanços alcançados nas áreas social e política (ex: direito ao voto e maior acesso às profissões remuneradas), semelhantemente ao tempo presente viviam em uma nação centrada nos homens: ?a Inglaterra está sob o poder do patriarcado? (p. 73).

Na obra, os efeitos desse sistema são sempre sentidos pela protagonista. Até que palestre sobre "As mulheres e a ficção" numa universidade, sua preparação é marcada por impedimentos nesse espaço, como as proibições de andar só pelo gramado ou de acesso desacompanhada à biblioteca, e por muitos questionamentos: "Por que um sexo era tão próspero e o outro, tão pobre? [...] Que condições são necessárias para a criação de obras de arte?" (p. 63).

A partir do resgate histórico de séculos de forte repressão à produção artística feminina, levando-a à quase extinção, e de uso das mulheres como espelhos para "refletir a silhueta dos homens com o dobro do tamanho real" (p. 76), sustenta-se que "a liberdade intelectual depende de coisas materiais" (p. 200).

É apenas com dinheiro e um quarto só seu que poderão as mulheres conversar e escrever sobre qualquer tema, desfrutar sozinhas de qualquer jantar e almejar "por uma vida agradável e honrada em uma das profissões largamente rentáveis" (p. 53), livres de quaisquer convenções sociais aprisionantes.

Para a autora, se forem abertas as portas às mulheres, rica transformação haverá não só na literatura, como também em ambos os sexos, individual e coletivamente.
comentários(0)comente



Rildery 21/04/2022

E se Shakespeare tivesse uma irmã?
O papel da mulher numa sociedade machista sempre foi uma discussão relevante, principalmente quando falamos sobre a mulher no mercado de trabalho. Afinal, quantas mulher continuam sendo menosprezadas em um ambiente de trabalho? Muitas!
Nesse ensaio, Virginia Woolf reflete sobre o papel da mulher na literatura, principalmente da mulher que escreve ficção. Ao longo dessas páginas, a autora discorre sobre séculos em que essas mulheres foram silenciadas, todo o tempo que seus trabalhos foram menosprezados e deixados de lado.
Woolf fala que uma mulher para escrever ficção precisa de 500 libras por mês e um teto todo seu, um lugar para por as ideias no lugar. Esse ensaio foi de extrema importância no século XIX e continuar relevante nos dias atuais.
A edição da Antofagica conta com textos extras que enriquece a leitura. Recomendo.
comentários(0)comente



Leila de Carvalho e Gonçalves 11/04/2022

Mulheres E Ficção
Sobre o Livro:
Em 1928, Virginia Woolf (1882-1941) deu duas palestras no Newnham College e no Girton College que, na época, eram as únicas faculdades que admitiam mulheres, aliás, só mulheres em Cambridge.

Intituladas Mulheres e Ficção, essas palestras foram ampliadas, revisadas e, no ano seguinte, publicadas em livro e hoje em dia, Um Teto Todo Seu é a obra mais importante da critica literária feminista graças a pertinente abordagem das contingências históricas e conjunturais da atividade literária.

Em 197 páginas, Woolf esquadrinha de maneira inusual e provocativa as condições sociais e materiais ? tempo, privacidade e independência financeira ? para uma produção literária ser sustentável. Uma circunstância especialmente significativa para o entendimento da condição da mulher na tradição literária, à medida que, historicamente, nós sempre fomos despojadas dessas exigências essenciais.

Concomitantemente, ela apresenta a precária erudição feminina como outro desafio a ser superado e, num texto coalhado de metáforas, chega até a elaborar um princípio estético que idealmente propõe a afastamento, ou melhor, a eliminação dos assuntos pessoais, para que a criação artística possa fluir livre e desimpedida.

O resultado é um ensaio absolutamente inovador. Woolf contesta as estruturas tradicionais no conteúdo e também rejeita a premissa padrão na forma. Para tanto, ela assume diferentes identidades, a fim de propor que a voz narrativa não é exclusivamente dela, mas a de todas nós, mulheres. Também lança mão da ficção para compensar a escassez de registros sobre as mulheres elizabetanas, a fim de combater preconceitos sobre nossa suposta ?inferioridade?. Enfim, ?ela escreve uma história do pensamento de uma mulher sobre a história das mulheres pensantes: seu ensaio é uma reconstrução e uma reconstituição, bem como um argumento?.(*)

Em suma, defendendo que a verdade e a própria história são subjetivas, a escritora estimula o senso crítico dos leitores, colocando em xeque até o próprio ensaio. Portanto, com quais pontos você concorda e com quais discorda de Um Teto Todo Seu?

Sobre a Edição:
Adquiri o e-book cujo custo-benefício atendeu minhas expectativas. A tradução, de Vanessa Bárbara, é novidade e ultrapassa com facilidade os percalços de um texto que exige atenção. O projeto gráfico e, em especial, a capa merecem elogios, assim como a revisão e a diagramação cumprem seu propósito. Entretanto, tenho minhas restrições quanto as fotografias, de Luisa Callegari, que, no meu entender, não se encaixam harmonicamente com a proposta do ensaio de Woolf, a despeito da qualidade artística que possuem.

Com relação ao material suplementar, o livro reúne quatro textos exclusivos. São eles:
Apresentação: Dúvidas Ainda Quentes Para O Século XXI, por Aline Bei (Escritora)
Posfácios:
- Um Teto, Um Quarto, Um Canto Só Seu, por Ana Carolina Mesquita (Tradutora e Doutora em Letras)
- Um Teto Todo Seu, Os Ensaios De Woolf E Possíveis Diálogos Com A Filosofia, por Renata Cristina Pereira (Professora, Mestre em Filosofia, Licenciada em Filosofia e Letras)
- Virgínia Woolf E Os Ensaios, por Mônica Hermínio de Camargo (Professora, Doutora e Pesquisadora)

Recomendo a compra e, se sua opção for o e-book, sugiro dispensar o Kindle e usar o aplicativo de leitura da Amazon instalado num tablet ou notebook, pois será possível a visualização a cores, uma experiência mais próxima a do livro físico.

Nota: (*) SparkNotes.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR